Ana Hickmann – “Ele me deu uma segunda chance” – Sobre Pânico no Hotel!

A modelo e apresentadora da Rede Record, Ana Hickmann, fala durante entrevista ao programa do Gugu sobre momentos de pânico no hotel em maio desse ano e diz ter ganho uma segunda chance.

0

Seis meses após ter ficado refém, junto com sua cunhada e assessora Giovana Oliveira e seu também cunhado e sócio Gustavo Henrique Correa, no hotel Caesar Business, no Bairro Belvedere, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, Ana Hickmann concedeu entrevista ao Gugu e falou sobre os momentos de pânico no hotel, dizendo que Deus lhe “deu uma segunda chance“.

Na ocasião, dia 21 de maio deste ano, sábado a tarde, um fã da modelo e apresentadora chamado Rodrigo Augusto de Pádua, mineiro de 30 anos, havia se hospedado no mesmo hotel de Ana, no quarto 1305. Segundo informações da Política Militar, Rodrigo abordou o cunhado de Ana e lhe obrigou sob ameaça de uma arma levá-lo até o apartamento onde estava a apresentadora.

Já dentro do quarto, Rodrigo fez ameaças de morte, xingamentos e declarações a Ana Hickmann, fazendo ela e seus dois cunhados reféns sob a mira do revolver.

Perante a iminência de serem mortos, o cunhado de Ana, Gustavo, reagiu, entrando em luta corporal com o invasor, tomando-lhe a arma e conseguindo efetuar disparos contra o mesmo em legítima defesa. Mesmo assim, Giovana Oliveira, cunhada de Ana, levou dois tiros, precisando passar por cinco horas de cirurgia. O invasor morreu no local.


Na última quarta feira do ano 2016, no programa do Gugu, entre outros assuntos Ana Hickamann falou sobre o momento de pânico no hotel e disse que apesar do trauma, está seguindo em frente.

“Medo é uma das coisas que ainda de vez em quando bate, porque quando voltam certos flashes na cabeça, situações, palavras, fisionomias de pessoas… Isso mexe, me faz tremer um pouco, mas eu paro, respiro, concentro e sigo”, afirmou a modelo.

O destaque da sua afirmação está no reconhecimento de que Deus realmente gosta da apresentadora, encarando a situação como uma segunda chance de vida, por não ter sido alvejada pelo invasor. Ela declarou:

“2016 foi o ano em que eu descobri que Deus realmente gosta de mim, em que ele me deu uma segunda chance pra ficar aqui”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA