Vídeos com testemunhos de ex-homossexuais convertidos ao Evangelho são censurados

0

O testemunho de conversão de um homossexual vem, sempre, acompanhado de muitas críticas da sociedade, que via de regra, diz ser impossível que alguém com atração sexual por pessoas do mesmo sexo mude sua orientação. E, em muitos casos, os relatos dessas situações são censurados e omitidos.

A plataforma Vimeo, concorrente do YouTube, segue uma política mais flexível do que o serviço de streaming do Google, e permite, por exemplo, a publicação de filmes pornográficos. Porém, existem relatos de que os administradores estariam deletando os vídeos de ex-homossexuais que abandonaram a prática.

“Se Jesus mudou sua vida e o libertou da prática homossexual, seu testemunho não é bem-vindo na Vimeo. Nem agora, nem nunca”, escreveu o Dr. Michael Brown, um judeu messiânico, em um relato ao portal Christian Today, sobre episódios dos quais tomou conhecimento.

Esse não é o único líder religioso com queixas ao Vimeo. David Kyle Foster, diretor da Pure Passion Ministries e ex-homossexual, acusou a empresa de intolerância religiosa a censura. Em dezembro de 2016, a empresa o procurou para informá-lo que alguns dos vídeos de seu ministério tinham sido marcados negativamente pois a “Vimeo não permite vídeos que assediem, incitem ao ódio ou representem violência excessiva”.


O representante da empresa sugeriu a Foster que “removesse todos os vídeos semelhantes” no canal. Eram aproximadamente 850 vídeos que o ministério Pure Passion havia publicado, e se os vídeos com testemunho de ex-homossexuais não fossem removidos, a Vimeo iria tomar providências em 48 horas.

A empresa tem como postura censurar expressões religiosas. Em 2015, um evento cristão chamado “Conferência da Esperança” teve seu anúncio negado na plataforma porque traria uma palestra de Joe Dallas, um respeitado líder cristão nos Estados Unidos, conhecido por seu testemunho como ex-homossexual.

“A Vimeo está proibindo você de concordar com a Bíblia quando se trata de pecado humano e quebrantamento. A Vimeo está proibindo você de pregar o Evangelho da transformação quando se trata de homossexualidade. A Vimeo está se engajando de forma agressiva na censura anticristã”, protestou Brown.

“[David Kyle] Foster entrou em contato comigo em particular, alertando que a Vimeo permite vídeos de terroristas e de conteúdo pornográfico […] Coloque ‘jihad‘ em sua barra de busca e você terá no mínimo 2.233 seleções”, finalizou o líder religioso.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA