Brasil

Recusa de evangélicos a realizar projeto sobre cultura africana gera debate; Alunos deverão apresentar trabalho para conseguir nota

Comments (6)
  1. Silvina Reis disse:

    tudo bem..contudo se puder falar a verdade!!

  2. O trabalho era sobre cultura africana ou só sobre religião afro??
    pelo que entendi é sobre cultura africana.
    Pode se falar de musica, artesanato, comida, capoeira, etc
    Então um ateu pode se recusar a fazer um trabalho de história que fale dos jesuitas, inquisição, reforma protestante??? rrsrs. rídiculo.. uma coisa e fazer rituais religiosos cristãos ou não nas escolas, outra são trabalhos falando da cultura africana, indigena, portuguesa, italiana, judia, etc

    1. Já imaginou se a moda pega.. os ateus vão se negar a fazer trabalhos que falem da reforma protestante, sobre o cristianismo no mundo, etc???? não pode é colocar rituaisa, rezas, oração, de nenhuma religião…..Queiram os crentes ou não o brasil é um pais de forte influencia catolica e africana….pelo que entendi os professores não obrigaram estes alunos a participarem de nenhum ritual ou mesmo terem que falar de religião afro… eles poderiam falar de vários pontos culturais, musica, capoeira, comidas, artezanatos, etc

    2. Alguem obrigou vc paraticipar do dia das bruxas??? alguem lhe obriga a participar de festa junina??? ame mostre alguma matéria que fale que estes alunos foram forçados a participar de rituais, ainda não li nada

    3. Não soube que impuseram leitura, devem ter sugerido alguns livros de estudo(normal)… lhe pergunto como vcs vão aprender da cultura grega e romana, mitologia, fala de deuses… como faria os ateus para estudar o cristianismo??? é absurdo isto….tem um monte de assunto que não são licitos para vcs….. vcs não podem falar de sexo, não podem falar de outras religiões, não podem falar de novelas… será que vcs em que viver em mosteiros??? srsr

    4. Na propria biblia faz citações de outros povos e falam de seus deuses…. vcs pulam estas partes da biblia???

    5. Gisvânia Dias disse:

      Marcos torres Barbosa, por lei as escolas públicas tem por obrigação lecionar sobre cultura afro-indígena. Vc não tem obrigação de saber sobre halowween, mas sim sobre o saci.

  3. Não entendi porque a escola ainda não expulsou esses seres de lá!

  4. TEM EVANJEGUE INGNORANTE POR TODOS OS LADOS.

  5. É isso mesmo, não pode dar mole pra esse povo senão eles acabam transformando o ambiente escolar em igreja além de abrir precedentes para outros grupos religiosos.

    1. Olha você desviando o foco do assunto. A questão aqui são alunos evangélicos fazendo drama e inventando desculpa pra não fazer um trabalho sobre cultura africana, um trabalho em que não é preciso citar a religião em si. Não fez o trabalho: nota zero! Simples assim. É o que qualquer professor sensato assim como eu faria nessa hora.

    2. Livros esses que fazem parte da literatura brasileira. Fazem parte da nossa cultura. Se um dia eles prestarem vestibular, por exemplo, é esse tipo de livro que eles terão que ler, ou você acha que versículos bíblicos são literatura brasileira?

  6. Transe em sala de aula? E pensar que um ignorante desse vive às custas do contribuinte.

  7. Não há intolerância por parte dos alunos, eles estão exercendo suas convicções religiosas garantidas pela nossa Constituição. Se o trabalho fosse sobre o Cristianismo e alguns alunos ateus não quisessem fazê-lo, não poderiam ser punidos, pois seria um direito deles.

    O que a escola deve fazer é chamar os alunos e os pais e entrar num acordo, respeitando as convicções de todos.

    1. mentira

      a Constituição garante liberdade de crença

      e o trabalho pedido pelo escola não era para converter crente a alguma religião afro

      voces são muito supersticiosos, ignorantes e tapados e portanto não entendem coisas simples

    2. Gisvânia Dias disse:

      Cristianismo, judaismo, islamismo; fazem parte do currículo escolar, são estudados em história. Nunca vi ninguém reclamando sobre isso. Eu sou atéia e não vejo problema nenhum em estudar religiões. Isso não me torna religiosa. O preconceito a cultura africana e indígena tem sido uma característica marcante de alguns evangélicos que parece não aceitar que a formação do povo brasileiro não é apenas judaica-cristã é muito mais africana e indígena.

    3. Jessica Wilhelm disse:

      Não concordo Valor Cristão, se você tem que fazer um trabalho de um tema tem que fazer e pronto ou é 0, você não é obrigado a falar bem ou defender aquela ideia, mas tem que falar sobre ela, dar sua opinião e pronto, buscar o lado bom porque tudo tem seu lado bom, agora se recusar a fazer tem que levar 0 sim, vou ser professora de historia, quero ver meus alunos com essas graças asuhashu

    4. Jessica Wilhelm disse:

      Gisvânia Dias Gostei da sua resposta, a historia do nosso pais envolve varias religiões, você não precisa conhecer a religião em si, apenas saber oque ela contribuiu (ou não) para a formação do pais, é historia gente, HISTORIA, vou ser professora de historia, vamos ver no que vai dar auhsauhs

  8. Sinceramente , não concordo com esta ideia de não fazerem o trabalho.Não tem a ver conhecer ou falar de outras crenças ou culturas , isso não diminui a espiritualidade de ninguém nem contamina ninguém.Que cristão é esse que não consegue conviver sem se envolver. Eu sou aberto a convivência com todas as crenças religiosas, não tenho medo de nada, gosto de respeitar e ajudar a quem precisar , e gosto de aprender , vivemos de informações e ninguém é dono da verdade. O trabalho sobre a cultura africana só poderia os ajudar, a ficar inteirados da cultura até mesmo para poderem entender e ajudar a quem precisasse no futuro. Os alunos provavelmente deveriam ser fabricados em lares fundamentalistas e preconceituosos, coisa que Deus não aprova, e aí estão com as mentes cauterizadas, bitoladas por ensinamentos religiosos que não tem nada a ver com Deus. Aí fica a minha pergunta , será que Jesus agiria assim?

    1. Solange Silva disse:

      O povo de Deus erra muito por falta de conhecimento…mistifica tudo.

    2. Jessica Wilhelm disse:

      Você disse tudo, "Será que Jesus agiria assim?" Eu li em outra matéria dizendo que eles foram obrigados a falarem bem do espiristismo e macumba, das crenças religiosas, não sei agora sobre oque exatamente eles tinham que falar, se for isso está errado e é uma postura anti ética da parte do professor, ninguém é obrigado a falar bem de nada ou defender uma coisa a qual não concorda, agora se for para falar da cultura africana, pode-se abordar varias coisas sem falar da religião.

  9. A realidade é que o professor é um macumbeiro e Tá querendo que os alunos façam um trabalho sobre a macumba e candomblé se escondendo atrás da cultura. A vereadora que pediu a audiência pública (Lúcia Antony do PC do B) já tentou aprovar um projeto para se fazer um macumbódromo em Manaus.

    1. Uma pessoa de uma universidade federal pensando assim tão baixo em relação à cultura negra me faz corar de tanta vergonha. É como eu disse, se racismo não fosse crime o povo tava açoitando nós negros em plena praça pública até hoje.

    2. Ha Juvenal , Ha juvenal , que pena Juvenal se podia ganhar mai não escrevendo bobagens, tadinho do juvenal portela tem a mente vazia é por isso que a mente dele é oficina do pastor.

    3. é a SEITA EVANGELICA PRODUZ A INGNORÂNCIA NO POVO. E FALAM DE BOCA CHEIA SOBRE A EVANGELIZAÇÃO NA AFRICA. MUITOS DESCONHECEM AS BABARIES QUE A SEITA EVANGELICA LEVA AO POVO DE AFRICA.

    4. "Tadinho"de vocês que são mais ignorantes que um recém nascido, e defendem valores que se seus pais ou bisavós estivessem ou que estejam vivos. Com certeza têm eou teriam muita vergonha!!! Acha o quê, que o Brasil tem uma dívida histórica com os negros(por favor, vá estudar e aprender algo verdadeiramente científico). Isso é uma questão de valores meu caro, o Brasil foi fundado sobre valores judaico-cristãos (a maioria da população brasileira comunga desses valores, veja a estatística no IBGE), agora se você não está satisfeito, vá pra África!!! Passar bem!!!

    5. Muita vergonha alheia, só porque a crentalhada tem preguiça de estudar… Mal sabem interpretar a bíblia (interpretam de uma maneira digamos… ao pé da letra) e interpretam a palavra CULTURA como se abrangesse apenas religião! Tão precisando ler um dicionário ou começar a frequentar aulas de Português ao invés de ficar se infurnando na igreja.

    6. É obvio que esse país tem uma dívida histórica com os negros Cláudio. Em que mundo você vive?

    7. Os mesmos valores judaico-cristãos que escravisavam negros e índios e que tratavam as mulheres como lixo, pessoal esquece disso de maneira bem conveniente.
      E tem mais, a maioria da população brasileira que comunga esse valores, se declaram NÃO PRATICANTES, o que na verdade é um agnosticismo mascarado, pois é melhor falar que é católico do que falar que não possui religião e ser rotulado como adorador do Diabo (sim, ou é 8, ou é 80 pra esse pessoal).

    8. Com índios, com os povos antes dos índios, com o mundo todo!!!! Vá se informar, vai dizer oq??
      Que também existe "luta de classes" se assim você acredita faço as palavras de Joseph Stálin minhas palavras você não passa de um "idiota útil"!!! Procure saber por que ele disse, talvez você aprenda algo na sua vida ( diga-se de passagem de útil)!!

    9. Em que mundo você vive Isaque? Eu vivo num mundo real!!! Vc nas utopias de Marx!!

    10. E você vive dentro das fantasias bíblicas

    11. Falei em relação aos índios, por se tratar da colonização brasileira, em que os índios e os negros foram escravizados, vamos rever as aulas de interpretação de texto?
      É óbvio que há uma dívida históica quando se fala dos índios e dos negros, mas é claro que isso não é considerado por pessoas obcecadas em um livro escrito por várias pessoas, em que cada tem uma interpretação, e que dizem ser a "Palavra de Deus". Para essas pessoas, os "idiotas" representam um perigo, por questionarem o porquê das coisas, sem se deixar levar por contos de fadas. Melhor ser considerado um"idiota" para essas pessoas do que ser um idiota que se valhe da própria ignorância para subjulgar alguém que não compartilha tais ideais torpes.

    12. Tenho uma leve impressão que o Sr Juvenal não tem a menor ideia do que esta falando , cham,ando o Professor de macumbeiro , se não sabe diferenciar as religiões ja não deveria nem se manifestar , mas se ainda assim se manifesta deveria saber que macumbeiro é só um termo pejorativo usdo por aqueles que não sabem o que é Camdomblé , Umbanda etc.. , portanto Juvenal, recolha-se a sua insignificancia e fique quieto

    13. Acho que quem tem que rever aulas de história, é você minha cara!!! Quem vendia os negros aos europeus eram os próprios negros ( deixa eu ver o papai Noel, no seu mundo infantil né!?), claro que não! Quem vendia os negros aos europeus,eram eles mesmos, repito só pra frisar ( falamos aqui principalmente dos portugueses). Esse é o 1º ponto. Depois você mesma se contradiz sugerindo que eu sou um "obcecado" por uma palavra velha, a Bíblia, pois bem você se contradiz pelo seu próprio argumento ( já que diz que devemos( "a crentalhada") ter TOLERÂNCIA, algo que você mesma não tem). 3º ponto você distorceu o que eu disse, escrevendo apenas "idiota" enquanto que eu havia dito "idiota útil" e citei um estadista (criminoso, genocida e etc..) de nome Joseph Stálin. Você sequer pesquisou ! Por favor menos, seja racional!! pelo menos tente!!! Faça esse esforço, para o bem de um bom debate, minimamente inteligível!!! No final das contas quem acredita num conto de fadas é você e todos os esquerdistas na face da Terra!! Ou você não sabe que o socialismo é causou mais mortes no século XX!!Incrível, mais do que as duas segundas guerras mundiais juntas!! Ah deixa eu ver!? Você vai dizer que não sabia e nem vai pesquisar, ou simplesmente negar os fatos!!! A escolha é sua!! Passar Bem!

    14. Quer dizer que isso de certa forma justifica as atrocidades de grupos de direita ultraconservadora? Fanáticos existem em todo lugar tanto do lado esquerdo quanto no direito. Os erros de um não justificam as barbaridades cometidas por outros.

    15. Respeito a vossa opinião, mais cultura não tem nada a ver com PRÁTICA RELIGIOSA DE UM POVO, cultura é arte dança, artesanato, etc, imaginemos que fosse pedido para ser feito um trabalho a respeito das curas divinas nas igrejas evangélicas, acredito que a polêmica seria igual, pois muitos praticantes do candombé e demais religiões seriam radicalmente contra, acho que nenhuma instituição deveria ser parcial ou tendenciosa.

  10. Primeiro que o trabalho é sobre cultura africana… qual o problema!??? Tem tanta coisa na cultura de interessante, sem precisar ser a religião! Depois que, mesmo se fosse sobre a religião africana, também acho que não tem nenhum problema, eles estão participando da religião por acaso??? agora assistir novela espirita da globo todo mundo quer né? kkkkkk De qualquer forma, se fosse eu tentaria conversar com a professora, se eu não poderia apresentar um trabalho sobre a culinária por exemplo.. ja que não me sentiria a vontade em tratar do assunto de religião. Mas parece que ninguém sabe conversar nesse mundo!

    1. João Hernane disse:

      só acho que esses estudantes faltaram um pouco de sabedoria e por pura ignorancia, fanatismo,porq fazer um trabalho só porq é da africa…isso é preconceito..pelo que percebi nao é para promover nada de religiao e nem rituais é para saber há historia,só é um trabalho escolar… historia é historia ..cristianismo,judaimos etc.todas civilizações do mundo tiveram historias ruim e boas,mas sao fatos historicos ..é mesma coisa tbm quando nós falamos a respeito da historia do indio brasileiro e sua cultura e rituais que sao os primeiros brasileiro desse pais que começou tudo e muito antes dos portugueses e simplesmente ignoramos, só porq nao somos indios …nazismo,aparthaider sao fatos triste da historia da humanidade,mas aconteceram.. é bom para nós sabemos desses fatos triste e tirar as nossas conclusoes dos erros do passados e saber que existiram que nao deve- se repetir nunca mais.

  11. João Hernane disse:

    só acho que esses estudantes faltaram um pouco de sabedoria e por pura ignorancia, fanatismo, porq fazer um trabalho só porq é da africa…isso é preconceito..pelo que percebi nao é para promover nada de religiao e nem rituais é para saber há historia, só é um trabalho escolar… historia é historia ..cristianismo, judaimos etc.todas civilizações do mundo tiveram historias ruim e boas, mas sao fatos historicos ..é mesma coisa tbm quando nós falamos a respeito da historia do indio brasileiro e sua cultura e rituais que sao os primeiros brasileiro desse pais que começou tudo e muito antes dos portugueses e simplesmente ignoramos, só porq nao somos indios …nazismo, aparthaider sao fatos triste da historia da humanidade, mas aconteceram.. é bom para nós sabemos desses fatos triste e tirar as nossas conclusoes dos erros do passados e saber que existiram que nao deve- se repetir nunca mais.

  12. Silvina Reis disse:

    …è que os crentes vem tolerando muita mentira..muita coisa errada..no decorrer dos anos, porque nao tinhamos força para lidar com essa situaçao..mas agora,è a vez dos crentes..chegou a nossa vez..nòs esperamos calados..agora è ora de opinar, e contradizer, nao somos mais bonecos do papa e nem da sociedade….tudo tem o seu tempo determinado por Deus..o nosso chegou.

    1. Isso que a Silvina está falando já está ocorrendo mesmo, existem casos de gangues evangélicas que atacam centros espíritas ou de religiões afro e quebram tudo. Não duvidem que os evangélicos peguem em armas para impedir que o Papa visite o Brasil. Eles não querem mais seguir as mesmas regras que o resto da sociedade precisa seguir, eles se consideram acima de qualquer lei e de qualquer regra.
      Hoje os evangélicos se negam a fazer trabalhos de história, amanha consideram a matemática coisa do demônio e a química uma bruxaria e se negam a ter que assistir suas aulas. O mau têm que ser cortado pela raiz, antes que eles transformem o Brasil num Estado Evangélico Totalitário e Burro.

    2. Silvina Reis disse:

      eu sou responsacel pelo que falo….nao pelo que voce entende.quem è de Deus entede tudo,os impios nao entendem nada.

    3. Gisvânia Dias disse:

      Gustavo Jobim Contra o papa eu duvido, pois eles parecem temer a igrja de Pedro que é branca e européia. Mas Camdoblé, eles tacam pedra quebram terreiro pois é coisa de preto.
      Cristianismo, Islamismo, Judaismo; fazem parte do currículo escolar, é ensinado em História, evangélico nunca reclamou. Isso mostra o quanto alguns evangélicos são preconceituosos e racistas.

    4. Silvina Reis disse:

      nao entendi…racista,em que sentido…voces nao aceitam a verdade,è problema de voces,nao sou contra ninguem! sou a favor da pallavra de Deus. a ordem foi dada por Jesus,se vcs nao aceitam…fala com Ele….nao fui eu quem criei as leis,se fosse estaria eu,tambem livre dela kkkk

    5. Silvina Reis disse:

      Gustavo Jobim nao temos que seguir regras humana…pois homem nenhum vai me salvar…unico homem que deu a sua vida por nòs foi Jesus Cristo.unica regra que eu conheço è a vontade de Deus,sua palavra.

    6. Gisvânia Dias disse:

      E quantos sentidos tem a palavra racista, eu só conheço 1. E Jesus não manda em um estado laico, diz isso ao seu amiguinho imaginário.

    7. Silvina Reis disse:

      mas vc ta falando que eu sou racista?nao entendi..eu sou evangèlica,nao racista.

    8. Marcos Henrique disse:

      Silvana Reis: Também sou evangélico mas lamento informar que nesta questão os alunos agiram de forma extremamene preconceituosa contra a cultura de um povo e pergunto eu: Em defesa da fé era necessário tanto zelo? Não estudamos mitologia grega? Não há realmente nada que justifique esta postura que depõe e muito contra os crentes e não é só porque são crentes e porque tamnbém sou que vou apoiá-los, ainda que fosse o diretor da escola. O fanatismo e a discriminação da cultura de um povo não é o melhor caminho e nem bom testemunha. Agiram SIM com manifesta intolerância .

    9. Silvina Reis disse:

      gente!! tudo bem..liberdade de espressao…cada escreve oque quiser ali…ou vao condenar tambem se a pessoa escrever oque pensa?

  13. Everaldo Menezes disse:

    Creio que sendo sobre a cultura Africana os alunos deveriam fazer o trabalho. Entretanto, sem das ênfase a religião que não praticam. Durante as suas vidas em serem educados, até no pós doutorado, vão pedir muita coisa que podem não condizer, a exemplo das lides da filosofia, mas é preciso ter sabedoria e desfrutar da doce paz do Senhor interiormente.
    Everaldo Menezes
    Capelão e mestrando em ciências da educação.

  14. Ridículo, oque tem haver cultura com religiosidade! a cultura africana é rica e bonita, como evangélico me desculpe alguns irmãos ignorantes e sugiro estudar mais e falar besteira de menos, pois as criança nas escolas poderão ser perseguidas e humilhadas por ser evangélicas faltou sabedoria as lideranças !

  15. itaney lacerda disse:

    Eu vejo um problema. O fato dos alunos serem crentes não os desobriga dos deveres estudantis. É melhor eles deixarem dessa besteira e fazerem logo o trabalho. É só um trabalho. Ninguem vai pro inferno por causa disso. A não ser que eles gostem da brincadeira.
    Tambem sou evangelico.

  16. Tsor Silva disse:

    esses crentes dão motivos de sobra para falarem deles……

  17. O trabalho solicitado é sobre a CULTURA AFRICANA que abrange dezenas de assuntos e não só religião…além disso falar de religiões afriacanas não faz a pessoa receber nenhum espirito…acho que primeiro essas pessoas deveriam fazer um trabalho sobre DISCERNIMENTO…

    1. boa idéia Cristina

      resta saber como ensinar isso a crente rsrsrsrs

    2. Jessica Wilhelm disse:

      Ouvi isso outro dia na igreja, nós precisamos aprender a discernir!

  18. Kalel Pessoa disse:

    antes de serem evangelicos, esses alunos sao descendentes de toda e qq cultura, dna e forma de vida da AFRICA ou será q isso eles nao aprenderam na historia??? deveriam mostrar sim a cultura africana, como eles contribuiram para nossa sociedade, pq eles contribuiram e contribuem e ai sim mostrar a parte religiosa como cultos, santos e as açoes evangelicas q ocorrem naquele continente…antes de nos julgarmos santos, todos somos pecadores e se faz necessario discernimente e humildade em todos os cantos da vida.

  19. Não querendo desrespeitar nenhuma das posições aqui defendidas, gostaria de comentar este incidente.
    Antes de mais nada quero dizer que sou afrodescendente e evangélica. Também atuo na área da educação.
    Desde de 2003, quando foi assinada a Lei 10.639 que institui o ensino das culturas e africanas e afro-brasileiras em sala de aula, muitas formações foram dadas aos professores da rede pública de ensino, e provavelmente também aos da rede particular.Tive oportunidade de participar de algumas destas formações de professores.
    Como educadores devemos abordar todos os temas necessários ao desenvolvimento intelectual dos educando, contudo não podemos negligenciar toda bagagem de conhecimento que eles trazem consigo.
    Acredito que tanto os estudantes quanto a escola, poderiam buscar um consenso.
    Mas devemos ter o cuidado de não sermos intolerantes. Ambas posições de fé devem ser respeitadas. O que não nos obriga a aceitar ou praticar algo que vá contra a nossa fé.
    Quem sabe os alunos poderiam sim fazer esta atividade, argumentado baseados em suas convicções religiosas, a favor ou contra alguns temas abordados nas bibliografias sugeridas.

    Parece que a disciplina de apologética esta fazendo falta em nossas EBDs. O apóstolo Paulo quando esteve em Atenas falou do “Deus desconhecido”: “E, estando Paulo no meio do Areópago, disse: Homens atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos; Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio. O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas;..” (Atos 17:22-25)
    Ele partiu de algo conhecido para falar de algo desconhecido.
    Temos liberdade de testemunhar de nossa fé. Podemos assim como Paulo (ainda que Paulo foi perseguido diversas vezes) anunciar a Cristo entre aqueles que ainda não conhecem o caminho.
    Todavia não podemos transformar o estudo da cultura africana e afro-brasileira em um campo de batalha. Até porque quando estudamos a mitologia grega ou o catolicismo romano não nos posicionamos desta forma.
    Mas sei sim, que algumas posições controversas em relação a fé evangélica são sim defendidas como verdade, gerando desta forma uma intolerância religiosa.
    Todavia conhecer a diversidade de confissões religiosas no Brasil faz parte da aprendizagem, Cabe-nos saber se os estudantes terão direito de se manifestarem contrários ou a favor, argumentado de acordo com sua fé, sem todavia desrespeitar seus colegas. Este é o verdadeiro exercício de cidadania e democracia, garantir o direito a todos de manifestarem suas posições e seus argumentos.

    “Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens” .( Romanos 12:18)

  20. O vice-presidente da Câmara, Marcel Alexandre (PMDB), defendeu a posição dos alunos: “Os alunos não foram intolerantes. Foram coerentes com a fé que acreditam. Precisamos ter cuidado, porque eu quero saber qual o pai, quando fosse falar de candomblé, vai aceitar ver seu filho ter um transe na sala de aula”, questionou.

    ————————–

    mas tem que ser muito imbecil mesmo

    1° que resume toda uma cultura riquíssima apena no candomblé

    2° por presumir que o simples fato de falar sobre o candomblé as crianças vão entrar em transe

    transe eles ficam quando estão na Igreja, quando "ungidos" caem no chão se estrebuchando – aí sim !

    1. e meus parabéns à decisão da Secretaria de Educação do Estado

      aluno tem que estudar e acatar a programação feita
      se ceder aqui poderão se ver mais adiante pressionados por alunos que se recusam falar sobre Teoria da Evolução ou outro assunto qualquer

    2. Quanta imbecilidade desse marcel , desde quando falar sobre uma religião faz disso uma pratica , ate onde sei , nenhum aluno tera a menor possibilidade de entrar em transe só por falar ou ouvir sobre uma ou outra religão , isso é uma imbecilidade , mas tambem esperar o que de quem não conhece nada sobre religião

    3. Acho ótimo que os imbecis se mostrem cada vez mais…Quando cair, caem todos juntos !

    4. tbm acho Haroldo – isso me deixa doente – é muita imbecilidade junta, mas como bem disse o augusto – isso é bom, assim todos ficam sabendo como são os "meigos" evangélicos e a corja que aplaude essas cretinisses

  21. Não tenho conhecimento de todos os fatos para fazer uma colocação mais plural do assunto, mais levando em consideração a matéria aqui veiculada, acredito que tanto os alunos quanto a Seduc estão supervalorizando esse assunto. Fiz e conheço muitos protestantes que fizeram vários trabalhos e até peças sobre cultura indígena, africana, européia e tantos outros e não receberam ou foram influenciados por tais culturas ou até mesmo se interessaram sobre as formas de cultos de tais culturas; pra falar a verdade a pesquisa até ajuda na formação e informação sobre tais culturas e sua formas cúlticas.

