Atentado terrorista a igreja no Paquistão resulta na morte de 81 fiéis e mais de 130 feridos graves

1

Um ataque terrorista suicida neste domingo, 22/09, em frente a uma igreja cristã no Paquistão resultou na morte de 81 fiéis e ferimentos graves em outros 130 até o momento.

Dois terroristas acionaram as bombas amarradas ao corpo por volta do meio dia, horário local, horário em que a celebração matutina estava sendo encerrada.

Autoridades de Peshawar, localidade onde houve o atentado, afirmam que nenhum grupo ativista reivindicou a autoria do ataque. A região é conhecida como alvo de diversas ações extremistas de grupos muçulmanos talibãs.

A imprensa internacional tem relatado o caso como um dos ataques mais graves e mortíferos cometidos contra cristãos no Paquistão, que é majoritariamente muçulmano, enquanto cristãos somam apenas 2%.


“A maioria dos feridos está em situação crítica”, afirmou  Sahibzada Annes, porta-voz da prefeitura de Peshawar. “Estamos em um local que é alvo potencial para os terroristas; foram tomadas medidas especiais para proteger estas igrejas. Ainda estamos na fase de socorros, mas quando terminar investigaremos para saber o que falhou”, acrescentou.

O ataque é considero o pior da história contra os cristãos do Paquistão e tem gerado protestos da comunidade contra o governo acusando-o de nada fazer para evitar e responder a essas tragédias. Nesta segunda-feira centenas de cristãos fecharam ruas de diversas cidades paquistanesas pedindo justiça, proteção e menos violência.

A Judullah, braço paquistanês do Talibã, assumiu a autoria do atentado e avisou que “todos os não-muçulmanos no Paquistão são nossos alvos” e exigiu o fim da utilização de drones americanos no espaço aéreo paquistanês, segundo a Associated Press.

Em pronunciamento oficial após o atentado, o Papa Francisco afirmou que “hoje no Paquistão, por uma opção equivocada de ódio e guerra, foi cometido um atentado (…) mas esse não é o caminho, é preciso encontrar o caminho para construir a paz e um mundo melhor”, disse ele.

Por Tiago Chagas e Renato Cavallera, para o Gospel+

1 COMENTÁRIO

  1. Fanatismo em qualquer religião causa danos irreparáveis. Partindo do princípio que todos buscam alienar e aliciar as crianças, sempre acontecerão estas catástrofes de maneira bem natural. Pois cada religião defenderá o seu ponto de vista. A condenação dos homossexuais pelos evangélicos, muçulmanos e católicos é a única coisa que une estes credos tão díspares! O resto são as guerras, matanças e discórdias em nome de um deus que dizem crer e defender. O mesmo deus destes três credos violentos! (Ou vão dizer que os protestantes e católicos que se engalfinham há séculos na Irlanda não pertencem a esta horda fatalista e homicida!). Religião sua fofa e inútil!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA