Temer cede à pressão e recria Ministério da Cultura; Malafaia critica decisão: “Vergonhoso”

3

A decisão do presidente Michel Temer (PMDB) em recriar o Ministério da Cultura foi critica pelo pastor Silas Malafaia, que apontou a falta de controle da pasta nos 13 anos de governo petista como um mau exemplo na administração pública.

Temer sofreu enorme pressão da classe artística e decidiu que a Cultura voltaria a ter status de Ministério em sua administração. A princípio, com a reforma ministerial, o presidente em exercício havia transformado a pasta em secretaria sob o guarda-chuva do Ministério da Educação.

“A decisão de recriar o Minc é um gesto do presidente Temer no sentindo de serenar os ânimos e focar no objetivo maior: a cultura brasileira”, comentou o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), em sua conta no Twitter.

Para Silas Malafaia, o recuo de Temer foi um dos primeiros erros cometidos pelo novo presidente: “Temer cede à gritaria de artistas esquerdopatas e petralhas, todos comeram na boquinha do Min. da Cultura. Ninguém é contra a cultura. Vergonha”, escreveu o pastor em seu perfil no microblog.


“Agora eu entendo a gritaria de muitos artistas. Segundo o TCU, 3.8 bilhões em renúncia fiscal para Cultura, sem controle algum. TÁ EXPLICADO! […] O governo tem que mostrar austeridade sim, cortar ministérios, cargos, enxugar a máquina estatal. Estamos na maior crise, gente reclamando de status, piada. Acusam o governo de gastar, na hora de cortar, aqueles que precisam dar exemplo pela influência social que têm, reivindicam seus interesses. Vergonhoso!”, disparou Malafaia.

Antes do anúncio da decisão de Temer em recriar o Ministério da Cultura, outro pastor se posicionou contra a pasta, que nos bastidores políticos é conhecida como reduto de funcionários públicos de pensamento de esquerda: “Meus amigos que são intelectuais, e os que são artistas, deixa eu dar uma palavrinha a vocês: vocês estão tristes com o fechamento do Ministério da Cultura? Procurem o Ministério do Trabalho. Vá arrumar o que fazer. Pare de ficar sugando nas tetas do governo e vamos fazer o nosso país caminhar”, sugeriu Marco Feliciano (PSC-SP), em um vídeo publicado no Facebook.

3 COMENTÁRIOS

  1. O Malacheia é um dos maiores canalhas do Brasil. Aproveitador da ignorância e desespero das pessoas. Isenção fiscal para as igrejas ele quer, não é? Descontrole sobre o dinheiro das igrejas, para que Cunhas continuem usando igrejas para lavar dinheiro ele quer, não é?

DEIXE UMA RESPOSTA