Igrejas arrecadaram R$ 17 bilhões apenas com dízimos e ofertas, aponta Receita Federal

0

A Receita Federal revelou que as igrejas brasileiras, das diferentes tradições cristãs, arrecadaram aproximadamente R$ 17 bilhões em dízimos e ofertas. O valor representa uma cifra altíssima, quase o dobro do orçamento de um estado como Sergipe, por exemplo.

Os dados divulgados pela Receita Federal se referem apenas às igrejas cristãs no ano de 2013, o último em que a tabela está consolidada, ou seja, com todos os dados declarados apurado.

De acordo com informações do jornalista Guilherme Amado, do jornal O Globo, esse valor é 23,6% maior do que o arrecadado em 2011, quando as igrejas teriam declarado R$ 13,7 bilhões.

Em 2014, o jornal Folha de S. Paulo publicou que o total arrecadado pelas diferentes religiões em 2011 chegava a R$ 20,6 bilhões, uma cifra muito acima dos dados especificamente de dízimos e ofertas doados às igrejas, porque incluíam as contribuições de fiéis de diferentes religiões, como espiritismo, budismo, cultos afro-brasileiros, etc., e também a receita extra arrecadada pelas igrejas cristãs, seja católica ou evangélica, com a venda de produtos diversos, serviços (como cessão de templos para casamentos) e aplicações no mercado financeiro.


Apesar de serem isentas de impostos, as igrejas precisam declarar anualmente os valores arrecadados e a origem de seu fluxo de caixa à Receita Federal. Porém, os dados de cada declarante são mantidos em sigilo, tornando impossível a verificação dos números de forma mais detalhada.

Ações sociais

Os dízimos e ofertas são usados de maneiras diferentes por cada denominação, tendo em comum a cobertura de despesas mensais, como limpeza, contas de água, energia, internet, salários de funcionários e pastores, etc.

Mas esses valores também são usados para sustentar projetos de benefício comunitário. Um exemplo é a Igreja Assembleia de Deus Ministério Lagoinha, em Araruama (RJ), onde o pastor aplicou os dízimos e ofertas na construção de casas populares para membros que não tinham onde morar.

O pastor Fábio Mendonça, que trabalha como sargento da Polícia Militar, usa os finais de semana para construir as casas, com ajuda de três pedreiros voluntários. Esse trabalho só foi possível graças à ousadia de Mendonça, que usou um terreno de propriedade da igreja para criar uma espécie de condomínio para os fiéis mais necessitados.


SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA