Antropólogo afirma que evangélicos espalham “ódio, fobia e vingança” na sociedade brasileira

57

O professor de antropologia Ronaldo Almeida, da Unicamp, afirmou que o comportamento social dos evangélicos é permeado por ódio, fobia e vingança, e que isso explica casos como o da agressão à menina candomblecista (atribuída, sem provas, a pentecostais) e o apoio à redução da maioridade penal.

Segundo Almeida, os dois exemplos acima são manifestações de conservadorismo que refletem um cenário geral da sociedade brasileira.

Ele pontuou em entrevista ao IG que o ódio pode ser notado na reprovação dos evangélicos à homossexualidade e outras religiões; a fobia pode ser percebida no apoio que muitos brasileiros dão à legislação mais permissiva em relação ao porte de armas; e por último, a vingança, que seria o motivo pelo desejo da redução da maioridade penal.

“No Brasil, o que se consolida é o pluralismo no interior do cristianismo, cujo movimento principal são católicos se tornando evangélicos. Esse aumento do contingente vai além dos templos, se reflete no âmbito da política, da economia, da mídia”, teoriza o professor, sugerindo que essa mudança de pensamento da sociedade é um reflexo direto do crescimento dos evangélicos.


Segundo Almeida, erros políticos teriam funcionado como combustível para o crescimento da representatividade dos evangélicos na política. O professor também criticou a gestão do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) à frente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM).

“Em 2010, o José Serra [candidato à presidência do PSDB] colocou o pastor Silas Malafaia para atacar a Dilma [à época candidata do PT] sobre o tema do aborto. Foi o início. Depois, com Dilma já no poder, o PT fez aquela besteira de entregar a Comissão de Direitos Humanos para o PSC. O presidente, como todos sabem, foi o deputado Marco Feliciano. Na comissão de Direitos Humanos, esses religiosos acharam um espaço para lidar com temas morais. E essa comissão, que antes cuidava das minorias, como a causa indígena, começou a ter uma pauta moralista, a travar uma disputa pela moralidade pública, a replicar aqui temas do fundamentalismo norte-americano, como o ensino religioso e o criacionismo”, criticou.

Em outro trecho da entrevista, Almeida diz que as lideranças evangélicas fazem apologia à violência de forma indireta, como forma de estabelecer seus próprios paradigmas: “Na questão religiosa, os fundamentalistas acabam por fomentar a ação violenta. O que não é novidade: basta lembra que o episódio do pastor da Igreja Universal que chutou uma imagem foi em 1995. É a cultura de demonizar o outro, de vilipendiar as outras religiões. Tem uma coisa cínica no Malafaia: na prática, ele diz: ‘o Estado laico tem de garantir que eu posso demonizar o outro’. É o oposto da noção clássica do protestantismo: de liberdade individual. Mas, no fundo, o que a bancada evangélica mostra são expressões de coisas mais profundas da sociedade: conservadora, violenta, hierárquica e desigual”, resumiu.


57 COMENTÁRIOS

  1. cara vc ta com dor de cotovelo fica falando besteiras tua matéria é um lixo nao culpre os evangélicos de erros de outras religiões tipo matar milhões de pessoas acusando de heresias será que vc lembra disso então nao venha dar lição de moral de história pk vc não sabe e porrra nenhuma e outra eu não sou de religião nenhuma mais detesto mintira

  2. no Brasil e Cultura tudo que é errado tipo Carnaval mostrar o corpo pelado isso é Cultura ???ja existe no congresso uma lei que uma mãe nao pode mais dar de amamentar sua criança exemplo disso foi uma deputada que foi praticamente expulsa da camara pk tava dando de mamar gente uma mãe dar de mamar pra um filho isso sim e cultura pelo amor de Deus vcs não sabem oque é Cultura Cultura pra vc e ver homen com homen mulher com mulhee beijando em praca pulblica e ensinando coisas orrendas nas escolas isso é Cultura??? ta faltando é respeito nesse Brasil falta de moral quer ser gay seja porra niguem tem nada haver com a vida de niguem agora me dizer que ser homossexual e Cultura! que lesbianismo e Cultura! que gastar bilhões com carnaval e Cultura enquanto milhões passam vexame nos hospitais pelo amor de Deus vão viver a vida de vcs sem meter religião e as famílias de bem nas confusões de vcs

  3. Os pastores midiáticos, infelizmente, não tem compromisso com os valores da fé, com a ética cristã. O compromisso deles é únicamente com o "capital". Por isso a pregação midiática do medo, do individualismo, da concentração do poder material e financeiro. Há uma completa distorção dos valores cristãos: soidariedade, fraternidade, respeito, fé, esperança, caridade….

  4. E disse Elaine Alves, a preconceituosa intolerante fiscal da sexualidade alheia. Ela absorve, sem usar seu único neurônio, tudo que seu pastor picareta diz, condena e julga quem não é hipócrita e imoral como ela é fica com raivinha de quem diz que a maioria dos evangélicos, são sim pregadores de ódio e atraso do Brasil como sociedade, permanecendo no terceiro mundo. E é professora sem or, pqp imagino ela chamando Darwin de discípulo de Satanás e afirmando que as pessoas vieram da costela de Adão, pqp.

  5. É preciso estabelecer parâmetros nessa fala do notável Antropólogo.Silas Malafaia,Edir Macedo,Waldomiro Santiago,RR$oares e outros profetas de meia tiijela fazer parte do chamado Pentecostais pós-modernos.É preciso verificar essa nomenclatura(Gospel-Evangélicos).As igrejas históricas:Batista,Presbiteriana e outras,jamais se comportam desta forma,levantando o estandarte do ódio e da ignorância Bíblica.É bom que se diga que os grandes homens(estadistas)da história:Martin Luther King e outros,foram batistas que sempre estiveram à frente de causas humanitárias e contra essa onda de odio.O Grande Martin Luther King sempre foi a favor do direiro dos negros e sempre apologizou a união de todos.Caro Antropos logos,desça de sua radicalidade particular e reveja alguns conceitos cristão,pois são eles que tem segurado a Ira de Deus contra esse mundo e esse século.

  6. Alguém sabe porque se fala "religião evangélica "? Porque se segui o evangelho e nada mais. Ninguém é obrigado a seguir ou achar bonito o que é oposto ao evangelho. Não sou EVANGÉLICA, mas achei essa entrevista una palhaçada. Isso pra mim é disseminar o ódio. Claro que não defendo alguns que se aproveitam da religião pra soltar o seu veneno. Vamos lembrar que religião nenhuma muda caráter de ninguém. Pasmo com os depoimentos aqui criticando os evangélicos. Incoerência total!

  7. Assim como Henry, direto ao que importa, é preciso buscar e reverter o cerne da questão: se o mundo anda para a frente, a evolução darwiniana sendo irrefutável e irreversível, por que o obscurantismo avança perigosamente a ponto de tornar o refinamento do intelecto uma minoria e no caso do Brasil, parece perder o rumo?

  8. Amigo, deixe sua ideologia de lado e se concentre nos fatos. O que a bancada evangélica tem feito pelo país? Algo além de propiciar benefícios proprios, lutar CONTRA o direito dos homossexuais?
    O que menos se vê nessa política cristã é o amor do qual você tanto fala.
    Religião e estado NÃO DEVEM SE MISTURAR, caso contrário traremos o caus que está instaurado no Oriente Médio.

  9. Malafaia,Waldomiro,RR$oares,Edir maiscedo,Marcos FelicianoToda essa corja não respondem pelos milhoes de cristãos que estão trabalhando,tanto aqui no Brasil como nomundo,pregando a verdade que é Cristo.Muitos anônimos que estão na frente de batalha,enquanto esses medíocres televisivos cada vez enriquecem mais e ainda cantam: “Estou seguindo a Jesus Cristo…”Caro Antropólogo,informe-se mais antes de atacar o que vc não conhece,ok?Faça uma faculdade ded Filosofia para conhecer melhor o que é realmente conhecimento!

  10. Não podemos generalizar professor. Hoje o crescimento de "evangélicos" está ligado a novas denominações que as igrejas protestantes denominam de "seitas". Se verificar a chamada "bancada evangélica" são todos destas novas seitas, inclusive o sr.Silas Malafaia que fundou uma "nova Assembléia de Deus".
    Os intetesses são "bem" outros. Implantado suas próprias doutrinas eles fogem muito do verdadeiro Cristianismo fundamentado na Bíblia Sagrada.
    Para os verdadeiros discípulos de Cristo, nada é permitido fora dos padrões bíblicos e por outro lado há respeito "sim" mesmo porque não podemos esquecer o livre arbitrio.
    Instituições sérias existem e fazem trabalho não só de recuperação mas até de integração à sociedade com comunidades carente e abandonada pelo Estado.
    Este tipo de pesquisa não vejo nenhum "intelectual" fazendo?
    Quem sobe os morros recuperando traficantes, drogados entre outros tipos de violência social que atinge todo o país?.
    Enquanto educação não for prioridade neste país, a comunidades religiosas ou as ONGs assumem o papel que é do Estado, e nem todas são honestas (Criança Esperança, LBV…).
    Quanto ao ódio, esta bancada de falsos profetas tem sim sua parcela de culpa. Mas onde fica a contribuição da mídia, da Fiesp, dos partidos neoliberais de extrema direita, da participação Tio Sam, da elite reacionária, racista e fascista que compõe o país?
    Cuidado, quando se refere aos "evangélicos" como se toda esta comunidade em si não representasse uma diversidade de conceitos, deve-se levar em conta doutrinas bem diferenciadas uma das outras. Há comunidades como a Igreja Presbiteriana, Batista, Metodista..que surgiram durante a Reforma Protestante entre outras com trabalhos ótimos. Já visitou algum centro de recuperação de jovens, adultos e mendigos espalhados por este país?
    Hoje há "Casas" de recuperação muito bem equipadas com atendimento médico, odontodológico, psiquiátrico, trabalho manuais, educação. O trabalho de capelania vem depois da saúde do cidadão. E muitos, muitos recuperam sua auto-estima e são aos "poucos",com acompanhamento, reintegrado à sociedade.
    A teoria, a pesquisa são importantes sim, mas sem a prática ela não resolve o descaso com o menis favorecidos e marginalizados por todo o Brasil. Sou Cristã sempre procurando seguir o passos de Jesus, com tendência política voltada mais para esquerda, como "evangélica" não faço com certeza da sua pesquisa.

  11. oque o professor está falando é sobre uma camada dos evangélicos, mais exatamente os fundamentalistas, que tem de fato práticas absurdamente condenáveis. só não se pode generalizar. Não su evangélica, mas tenho amigos que são e que não se sentem representados por esse bando…..

    • Cada um vai prestar contas dos seus próprios atos. A salvação, que Jesus Cristo ainda nos oferece, é individual.
      Eu escolhi crer e, por isso, procuro fazer a vontade dele.

    • Cada um vai prestar contas dos seus próprios atos. A salvação, que Jesus Cristo ainda nos oferece, é individual.
      Eu escolhi crer e, por isso, procuro fazer a vontade dele.

  12. Bruno Adriano discordo do seu ponto de vista. Se você leu meu post viu que NÃO sou evangélica, porém respeito a religião e as pessoas. Respeite primeiro a si e se não tiver algo de importante pra escrever….Fique na sua, você não é obrigado a aceitar, mas respeite os outros. Boa noite!

  13. Terminei neste semestre meu primeiro ano na faculdade de Sociologia, confesso que ao ler um comentário como deste jovem antropólogo e alguns sociólogos fico desanimado, pois passam a ideia de ser daqueles grupos de “politicamente corretos” que embarcam na onda do momento, querendo agradar as ditas minorias, que divulgam suas opiniões pessoais dizendo ser resultado de pesquisas, mas na verdade não tem qualquer aval cientifico.
    No caso especifico deste jovem antropólogo, ver-se claramente que ele não tem conhecimento do que fala, ou talvez seja mal intencionado mesmo, e, que ele sim, tenta espalhar o ódio ao igualar todos evangélicos nos seus comentários pejorativos, se ele realmente tivesse feito um trabalho de pesquisa séria, saberia separar o joio do trigo, e veria que existem varias religiões evangélicas sérias.

  14. O problema é que, ta teoria, é lindo a questão do amor e tudo mais. Porém, na realidade, se observa o tanto de ódio dentro das igrejas evangélicas, o que fez ao pesquisador chegar a essa conclusão. Por isso acredido que o posicionameto dele esteja correto, não está distorcido. Infelizmente, esta é a realidade, e é um problema que tem que ser reconhecido e tratado.

  15. Cada ser humano demonstram as "visões" sobre determinados e polêmicos assuntos… Cada um defende a sua própria "verdade"… Coisas do comportamento pessoal… Assim, expressa seus sentimentos, ainda que tais argumentos venham a ferir a inúmeras outras pessoas…

  16. Estão transformando o Brasil num País fundamentalista, perigosíssimo para a sociedade Brasileira. Esse ódio ao PT e a Dilma vem desses religiosos que fazem lavagem cerebral em pessoas menos esclarecidos. Enquanto isso os Chefões vivem nababescamente. Uma afronta as Igrejas não pagarem Impostos.

  17. Com sua atitude irresponsável,quando generaliza"os evangelicos",está também disseminando a discordia,o ódio etc…

    Conselho: vá rezar ou orar, para não pegar um câncer e ficar chamando pelo nome de Deus!
    Pois você, assim como alguns evangélicos fanáticos, estão possuídos por forças negativas!

  18. Antropólogo diz isso, mas não fala quando um deputado LGBT cospe na cara dos outros e fica em palestra dizendo que precisam DESCONSTRUIR o sentido de família. Aliás, há 30 anos atrás existiam evangélicos e eu não lembro dessa pesquisa, não lembro desse ódio, não lembro desse Antro. Depois que os movimentos LGBT chegaram, o ódio parece que aflorou de uma forma como nunca. Por que será? A pesquisa desse rapaz contemplou isso? Cuidado com BUFÕES que apenas fazem o trabalho de DECONSTRUÇÃO social.

  19. Fernando Rabello , porque a bancada evangélica aposta na ignorância, igual a maioria dos seus fiéis, para que possam continuar aumentando o rebanho e o seu poder político. esses só querem o poder. precisam ser parados a todo custo.

  20. Acredito que Jesus muito mais, pois ainda há pessoas neste planeta que queiram combater a enxurrada de mentiras que os megapastores dizem em seu nome. Básicamente vc tem duas alternativas que as pessoas insistem em achar que é uma: ou vc crê em Deus ou crê no pastor.

  21. O que vemos mais uma vez, é, um verdadeiro sediador e fomentador do ódio, transvestido de defensor não sabe-se do que; o cristão em si, em especial no Brasil, seja católico ou protestante, são de paz, e não uma ou duas vezes tem sido submetidos a verdadeira perseguição e ataque a sua fé, é, só ver por exemplo o caso que aconteceu na passeata gay, onde a fé dos cristão foi atacada; e, claro que isso não representa o pensamento de todos aqueles que defendem a dita minoria e suas causas, mas assim como lá, também no meio dos cristãos existem seus séticos e extremistas, agora generalizar é de uma ignorância infundade sem precedentes, e ai, sim, esses articuladores, e que tem acesso a formação do pensamento, podem estar criando ódio e ranso de grandes proporções; com relação a homossexualidade, o evangélico reprova o ato da homossexualidade do mesmo jeito que reprova por exemplo uma relação fora do casamento, antes do casamento, etc, mas ama de maneira incondicional o homossexual, na igreja onde congrego, as vezes aparecem pessoas homosssexuais e são tratadas com amor e respeito (existem excessões, existem, mas não são a maioria, e, do mesmo modo que, já aconteceu de um casal de homossexual entrar dentro de um templo e ficar se agarrando em provocação e contrariando "a violencia" citada na reportagem nada sofreram), com relação ao embate teológico com os de outra fé, existe a discursão do pensamento, não da agressão (existem as excessões, mas também do lado de cá,,, quantos evangélicos não são vitimas de perseguição), e quanto ao crescimento do povo evangélico, como seria bom se crescesse mais ainda, imaginem um mundo onde se ama ao próximo, se respeita, não se drogam, oram uns pelos outros, se preoucupa e ajuda uns aos outros, não vejo mal nisto; com relação ao aborto; a discursão é profundo, são casos e casos, o que não se pode tolerar, é com acontece hoje em dia, onde é mais fácil lutar pelo aborto livre, do que conscientizar, a molecada de 12 a 16 anos, de se prevenir, de tomar cuidado para não engravidar, porque tais defensores querem colocar o aborto, como assim: hi, sai engravidei, bom vou no posto tirar,,,, peraí, é uma vida,,, porque não tratar com o irresponsável e a irresponsável. Quanto a apologia a violência, esse sr. Ronaldo, precisa sair da cadeira onde esta e ir em uma igreja, e verificar que a palavra que mais se fala é amor, que o que mais se faz é abraçar, que o que mais se pede é orar, principalmente por aqueles que estão em condição de perdição, iria verificar que na igreja o que mais se acredita é na recuperação do homem e de que é possível viver em paz….

  22. Ps cristãos é que têm um conceito de criatianismo deturpado. Seimplesmente não se pratica o que Jesus pregou. Ninguém ama o próximo como a si mesmo, vivemos julgando (ou condenando direto), não temos solidariedade, nada, nada , nada. Os cristãos se limitam a louvar e pedir bênçãos. É isso que se vê. É empírico, inquestionável.

  23. O antropóloga só está defendendo suas ideologias que são as mesmas do PT. Julga e condena um grupo de cidadãos brasileiros por sua fé. O que estes petistas nunca vão entender é que, para os cristãos, a Bíblia é a fonte da verdade. Se Deus condena aborto, homossexualismo na palavra, os cristãos também devem condenar estas práticas, até porque como se ama ao próximo se você o vê caminhar para sua ruina e você não prega a palavra?
    Amar uma pessoa não é deixá-la entregue à própria sorte e destruição. Amar é orientar e mostrar o caminho correto para uma vida plena. Não fosse assim os pais deixariam os filhos à própria sorte, como os ama os orienta. Entre petismo ou cristianismo não dá nem para discutir sobre o que é melhor para uma pessoa. O deus do PT é Lula o meu é Jesus. Qual é o seu?

  24. O cara é antropólogo, é claro que sua ideologia é próximos ao petismo. Não sabe respeitar a opinião e a religião do próximo. Emite opinião rasteira e sem base sobre um grupo de pessoas só porque são contra seus ideais políticos.

    Resumindo: Mais um petralha seguidor de Lula.

  25. Isto é tudo furada.
    O sr. antropólogo simplesmente chega dizendo tudo isso sem nem ter feito uma pesquisa científica. Não apresenta nem o número da amostra da pesquisa. Mesmo se fosse feita uma pesquisa, seria impossível tirar conclusões generalizadas, pois é uma pesquisa na área das ciências humanas – que depende muito do contexto em que é realizada.
    É uma vergonha para a ciência. Quem deveria trabalhar pelo progresso do conhecimento parece não saber o que está fazendo.
    Alguém já viu um médico dar entrevista dizendo que comer capim cura o câncer? Não. Por que as pesquisas nas ciências humanas têm que ser assim?
    É fácil sair jogando a culpa nos cristãos. É fácil jogar a culpa em qualquer um.
    Quero ver você, leitor, seja lá quem for, admitindo que também é humano, falho e responsável pela situação atual do país.

DEIXE UMA RESPOSTA