Relatório do Ministério Portas Abertas revela que 73 igrejas cristãs foram incendiadas no Egito nas últimas semanas

5

Um relatório publicado pelo ministério Portas Abertas revelou os números da destruição causada pelos recentes confrontos no Egito. De acordo com o relatório, 73 igrejas e mosteiros, bem como 22 edifícios adjuntos de serviços da igreja (incluindo orfanatos, escolas e livrarias bíblicas) foram parcial ou totalmente queimados. Além disso, 212 propriedades privadas pertencentes a cristãos egípcios foram atacadas, saqueadas ou incendiadas.

Além dos números da destruição material, o relatório confirmou a morte de sete cristãos com os ataques, incluindo uma menina de 10 anos de idade voltando para casa depois da escola bíblica, segundo o The Christian Post.

– Sem dúvida, a última semana de ataques violentos contra cristãos é chocante e sem precedentes. É comum assistirmos incidentes variáveis de ataques a igrejas por radicais em aldeias ou centros urbanos; famílias cristãs são perseguidas e forçadas a migrar de suas cidades de origem; repetidas formas de discriminação fazem parte da vida diária dos cristãos egípcios, independente do lugar onde vivem ou trabalham – relatou Samir, colaborador do Portas Abertas no Egito.

Os ataques a igrejas cristãs vêm acontecendo desde a destituição do presidente islamita Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana, quando , seguidores de líder muçulmano se voltaram contra os coptas, principal grupo cristão do país, pois Tawadros II, o líder espiritual dos oito milhões de cristãos coptas do Egito, apoiou a retirada dos militares que apoiavam Mursi.


Dois prédios da Sociedade Bíblica do Egito, nas cidades de Assiut e Minya, também foram completamente queimados por ativistas islâmicos

Muçulmanos protegem igreja cristã

Diante do crescente clima de violência e perseguição religiosa vivida atualmente no Egito, uma imagem tem trazido esperança para a situação, e tem sido vista por muitos como um exemplo de força e inspiração para uma possível mudança no quadro de violência.

A foto mostra homens muçulmanos em pé em frente a uma igreja católica egípcia, protegendo seus congregantes enquanto eles participam da missa. Na imagem, que circulou o mundo inteiro nos últimos dias, cerca de 20 homens islâmicos, vestidos com um vestido tradicional islâmico, de mãos dadas em uma linha na frente da grande catedral católica.

A foto foi publicada pelo reverendo James Marin, SJ, um sacerdote jesuíta e autor e editor de uma revista católica nacional.

Por Dan Martins, para o Gospel+


5 COMENTÁRIOS

  1. G+ ATÉ QUANDO COMENTÁRIOS COMO ESTE, PASSAM PELA MODERAÇÃO, COMENTÁRIOS QUE FAÇO SOBRE A POLITICA E POLITICOS LADRÕES NÃO PASSAM, MAS ESTE CIDADÃO COMETE ESTE CRIME AQUI NO SITE FAZENDO APOLOGIA AO CRIME, E NÃO SOFRE MODERAÇÃO……

DEIXE UMA RESPOSTA