  22. leandro disse:

    Temos que analisar em.Trata-se apenas de expor a cultura e modo de vida dos africanos do passado.Ou trata-se de pedir que reproduzissem atos religiosos não cristãos.
    Se é o segundo caso então a escola erra e fere a liberdade religiosa do aluno.
    Agora se pediram que simplesmente coletassem e falassem sobre a cultura africana de modo geral ai o erro é dos alunos.E com alguns adendos:
    1) a cultura africana não se restringe a cultos de candoble.Havia forte presença mulçumana, cristã e judaismo na Etiopia.
    2) se Pedissem que estes alunos falassem sobre a mitologia pagã grega ou nordica eles teria m se negado a simplesmente falar sobre as mesmas?
    Ex: so porque vejo o filme os vingadores estou me tornando um adorador de Thor dos vikings?

    1. Leandro, muito bem lembrado, as nações africanas apresentam uma diversidade religiosa muito grande. Tanto que tive oportunidade de conhecer um grupo de estudantes congoleses, e todos são evangélicos. Por ai muitos paradigmas religiosos em relação a África são quebrados.
      Em todos meus estágios curriculares, do curso de Pedagogia, fiz questão de trabalhar está temática. Convidei alguns irmãos para colaborarem. E organizei na escola a exposição “Bíblia e Negritude”. É claro que a Bíblia estava presente.
      Para fazermos o contraponto precisamos estar firmes em nossas convicções, mas também necessitamos ouvir e conhecer outros pontos de vistas. Ouvir em momento algum nos torna adeptos de outra crença. Mas através do diálogo podemos sim sermos dirigidos pelo Espírito Santo de Deus. A Deus seja a glória.

  23. Para o ódio dos Critãos, VIVA A DIVERSIDADE RELIGIOSA, SEXUAL E CULTURAL.
    Viva o candomblé, a umbanda, o catolicismo, o judaismo, o ispiritismo…. a homossexualidade, a bissexualidade a assexualidade…

    QUEM NÃO SABE CONVIVER COM A DIVERSIDADE, NÃO MERECE VIVER EM SOCIEDADE.

  24. Alceu. disse:

    É difícil de se saber exatamente o que está por detras disso tudo. O que realmente deve ser abordado neste trabalho? Será que se o aluno crente apresentar um trabalho onde condena, à luz da Palavra de Deus os ditos cultos afros, com seus rituais anti bíblicos, seria bem avaliado? Ou teria de ser hipócrita ao ponto de considerar tudo como apenas “manifestação cultural”? A mim parece claro que o que realmente este governo quer é, de forma sutil, ir minando as convicções e a fé dos estudantes filhos de evangélicos. Porque não cobrar um trabalho sobre as influências sociais e culturais causadas pelos missionários suecos? Temos de apresentar trabalhos sobre os jesuítas, sobre a primeira missa no Brasil, sobre a visita do papa, sobre o candomblé. sobre o dia das bruxas etc. E os evangélicos ficam aonde nisso tudo?

    1. ISraella disse:

      Aaah fala serio não seja tapado. Que contribuições os evangelicos tiveram para a cultura e historia nacional? Esses alunos não simplesmente fruto do que lhes é ensinado na igreja que frequentam. Que formam crentes incapacitados de ler um livro e frazer um trabalho escolhar. Estes trabalhos sobre cultura africana não envolvem conceitos religiosos que venham ferir o que eles creem. E se for assim que tipo de crentes fracos!

    2. Olá Alceu.
      Achei muito importante tuas colocações.
      No entanto o estudo das culturas africana e afro-brasileira são temas novos no currículo escolar. O que não impede que questionemos alguns processos político-pedagógicos, todavia podemos nós como evangélicos nos apropriar desta temática. Até porque, segundo dados do IBGE, 50% dos evangélicos são negros.
      Diante disto nós também podemos resgatar a história do povo negro e de que maneira a mensagem do evangelho tem feito diferença nesta parcela tão significativa da nação brasileira.

  25. Deputada de Uganda quer lei antigay como "presente de Natal" para os EVANGÉLICOS

    CAMPALA, 13 Nov (Reuters) – A presidente do Parlamento de Uganda disse que pretende dar de "presente de Natal" ao país africano a aprovação de uma lei que institui penas duras contra a homossexualidade.

    O projeto inicialmente previa a pena de morte para os gays, mas essa possibilidade foi retirada diante da forte reação internacional, inclusive do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para quem o projeto é "odioso".

    Apesar disso, a versão que tramita atualmente no Parlamento prevê duras penas de prisão, inclusive a perpétua, para pessoas que sejam condenadas por serem homossexuais.

    O projeto obriga o veterano presidente Yoweri Museveni a buscar um equilíbrio entre as reivindicações de igrejas evangélicas e as críticas de alguns doadores internacionais que ameaçam retirar sua assistência financeira a Uganda.

    "Os ugandenses querem essa lei como presente de Natal. Eles a pediram, e nós lhes daremos esse presente", disse a deputada Rebecca Kadaga à Reuters nesta terça-feira.

    O projeto tramita atualmente numa comissão parlamentar, mas Kadaga, como presidente da Câmara, pode pedir mais pressa na sua passagem ao plenário.

    A prática homossexual já é crime em Uganda, bem como em 36 outros países africanos. O novo projeto pune também a "promoção" dos direitos dos homossexuais, bem como qualquer um que "financiar ou patrocinar da homossexualidade" ou tiver "cumplicidade" com a prática.

    (Reportagem de Elias Biryabarema)

    http://br.reuters.com/article/worldNews/idBRSPE8AC08G20121113

  26. PHEDRO disse:

    Quanta ignorancia,um simples trabalho escolar,o mais chocante ainda é a ignorancia dos alunos,o que tem fazer um trabalho sobre a cultura africana?
    Cultura envolve tudo de um povo,desde religião,até habitos alimentares,envolve moral ,lei,arte.
    Fazer um trabalho escolar não vai fazer deles seguidores de nenhum tipo de animismo,ou de nenhuma crença tribal rsrs

  27. PHEDRO disse:

    Quanta ignorancia,um simples trabalho escolar,o mais chocante ainda é a ignorancia dos alunos,o que tem fazer um trabalho sobre a cultura africana?
    Cultura envolve tudo de um povo,desde religião,até habitos alimentares,envolve moral ,lei,arte.
    Fazer um trabalho escolar não vai fazer deles seguidores de nenhum tipo de animismo,ou de nenhuma crença tribal rsrs

  28. ISraella disse:

    Gente que idiotice, o estado é laico, acho que a liderença da igreja deles deveria se sentir envergonhada de gerar crentes tão burros. Sou evangelica, missionária, pastora e professora! Em nenhum momento no meu trabalho imponho minha religião, Jorge Amado faz parte da nossa literatura e historia, não tem como apagar isso. Até em escola religiosa se estuda isso pq faz parte! Ridiculo isso e eu espero profundamente que esses alunos sejam reprovados.

  29. Isaque Portilho, José Carlos Piquera e Haroldo Polatti eu respeito a opinião de vocês e até a entendo, pois já pensei como vocês e fiz duras críticas aos crentes no passado. Achava também que a Bíblia era um livro de fantasia e, portanto, me recusava a lê-lo. Talvez tenha estudado secularmente mais do vocês, porém o estudo da Bíblia foi a grande descoberta da minha vida. Não tenho intenção de ofender ninguém, pois não acho que as pessoas sejam ignorantes e muito menos insignificantes, porém a Bíblia fala em I Coríntios 2:14 que o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-lãs, porque elas se discernem espiritualmente. Portanto eu vos afirmo: macumba não é cultura de um povo, e sim uma prática de invocação de espíritos malígnos, o que desagrada a Deus.

  30. Interessante é que os nossos missionários que se consagram às “Missões” devem conhecer a cultura dos povos onde eles são enviados. E, em certos lugares, diante da proibição de manifestações de fé cristã, eles não podem falar abertamente do evangelho.
    Os nossos missionários vestem-se conforme os costumes, devem conhecer profundamente a cultura local, a língua, etc…
    Pesquisar e dizer como são as crenças de um povo ou grupo étnico também faz parte do processo.

  31. Fernando da silva martins disse:

    Meus amigos eu já passei por uma situação dessas. e digo que sinto vergonha desses alunos evangélicos. Pois o povo brasileiro carece de conhecimento e cultura. Não se pode a cultura africana só porque ela tem como religião principal : O candomblé. Alias não devemos ser pessoas fechadas e intolerantes a receber informação e cultura num pais onde quem não tem estudo não tem chances de crescer e ser uma pessoa respeitada pelo nosso conhecimento. quantos mais informações recebemos mais argumentos podemos ter na “manga” contras outras pessoas que criticam, zombam, e discriminam o pentecostalismo. E alem do mais a própria história brasileira se confunde com a cultura africana. Como? palavras que falamos, alimentos que consumimos, gírias, e muitas outras coisas que você, eu, nós, e eles fazem tem muito a ver com a Africa. Chega de preconceito, devemos ser conhecer de verdade esse povo que tão triste e miserável que nos é apresentado na televisão comumente. ter um transe? que insanidade!

  32. Percebe-se de forma cristalina a intolerância que não atinge apenas a gays, ateus, espiritas, católicos, mas também pessoas negras.

    1. Gisvânia Dias disse:

      Muitos são negros que não tem orgulho de sua própria descendência e cultura. Lamentável isso acontecer, justo no mês da Conciência negra.

  33. Ao negar a cultura africana, os evangélicos cultivam o fundamentalismo religioso. A ‘santa’ inquisição e o terrorismo islâmico estão aí para deixar claro que, quando a opção é negar o direito dos povos de se manifestar a Deus conforme seus valores culturais, o resultado é o culto à morte e o desprezo pela vida.

    Se fosse cultura europeia poderia ? Que ridiculo isso.. é o perigo do fundamentalismo religioso que só faz as pessoas ficarem mais burras..

  34. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk vejam o teor da perseguição deste governo aos cristãos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk antigamente roma jogava aos leoes e nem assim conseguiram acabar com o crentes e ai quase 2000 anos depois vem o governo brasileiro kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk bancando o perseguidor de cristaos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ameaçando dar nota zero no trabalho escolar , se os cristãos não negarem sua fé kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk meu Deus do ceu kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eles acreditam piamente que vão acabar com os cristãos ameaçando dar nota zero no trabalho escolar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  35. Gisvânia Dias disse:

    Eu não preciso acreditar em Zeus para estudar a cultura greco antiga.

  36. EU disse:

    OS ESTUDANTES PRECISAM TER DICERNIMENTO E SABEDORIA . NÃO FOI DITO PARA ELES SE VESTIREM, TOMAR PASSE OU SE AJOELHAR PERANTE OS DEUSES AFRICANOS OU FAZER QUALQUER TRABALHO EM NOME DELES. JOSE FOI GOVERNANDOR DO EGITO, E NÃO SE MOLDOU A CULTURA EGIPCIA POR ISSO. TRABALHO, PESQUISA, CONHECIMENTO, CULTURA, APENAS ISSO. TEMOS QUE TER CUIDADO ONDE IR , SE IR , QDO IR E A HORA DE SAIR, MAIS N PODEMOS VIVER FORA DO MUNDO, PORÉM NO MUNDO SEM SE CONTAMINAR POR COISAS SECULARES.

  37. Lua Freitas disse:

    Bom, na academia( escola, universidade, etc) não devemos deixar o nosso senso comum falar mais alto, nós independente de qual seja a crença, devemos respeitar e aprender sobre a cultura e a religião do outro, não podemos ser etnocêntricos, conhecimento não faz mal a ninguém.

    1. Ivan Almeida disse:

      Os alunos poderiam apresentar, e antes de começar a apresentação, deixar claro a sua crença. E sempre usar o termo: "segundo a crença africana".

  38. Souza disse:

    Esse trabalho é totalmente ridículo. O argumento usado para justificar o trabalho é infundado. Por que não se faz um trabalho sobre as contribuições do cristianismo para a sociedade brasileira?

    Faz muito mais sentido estudar o cristianismo como base da sociedade brasileira, do que estudar a insignificante pseudo-cultura africana. Pois o cristianismo é uma das bases culturais do Brasil, já a “cultura” africana, tem pouca ou nenhuma relevância.

    Quando eles dizem: “O espaço de toda e qualquer escola não existe para formar mentes intolerantes, que passam um borracha na história cultural do Brasil.”

    Eles são intolerantes com os alunos e eles mesmos passam uma borracha na história do Brasil, pois querem impor sobre eles que façam algo que os ofende.

    Quando uma professora estava falando da palavra de DEUS em sala de aula, cairam matando sobre ela, agora quando fala-se desta bela-porcaria de macumba não há problema? 2 pesos 2 medidas?

    Coisa mais ridícula. Sinceramente filho meu não faz trabalho deste tipo.

  39. Silvina Reis disse:

    na verdade, eles querem um motivo pra falar mal dos crentes…è como os farizeus da època de Jesus…kkkk querendo tenta.lo…porque me tentais hipòcritas??voces conhecem a verdade!eles diziam….Senhor..sabemos que tu falas a verdae…eles diziam…..esta mulher, foi pega no ato do adultèrio, e na lei de moises, manda apedreja-la.na verdade eles nao estavam preocupados com lei coisa nenhuma…mas queria por em contradiçao as palavras de Jesus. esse negocio de cultura..nao è que è importante..pra serve isso? nao tira proveito nenhum…mas querem nos tentar!!

  40. Aline Castro disse:

    TODOS TEMOS O DIREITO A LIBERDADE DE EXPRESSÃO.SE ESSES CRISTÃOS SE SENTIRAM LESADOS, TEM MESMO O DIREITO DE RECORRER, POIS VEJO ISSO COMO UMA AFRONTA DOS PROFESSORES AOS CERVOS DO DEUS VIVO, QUE FALA NÃO FARÁS PARA SI IMAGENS DE ESCULTURA.

    1. Aline Castro disse:

      se vc entendeu o que eu quis dizer, então ótimo.foi so um erro de digitação.

  41. Se fosse um trabalho sobre o cristianismo, catequismo de índios, PODERIA, né?
    #HIPOCRISIA #FANATISMO #IGNORANCIA

  42. Jessica Wilhelm disse:

    Acho que eles tem que fazer o trabalho de acordo com o tema e com seu ponto de vista, se concorda ou não, obriga-los a dizer que concordam não é ético, agora também não é ético da parte deles nem ao menos fazerem né, mudar o tema, pfvr.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *