Pastor reage à imposição de ideologia de gênero em escolas cristãs: “Devo proteger o rebanho”

1

“Eu tenho um dever como um pastor de proteger o rebanho de Deus”. Com essa frase, um pastor responsável por duas escolas particulares cristãs respondeu à tentativa de imposição da ideologia de gênero do Ministério da Educação do Canadá.

Brian Coldwell, pastor da New Testament Baptist Church, em Spruce Grove, reagiu à fala do secretário da Educação de província de Alberta, que pretende obrigar as escolas a disseminarem a filosofia LGBT.

A denominação que o pastor dirige criou e mantém duas escolas, chamadas Baptist Christian Education Society Independent, localizadas na zona rural de Parkland County, com um total de 200 alunos.

“Não há nenhuma maneira sob o céu que me faça permitir que ativistas gays venham aqui e, basicamente, minem os nossos ministérios e nossas liberdades religiosas, ou confundam e corrompam nossas crianças”, reiterou o pastor.


“Eu não vou permitir que o secretário da educação mande alguém para vir aqui. Ele não tem esse poder ditatorial”, acrescentou o pastor, de acordo com informações do CBC.

No início deste ano, o secretário da Educação David Eggen anunciou a implementação da nova resolução. Algumas escolas resistiram, como no caso de uma escola católica em Edmonton. Em resposta, Eggen, designou um consultor para intermediar a adoção da nova política transgênero.

Há duas semanas, Eggen publicou uma carta aberta aos estudantes de Alberta , dizendo-lhes “você tem direitos que suas escolas vão respeitar”. A pressão é tamanha que, na carta, o político afirma que os alunos “têm o direito de usar o banheiro que seja corresponde à sua identidade de gênero”, e forneceu um endereço de e-mail para que os alunos possam entrar em contato com sua equipe para “ajudá-los a garantir que seus direitos estão sendo respeitados”.

Coldwell disse que os estudantes que não concordam com os valores cristãos conservadores de seu conselho de administração poderão se transferir para outras escolas: “Nós não estamos dizendo que a comunidade gay não tenha qualquer direito. Mas eles simplesmente não podem vir aqui e empurrar sua agenda, ou o que se pode chamar de ‘ideologia do arco-íris’”, disse. “Há uma grande diferença entre a proteção dos alunos e a promoção de um estilo de vida”, acrescentou o pastor, criticando o governo por agir unilateralmente e à favor da militância LGBT.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA