Copa Evangélica reúne 1.600 atletas e promove integração social: “Vidas transformadas”

2

Uma competição de futebol organizada por igrejas evangélicas no Amazonas está reunindo 1.600 atletas em sua segunda edição. A iniciativa promove evangelismo e integração social de forma conjunta.

A edição 2015 da Copa Evangélica de Futebol do Amazonas tem um regulamento que, além de observar as regras do futebol, exige que os jogadores inscritos participem de um momento de oração antes das partidas, e proíbe violência e palavrões durante os jogos.

“Aqui na nossa cidade, infelizmente a gente vê uma violência muito grande nos campeonatos de bairros. Já a nossa Copa serve para reintegrar vidas à sociedade. São testemunhos de pessoas que cuidavam de boca de fumo, andavam com armas e hoje conhecem a palavra de Deus através do futebol”, diz Luiz Mendes, responsável pela organização da competição.

De acordo com o Portal Amazônia, outra curiosidade do regulamento é que cada time inscrito pode ter quatro jogadores não-evangélicos no elenco. “O melhor de tudo é que esses quatro sempre terminam o campeonato aceitando Jesus, com suas vidas totalmente transformadas”, revela o dirigente.


As histórias acumuladas, no entanto, nem sempre são 100% felizes, de acordo com Mendes: “Tem um time do Aleixo onde os quatro não-evangélicos eram braço direito do ‘cabo’ que mandava no negócio [tráfico]. Em um dos dias [de jogos], só dois deles foram pro jogo. Os outros dois não resistiram à tentação e acabaram mortos naquela madrugada”, lamenta.

O evangelismo, segundo Mendes, permitiu a um líder evangélico que ilustrasse a mensagem pregada para seu próprio filho: “Esse pastor até hoje agradece porque ele não conseguia falar do amor de Deus pro filho dele. Aí ele montou o time e isso fez com que o filho dele largasse a pistola e se reconciliasse com a família”, resume.


2 COMENTÁRIOS

  1. Pastor estupra menino de 10 anos em troca de chinelo e vídeo game
    Um pastor de 57 anos foi preso na noite desta segunda-feira (17de agosto/15) ao estuprar um menino de 10 anos no Jardim Buriti. O autor, que não teve o nome divulgado para proteger a identidade da vítima, ofereceu um chinelo e horas jogando vídeo-game em troca de sexo.
    Conforme o delegado Reginaldo Salomão, da DEPAC (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Bairro Piratininga, os pais deixaram o filho na casa da avó, onde o autor, irmão dela, também mora, deixando o primo de 23 anos responsável pelo garoto e por mais duas crianças.
    Durante a noite, o primo percebeu que o menino havia sumido, então começou a procurar pela casa, momento em que flagrou as crianças olhando pelo buraco da fechadura de um dos quartos. Curioso, o rapaz resolveu olhar, quando flagrou o tio-avô da vítima tendo relações sexuais com o menino.
    O primo interrompeu o ato e encaminhou o autor para a delegacia de plantão, junto com os pais da vítima. O pastor confessou o crime e alegou ter feito “pela glória de Deus”, porém não quis mais falar sobre o caso.
    O menino foi entrevistado por vários policias e, de acordo com o delegado, foi “coerente e na lógica e cronologicamente” no que disse. Ele contou que o tio-avô ofereceu um chinelo para ele, para que o menino praticasse sexo oral. A vítima aceitou.
    Depois o autor ofertou horas no vídeo game para que pudesse praticar sexo anal com o garoto, então o menino concordou mais uma vez. “A criança não tinha noção do que estava fazendo”, assegurou o delegado.
    O autor foi condenado em 2009 pelo crime de estupro, sendo que a vítima era um menino e também tinha 10 anos. Ele foi solto em agosto do ano passado, quando foi morar junto à irmã,
    levando um amigo, que teria conhecido na prisão.
    O amigo foi acusado de estuprar uma menina de 11 anos, sobrinha-neta do pastor, irmã de sua atual vítima.
    As investigações serão encaminhadas para a DEPCA (Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente). O autor foi acusado de estupro de vulnerável e pode pegar uma pena que varia de 8 a 15 anos de reclusão.
    Mesmo ele tendo confessado o crime, a irmã não acredita que ele não estuprou o garoto.
    O correio news

    • A bíblia nos diz que muitos são separados e poucos escolhidos, existem muitos pseudo pastores ungidos pelo homem e não por Deus, por isso que está assim o evangelho, quase que na sua totalidade as denominações não servem ao Senhor Jesus, mas a Mamon e a satanas, mas ainda existem os que foram escolhidos por Deus pregando a verdade. Jesus está voltando.

  2. É muita heresia junto, futebol é jogo é disputa e é abominação a Deus, seus corpos a mostra, Jesus não está neste negócio, pois o nosso corpo é templo do Espirito Santo, estes pseudo pastores precisam primeiro eles se converterem para depois levar o povo a realidade do evangelho, Jesus está voltando.

  3. Futebol para mim é, no máximo, num retiro da Igreja. A Bíblia Sagrada não deixou de ser a Palavra de DEUS e a ordenança do Mestre em Mc.16:15 é e sempre será a máxima prá ganharmos almas prá CRISTO.

DEIXE UMA RESPOSTA