Ator da série Supergirl faz campanha para tirar prima homossexual de acampamento cristão

4

O ator norte-americano Jeremy Jordan, 31 anos, está ocupando manchetes da mídia internacional por lançar uma campanha pela “libertação” de uma prima dele, que foi enviada pelos pais para um acampamento cristão por se identificar como homossexual.

Jordan, que atualmente interpreta o personagem Winn na série Supergirl, pediu que seus fãs o ajudem, através de manifestações, a convencer a família da adolescente a deixá-la viver com suas próprias escolhas. Caso os pais da menina se mantenham firmes em sua decisão, o ator pediu que seus fãs contribuam financeiramente para custear os advogados que estão movendo ações na Justiça.

“Conheçam minha prima, Sarah. Aos 17, seu futuro parece bonito. Ela está no topo da sua classe, pedala e pertence ao time de debate. Ela também é gay. Como qualquer garota do Ensino Médio, ela está num relacionamento. Sarah e sua namorada quiseram ir para o baile da escola juntas. Mas quando elas fizeram isso, os pais de Sarah, que acreditam que homossexualidade é um pecado, mandaram ela, contra sua vontade, para uma instalação da East Texas Christian para adolescentes problemáticos, para ‘orar até deixar de ser gay’”, escreveu o ator em sua página.

“Eu não posso acreditar que meninas bonitas, inteligentes e incríveis como minha prima Sarah ainda estão sendo informadas de que ser gay é errado. Mas pior do que isso… Ela foi colocada em um local remoto para ‘orar para afastar a homossexualidade’ por um ano, sem comunicação com o mundo exterior”, acrescentou o ator, antes de pedir a contribuição dos fãs “para ajudar a essa jovem maravilhosa e recebê-la de volta a um mundo de amor e aceitação”.


De acordo com informações do NY Daily News, os parentes de Sarah contrataram o advogado Austin Christine Andresen, especialista em direito da família LGBT, para representá-los, e nas primeiras três semanas, o custo dos honorários já teria ultrapassado a faixa dos US$ 20 mil, o que levou Jordan a pedir ajuda financeira aos seus seguidores nas redes sociais.

De preto, a prima do ator, Sarah, ao lado da namorada
De preto, a prima do ator, Sarah, ao lado da namorada

4 COMENTÁRIOS

  1. Esse ator já famoso buscou um meio de se manter em alta ainda por um pouco mais de tempo. Lady Gaga e tantos outros artistas também têm buscado o apoio nos redutos dos LGBT´s ao defender sua causa, pregando o sexo livre, a exposição da homoafetividade e sensualidade, como se isso fosse certo até mesmo entre heteros e fosse trazer mais alívio ao coração do ente já perturbado com suas inclinações diferentes até hoje sem uma explicação objetiva da ciência ou das religiões. A pregação do amor, não como um sentimento, vai além de simples palavras. É a atitude de tolerar o próximo, não se envergonhar dele, levá-lo para junto do doador da vida através de Jesus, interceder por ele pra que se sinta amado por Deus como de fato é, e com o próprio exemplo de vida, mostrar-lhe que liberdade ou felicidade não é sinônimo de dar vazão a todos os sentimentos e desejos sem preocupação com os pais de uma geração passada, com valores de uma sociedade calçada em princípios bíblicos, com crianças que precisam de referências estáveis para seu desenvolvimento psicossocial. Acredito que aquela instalação cristã no Texas seja para a difusão desse amor. O objetivo não é tentar curar gays,pois como recebem principalmente jovens com variados distúrbios que são mantidos lá como numa clínica e spa para encontrarem com Deus em oração, na busca de um sentido maior para sua existência, lá serão expostos ao mesmo conteúdo. Ela não vai ficar lá pra sempre e aos 18 poderá tomar a direção que quiser e se o astro da supergirl ainda estiver disposto, poderá ajudá-la da forma que julgar melhor. Se os pais da garota forem cristãos realmente, continuarão amando-a, sem tolerar o que entendem como pecado, a prática, não o desejo.

DEIXE UMA RESPOSTA