Novos estudos científicos mostram que no final das contas não existem ateus, diz escritor

24

No dito popular que visa desmerecer os incrédulos contemporâneos, diz-se que “Deus não acredita nos ateus”. Agora, um grupo de pesquisadores afirma que o ditado pode ter muito mais razão do que se imaginava.

Um artigo do escritor Nury Vittachi afirma que as pesquisas multidisciplinares que vem sendo desenvolvidas apóiam cada vez mais a ideia de que o cérebro humano foi desenvolvido para crer na existência de Deus.

No texto intitulado “Cientistas descobrem que os ateus podem não existir, e isso não é uma piada”, Vittachi afirma que o “ateísmo é psicologicamente impossível devido à maneira como os seres humanos pensam”.

Vittachi cita ainda novos estudos mostram que “até mesmo as pessoas que afirmam estar comprometidas tacitamente com o ateísmo têm crenças religiosas, como a existência de uma alma imortal”.


Segundo o Charisma News, o artigo de Vittachi cita ainda outro pesquisador ateu que demonstrou que todas as pessoas se envolvem num monólogo interno, independentemente se a pessoa a quem os seus pensamentos são dirigidos está realmente presente.

Vittachi diz em seu artigo que existe uma tendência humana intrínseca de acreditar na justiça divina. O autor afirma que tanto as pessoas religiosas e não-religiosas possuem um senso inato de que consequência. “Se eu cometer um pecado, não é um evento isolado, mas terá repercussões apropriadas”, escreve Vittachi, que lembra que o termo comumente usado pelos não cristãos é “carma”.

Mesmo os ateus mais ferrenhos não são isentos de crenças: “Se um ente querido morre, mesmo pessoas muito anti-religiosas geralmente sentem uma necessidade de um ritual de despedida, com leituras de livros antigos e/ou entoação de declarações que não são nada além do que orações”, Vittachi escreve. “Em situações de guerra, os comandantes frequentemente comentam que os soldados ateus oram muito mais do que eles pensam que eles fazem”, acrescentou.

O jornalista cristão Alex Kocman comentou o artigo de Vittachi dizendo que enquanto os cientistas tentam conectar todas essas tendências de fé a uma fonte de evolução, eles “estão ignorando a chave de todas as evidências: a cosmovisão cristã bíblica”.

“Em Romanos 1:18-23, o apóstolo Paulo escreve que ‘o que se pode conhecer de Deus é manifesto entre eles’, isto é, todos os homens e que ‘seus atributos invisíveis’, ou seja, o seu eterno poder e sua natureza divina, ‘têm sido claramente percebido, desde a criação do mundo, nas coisas que foram feitas. Então, eles são inescusáveis’. Ele, então, vai ao ponto de afirmar que todas essas pessoas ‘sabem de Deus’ (v. 21). A implicação, portanto, é que o homem por natureza pressupõe a existência de seu Criador, até que ele se convence a pensar o contrário”, sintetizou o jornalista.


24 COMENTÁRIOS

      • José Cláudio, “principalmente a evangélica”, o que tu diz de você mesmo crer em Deus, sem querer? Pois Deus te criou e tu não pode mudar isso, e Ele mesmo colocou uma coisinha no teu coração, para tu crer nEle, disfarçadamente, não adianta, você é criatura e Deus teu criador.

        • Não sei de onde você veio, mas posso te garantir que fui gerado da fusão de um espermatozoide com um óvulo. Hoje, cientistas (que não são deuses) conseguem gerar um animal a partir de uma célula. Portanto, está na hora de rever seus conceitos.

          • Mas o que dá vida, a simples célula como um espermatozóide e um óvulo? Explicar como funciona essa fusão não explica a vida atrás disso, é impossível ao ser humano juntar substâncias brutas e criar outro ser humano ou animal, os cientistas para gerar um animal, eles precisam usar a célula viva e não substâncias brutas, como fez Deus.
            Já fizeram um estudo em que reproduziram um cenário em que estaria a Terra antes de existir vida. Os cientistas dizem que precisa estar em uma situação específica para acontecer isso, então reproduziram tudo, com as substâncias certas e tudo mais e esperaram. Não aconteceu nada, até hoje.

  1. E brincadeira estes cientistas, os tais precisam fazer estudos e mais estudos pesquisas e mais pesquisas para descobrirem ou chegar a uma conclusion da A QUAL, os crentes verdadeiros a sabem e sabem muito bem, ora não existe ser humano de sobre a face da terra que seja 100 por cento cetico pois não existe meios para que isso possa acontecer, o sujeito não acredita em no Deus Unico e Verdadeiro, mas acredita em um deus nada ou um deuzinho meia porta, o que alias existem aos milhares existem milhões de deuzinhos meia porta meia tijela deuzinhos fajutos, um ateu estava a orar ao deus nada e dizia ho deus nada como tu es um nadaiada, tu ho deus nada e tão nadaiada que eu fico ate nadaiadores de tanto qui tu e bão,

  2. Por falar em ateu por onde sera que anda o meu Amigo Ateu o senior Pitagoras, o pita e ateu mas na realidade ele acredita em tantas coisas das quais o qualifica como um baita crente, pois crente vem de crennça e ele acredita e tem crença no ateismo do qual o torna um crente ateista, pois cre piamente na não existencia de um Deus Supremo, ta vendo ai meu querido Amigo Pitagoras como tu es um crente, HO PITA CADE OCE HOME C SUMIU, não e porque voce e ateu que não podemos falar um com o outro uai, Abraços de um Crente no Deus supremo,

  3. A VERDADE QUE STARDUST NÃO QUER QUE VC. CONHEÇA.
    Um estudo realizado nos Estados Unidos pelo State of the Plate, apontou que as pessoas que os dizimistas têm um maior controle de sua vida financeira do que as pessoas que não adotam a prática. O objetivo do estudo foi lançar um olhar mais atento sobre as práticas financeiras, espirituais e práticas de doação de pessoas que dão 10 por cento ou mais do seu rendimento para igrejas e instituições de caridade a cada ano.

    Os resultados foram classificados como ‘sem precedentes’ por seus organizadores, que compararam dizimistas com não-dizimistas através de nove indicadores de saúde financeira, descobrindo que os dizimistas apresentavam resultados melhores em cada uma das categorias.

    Entre os indicadores medidos pelo estudo, foi constatado que entre os dizimistas 80 por cento não têm contas de cartão de crédito não pagos, 74 por cento não devem nada em seus carros, 48 por cento possuem sua casa própria e 28 por cento estão livre da dívida.

    – O estranho é, um dizimista olha para aquilo e diz para si mesmo: ‘Bem, eu estou melhor porque eu dou.’ O não-dizimista olha para aquilo e diz, ‘Oh, eles dão porque estão melhores”, disse Brian Kluth, responsável pelo estudo.

    – Nunca antes este grupo foi estudado, e acho que para cada pastor e líder da igreja e líder eclesiásticos seria útil se eles entendem isso – afirmou Kluth ao The Christian Post.

    – Estamos no meio de um declínio de 40 anos no percentual que os cristãos dão, e precisamos ver um movimento de generosidade nos Estados Unidos, que os cristãos abracem novamente a generosidade como um valor espiritual, mas não por causa do orçamento igreja, mas por causa da Bíblia. As igrejas tornaram o dar em torno do orçamento, e não se trata de orçamento, se trata da Bíblia. – completou.

    A pesquisa, que foi conduzida pela “Generosidade Máxima”, entidade fundada por Kluth, e co-patrocinada por ECFA, Christianity Today and Evangelical Christian Credit Union, gerou um relatório completo de 27 páginas, intitulado “20 Verdades sobre dizimistas”, que mostrou também que entre os cristãos que não dizimam e têm dificuldade em dar, 38 por cento dizem que é porque eles não podem pagar, 33 por cento dizem que tem muita dívida e 18 por cento dizem que o seu cônjuge não concorda com o dízimo.

    Outro dado levantado pelo estudo foi que 70 por cento fazem suas doações com base em sua renda bruta ao invés de seus rendimentos líquidos, e 77 por cento dão mais do que os 10 por cento tradicional.

    • Pois é, quando damos o dízimo Deus nos abençoa.
      O meu irmão sempre teve uma sorte com dinheiro, ganhava 40 reais de boa dos meus pais, eu me perguntava do porquê, já que eu dava dízimo e ele não, e ele parecia ter mais sorte do que eu. Mas Deus me fez ganhar uma medalha de uma olimpíada matemática com uma bolsa de dinheiro mensal.

      • Pois é, quando damos o dízimo Deus nos abençoa.
        O meu irmão sempre teve uma sorte com dinheiro, ganhava 40 reais de boa dos meus pais, eu me perguntava do porquê, já que eu dava dízimo e ele não, e ele parecia ter mais sorte do que eu. Mas Deus me fez ganhar uma medalha de uma olimpíada matemática com uma bolsa de dinheiro mensal, muito mais dinheiro do que eu poderia ter (na minha idade).

        • O mal dos crentes é não confiar na sua própria capacidade, daí terem que recorrer sempre ainterseções de seres sobrenaturais para alcançarem alguma vitória.
          Eu, que desde cedo aprendi a me virar sozinho, não sofro desta dependência.

          • MARCOS,
            Não. Eu não dei o dízimo por causa do que Deus poderia me recompensar depois, foi um simples ato de gratidão. De uns tempos para cá, é que fui perceber que Deus tinha me abençoado. Não foi um ato de “te devolvei o dízimo, me abençoa” posso te dizer que não e se o fosse, minha consciência doeria agora, mas não doeu, porque minha relação com Deus não é a base de troca e eu tenho no que me sustentar nisso, porque meus pensamentos ao dar os meus primeiros dízimos não foi esse. E não admiro pessoas que só vem a Deus por causa de dinheiro. Acho normal pedi a Deus coisas assim, mas somente vim até Ele só por causa de dinheiro acho condenável.

          • Eu não posso duvidar, se você está dizendo, ok.

            O que sei é que a maioria esmagadora dizima por medo, ganancia ou culpa.

  4. Olha só o paradoxo!:
    O ateísmo é contrário à “evolução” e à biologia.
    Logo essas armas que eles tanto usam, indevidamente, no combate à Fé.
    .
    Mas essa notícia para mim não é nova, devido ao relato que li e ouvi de alguns ateus que não creem em Deus, mas creem na existência d’além vida.

  5. Mara Eliza, tudo não passa de mera especulação. Não queimo meus neurônios tentando decifrar os enigmas do Universo. Para mim, é perda de tempo. Tenho coisas mais importantes para cuidar. Repito que não estou nem aí se o cara acredita em mitos e lendas, desde que essa crença, que para os evangélicos se mostra como uma VERDADE INCONTESTÁVEL, não fira a minha dignidade como ser humano. Os cristãos costumavam demonizar também os ateus, simplesmente por não pactuarem com essa fé insana. Agora pararam um pouco.

    .

DEIXE UMA RESPOSTA