Pastor passa uma semana como morador de rua e usa experiências para ilustrar sermão sobre amor ao próximo

6

Um pastor recém-empossado em sua nova congregação se propôs o desafio de chacoalhar os membros da igreja com um sermão que os fizesse mudar de postura em relação aos menos favorecidos, e decidiu viver uma semana como sem-teto.

O reverendo Willie Lyle, pastor da Igreja Metodista Unida de Sango, na cidade de Clarksville, estado do Tennessee, EUA, decidiu por em prática um sonho que teve logo após ser notificado de que seria o novo pastor da igreja.

No sonho, Deus havia dito que Lyle deveria tornar-se morador de rua por um período, e que nesse tempo, Ele cuidaria de sua proteção, mas o pastor deveria experimentar a vida sem ter nada, com fome e sem lugar para dormir. Porém, Lyle afirmou que além de não querer virar mendigo, essa não era uma decisão fácil de tomar.

Lyle disse que o pedido de Deus em seu sonho era como se Ele estivesse dizendo que queria vê-lo por suas mensagens em prática: “Eu o ouvi pregar a palavra de Deus e compartilhar a mensagem de Cristo. Agora, eu quero que você realmente viva isso. E eu quero saber como você se sentiria não tendo nada e sendo tratado com desrespeito e desprezo por quase todos. E não é só isso. Eu quero que você fale com sua nova congregação sobre a sua experiência e os desafie a fazer a diferença no mundo, começando aqui em Clarksville”, relatou o pastor, em entrevista ao site Wbir.


Lyle afirmou que no sonho, não houve diálogo. Deus falava, e ele escutava. “Eu não encontrei qualquer conforto no que eu estava ouvindo. Eu definitivamente não estava confortável com a ideia de viver nas ruas, mesmo que por apenas cinco dias”, disse.

Sua esposa o deixou numa rua do centro de Clarksville numa segunda-feira pela manhã, e ele passou toda a semana vivendo com os sem-teto, aprendendo com suas experiências de vida e sofrendo as mesmas dificuldades que eles.

“De modo geral, as pessoas não são gentis com os sem-teto. Eu sei que há pessoas que vivem na rua e optam por fazê-lo. Mas estou falando de sem-teto e os pobres que se encontram em circunstâncias fora de seu controle e que não têm nada. Infelizmente, por vezes, eles nem sequer têm esperança. Eles definitivamente querem comida e abrigo, mas eles também procuram a comida e abrigo encontrada na mensagem de Cristo. Eu não tenho certeza se as igrejas estão lidando com essas necessidades. Na verdade, eu acredito que as igrejas podem aprender muito com os sem-teto e famintos se elas estiverem dispostas a abrir seus olhos para a verdade”, afirmou.

Durante esse período em que esteve nas ruas, Willie Lyle pôde experimentar o serviço público de atendimento aos moradores de rua. Durante a distribuição de alimento, dois jovens se dirigiram a ele de maneira impressionante, contou: “Estes dois meninos do Ensino Médio me chamaram de ‘senhor’, se apresentaram a mim, apertaram minha mão e me questionaram sobre como eu estava lidando [com a situação de viver na rua]. Eles me trataram com respeito e dignidade. Estes são os nossos futuros líderes cívicos e líderes da igreja. Cada um tinha uma atitude de servo, e não uma atitude de julgamento”.

A experiência de passar uma semana na rua o proporcionou uma melhor compreensão dos fatos: “Moradores de rua andam, e agora eu sei o porquê. Eles ficam feridos fisicamente por dormirem em concreto, no chão ou em pisos de madeira. Eles não possuem cobertores e meias quentes. As pessoas deveriam tentar dormir em um piso de madeira em algum momento. É doloroso “, explicou.

Durante os dias em que esteve na rua, Lyle anotou suas sensações numa espécie de diário. Posteriormente, essas anotações foram usadas em seu sermão para os membros da congregação, compartilhando suas experiências e sentimentos. “O nosso objetivo deve ser o de melhorar e mudar a vida das pessoas como nós, vivendo como Jesus. Você vê, nós olhamos para o lado de fora dos outros e fazemos julgamentos. Deus olha para dentro de nosso coração e vê a verdade”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

ERRATA: Apesar de amplamente divulgada pela mídia nacional e internacional, foi descoberta que a história contada acima foi inventada por uma página no Facebook sobre evangelismo. Este aviso é um pedido de desculpas pelo erro e uma demonstração do compromisso do Gospel+ em publicar a verdade. De qualquer forma, a história do mendigo-pastor foi inspirada em uma história real que também foi divulgada aqui, leia aqui e se inspire.


6 COMENTÁRIOS

  1. Irmao marcos eu creio no senhor Jesus e com certeza que ele sabe quando vira pois ele e Deus filho e nada lhe e encoberto pelo nosso Deus e eu creio pia mente nas profecias escritas por Joao no apocalipse e que com certeza estamos no centro do apocalipse e louvado e engrandecido seja o NOME DE JEUS E GLORIAS A DEUS

  2. Nem quero imaginar o que tal pastor irá fazer quando for pregar sobre Maria Madalena… Pareceu muito piedoso a atitude dele, mas é só fruto de um cristianismo que sobre emoções e falta juízo.

  3. não tem necessidade ,de se passar por algo mediante sacrifício ,porque cristo com todo o poder levou sobre si as nossas transgressões ,o nosso jugo isaías 53,não precisa de reparação penitente

DEIXE UMA RESPOSTA