Ateus ironizam orações de cristãos por filipinos e dizem que não é “ajuda real” às vítimas do tufão Haiyan

3

A passagem do tufão Haiyan pelas Filipinas causou mortes e destruição, e mobilizou pessoas de diferentes credos ao redor do mundo no socorro aos sobreviventes.

Entretanto, a postura dos cristãos de interceder a Deus pelos filipinos desagradou um grupo ateu dos Estados Unidos, que iniciou uma campanha pedindo que os cristãos contribuam com mais do que orações.

“Vítimas de desastres precisam de ajuda real”, dizia um outdoor financiado pela entidade Ateus Americanos (AA).

Um comunicado divulgado à imprensa pela AA diz que a iniciativa da Igreja Católica de enviar Bíblias e rosários às vítimas “não foi muito útil”, e pede que as lideranças cristãs mobilizem os fiéis para ajudarem com dinheiro, alimentos, medicamentos e outros suprimentos necessários em emergências.


“Imagine se o papa pedisse para que as pessoas enviassem dinheiro para as vítimas ou mandar suprimentos. Quanto mais útil seria para as Filipinas? Esta situação é um insulto”, afirmou David Silverman, presidente da AA, segundo o Christian Post.

O comunicado da AA, porém, omite a doação de US$ 150 mil feita pelo Vaticano às autoridades que coordenam os trabalhos de reconstrução das Filipinas, além da sugestão feita pela direção da igreja romana de que se crie um fundo de amparo às vítimas.

A AA ignora também a ação da Integral Alliance, uma rede internacional de 19 entidades cristãs de ajuda humanitária filiada à Aliança Evangélica Mundial, que mobilizou voluntários para a entrega de alimento, água e medicamentos às vítimas do desastre natural.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA