Reconhecimento do ministério pastoral feminino por Batistas pode influenciar demais denominações evangélicas, diz revista

35

O reconhecimento do ministério pastoral feminino pela Ordem dos Pastores Batistas do Brasil (OPBB) repercutiu entre os cristãos e na sociedade como um todo. A recente ordenação da pastora Luciana Pessanha Lacerda dos Santos fez com que outros casos semelhantes fossem retratados nas mais diversas publicações.

A revista Época destacou a importância do fato lembrando que a Convenção Batista Brasileira (CBB) ser o segundo maior grupo de fiéis entre os evangélicos, e a histórica influência que a denominação exerce nas demais denominações do país.

“Algumas práticas, como o batismo de adultos, e a doutrina, que prega que a salvação é alcançada pela fé, e não por uma predestinação divina, aproximam os batistas dos grupos pentecostais e neopentecostais”, escreveu o jornalista Ruan de Sousa Gabriel.

Em entrevista à revista, a pastora Zenilda Reggiani Cintra afirmou que a decisão de reconhecer o ministério feminino é um avanço: “A decisão da Ordem facilita o caminho para a ordenação de outras mulheres que atendem ao chamado de Deus”.


“Hoje, as igrejas estão em permanente diálogo. Decisões como essa têm impacto sobre todos os grupos”, comenta a teóloga Sandra Duarte de Souza, professora da Universidade Metodista de São Paulo.

Para destacar a influência dos batistas no cenário nacional, o jornalista Sousa Gabriel observa que a primeira Assembleia de Deus do Brasil foi fundada por dissidentes da Primeira Igreja Batista do Pará, e que o missionário R. R. Soares, líder da Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD) era membro de uma Igreja Batista antes de ajudar seu cunhado, Edir Macedo, a fundar a Igreja Universal e posteriormente, a IIGD.

A importância das mulheres no ambiente eclesiástico vem ganhando destaque na sociedade, e as declarações recentes do papa Francisco de que é preciso valorizar a atuação feminina na Igreja Católica contribuiu para uma maior atenção da mídia ao assunto.

Apesar das mudanças em andamento, o assunto não é unanimidade entre os cristãos, e o tema é visto como polêmico, pois os contrários à ordenação de mulheres ao ministério pastoral alegam que, dentre os discípulos que Jesus separou para apóstolos, não haviam mulheres.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


35 COMENTÁRIOS

  1. O senhor Jesus, determina as recomendações princípios para a escolha dos presbíteros, é que:, “aquele que deseja o episcopado boa coisa almeja, mas convém que o bispo seja casado, marido de uma mulher…” Acredito que todos que tem entendimento sabem, que o apóstolo Paulo está se referindo a homem pois (marido de uma mulher) não pode ser outra coisa a não ser referindo a homem… Alguns podem entender que seja (lésbica). Escolher uma mulher pastora é ressuscitar o trono de jezabel. É ir de encontro às ordenanças de Cristo. Mas isso não importa esses líderes já desobedecem em tantas outras coisas, isso é o mínimo. O que esses mercenários puderem fazer para envergonhar o trono de Deus eles fazem, o pior era o envolvimento da igreja com a política e isso já virou um câncer em todo o Brasil o resto é festa. Bando de hipócritas e mercenários o ainda está por vir???

    • caro Li,
      Qual o problema de uma mulher ser pastora? Os fariseus tinham sempre esses argumentos, mas Jesus sempre derrubava com a Sua Palavra (vide a passagem da cura de um homem no sábado, quando é duramente criticado pelos fariseus e Ele pergunta: … o que é mais importante o homem ou o sábado?) e aí eu pergunto quem mais importante para Deus o homem ou a mulher?
      Os machistas legalistas de plantão sempre irão buscar argumentos dentro da Bíblia para tentar justificar o injustificável.
      Miriam e Débora não eram líderes de igreja, até pq naquela época ainda não havia igreja estabelecida. Deus ainda estava forjando o povo de Israel.
      Pense nisso!

  2. Conheço uma comunidade cristã que nunca aceitaria tal heresia.são pessoas amorosas e tudo oque eles fazem tem que horar antes,eles não usa tv e radio para propagar o evangelho, então para ser crente da congregacao cristã no brasil não é facil, so se deus chamá mesmo.tenho varios amigos desta comunidade e se a minha igreja aceitar mulher pastora pregando no púlpito, não penso duas vezes para saí dela e i para congregacao.

  3. Rapaz… até a igreja batista que sempre foi uma denominação mais séria, com poucos escandalos e distorções já está se rendendo ao clamor do feminismo na congregação… é o mundo entrando porta adentro nas congregações…

    Aonde se vê na bíblia autorização para que mulher exerça o ministério pastoral??? mas é compreensível essa dificuldade delas em tocar nesse assunto… os defensores do ministério pastoral feminino procuram evitar provar na bíblia visto a palavra de Deus ser tão clara quanto à proibição da mulher exercer ensino ou comandar um congregação:

    “conservem-se as mulheres caladas nas igrejas, porque não lhes é permitido falar; mas estejam submissas como também a lei o determina.” (I Coríntios 14:34)

    “E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio.” (I Timóteo 2:12)

    E para os que alegam que é questão de “cultura da época” fica a dica do apóstolo Paulo:

    “Se alguém se considera profeta ou espiritual, reconheça ser mandamento do Senhor o que vos escrevo.” (I Coríntios 14:37)

    Mais direto impossível, não é???

    Mulheres tem sim seu lugar na congregação, são muito úteis no evangelho, mas o ministério pastoral, biblicamente comprovado, não é permitido à elas…

    ” …e de cidade em cidade estabelecesses presbíteros, como já te mandei:Aquele que for irrepreensível, MARIDO DE UMA MULHER, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes.” (Tito 1:5b-6)

    Ao escrever para tito, Paulo deixa bem claro que existia a necessidade de se levantar pessoas ao ministério pastoral… mas obviamente não era qualquer pessoa, e sim haviam requisitos para que tal candidato assumisse o cargo… um deles era ser MARIDO de uma mulher…. agora, uma mulher pode ser marido de uma mulher??? ou será que pode, pois se mulheres podem ser “pastoras” pq paulo falava dentro do contexto da cultura da época, o homossexualismo também deveria ser…

    É a velha tática de pegar o que interessa, e esconder o que não convém…

    • Caro Stardust,
      Sempre leio os seus textos aqui, que são muito bem colocados e esclarecedores sob o ponto de vista bíblico, por isso entendo que vc deve ser uma pessoa muito sensata, pois enriquece bastante com os seus argumentos, mas nessa questão discordo totalmente.
      Dentro do contexto histórico, as mulheres sempre foram colocadas como pessoas de segunda categoria, porém Jesus quis provar o contrário quando, em muitas ocasiões valorizava o ministério delas, ou seja, Ele certamente estava querendo mostar àquela sociedade machista a importância da mulher como adjuntora (estar ao lado). Portanto devemos ter o cuidado de querermos transformar o Evangelho de Cristo em Lei. Foi justamente o que os fariseus fizeram, quando levaram à Sua presença a mulher adúltera, mas e o homem adúltero que estava com ela não foi apresentado?!
      Por isso concluo, assim com muitos homens que não tem o chamado pastoral, mas estão lá fazendo muita besteira, muitas mulheres que tem o chamado pastoral e não estão lá, porém mesmo assim exercem o seu chamado com lisura, lealdade e sobretudo com humildade, mansidão e submissão à Deus.
      Pense nisso!

      • Gil

        primeiramente obrigado pelos elogios. Penso que tudo que pensamos acerca da fé cristã deve ser baseado nas Escrituras… opinião pessoal pra mim é apenas isso, opinião pessoal e infelizmente temos visto em muitos arraiais evangélicos opiniões pessoais sendo colocadas como mandamento de Deus… o resultado é essa enxurrada de heresias e escandalos no meio evangélico.

        sobre o fato de vc não concordar com o que digo sobre o erro de consagrar mulheres ao ministério, faço isso não de conta própria, mas amparado na bíblia. Em sua argumentação à favor dessa heresia vejo que vc coloca alguns pontos pra lá de questionáveis:

        “Jesus quis provar o contrário quando, em muitas ocasiões valorizava o ministério delas”

        Jesus ” valorizou tanto” o ministério feminino que escolheu 12 homens para serem seus futuros apóstolos…

        “assim com muitos homens que não tem o chamado pastoral, mas estão lá fazendo muita besteira, muitas mulheres que tem o chamado pastoral e não estão lá”

        Realmente há muitos homens, sem o chamado ministerial da parte de Deus, mas que foram consagrados por homens (vontade humana) por isso esses escandalos, mas mulheres não possuem chamado pastoral… não há um só relato de mulher pastoreando uma congregação no novo testamento… além das advertencias explicitas de que mulheres sequer falem na igreja..

        Um pastor disse que certa vez, na congregação, havia um mulher muito dedicada à obra, vivia limpando o templo, ajudando no que podia, tinha excelente testemunho de toda a congregação e da comunidade local… os lideres então resolveram “levanta-la a pastora”…

        um deles chegou à ela para informa-la dessa possibilidade, do que a liderança estava pensando em fazer com ela, em torná-la uma “pastora”

        Ela, muito sabiamente respondeu:

        ” Não precisa não, pastor… esse título nunca me fez falta…”

        Pense nisso.

        • porém jussara stardust, vc se esqueceu que títulos ministeriais não foram criados por Jesus, são arranjos organizacionais humanos, necessários para uma congregação organizada e ordeira. aí sim, valem os conselhos de Paulo, para as congregações. mas são apenas conselhos organizacionais.

          outra coisa é o dom:

          “E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.
          Porventura são todos apóstolos? são todos profetas? são todos doutores? são todos operadores de milagres?
          Têm todos o dom de curar? falam todos diversas línguas? interpretam todos?
          Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente”. – 1 Coríntios 12:28-31.

          mas Jesus disse:

          “Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos. E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus. Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Cristo. Porém o maior dentre vós será vosso servo. E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado”.

          portanto, bobeira é ficar brigando por título, e ficar proibindo mulher. quem distribui os dons é o Espírito Santo, e se uma mulher por exemplo recebe a profecia, ela fala na congregação, e aí, como fica a ordem de se calar?

          o Espírito Santo distribui os dons, há profetizas registradas na Bíblia, assim como é o Espírito que determina os doutores, apóstolos etc.., mas para Jesus, nada disso importa, pois todos somos irmãos, e há somente o mandamento de amar ao próximo.

          • Edy mancebo

            primeiro – títulos como pastor, apóstolo, mestre etc, não são criados por homens… são biblicos.

            segundo – a bíblia é clara quanto a probição de mulheres falarem na congregação. Há sim profetizas na bíblia, mas aonde vc viu elas falando na congregação? E mais… pastoras sequer são mencionadas… porque não existiam na igreja primitiva. Esse negócio de pastora é invencionice das denominações. Na bíblia nada disso acontece.

            terceiro – o mandamento de amor ao próximo é biblico, porém na religião evangélica, o principal mandamento é de dar dízimo.

        • Concordo que a nossa opinião pessoal deva estar fundamentada na Bíblia, mas não devemos esquecer que Deus nos fez seres pensantes, e à luz das Escrituras ser sensato é ser sábio e ser sábio é ter temor Ele, fato que nos ajuda a não comtermos uma heresia.
          Então vamos aos Evangelhos de Cristo, quantas vezes Jesus foi sensurado porque contrariava a Lei, segundo o entendimento dos fariseus? muitas vezes, nem por isso deixava de fazer. Pois bem, na tua visão hoje, é errado consagrar mulheres ao ministério pastoral, mas lembre-se, como bem colocaste, para pregar o Evangelho de Cristo não precisa ser pastor (a), basta querer fazer e pronto! seja homem ou mulher.
          A escolha de Jesus por 12 apostolos foi primeiro pela Sua vontade soberana e segundo porque conhecia muito bem a sociedade machista da época que desprezava as mulheres, pois não seriam ouvidas.
          Quero concluir dizendo que a mensagem de Jesus, infelizmente ainda não foi entendida por muitos, no tocante ao trabalho das mulheres na Igreja, muito embora pareça modernismo consagrar mulheres ao ministério pastoral, porém acredito que tal fato seja apenas um reconhecimento de um trabalho já consolidado. Além do mais meu irmão, isto é apenas um título que não levará ninguém à salvação.
          Contudo, valeu o debate e tua maturidade por respeitar outra opinião acerca do assunto. Que haja mais stardust por aí!
          Que Deus te abençoe!

          • Gil

            novamente seu comentário vem permeado de citações que são altamente questionáveis… se for listar tudo e comparar com a bíblia vai dar um texto enorme, portanto só vou citar alguns exemplos aonde vc se equivoca.

            “na tua visão hoje, é errado consagrar mulheres ao ministério pastoral, mas lembre-se, como bem colocaste, para pregar o Evangelho de Cristo não precisa ser pastor (a), basta querer fazer e pronto! seja homem ou mulher.”

            primeiro – não é “na minha visão”… é questão de bíblia. Há a probição clara e pronto.

            segundo – Pregar o evangelho é uma coisa, outra é dirigir os cultos numa congregação. Não confunda as coisas. qualquer um pode pregar o evangelho (evangelizar), seja homem, mulher, jovem… mas o ministério pastoral é somente para HOMENS. Conduzir o culto na congregação é função delegada aos homens.

            “A escolha de Jesus por 12 apostolos foi primeiro pela Sua vontade soberana e segundo porque conhecia muito bem a sociedade machista da época que desprezava as mulheres, pois não seriam ouvidas.”

            Gil, em primeiro lugar a sociedade daquela época era machista? nunca vi isso escrito na bíblia. O homem naquela época era o cabeça da familia, e hoje ainda o é. A própria bíblia afirma também isso. A mulher deve submissão ao seu marido segundo a bíblia… a bíblia é machista por causa disso também?

            em segundo lugar vc diz que ” (Jesus) conhecia muito bem a sociedade machista da época que desprezava as mulheres, pois não seriam ouvidas.”?

            Gil… “Ele sabia disso tão bem”, que Ele fez questão de ensinar a mulher samaritana acerca da vida que ela levava para servir de testemunho aos outros:

            “E muitos dos samaritanos daquela cidade creram nele, pela palavra da mulher, que testificou: Disse-me tudo quanto tenho feito.” (João 4:39)

            E como vc diz que Jesus escolheu apenas homens pq se houvesse mulheres entre eles, elas não seriam ouvidas? Apenas mais uma desculpa esfarrapada, sem comprovação bíblica.

            Gil, valeu a tentativa, mas assim como os outros, vc falhou na missão de comprovar biblicamente que mulheres podem ser “pastoras”… a bíblia é clara quanto ao ministério pastoral ser delegado a homens, e mulheres não podem exerce-lo.

      • A sociedade é considerada agora como machista, mas a família sempre foi patriarcal, bem sabemos que o ser humano é pecador, é embrionário, o que vemos hoje é uma crescente demanda para atender a tudo e a todos para ajuntar o máximo possível de pessoas para se ter sob o domínio da denominação, não esquecendo de se juntar aí um bom argumento que é o “ajuntamento de holleritzs” que contempla a “categoria”, e haja vista que a concorrência é grande. Sucumbe-se a onda contemporânea para atender a demanda, mas o texto citado pelo missivista acima não é dele,e está dentro do contexto das cartas do apostolo, o autor foi inspirado por Deus. Sem fazer acepção de gênero, vejamos o que temos por aqui, a realidade hoje! Tirando fotografia de anjo com celular

  4. Olá pessoal,
    Gostei muito das palavras do Stardust. No meio entendimento foi o que mais se aproximou da Bíblia.
    Temos que entender algo: o que é o ministério pastoral? O ministério pastoral está dentro do que chamamos de doutrina da vocação. Pastores têm que ser vocacionados para tal função. Se é uma doutrina, como entendemos na Igreja Presbiteriana do Brasil, e creio que em outra igrejas também, temos que ter base bíblica. Não deve existir doutrinas nas igrejas sem base na Bíblia. A Bíblia é a nosso única fonte de fé e prática. Tudo o que cremos e praticamos como igreja e como crentes pessoalmente tem que ter base na Bíblia.
    Por mais que pesquisemos na Bíblia não veremos um ministro ordenado que seja mulher. A ordenação ao ministério na Bíblia é exclusivamente masculina.
    Há algum tempo atrás vi o sumário de um livro escrito por uma teóloga professora da faculdade de teologia de Harward com o título: Maria Madalena, a primeira apóstola. A tese dela era que Maria Madalena foi a primeira apóstola(e também que deve haver ordenação feminina). Porém as fontes citadas para dar base à sua argumentação foram os livros apócrifos e não a Bíblia. Também há no Brasil um livro editado pela Didaquê, que postula a ordenação feminina baseando em Genebra nos tempos de Calvino. Porém, na Genebra dos dias de Calvino não havia mulheres ordenadas, e se caso houvesse, não é a Bíblia, era em Genebra, era a ideia de Calvino(mas ele não tinha essa ideia) e não a Revelação de Deus.
    Bom, quando não temos base na Bíblia procuramos base em outros lugares: cultura, discriminação, etc… Não é porque temos pastores(masculinos) que não desempenham bem suas funções que teremos que ordenar mulheres.
    Todas as igrejas que ordenaram mulheres para o ministério pastoral descambaram para o liberalismo teológico, pois se eu não preciso de uma base bíblica para ordenar mulheres, também não preciso de base bíblica para ordenar gays, por exemplo. E se a Bíblia não precisa ser a regra para a ordenação, não precisa ser regra para outras áreas na vida da igreja. E se não precisa ser regra para a vida da igreja, ela é dispensável.
    O que temos que fazer não é ordenar as mulheres e sim pregar mais sobre a vocação ao ministério da Palavra e preparar melhor nossos estudantes que serão pastores.
    Para encerrar: não estou depreciando as mulheres. Elas têm muito valor na vida da igreja e na sociedade em geral. O que seria de todos nós sem elas. As mulheres podem trabalhar e trabalham muito na igreja e são reconhecidas por isso. O que não podemos confundir é a ordenação ao ministério e o exercício dos dons espirituais. Para exercer meus dons não preciso ser ordenado ao ministério. Há muitas mulheres que têm o dom de pastorear, assim como há muitos homens, que no entanto não são ordenados ao ofício pastoral.
    Creio que escrevi demais! Paz a todos.

  5. Cristo enfatizou que nos finais dos tempos usaria todos os trabalhadores possíveis para formação da sua seara, tudo visando garantir plena expansão do evangelho.

    Como estão comuns os escândalos com homens, aí Cristo agora está fazendo uso das mulheres, em breve serão as pedras. mais que lógico, portanto, Cristo agir de modo diferenciado ao que é pregado pelos que não conseguem enxergar a letra fria da lei.

    Mulher não tem moral para ser pastora, mulher não tem ciência para ser pastora?

    Abaixo vi stardust usando a tese de que se Cristo pretendesse mulher como discípulo teria escolhido a metade do gênero feminino, isto é uma prova de quem não lê a bíblia apreciando os temas como um todo, apenas a letra da lei.

    Das vezes que Cristo se dirigiu a alguma mulher quando não foi duramente criticado pelos próprios discípulos, foi censurado, prova do machismo.

    Outra coisa, como é que Cristo iria chamar mulheres para discípulo se depois elas iam ser impedidas de evangelizar em face do machismo da época?

    Cada vez mais eu tenho uma certeza, a do fim dos tempos, em razão de que o ser humano lê a bíblia mas não sabe entender o que ela contém, ficando à busca de um lado para outro.

    É um povo burro morando no mundo que chega a dar dó, sem bem que o que dar mais dó não é a burrice, sim a não aceitação de que estão errados. Isso é demais, demais mesmo.

  6. Cristo, em uma das suas parábolas enfatizou que nos finais dos tempos o Pai usaria todos os trabalhadores possíveis e impossíveis com o fito de formar grande frente contra a força inimiga de satanás, modo de garantir salvação a muitos, tudo resultante da pleno expansão do evangelho.

    Ora, como estão comuns os escândalos envolvendo os que se dizem homens, os do sexo masculino “escolhido” por Deus(atentar a empáfia ), resta agora a Cristo no presente momento fazer uso do sexo frágil, e se este falhar, mais que certo que em breve as pedras serão usadas, tudo por lógica pura.

    É Cristo agindo de modo diferenciado ao que é pregado como sendo o único e possível. Ora, a hegemonia eterna dos homens? Cumpre lamentar a má visão dos que não conseguem enxergar além da letra fria da lei.

    Acaso mulher não tem moral para ser pastora? Mulher não tem ciência para ação pastoral?

    Abaixo vi stardust usando a tese de que “se Cristo pretendesse mulher no discipulato teria escolhido a metade dos seus ajudadores do gênero feminino”. Esta é uma prova de quem não consegue lê a bíblia apreciando os temas como um todo, interpreta apenas a letra visível da lei.

    Das vezes em que Cristo se dirigiu a alguma mulher, quando não foi duramente criticado pelos próprios discípulos, o foi censurado, numa prova cabal de machismo dos próprios discípulos, afinal como Pedro explicar à sua mulher que dentre eles havia mulheres viajando para cima e para baixo?

    Outra coisa, como é que Cristo iria chamar mulheres para discípulo se depois elas iam ser impedidas de evangelizar em face do machismo imperante da época, pelo menos no seu país?

    Cada vez mais eu tenho uma certeza, a de que vivemos o fim dos tempos não por causa da unção de pastoras, mas em razão de que o ser humano cada vez mais demonstra que não sabe interpretar a leitura da bíblia , ficando à busca de um lado para outro do real significado, esquecendo que Deus é grande, não tem limites, que dá sabedoria aos tolos, que dá força aos fracos, que fez “um zé ninguém” tornar-se no homem mais importante do mundo, Cristo.

    É um povo destituído de sabedoria que habita hoje o mundo, chega a dar dó, se bem que o que dar mais dó ainda não é a estupidez decorrente da anestesia em que se encontram por força da burrice, mas sim a não aceitação de que estão errados. Isso sim que é por demais inaceitável, inaceitável mesmo.

    • “Abaixo vi stardust usando a tese de que “se Cristo pretendesse mulher no discipulato teria escolhido a metade dos seus ajudadores do gênero feminino”.

      Levi, desafio vc a provar o que vc falou o que eu disse… aonde eu falei então que Cristo teria escolhido metade de seus ajudadores do genero feminino?

      Aonde vc viu eu falar isso pra colocar como se fosse uma afirmação minha tal coisa???

      levi, sei que é redundancia, mas dá pra vc parar de ser leviano???

      • Stardust,

        Se você não disse abaixo, disse na outra matéria sobre o mesmo assunto.

        Se não disse lá, é mais que certo que um dia, cedo ou tarde, pensaria e falaria, pois do seu estilo, da sua natureza, então, por lógica, me antecipei ao que você pensaria e falaria. Não se ofenda, do contrário, conteste a minha contestação à minha premonição, astúcia ou o que você queira definir.

        • levi

          cabe a quem acusa, o ônus da prova. Como vc escreve entre aspas (“) uma coisa como se eu tivesse citado?

          Aonde eu disse que metade dos apóstolos deveria ser mulher para comprovar o ministério pastoral feminino?

          Cabe a vc pegar essa suposta citação minha, e mencionar dia e hora e a matéria que eu mencionei isso.

          Se vc não conseguir ( o que não vai, por ter mentido) vai ficar comprovado que mais uma vez fez mais uma de suas leviandades.

          • Estressadinho,

            Replique, independente de você ter falado ou não.

            Como é que Cristo poderia dispor de mulheres no discipulato se a sociedade ensocava a mulher para baixo, se ele desenvolvia um trabalho nômade.

            Cristo seria burro em chamar mulher. Mas não foi, Diga o motivo de sua mulher não vir a dirigir uma igreja, imbecil, sem noção, inconsequente?

            Meu caro, você devia achar bom o fato da mulher brasileira ter contra ela várias restrições carecendo da outorga do marido até mesmo para ir à esquina.

  7. Stardust,
    Quanto ao que escrevo e falo posso me equivocar sim, mas vc radicaliza demais quando afirma com veemência que a Bíblia proibe mulheres como pastoras, não vejo dessa forma!
    Outra coisa também, quando buscamos explicações históricas, a Bíblia não pode ser a nossa única fonte referência, existem outras fontes que nos dão informações acerca das sociedades antigas – isto é ciência (historiografia).
    Você disse:
    “Gil, em primeiro lugar a sociedade daquela época era machista? nunca vi isso escrito na bíblia. O homem naquela época era o cabeça da familia, e hoje ainda o é. A própria bíblia afirma também isso. A mulher deve submissão ao seu marido segundo a bíblia… a bíblia é machista por causa disso também?”

    Pois bem, eu não disse que a Bíblia é machista, eu falei que a sociedade era. Outra coisa, o termo machismo é atual, mas a prática é antiga, portanto quando falo de uma sociedade machista daquela época me baseio na história, bem como naquilo que também está implícito nos próprios textos citados por vc, é óbvio que isto não está escrito na Bíblia!
    Por fim, obrigado por citar o exemplo da mulher samaritana, porque vc corrobora com aquilo que falei, e ao mesmo tempo se contradiz, pois ali Jesus quebra alguns paradigmas: Ele fala com uma MULHER (escória da sociedade) e ainda por cima era SAMARITANA (estrangeiro desprezado pelos Judeus), que desgraçada era ela hein?!. Mas nesse caso, Jesus encontrou nela aquilo que não viu nos religiosos defensores da Lei.
    Desculpe-me porque a minha intenção da “desculpa esfarrapada” é apenas para te ajudar a entender melhor a Bíblia como a Palavra de Deus, que coloca homens e mulheres, sem exceção, no mesmo nível. Quanto a ser pastor ou pastora, torna-se irrelevante, se for apenas para dirigir culto na congregação, então que fique só para nós homens, afinal de contas somos o cabeça.
    E quanto a minha missão, deve ser a de todos “…ide por todo mundo e pregai…”
    Paz de Cristo!

    • Gil

      Nós cristãos não nos preocupamos com história. A bíblia é nossa regra de fé. O ministério pastoral feminino não existe na bíblia. Ponto. Qualquer pessoa que diz o contrario fala sem conhecimento ou querendo agradar a ala feminista da congregação.

      A bíblia é muitissimo clara acerca dessa proibição… o máximo que os que querem ir contra a palavra de Deus sabem fazer é alegar 2 coisas… machismo de nossa parte e que tudo que foi falado na bíblia é cultura da época.

      Errado, gil. Não somos retrógrados… vcs é que estão muito moderninhos… e ser moderninho é uma forma gentil de dizer que vcs querem trazer o mundo pra dentro das congregações. É por causa dessas aberturas que vcs fazem que a religião evangélica no Brasil é rejeitada pela população, pastor é visto como ladrão, igrejas vistas como antro de hipócritas.

      Jesus conversou com a mulher samaritana… mas aonde mandou ela ser pastora???

      entendeu as incongruencias de suas alegações? Sem fundamento bíblico. Não há um só relato de pastora na bíblia… fica a dica!

  8. igreja tradicional é um caso serio, tanta coisa que proíbem, não pode isso, não pode aquilo. xiii, não existe o masculino ou o feminino, existe o corpo de Cristo, que é a igreja portanto Deus usa quem quer, homem ou mulher, seja pastor ou pastora, e ponto final, eta povo que gosta de uma confusao

  9. Alias é bom dizer que a convenção batista brasileira não é a convenção batista nacional, que representa as igrejas batistas renovadas, que possuem pastoras no ministério há muitos anos, a brasileira representa as igrejas tradicionais que engarrafam e congelam os dons do espirito Santo tambem e não as renovadas, que são livres na unção e operar do Espirito santo, andam no sobrenatural de Deus, e o fogo de Deus desce, muito diferente.

  10. E naõ existe nada na bíblia que proíbe mulher de ser pastora, Paulo diz que não permite que mulher ensine, é coisa de costume da época que mulher não podia nem sair a rua sozinha, Deus vai continuar usando as mulheres doa a quem doer. Isso pé coisa de pastor assembleiano que morre de medo de que as mulheres pastoras sejam melhores do que eles, e saõ mesmo a maioria vive de joelho no chão na intercessão, saõ fantásticas o modo que são usadas por Deus, e Deus vai usar muitas pastoras ainda na palavra.

  11. Judaísmo, coisa velha, antiga, com leis perversas.

    Cristianismo, sinônimo de modernidade, com leis humanas e contemplativas.

    Mas tem gente nos dias de hoje que se pudesse voltaria a viver em conformidade com as regras das cavernas em que imperava o olho por olho e dente por dente, bem assim arrastar a mulher pelos cabelos para dentro das cavernas; tem gente que voltaria p/ Mesopotâmia(donde veio Abraão) e adorar a vários deuses.

    Ora, é mais que provável que Deus quer o homem evoluindo, embora esta figura (muito semelhante aos irracionais de quatro patas que responde pela alcunha de burro) para somente vir a garantir igualdade à mulher somente no século XXI.

    São realmente despreparados os que insistem numa interpretação restrita de que homem é a cabeça e pronto. Ora, numa sala de aula onde há trinta alunos, ao ser escolhido p/ líder de classe, tal não significa que a sala de aula vai ficar engessada ou que os demais alunos não possam exercer o direito de falar, de decidir…

    Quando se escolhe um político para governar uma região, não significa que as outras pessoas não mandem e decidam, é apenas garantir que alguém dê as ordens.

    Outra coisa, nem sempre quem dar as ordens é quem manda. Do que se sabe, num casal, ora um decide. ora o outro.

DEIXE UMA RESPOSTA