Em lançamento de livro, Daniela Mercury afirma que o pastor Marco Feliciano se tornou “mais um idiota no poder”

23

A cantora Daniela Mercury continua rendendo a polêmica surgida na época em que o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) tornou-se alvo de protestos de ativistas gays em todo o Brasil.

No lançamento do livro Daniela & Malu – Uma História de Amor, publicado pela editora Leya, a cantora baiana afirmou que Feliciano age de forma oportunista e o atacou duramente.

“Ele está se promovendo, não conseguiu uma comissão que desse força, então ele e outros como ele foram para comissão errada e tentaram tirar proveito para conseguir votos. É uma pena o fato de termos deputados que vão contra a Constituição e podem continuar no Congresso. Ele passou a ser mais um idiota no poder”, disparou Daniela Mercury.

O atrito entre Daniela e Feliciano surgiu quando a cantora, no embalo dos protestos da comunidade LGBT contra a eleição do pastor para presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDHM) da Câmara dos Deputados, anunciou seu relacionamento homossexual com a jornalista Malu Verçosa.


Sobre o livro, ela e a companheira disseram que enxergam o trabalho como forma de incentivar outros casais homossexuais a assumirem suas relações: “Fizemos o livro pra ser o nosso segundo Instagram, já que vimos o primeiro, muito mais do que podíamos imaginar, se tornar um transformador, como uma declaração que deu tanta força a tanta gente. Foi abraçado pela imprensa como algo sério, sentimos que não estávamos sozinhas”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

23 COMENTÁRIOS

    • Igor SantosHá 2 horas (editada) – Compartilhada publicamente

      Olá, gente, eu gostaria de começar dizendo que realmente eu fiz comentários pesados em relação a fé evangélica, só que tudo isso começou ontem quando eu fui convidado por um vizinho que é evangélico, e fui em uma igreja evangélica(na qual eu prefiro não revelar o nome, para não gerar criticas, discussões…) e eu pude realmente comprovar que o poder de Deus é tremendo. Foi uma coisa maravilhosa, eu senti uma coisa que eu nunca senti na vida. Pelo visto o ateísmo perdeu um membro, por que não vou poder ser mais ateu, se aos poucos eu estou me convertendo e nascendo de novo. Eu creio que as orações que vocês falaram que iriam fazer para mim funcionou, e olha que eu duvidava. Foi necessário que eu começasse a frequentar esse site como um crítico, para poder entender que Deus realmente é maravilhoso e ele faz uma grande obra na vida das pessoas. A todos que se sentiram ofendidos com os meus comentários eu peço realmente perdão do fundo do meu coração.

      E só agora eu realmente entendo o sacrifício que Jesus fez por todos nós na cruz.

      Obs: Já em relação aos amigos ateus como Anton Mendel, eu espero que eles me perdoem por ter tomado essa maravilhosa decisão, e espero que eles também possam sentir o tão grande que é o amor de Deus por todos nós. Meus queridos amigos ateus busquem a Deus enquanto é ainda é tempo.

      Um Abraço para todos vocês.

    • Concordo com vc, há decadas que ela não emplaca absolutamente nada em sua carreira musical. Só vive agora pregando a sua vida de sapata ao lado de sua companheira patética. Ela está vivendo disso agora, Ô….PENA!!

  1. Pessoal vamos orar por Daniela, não fomos chamados para julgar .
    Muitos de nós cristãos e convertidos já fizemos péssimos julgamentos dos cristãos e hj estamos aqui, graças a alguem que intercedeu por nós.
    Como disse Jesus perdoa pq eles não sabem o que fazem!

  2. Não concordar com atitudes e posições é ser idiota e intolerante, quando dizemos que é liberdade de expressar, quando se está do outro lado não aceita críticas mas pode criticar.

  3. Temos que cortar o mal pela raiz, e a raiz do mal se chama PT, PSol, PMDB e demais partidos de esquerda que apóiam essa ideologia anti-cristã. No Brasil existem 50 milhões de evangélicos, mais de 90 milhões de católicos, totalizando mais de 140 milhões de cristãos, que apesar de possuirem diferenças teológicas, compartilham dos mesmos valores, os valores do cristianismo. O que devemos fazer é alertar a todos os cristãos do Brasil para, em 2014, não votar nesses partidos, nem para eleições majoritárias (governador), nem para eleições legislativas (deputados e senadores). Somos maioria, vamos retirar essa corja do poder, resgatar os valores familiares, cristãos, e sepultar, de uma vez por todas, todo esse lixo moral

  4. Idiota não, Danielle, ele é muito é esperto; É um estelionatário da fé; Um falso profeta; O próprio Jesus classificou esse tipo de enrolador como: “Este POVO honra-me com os lábios, mas seus corações estão longe de mim” Mateus 15:8

    • Eu tenho pena do meu Daniel pois nao entedendo nada da Bibllia difama um ungido de Deus, o que o pastor Marco Feliciano defende sao valores cristaos que duram ha seculos, ele tambem esta embasado na Biblia. Entao amigo coitado de ti pois ai daqueles que tocam nos ungidos de Deus.

  5. Sempre senti uma certa aversão por essa Mercury, mesmo quando achava que ela era uma mulher de respeito, imagine agora que é sapatão e um ser repugnante para a sociedade, depois usa a boca suja para denegrir a imagem de um homem de Deus, vai te enxergar vergonha da Bahia, teus dias estão no fim, teu livro só vai servir para os despudorados igual a vocês, um lixo da luxüria

  6. Por eleição de Dilma, governo do PT faz recuo estratégico e freia PL-122 – por enquanto – para ganhar apoio da bancada cristã. Alguém ainda acredita?

    +++++++

    Pelo telefone, a ministra Ideli Salvatti orientou bancada a só votar a proposta depois das eleições, condição imposta por evangélicos em troca de apoio para a reeleição da presidente

    Preocupado com o risco de ficar sem o apoio de evangélicos na campanha para a reeleição da presidente Dilma Rousseff no próximo ano, o governo começou a orientar a base no Senado a ceder ao desejo dos religiosos e não votar neste ano do projeto que criminaliza a homofobia (PLC-122).

    Como parte da estratégia para orientar a bancada, a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, entrou em campo nesta semana. Ela telefonou para senadores governistas para pedir que a proposta fosse deixada para depois das eleições ou, de acordo com relatos de senadores, quando houver consenso sobre o assunto. O acordo pedido pela ministra teria que conciliar interesses das igrejas e dos gays, até agora considerados pelos dois lados como inconciliáveis.

    A proposta também é um pleito histórico no PT, que se antecipou à movimentação do Planalto e divulgou na semana passada uma nota na qual reforça a posição em favor da votação do projeto. “O Planalto tem afirmado que se houver ameaça a liberdade de expressão das igrejas, o relatório deve ser melhorado”, defendeu o líder do PT no Senado, Wellington Dias (PT-PI). “Não acredito que haja alguma igreja que defenda o ódio”, argumentou.

    O pedido de Ideli atende diretamente às exigências dos religiosos que não querem permitir avanço na tramitação da proposta. Na quarta-feira (11), na reunião da Comissão de Direitos Humanos, o senador e relator, Paulo Paim (PT-RS), driblou as manobras tentadas pelos evangélicos para protelar a votação e conseguiu ler o relatório.

    Os evangélicos, que haviam tentado esvaziar o quórum necessário para a votação, tiveram que recorrer para o último pedido de vista do documento. Regimentalmente, os evangélicos não podem mais se utilizar deste recurso para protelar as votações. “Foi uma vitória poder ler o relatório e ainda fazer com que os evangélicos usassem o pedido de vista. Li e colocamos em votação. Ainda temos a próxima semana para colocar o texto em votação”, considerou Paim.

    A presidente da comissão, senadora Ana Rita (PT-ES), informou que está disposta a colocar o relatório em votação na próxima sessão da comissão, na quarta-feira (18). Divergências A posição do Planalto a favor do adiamento da votação ocorreu mesmo após a flexibilização da proposta apresentada por Paim. Para tentar aprovar seu relatório na comissão até o fim deste ano, Paim retirou do texto a palavra “homofobia”, incluiu artigos que resguardam a liberdade de expressão em eventos religiosos e que definem o “respeito” a templos e eventos religiosos no caso da manifestação de afetividade por parte de homossexuais.

    O senador também ampliou os tipos de preconceito a serem tratados na lei. Consenso sobre o assunto não há nem entre gays e religiosos, nem entre senadores da base, nem entre senadores do próprio PT que integram a comissão.

    Ana Rita e Paim são os únicos titulares petistas a defenderem a aprovação da proposta. O senador Walter Pinheiro (PT-BA), que é evangélico, se alinha à posição defendida pelo Planalto nos bastidores e à de Wellington Dias, a favor do adiamento da votação até que se forme o consenso. Paim acredita que tem como aprovar seu texto na comissão com apoio da maior parte do colegiado. Em apoio ao relatório, já se manifestaram informalmente os senadores Roberto Requião (PMDB-PR), Randolfe Rodrigues (PSOL-AC), Lídice da Mata (PSB-BA), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Paulo Davim (PV-RN).

    Condição O condicionamento do apoio à reeleição de Dilma Rousseff à rejeição ou adiamento da votação da proposta foi apresentado ao Planalto por senadores que estão na linha de frente do lobby das igrejas. Um deles é o senador Magno Malta (PR-ES), pastor da Igreja Batista. Malta não faz segredo da exigência. “Não adianta na época de eleições tomar café com pastor, visitar as igrejas e depois de eleitos, defenderem projetos contra a família, da forma que foi concebida por Deus. Nós vamos nos posicionar contrários aos políticos que defendem essa ideologia homossexual. No segundo turno das eleições, andei este país inteiro com a Dilma, mas agora ninguém vai me usar mais”, reclamou o senador.

    Na semana passada, Wellington Dias, que é católico, viajou ao Espírito Santo para se encontrar com Magno Malta. Os dois trataram da estratégia para barrar a aprovação da proposta e Malta aproveitou para colocar sua posição em relação ao apoio dos evangélicos na corrida eleitoral para a Presidência da República. Gim Argello (PTB-DF) foi relator da lei que incluiu a música gospel entre os projetos culturais que podem ser financiado pela Lei Ruanet. Ele também manteve interlocução com o Planalto exigindo que a proposta não fosse levada a frente. Outro senador que tem atuado para barrar a proposta é Eduardo Lopes (PRB-RJ), pastor da Igreja Universal, que substituiu no mandato Marcello Crivella quando o bispo se licenciou para assumir o Ministério da Pesca no governo de Dilma Rousseff.

    Eduardo Lopes argumentou que a proposta de criminalização não deveria ser tratada fora das alterações no Código Penal e que, por isso, deveria ser arquivada na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado. O projeto já foi aprovado na Câmara e antes de chegar ao plenário do Senado terá que ser aprovado pela CDH e pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

    Fonte IG

  7. idiota é uma pessoa que nasce perfeita,casa tem filhos e depois vira imperfeita. de uma linda mulher feita da obra prima de DEUS,a uma sapatão obra prima do diabo.

  8. Essa Daniella Sapata não emplaca um único sucesso há séculos e agora me reaparece ”Denovo” eu disse ”Denovo” com esse mesmo papo monotono de sempre. Com essa onda ”GLBT” eu digo que realmente lhe renderam bons lucros não é mesmo Daniella Sapata? Só assim a fez sair do congelamento artístico.

  9. Aleluia! Aleluia! Irmão Igor Santos, vc nem imagina da minha alegria de ter o privilégio meu irmão de ler esta maravilhosa declaração sua! Saiba que os anjos de Deus estão em festa por esta sua decisão a mais acertada de toda a sua vida! Tenho dito que Deus está aceitando nossas orações…! Ainda hoje meu irmão, eu coloquei meu rosto em terra clamando a Deus pra que tocasse em seu precioso coração e que vc viesse a sentir algo e se rendesse a Jesus…! Estou tão feliz quanto vc jamais pode imaginar…! Bendito é o SENHOR misericordioso infinitamente…! E gostei muito dessa sua posição acertada de não citar o nome da Igreja, pois afinal, quem salva é JESUS e não a Igreja….! Que Deus te abençõe e te conserve firme com esta decisão e tu serás uma árvore frutífera para Jesus como diz a palavra, tu és agora semente semeada em terra fértil e produzirá muitos frutos para o nosso único e verdadeiro amigo !

  10. lamentavel,essa cantora de sexo feminino,possuida por uma deidade,comete erros hermeneutícos do canon,levantando criticas a moral de homens cultos d niveis superiores…
    jamais,a naçao evangelica,aceitara a uniao,do mesmo sexo.
    Dr.teologia. Andre lima

  11. DANIELA, DEIXA DE SE BOBA, QUE MINGUEM TA TE DANDO IPOB, , FICA FALANDO ESSAS BOBAGENS ACHANDO QUE NINGUÉM AQUI E BOBO, VC ESTA PROCURANDO AUDIÊNCIA ,INFELIZMENTE MINHA QUERIDA SEU TEMPO JÁ PASSOU, ACHA QUE MEIA DUZIA DE PESSOA TA SE ACHANDO, E DAQUI A POUCO VAI POSTAR QUE SEU LIVRO ESTA SENDO MAIS VENDIDO QUE A BÍBLIA, VC SE ACHA MAIS NÃO É

  12. Já está na hora de a gente parar de dar muita importância pra esse caso da Daniela Mercury. E já está na hora dela também parar com essa palhaçada, está ridículo. Daniela deve estar sem shows pra fazer e aí quer aparecer de qualquer jeito. Cuida da sua vida Daniela e deixa o Pastor Marcos em paz. O dia de amanhã só Deus sabe. Não brinque e nem avacalhe com o nome de um homem de Deus. Respeito é bom e todo mundo gosta.

DEIXE UMA RESPOSTA