Silas Malafaia ministra em café de pastores com os candidatos Everaldo Pereira e Geraldo Alckmin

13

Um evento realizado na Igreja Bíblica da Paz, em São Paulo, na última quarta-feira, 27 de agosto, reuniu centenas de pastores e dois candidatos nas eleições deste ano: o governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à reeleição; e o pastor Everaldo Pereira (PSC), candidato à presidência da República.

O Café de Pastores contou com preleção de Silas Malafaia e uma palavra do líder da Bíblia da Paz, pastor Edson Rebustini, que orou pelo governador Geraldo Alckmin. O candidato à reeleição lidera as pesquisas no estado e tem chances de vencer no primeiro turno.

A presença de Alckmin e Everaldo Pereira no mesmo evento não chegou a causar constrangimento, pois o PSC apóia a candidatura do tucano para a reeleição em São Paulo. De acordo com informações da Folha Apostólica, outros pastores subiram ao púlpito para interceder a Deus pelo futuro da nação.

No evento, que além de pastores reuniu outros líderes de igrejas menores, o louvor foi ministrado pelo Além do Véu. Veja algumas fotos:


cafe dos pastores5

cafe dos pastores1

cafe dos pastores4

cafe dos pastores3

Sorocaba

Após o Café de Pastores, Everaldo Pereira se dirigiu a Sorocaba, cidade do interior de São Paulo, e fez uma caminhada pelo centro da cidade, onde conversou com eleitores e concedeu uma breve entrevista à imprensa.

Na ocasião, o pastor afirmou que pretende diminuir o tamanho da máquina pública para reduzir despesas, e assim direcionar os recursos para as áreas que são de responsabilidade do Estado.

“Hoje a dívida do Brasil corresponde a 70% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional. Não sou favorável a ser caloteiro. Tem que pagar tudo e respeitar contrato, mas quando se está numa situação aflitiva tem que cortar e não se endividar. É preciso pegar as empresas que só dão prejuízo e privatizar”, explicou.

Everaldo também afirmou que não se sentiu prejudicado com a entrada da evangélica Marina Silva (PSB) na corrida pelo Planalto, e que batalha para ir ao segundo turno: “Estamos trabalhando para chegar no segundo turno, por isso não pensamos em apoiar candidato. Mesmo porque as coisas mudam e até 5 de outubro muita água vai passar embaixo da ponte”, afirmou o pastor, de acordo com informações do site Cruzeiro do Sul.


13 COMENTÁRIOS

  1. Melhor ouvir que sabe dos pelitos dentro do palacio, do que estes idiotas que aqui só criticam, projeto deles nenhum, obras deles nenhuma, fé nenhuma, boca grande cheia de criticas bem grande.

  2. É só o Alckmin cair nas pesquias para eles abandoná-los.Esses falsos movidos pela torpe ganância e toda
    sorte de preconceitos seguem conforme os interesses.O malafeia é zerado,pé frio e, se eu fosse
    o Governador Alckmin,não uqeria apoio de nenhum deles.Só vão atrapalhar.Foi assim quando
    apoiaram Serra,o filho do apresentador Ratinho e em tudo que eles tocam.

  3. Politico que ele é do contra, joga pedra.. Mas promove outros em eventos religiosos?
    Ainda não sei o que é pior no Brasil. Politica ou religião!!!! Não estão se diferenciando em nada

  4. Esqueçam o candidato pastor, pois o mesmo, ao declarar-se um ultraliberal que pretende privatizar inclusive a Petrobrás – orgulho da nação brasileira -, por misturar política com religião, entre outras mazelas, revelou-se um vendilhão da pátria e adepto do estado teocrático. Não é sem razão que seus índices nas pesquisas, que já eram poucos, desabarem para perto do zero.

  5. Não é a toa que temos cada vez mais jovens alienados, e alheios à vida política do país!
    Olha só os “belos” exemplos que temos!!!

    Ao meu filho de 14 anos sempre digo que fique atento a vida política de seu país, estude e trabalhe para que com isso ajude o seu país a crescer, mas não vá pensando que essas amebas que vemos na TV atualmente cheios de “conversa pra boi dormir”, estão interessados em qualquer tipo de desenvolvimento para o país!

DEIXE UMA RESPOSTA