Antes do jogo, narrador diz que só Jesus Cristo poderia substituir Neymar contra “pauleira” da Alemanha; Assista

6

Os narradores e comentaristas que transmitiram a humilhação histórica da Seleção Brasileira ontem no Mineirão foram visivelmente afetados pelo desencontro que o time de Luiz Felipe Scolari apresentou.

Não só a voz embargada e o desânimo na narração dos recorrentes gols alemães foi notada pelos telespectadores, mas também a mudança da rotina nas transmissões das emissoras de TV.

Na TV Globo, Galvão Bueno e os comentaristas Arnaldo César Coelho, Ronaldo Nazário e Carlos Casagrande não tiveram suas imagens mostradas no intervalo para comentar os lances dos 5 primeiros gols da Alemanha.

Ao final da partida, a emissora cancelou a exibição do episódio da novela Meu Pedacinho de Chão e estendeu a cobertura do pós-jogo, apresentando inclusive a entrevista do técnico Luiz Felipe Scolari ao vivo.


Na BandSports, José Luiz Datena fez a oração do “Pai Nosso” quando o árbitro apitou o fim do primeiro tempo. “Cena de horror, filme de terror”, gritava o jornalista conhecido por apresentar o telejornal policialesco da emissora.

O desespero de Datena era tão grande que o jornalista/narrador ficou irritado ao ouvir o pedido da produção do programa para anunciar o videotape dos melhores momentos: “O que são os melhores momentos? Esse tempo agora é para ficar aqui com o Branco discutindo as barbaridades que aconteceram. Vamos ficar aqui mostrando os cinco gols da Alemanha?”, questionou.

Antes do jogo, ao lado do ex-jogador Branco – tetracampeão do mundo como lateral esquerdo da Seleção Brasileira na Copa de 1994 – Datena disse que escalaria Jesus Cristo para substituir Neymar, pois o jogo contra a Alemanha seria “pauleira”. Assista:

Assine o Canal

Abatimento

No Sportv, o narrador Luiz Carlos Junior demonstrou tamanho choque com o desenrolar da partida, que se limitou a dizer o nome dos jogadores que tocavam na bola, sem descrever as jogadas. Ao final do jogo, apareceu ao lado dos comentaristas Lédio Carmona e Giuliano Belletti, ex-jogador e pentacampeão com a Seleção Brasileira em 2002, na Copa da Coreia e do Japão.


6 COMENTÁRIOS

  1. Deus agiu,provando que Ele e maior que qualquer idolo que o homem possa ter ou fazer,agiu tao energicamente que ate assinou sua obra “7″.Abalou idolotras em todos os cantos do pais,principalmente os idolatras evangelicos bajuladores,onde estao as oraçoes pro copa?onde estao as manifestaçoes idiotas de fe?onde estao os idolos famosos que supostamente professam a fe crista?Eu digo onde estao-escondidos envergonhados perturbados e desorientados-mas com certeza vai aparecer alguem para quere me corrigir dizer o quanto estou e errado e vai com um discurso morto sobre honra e herois mortos.Mas nao escrevo para os falso mas sim para os verdadeiros que estao confusos,cristao verdadeiro nao vibra com futebol,nao bate palmas para homens,nao da honra para corruptos,nao compactua com o pecado,nao apoia as trevas,homem nenhum merece qualquer honra,ou vc e um cristao radical com Jesus sendo seu mestre ou vc nae e nada.Enganando e sendo enganado.Todos gostam de ouvir palestras sobre o fogo que desceu quando Elias invocou o Senhor,mas antes do fogo descer,Elias restaurou o altar.E epoca de restauraçao,epoca de mover e destruir idolos,epoca de guerra,epoca de fogo que purifica,epoca de agua que lava,coisas piores,terriveis mas maravilhosas vao acontecer.

  2. Taí…
    Bem aí a causa da seleção ter sido humilhada.
    Datena seu incrédulo, Jesus é maior que tudo nesse mundo e não pode substituir e nem ser substituído pq Ele Deus e isso basta.
    Que horror colocar Neymar acima de Jesus!

DEIXE UMA RESPOSTA