Olimpíadas – Atletas cristãos exaltam a importância da fé e exclamam: “Toda glória a Deus!”

3

Atletas cristãos têm demonstrado sua fé publicamente nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, durante entrevistas concedidas aos mais diversos veículos de comunicação.

A nadadora cristã Simone Manuel, norte-americana, bateu um recorde olímpico na última quinta-feira, 11 de agosto, e se tornou a primeira negra campeã olímpica da natação individual.

Aos 20 anos de idade, a jovem de Sugarland, Texas (EUA), venceu a prova de 100 metros estilo livre, com o tempo de 52s70. Essa foi a primeira participação de Simone numa Olimpíada. “Tudo o que posso fazer é entregar toda glória a Deus. Tem sido uma longa jornada nestes últimos quatro anos. Sou tão abençoada por ter uma medalha de ouro. Eu sou tão abençoada…”, comemorou, em entrevista Christian Examiner.

A dupla norte-americana de salto ornamental sincronizado, David Boudia e Steele Johnson, ficou com a medalha de prata no salto da plataforma de 10 metros. Eles já havia testificado sua fé em Deus quando se classificaram para a competição no Rio de Janeiro, e voltaram a fazer isso após a prova, nesta semana.


“É apenas uma crise de identidade… Quando olho para isso [medalha de prata], não me define. Nós dois sabemos que nossa identidade está em Cristo, e estamos gratos por esta oportunidade”, disse Boudia à NBC.

O ginasta olímpico Jake Dalton, 24 anos, compete pelo time dos Estados Unidos, e mantém consigo um cordão com o Salmo 28: 7: “O Senhor é a minha força”.

Em 2015, ele precisou passar por uma cirurgia no ombro, mas mesmo assim pôde estar no Rio para competir: “O meu maior medo era não ser capaz de me recuperar a tempo e me preparar para as Olimpíadas”, lembrou.

Por falta de tempo, Jake Dalton não vai aos cultos com frequência, mas ele e a esposa são membros da Journey Church, uma igreja evangélica da cidade de Norman, Oklahoma (EUA).

Dalton recorreu à fé e orações diárias para superar seus medos a respeito dos demais competidores: “Isso tudo é muito assustador, então eu realmente oro durante a maior parte do meu treino […] Se eu estou um pouco nervoso para fazer alguma coisa, as orações me permitem colocar minha confiança e minha fé em Deus e me ajuda a obter um treino melhor”, comentou.

A maratonista norte-americana Allyson Felix integra a equipe de atletismo dos Estados Unidos, e afirmou ao L. A. Times que sua fé em Jesus Cristo é sua maior motivação para buscar a medalha de ouro.

“A fé lidera o meu estilo de vida […] Eu definitivamente sinto que eu fui abençoada com este dom e isso é algo que me ajuda a ver o contexto de uma forma mais ampla. É muito fácil se pegar ganhando tudo e apenas entrando na rotina profissional do esporte, mas o que definitivamente me ajuda e sempre me faz parar para pensar é o fato de ver que há um propósito maior nisso tudo”, afirmou.

Portadora de quatro medalhas olímpicas de ouro, nos jogos de Atenas (2004) e Pequim (2008), Felix diz que ter fé não é ter certeza de vencer, mas ter forças para seguir lutando: “Eu acho que muitas vezes você deseja que a fé lhe dê as respostas para tudo, mas ainda é uma luta para chegar lá, sabe? Há momentos muito reais que são difíceis, mas acho que me ajudam a aprender a lição de que há um propósito, uma razão pela qual talvez tantas coisas tenham acontecido. Isso pode criar algo em você e pode até estar te preparando para algo melhor no futuro”.


3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA