Clínicas de tratamento para dependentes químicos terão que seguir regras rígidas sobre religião e trabalho

8

Em todo o Brasil, um grande número de clínicas de recuperação para dependentes químicos são mantidas por igrejas e outras instituições religiosas e, dentre elas, muitas utilizam a fé e a religião como pilares para o tratamento. Porém, um novo conjunto de regras que será publicada pelo Conad (Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas) pode mudar esse panorama.

Segundo a Folha de S. Paulo, as regras que serão publicadas nas próximas semanas pelo Conad, com o objetivo de regular o funcionamento dessas instituições, deifique que as comunidades terapêuticas que usam religião para auxiliar na recuperação de dependentes químicos serão obrigadas, entre outras coisas, a respeitar a decisão de pacientes que não quiserem aderir a doutrinas religiosas.

– A pessoa não pode ser compelida a aderir a uma fé. Ela pode seguir o tratamento sem esse componente – explica Vitore Maximiano, secretário nacional de Políticas sobre Drogas, que participou da elaboração do documento.

Entre as novas normas que entrarão em vigor está a determinação de que as comunidades terapêuticas estão proibidas e impor qualquer tipo de restrição à liberdade de seus internos e que deverão formalizar relações de trabalho realizado na própria comunidade. Além disso, as instituições deverão apresentar alvará de funcionamento, laudo sanitário e projeto terapêutico consistente.


Segundo a publicação, atualmente são cerca de 1.800 comunidade terapêuticas em todo o país que serão impactadas pelas novas regras.

Anualmente, o governo federal gasta R$ 85 milhões com a contratação de 7.500 vagas para internos em instituições de tratamento para dependentes químicos, que são oferecidas em parceria com os Estados. Até o fim do ano, serão 10 mil vagas.


8 COMENTÁRIOS

  1. Em lugares onde sequer o Estado se preocupou em dar qualquer tipo de assistência aos dependentes químicos lá estavam as igrejas católica e evangélica mantendo programas assim, com alto grau de recuperação não só do ponto de vista físico, pq vai além ministrando valores muitas vezes nunca advindos do meio familiar. Agora, o Estado tenta “domesticar” esses programas, limitando-os e tornando-os ineficazes como os programas-padrão que são inclusive desacreditados em relação aos de iniciativa religiosa. As denúncias de “conversão forçada” são de dependentes que deliberadamente preferem morrer no vício e buscam subterfúgios para abandonarem mais um tratamento pretendido pelos familiares. Mas tenho certeza que a Glória de Deus na recuperação desses viciados não será tirado por esse governo nem pela ignorância das pessoas…que Deus abençoe os ministérios com essa vocação e dê aos líderes sabedoria para continuar ministrando o Jeová Raphá, único que pode realmente curar.

  2. Se tornar dependente químico e relativamente fácil, o difícil e sair da dependência. Pra sair só existe um caminho, este caminho o governo não conhece, a psicologia desconhece e nem mesmo a psiquiatria entende. Este caminho e JESUS. Conhecereis a verdade e a verdade vos libertara. João 8:32.

      • Jesus não é imposto a ninguém. Isso aqui não é Islamismo não.
        Já vi igrejas catolicas com casas de recuperação, assim como conheço vários casos de pessoas que hoje conquistaram a sua dignidade com a ajuda de uma casa de recuperação cristã. “Jesus bate a porta”, Ele não arromba.

        Essas casas são mantidas com voluntários e caridade/doações. Não recebem ajuda governamental. Ajuda quem quer, ninguém é obrigado!

        Não existe ninguém forte nesse mundo, até o super homem, na ficção, tem sua fraqueza.

        A sua fraqueza, caro Jose Claudio, pode não ser as drogas!

  3. O problema da droga no Brasil já é sério o bastante para que agora os governantes procurem atrapalhar o pouco que está sendo feito. Todos sabem o fiasco que foi a cracolândia, onde os resultados de recuperação existentes ficam no anonimato, porque são obtidos através de trabalhos de evangelização de anônimos que se dedicam. A missão do governo deveria se preocupar em acabar com a corrupção que permite a entrada no Brasil dessas drogas. Porque não fortalecem quem está fazendo algo a respeito e buscam alternativas de deter o tráfico nas fronteiras, nos portos e nos aeroportos brasileiros. Que as clínicas precisam de fiscalização é obvio é moral, mas dificultar seu trabalho jamais. A liberdade religiosa já esta prevista na constituição então porque agora atacar instituições que são mantidas por doações. O Estado nunca se reocupou em verificar o que estão necessitando para fazer seu trabalho melhor. mas agora quem através de regras atrapalhar seu trabalho! Povo brasileiro temos um oportunidade de dar a resposta as eleições estão ai.

  4. Eu não entendo porque tanta repulsa por parte deste governo “PT”, por tudo o que possa lembrar a DEUS.
    Mais uma vez o estado dita as normas morais e espirituais, eu nunca vi isto. Ainda dizem que estamos num estado livre e democrático.
    E ainda há os que acham que o Malafaia está errado quando combate este método camuflado deste governo para aos poucos implantar um socialismo de esquerda neste país.
    Todos, eu disse TODOS os valores cristãos estão sendo destruídos por este PT, e só os ditos ‘guiados” por Deus não vêm.

DEIXE UMA RESPOSTA