“X-Men: Apocalipse”: diretor compara personagem Charles Xavier a Jesus Cristo; Entenda

1

O filme “X-Men: Apocalipse” estreará nos cinemas brasileiros na próxima quinta-feira, 19 de maio, cercado de expectativas sobre as referências religiosas que o longa-metragem traz.

Às vésperas do lançamento, o diretor Bryan Singer comparou o personagem Charles Xavier a Jesus Cristo: “Ele é como uma figura parecida com Cristo para mim, ele escolhe ser um professor. Ele poderia entrar no Cérebro e de lá governar o mundo, mas ele escolhe não fazer isso. Ele escolhe ensinar, pregar de certa forma, e espera que as pessoas entendam a sua mensagem”, afirmou.

Nos filmes que antecederam o atual na saga, Xavier é apresentado como um jovem bon vivant, ocupado com bebedeiras e sua carreira acadêmica, e que ao longo do tempo, assume responsabilidades: “Durante os filmes, eu consegui explorar Charles tanto quando ele era mais velho, careca e sábio quanto quando ele é um cara mais inseguro, menos protegido”, disse o diretor em entrevista ao IGN.

As polêmicas referências religiosas de “X-Men: Apocalipse” começaram antes dessa declaração de Singer sobre um dos personagens centrais da história. Em um dos trailers, o vilão Apocalipse se descreve como uma entidade superior que governa o mundo, e diz que já foi tratado como “deus” por muitas civilizações: “Fui chamado de muitas coisas, em muitas vidas. Rá, Krishna, Jeová… Vocês são todos meus filhos, e estão perdidos por seguirem líderes cegos, mas estou aqui agora. Estou aqui para vocês”, diz o vilão.


Sobre o Apocalipse, Singer o descreveu como “um falso Deus”: “Ele é como o Deus do Velho Testamento, um Deus vingativo que quer o mundo de uma forma determinada, e quer ser adorado – mas ele é também piedoso, de certa forma. E ele é um falso Deus, é como um líder de culto. Então [o ator] Oscar Isaac, que o interpreta, não só estudou religião como também a história de famosos cultos, e isso nos ajudou a construir o personagem”, concluiu o diretor.

Assine o Canal


1 COMENTÁRIO

  1. Pastor agride mulher com socos no rosto e vai preso em Piracicaba, SP
    Homem de 44 anos cortou teste da vítima com golpes, segundo polícia.
    Agressão foi durante briga por ciúmes; vítima foi atendida no pronto-socorro.
    Do G1 Piracicaba e Região – 17/05/16

    Um pastor de 44 anos foi preso após atingir com socos o rosto e a cabeça da esposa, de 43 anos, na noite da segunda-feira (16) em Piracicaba (SP). Segundo a Polícia Civil, as agressões aconteceram depois que a auxiliar de produção expulsou o suspeito de casa durante uma discussão por ciúmes. Um dos socos chegou a cortar a testa da vítima, que foi atendida no pronto-socorro do Piracicamirim.
    De acordo com o boletim de ocorrência, a vizinha do casal chamou a Polícia Militar depois de ouvir a discussão. Quando os PMs chegaram à residência, localizada no bairro Jardim Noiva da Colina, o pastor relatou que a mulher estava nervosa, o agrediu e ele teria apenas se defendido.
    Com um corte no supercílio e as roupas sujas de sangue, a auxiliar de produção relatou à PM que discutiu com o marido por ciúmes e pediu para que ele saísse de casa, mas como ele se negou, ela arrumou as coisas do homem e colocou dentro do carro.
    Segundo a Polícia Civil, o pastor ficou irritado com a situação e deu vários socos no rosto e na cabeça da mulher, provocando o corte no supercílio. Ela foi atendida no PS e o suspeito foi levado para a delegacia de plantão, onde recebeu voz de prisão em flagrante.
    A polícia arbitrou fiança de R$ 900 para o pastor, que não pagou o valor. Ao G1, o filho da mulher, de 18 anos, relatou que há meses o padrasto estava ameaçando sua mãe. “Ela está com o rosto bastante machucado, os olhos inchados. Pastor que é pastor não faz uma coisa dessas”, disse o jovem.

DEIXE UMA RESPOSTA