Correios lança selo em comemoração pelos 500 anos da Reforma Protestante

Correios comemoram os 500 anos da Reforma Protestante lançando carimbo e selo com a imagem de Martinho Lutero. Na Alemanha, principal igreja evangélica convida o Papa Francisco para participar das comemorações

0

500 anos atrás, quando o monge Martinho Lutero pregou na porta da catedral de Wittenberg as 95 teses da reforma em 31 de outubro de 1517, jamais poderia imaginar que um dia o líder máximo da igreja que lhe perseguiu poderia ser convidado a participar das comemorações pela reforma. Ou ainda, talvez, que uma agência de transportes como o Correios lançaria um selo com a imagem do seu rosto em celebração a essa conquista.

Esse ano, no próximo dia 31 de outubro, vamos comemorar 500 anos da Reforma Protestante. Mais do que um “protesto”, esse movimento foi um divisor de águas na formação de culturas, valores e principalmente no exercício da fé cristã em todo mundo.

Em face disso, dois acontecimentos marcam a comemoração desse ano. O primeiro é o lançamento de um selo e um carimbo em comemoração pela reforma, pela maior empresa de transporte do Brasil, os Correios, em parceria com o serviço postal da Alemanha. O segundo é o convite feito pela principal igreja evangélica da Alemanha ao líder da Igreja Católica, o Papa Francisco, para celebrar os 500 anos de ruptura com a “igreja oficial”.

“No princípio era a palavra – 500 anos da reforma, Brasil 2017″, diz o selo.

Segundo informações do Instituto Humanitas Unisinos , o Presidente do Conselho das Igrejas Evangélicas (Evangelische Kirche in Deutschland – EKD) na Alemanha, que reúne cerca de 24 milhões de evangélicos de orientação luterana, Bispo Heinrich Bedford-Strohmafirmou que por ter nascido na Alemanha a reforma, eles tem uma responsabilidade maior na construção do diálogo ecumênico:

“As nossas igrejas sentem uma responsabilidade especial em desenvolver o ecumenismo, uma vez que as divisões começaram conosco na Alemanha”, disse Strohm.

O Papa Francisco, por sua vez, não confirmou a participação nas comemorações, mas acredita-se que deverá confirmar presença, uma vez que já esteve em um evento semelhante em comemoração a reforma de Lund, na Suécia, em outubro do ano passado. A comemoração dos 500 anos, porém, tem suma importância e a possível presença do Papa na Alemanha poderá ser um marco histórico entre as duas comunidades, evangélica e católica.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA