Bancada Evangélica anuncia que terá mais força para se opor a temas polêmicos, como a agenda gay

14

Na última quinta-feira os representantes da bancada evangélica no Congresso Nacional comentaram seu crescimento de 14% após as últimas eleições afirmando que agora terão mais força em sua luta contra temas que julgam polêmicos, como os relacionados a homossexualidade e drogas.

A atuação dos representantes de igrejas evangélicas na política nacional também foi comentada pelo pastor Silas Malafaia, presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, que classificou a bancada evangélica como “um muro” contra as manobras de ativistas homossexuais.

– A minoria evangélica levantará um muro enorme contra esses projetos e estaremos muito atentos às manobras dos ativistas homossexuais – comentou o religioso.

Com o aumento de 70 deputados para 80, com o grupo que assumirá em 2015, a Frente Parlamentar Evangélica se define como “a maior bancada da história da igreja evangélica no Brasil”. O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) afirma que com o reforço dos recém-eleitos dessa confissão, o Brasil terá “o Congresso Nacional mais conservador desde 1964”.


– Essa força vai dificultar uma agenda parlamentar liberal em relação à criminalização da homofobia e a descriminalização do aborto, dois assuntos muito presentes nos debates do primeiro turno das eleições, mas que praticamente desapareceram no segundo turno afirmou o cientista político e especialista em assuntos de religião Cesar Romero Jacob, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), à Agência Efe.

Jacob afirma ainda que não veremos, necessariamente, uma virada à direita com relação a temas econômicos e de inclusão social, mas que haverá uma tendência mais conservadora em relação aos temas de natureza moral.

Apesar do crescimento da bancada religiosa, apenas 6% dos candidatos que usavam títulos religiosos se elegeram. Segundo informações do Tribunal Superior Eleitoral, dos 418 candidatos com título religioso no nome de urna, apenas 25 foram eleitos no pleito deste ano. Entre os 272 que usaram o título de pastor, apenas 14 venceram a disputa nas urnas.

14 COMENTÁRIOS

  1. Como disse um certo evangélico em 2012, ““500 anos de Reforma, 100 milhões de evangélicos no Brasil”.

    Será que isso pega no Brasil, justo o Brasil? Como diz um filósofo brasileiro ainda vivo, a respeito do campo intelectual e político aqui, “o Brasil é o ânus do mundo”.

  2. É lamentável!

    Se querem um culpado pela imagem que o evangelismo tem hoje no resto da sociedade, ai está. Essa bancada fundamentalista, que acaba de declarar que vai compactuar com uma prática criminosa, como a homofobia e continuará a deixar mulheres nas mãos de bandidos e suas clinicas clandestinas e assassinas.

    Não me surpreenderia se essa pessoal, insistisse com projetos danosos como a PEC 99, a tal cura gay que só irá fomentar mais preconceito na sociedade e o ensino religioso proselitista nas ESCOLAS PÚBLICAS.

    E ainda me perguntam pq votei no PT no segundo turno…..
    Um presidente não pode se dobrar pra esse povo extremista que está louco para reviver o nazismo normativo.

    • Nazismo? nada parecido com o que há em cuba, não é? Justo o mesmo governo de Fidel apoiado pelo Lula… engraçado que só a elite que tem ótimos produtos, carros de última geração e o povo com carros de décadas atrás, de maneira uniforme, um socialismo sem lógica, sem falar que só em 2012 que estão começando a deixar entrar computadores lá, mas sob visão governamental.

      No contexto brasileiro, acho que você quis dizer “Estado Teocrático” ao invés de “Nazismo normativo” Slash.

    • Slash
      Vamos sugerir aos nosso edís que promovam um projeto no qual a rameira mantenha as pernas fechadas. Só torne a abri-las quando todos os cuidados foram tomados. dessa forma não haverá aborteira.
      Moral religiosa é importante pois quem aprende o caminho ainda que pequeno quando adulto não erra o caminho.

  3. Se a bancada evangélica aumentou em numero, é só esperar que os escandalos envolvendo eles aumentarão em numero.

    É raro quando surge algum escandalo politico que ao menos um dessa turma esteja no meio… é só lembrar do mensalão, sanguessugas…

  4. Bem..Que a maioria dos cristão são imprudentes cerca de 70% isso é fato.
    A maioria, elegem candidatos ruins tambem fato. Certamente a política é o que
    os cristãos menos entendem é fato. Ser cristão é definitivamente ser antipoder.
    Misturar moral cristã e poder é trágico. Por isso nossa bancada evangélica
    tem desafios que não podem misturar o evangelho.Ironia:sem o evangelho
    perdem sua força de partido. Sou cristão mas em política sei prudentemente
    que devo ser leigo que em latim é laico. Ocorrerão mais escândalos ao evangelho
    se esta bancada amada e respeitável evangelica tomar decisões baseando-se em princípios que
    sejam fora das Palavras de Jesus.Ser de Jesus e confiar Nele é ser político.Misturar o restante
    da Santa Bíblia é tornar-se ultra radical e não laico.

  5. Quanto a direitos na esfera civil, vá lá, nada a questionar. Mas a partir do momento em que os terroristas LGBT’s que na verdade são doentes, começam a querer aprovar “projetos” visando disseminar ou incentivar essa praga de homossexualismo nas escolas, acredito que deve sim ser barrado, ou projetos imbecis do tipo, travecos terem “direito” a usar banheiros femininos em locais públicos, é coisa pra idiota!

    Se continuar assim, não demora os viados começaram “exigir” licença maternidade!

    • Pelo jeito você se sente incomodado com a disseminação ou incentivo da “praga de homossexualismo”. Quem assim se comporta, com certeza não está seguro da sua sexualidade, porque eu posso te garantir que homossexualidade não é contagioso e só “pega a doença” quem já tem tendência homossexual. Até os que se declaram ex-gays tem medo da recaída. Portanto, querida, o doente aqui é você.

      .

      • Como eu disse antes, contanto que não venham disseminar essa PRAGA nas escolas, nem queiram reprimir quem é contrário à essa prática nojenta, o resto… É resto!!!

  6. O PROBLEMA DOS GAYS É QUE ELES INSISTEM EM QUERER AUMENTAR A COMUNIDADE DELES A QUALQUER CUSTO! FUI VIZINHO DE UM QUE INSISTIA PRA MIM COMER ELE, EU ACHO QUE ME VIA COMO UM UM CANIBAL! PÔ MEU, ODEIO ESSES LGBT; ISSO É UMA PRAGA EM CIMA DA TERRA; DEUS QUE ME LIVRE DE VCS.

  7. Amigos é triste que as pessoas não conseguem ver que nós cristãos independentemente de nomenclaturas temos o dever de cidadãos de lutar pelos direitos constitucionais e sociais da família brasileira, e a verdade é que a LGBT tem lutado constantemente não por seus direitos mais sim previlegios acima dos demais cidadão uma vez que querem se auto promoverem em cima de argumentos e ideologias comunistas. Uma vez que lutam para calar e amordaçar o direito do cidadão expressar sua crença ou pensamento sobre o assunto querendo fazer da liberdade de expressão crime num Brasil liberto do comunismo. A verdade que nós cristão não temos o direito de obrigar ninquem a concordar com nossas ideologias como também não somos obrigados a concordar com as ideologias da LGBT, por isso lutamos por que essa organização tenta ferir princípios de uma nação que defende a família e o direito de opinião.

  8. o que mudou na sua vida depois que duas pessoas do mesmo sexo passaram a poder se casar ? Essa foi a pergunta do Anderson da Silva Lopes. ” O temor à Deus é o princípio da sabedoria”. O ciclo da vida estabelecido por Deus, é a união de homem e mulher – e assim deve ocorrer – fugiu disso, é rebeldia contra o seu Criador – a mudança está “em estar dentro do querer de Deus” – isso só nos gera paz, felicidade, alegria e contentamento.

DEIXE UMA RESPOSTA