Satélite flagra águas do rio Nilo vermelhas como sangue e estudiosos lembram praga do Egito

5

Uma imagem do rio Nilo, no Egito, feita por satélite, mostra as águas e algumas áreas do deserto da região vermelhas, lembrando a narrativa do livro do Êxodo.

O flagrante foi registrado pelo satélite Sentinel-3ª, da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), e recebeu destaque na mídia israelense por causa da proximidade com a celebração pascal judaica, que segue o calendário bíblico e é comemorada no dia 21 de abril.

A Páscoa, para os judeus, é a celebração religiosa mais importante, pois é quando relembram a passagem no Mar Vermelho, em fuga do Egito, e também as dez pragas que foram ordenadas por Deus contra aquela nação.

Segundo informações do Breaking Israel News, diversos religiosos judeus comentaram o registro da ESA, pois a praga do sangue (“dam”), em hebraico, foi a primeira enviada contra os egípcios.


Muitos pesquisadores alegam que a primeira praga narrada no Êxodo pode ser explicada pela proliferação de algas de cor avermelhada, muito comuns na região do Nilo nessa época do ano.

Reforça esse argumento o fato de que o flagrante do satélite é resultado da vegetação de cor avermelhada que, por causa do calor, cresce de forma exponencial nessa época. Junta-se a isso o fato de que as lentes infravermelhas do satélite são planejadas para flagrar fontes de calor extremo no solo, como parte de uma pesquisa sobre o clima global.

Em contrapartida, os estudiosos pontuam que a Bíblia Sagrada relata que toda a água do Egito se transformou em sangue quando Deus enviou a praga, e não apenas as águas do rio Nilo.


5 COMENTÁRIOS

  1. lembrei da Manú……..

    Padre embriagado atropela e mata homem em Monte Mor

    O padre J.F.J., 60, atropelou e matou o auxiliar de cozinha Alexsandro Rodrigues do Amaral, 33, na noite deste domingo (17) na rodovia Jornalista Francisco Aguirre (SP-101), em Monte Mor. Segundo a Polícia Civil, o padre estava com sinais de embriaguez e o teste de bafômetro deu 0,36 miligramas por litro de ar exalado, o que atestou o fato. A vítima, que tentava atravessar a pista, morreu no local.

    O acidente ocorreu por volta 18h30 na altura do Jardim Paulista, segundo a Polícia Civil. J. trafegava no sentido de Campinas para Monte Mor quando acertou o auxiliar de cozinha. A princípio, ele não parou para socorrer a vítimas, mas após cerca de 12 quilômetros chamou a PM (Polícia Militar). De acordo com a Polícia Civil, ele alegou ter achado que tinha sido acertado por uma pedrada.

    O auxiliar de cozinha estava com um amigo e ambos tentaram atravessar por baixo da passarela, informou a corporação. O amigo foi primeiro e conseguiu chegar do outro lado, mas Amaral acabou atropelado pelo Uno do padre. Ele era morador de Campinas, em um bairro próximo ao Aeroporto Internacional de Viracopos.

    O padre foi preso em flagrante, pagou fiança de R$ 5 mil e foi liberado. O caso foi registrado no plantão policial de Monte Mor.

DEIXE UMA RESPOSTA