Baixista do KORN revela que aceitar Jesus o livrou de uma vida de sofrimento e autodestruição

Do KORN para o mundo, o baixista Fieldy conta como sua vida de autodestruição lhe arrastou para o fundo do poço, encontrando em Jesus Cristo a salvação que precisava após uma experiência de sofrimento com a vida e morte do pai

1

Algumas celebridades do rock secular são bastante conhecidas por uma postura radical e geralmente anticristã, às vezes utilizando simbologias e músicas contrárias à Deus, Bíblia e Jesus Cristo.

Outras, porém, como Reginald Arvizu, mais conhecido como “Fieldy”, da mundialmente conhecida e premiada banda KORN, perceberam que tentar negar e agir contra Deus é perca de tempo e autodestruição, preferindo escolher a Cristo como Senhor de suas vidas.

Fieldy concedeu uma entrevista ao canal CBN falando um pouco mais da sua conversão e contando alguns detalhes de como foi o seu passado e o que lhe fez reconhecer em Jesus Cristo o único caminho, a Verdade e a vida capaz de salvar a sua vida das drogas e da morte eterna.

Tim Branson, jornalista da CBN, perguntou sobre o apelido “Fieldy”, como é conhecido Reggie Arvizu, o baixista do KORN. O músico disse que a maioria das pessoas que lhe chamavam assim eram as mulheres, muitas das quais tinha relação sexual durante encontros da banda. Todavia, o que ele destacou foi seu perfil agressivo; “Me tornei realmente malvado e sai disparando com facilidade a violência. Eu poderia matar pessoas.”, contou.


A relação de Fieldy com a bebida alcoólica começou muito cedo, e um dos motivos que acredita ter influenciado sua futura dependência foi o incentivo dos pais. Segundo ele, entre 5 e 6 anos, quando ia dormir, era como se o seu pai dissesse “sonhe com Budweisers” [marca de cerveja], disse ele, informando também que até o seu travesseiro era da marca de cerveja.

Após a separação dos pais, Fieldy contou que usou a bebida como forma de “se fechar”, para bloquear suas emoções e a lidar com a dor do sofrimento. “A partir desse momento, eu nunca tive um dia sóbrio.”, disse ele.

20 anos se autodestruindo

Perguntado pelo jornalista sobre como ele passou a lidar com o sofrimento pela separação dos pais, os relacionamentos amorosos conturbados e o abuso de drogas, Fieldy contou que transformou sua rotina de autodestruição em um vício que visava colocar “paredes” em seu coração:

“Isso foi um trabalho em tempo integral por 20 anos. Um desgosto, 20 anos. Quero dizer, a maioria das pessoas pensam em superar um desgosto em um ano. Mas 20 anos me destruindo? É um ciclo vicioso. Você está vivendo dentro de um tornado em movimento. É rápido, e acaba matando você”, disse ele.

A vida do baixista do KORN começou a mudar, por incrível que pareça, através do testemunho do pai que serviu de exemplo negativo no início da sua vida. Após ser diagnosticado com um câncer, algum tempo antes da sua morte, o pai de Fieldy se converteu ao evangelho de Jesus Cristo, assim como sua mãe; “ele desejou que eu fosse salvo.”, disse ele, se referindo ao último desejo do pai na cama do hospital.

No hospital Fieldy conta que sua mãe fez uma oração de salvação por sua vida, mas que naquele momento aquilo não fez muito sentido para ele. Todavia, ao chegar em casa, ele fez uma profunda reflexão sobre tudo o que havia acontecido em sua vida e decidiu que precisava mudar. Foi nessa hora que ele fez uma oração sincera para Deus, pedindo ajuda e entregando a sua a Jesus Cristo:

“Eu tinha arrepios em todo o meu corpo, quase como uma frieza. Eu estava chorando. Eu digo a muitas pessoas que você pode fazer a oração com seu cérebro, mas isso não vai fazer nada. Você tem que fazer isso com seu coração. Quando aceitei Cristo, ai eu pensei, ‘ok, eu vou orar por algumas dessas coisas que eu sou escravo.’ Foi em etapas.”, disse ele.

Fieldy disse que foi sendo transformado aos poucos e uma das coisas mais difíceis foi ter que encarar novamente as pessoas que ele machucou, para pedir perdão. Todavia, ele diz que tenta seguir a Bíblia ao máximo e que utiliza sua fama do KORN como forma de alcançar outras pessoas para Cristo:

“As pessoas pensam: ‘Eu não sou bom o suficiente para deixar que o Senhor entre em minha vida’. As pessoas precisam saber que tudo o que você tem a fazer é saber o que Jesus fez por você. Ele morreu por seus pecados, morreu na cruz e voltou três dias depois. Se você pedir para que Ele entre em seu coração, será a sua vida. Ele vai estar com você para sempre.”, disse ele ao final da entrevista.

Fieldy é o segundo integrante do KORN a se converter ao Evangelho. O primeiro foi o guitarrista Brian “Head” Welch. Ambos já foram filmados evangelizando os fãs após um show. Para ver o vídeo, clique AQUI.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA