Padre condecorado pelo Papa é preso ao ser flagrado fazendo sexo com prostituta num cemitério

15

Questões sexuais envolvendo ministros católicos constantemente ocupam as manchetes dos jornais e portais de notícia de todo o mundo. O caso mais recente envolve o padre Arthur Coyle, de 62 anos, que foi flagrado pela Polícia da cidade de Lowell, estado norte-americano de Massachussets, fazendo sexo com uma prostituta em seu carro, nas dependências de um cemitério.

Coyle é vigário episcopal da Arquidiocese de Boston, sendo o supervisor das paróquias da região de Merrimack desde 2008. Em dezembro de 2012, o então papa Bento XVI o concedeu o título de “prelado de honra superior”, em reconhecimento ao seu “grande labor pastoral”. O padre foi ordenado pela Igreja Católica em 1977.

Após ser preso em flagrante, Coyle pagou fiança de US$ 500,00 e afastado pela direção da Arquidiocese de Boston de suas funções, até que o caso seja concluído e julgado.

Em seu depoimento à Polícia, o padre afirmou que havia pago US$ 40,00 para a prostituta Siriwan Kongkaen para a prática de sexo oral, mas que o ato não havia sido consumado quando ele foi preso. De acordo com o site All Christian News, Kongkaen é conhecida na cidade pelo seu longo histórico de prisões por prostituição.


A Igreja Católica divulgou um comunicado afirmando que Coyle recebeu o afastamento com uma lista clara e objetiva de suas restrições enquanto padre, para que o caso seja elucidado. “Estas restrições vão permanecer vigentes até a conclusão do julgamento. As medidas tomadas hoje não representam uma determinação de culpa do padre Coyle ou sua inocência no que se refere a essas acusações”, diz a nota.

Os investigadores afirmaram ainda que Coyle já havia sido visto pela Polícia enquanto dirigia na região do cemitério outras vezes, e questionado sobre o motivo de estar frequentando a região, que é conhecida como local de prostituição.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

15 COMENTÁRIOS

  1. Ave Maria num diga foi memo, ora o padreco tava dano uma oh policia dedo duro esta num e memo, se a de deixar os padres casar e largar esta bobagem de não casarem e isso que da, a carne e fraca e o papa sabe disso e os caras não tem base solidas não tem fundamento na rocha que e Jesus ai da nisso,

  2. realmente o celibato de paulo e do sr.JESUS não é para todos depende de vocação, e esta nos dias de hoje..não pertence mais a esta seita… foi o tempo em que podiamnos confiar em padres, se bem que me lembro de alguma história de mula sem cabeça de quando era criança,, e para quem não sabe mula sem cabeça era amante de padre

  3. Nós católicos lamentamos o ocorrido e ao mesmo tempo cientes de que não será o último. Que o Sr. Coyle seja feliz na vida longe do sacerdócio, que o mesmo reveja a sua maneira equivocada de se relacionar procurando escolher uma relação saudável e estável para futuramente viver em comunhão com Cristo.

DEIXE UMA RESPOSTA