Especialistas preveem demonstração de força e aumento de vereadores evangélicos nas eleições

1

Especialistas em política preveem um aumento das bancadas evangélicas nas Câmaras Municipais das principais cidades brasileiras, nas eleições deste ano.

O último dado sobre religião divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, referente ao Censo 2010, mostrou um crescimento superior a 60% entre a população que se professa evangélica.

O jornal Valor Econômico publicou análise de especialistas, que acreditam que esse aumento de evangélicos deverá refletir nas eleições, principalmente em relação a vereadores.

O cientista político da Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ), César Romero Jacob, afirma que “a expansão no número de pessoas desta fé vai impulsionar ainda mais a sua presença na política”, e que essa representação deverá ser significativa nas câmaras de vereadores, já que em eleições para cargos executivos, prefeitos, neste caso, o vínculo a uma religião pode significar rejeição de outros setores da sociedade.

O especialista afirma ainda que esse crescimento fez com que partidos de direita e esquerda passassem a negociar com lideranças evangélicas, e uma mostra clara disso teria sido a aliança feita entre o setor evangélico e o PT durante as eleições presidenciais de 2002 e 2010, quando a então candidata, Dilma Rousseff se comprometeu a cumprir acordos propostos pelas lideranças evangélicas.

César Romero Jacob ressalta que os neopentecostais são o setor dentre os evangélicos com maior organização política, e menciona políticos de expressão nacional que cresceram com o apoio de igrejas dessa linhagem, como Anthony Garotinho e Marcelo Crivella.

O analista político afirma que os fiéis dessas igrejas são uma “população normalmente com baixo nível de escolaridade e de informação política, acaba seguindo o que o pastor recomenda”, caracterizando o que é chamado de “voto de cabresto”.

Outro analista, Alan Kardec Borges, especialista em marketing político e propaganda eleitoral, formado pela USP e consultor na área, ressalta que a influência da fé pode se dar de maneira indireta na decisão de escolha do candidato: “Se alguém vira evangélico, isso não significa que esta pessoa vai votar sempre em candidatos evangélicos. Mas, certamente, este evangélico dificilmente votaria em um candidato que defenda o aborto ou o casamento entre os homossexuais”, ressalta.

Fonte: Gospel+

1 COMENTÁRIO

    • onde eu morava tbm, mas o cara era só pastor, do nada ele contratou 5 drogados (sim, eu sabia quem eram os 5 e no almoço eles fumavam maconha ou cheiravam, na rua), tentou comprar o terreno ao lado (mas o dono não vendeu, então no terreno da casa dele ele construiu uma garagem e sobre a garagem ele construiu uma piscina enorme e um salão de jogos mto grande com churrasqueira e tudo mais, ergueu o muro mais uns 2 metros, trocou o palio dele por um corolla (do ano), deu um golf para o filho e uma Hyllux para esposa. A QUALQUER hora do dia (des das 7 da manha) com horario indeterminado para parar se escutava musica gospel vindo da casa num volume abssurdamente alto.

    • Henrique Turola Agora veja se o povo pode desfrutar dos luxos dele. Eu sempre falo para minha mãe ir passar o dia na casa do pastor, para ligar para ele vir buscar ela quando está chovendo. A final de contas é dinheiro dela que ele tem tudo que tem, nada mais justo do que os fieis desfrutarem das mesmas regalias.

    • Jairo Thomazelli Acho engraçado, perto da minha casa o pastor pediu "dízimo especial" para reformar a casa do "obreiro sw deus" aí o povo burro que não tem grana nem para tampar a goteira da sua própria casa tem que dar dinheiro para o "obreiro cara de pau de deus" reformar a sua casa com o do bom e do melhor em quanto o povo pasta…

  1. Como evangélica, espero (mesmo) que esse crescimento previsto da bancada evangélica represente, de forma expressiva, a voz do povo brasileiro, principalmente nos aspectos sociais. Políticos cristãos não combinam em nada com omissão diante de aberrações do serviço público, como o que estamos presenciando na saúde, por exemplo.

    • Inocente você não é. Presunção é crer que bancada evangélica irá resolver o que vc.citou. Nós sem grana não somos nada infelizmente, e os da bancada evangélica sabem disto e já resolveram os problemas deles, com votos de pessoas que tem o mesmo pensamento seu.

  2. Pelo que vemos em brasília, este aumento só vai piorar a situação do povo….A BANCADA EM BRASÍLIA esta entre os mais faltosos e corruptos e nos ultimos 10 anos não colocaram em pauta nenhuma lei que beneficie ao povo.. só ficam fazendo média com seus eleitores.. cerceando direito do outros, cura gay, passeatas contra o casamento gay, aborto… alias 90% dos discursos deles é para falar de gays.. como o brasil só tivesse gays, rsrs…que tal mudar o tema para pastores e politicos corruptos????

    leiam:
    http://sul21.com.br/jornal/2012/06/bancada-religiosa-a-mais-ausente-inexpressiva-e-processada/

  3. Infelizmente os exemplos são péssimos, na verdade eu creio que lugar de pastor é zelando, cuidado das ovelhas, não ocupando cadeiras em câmara de vereadores, prefeituras, governos seja lá de onde for, mas esta é a minha opinião, espero que os exemplos mudem, e assim como em qualquer seguimento da sociedade os corruptos possam ser identificados e banidos do meio político de preferência através do voto.

  4. Vocês estão precisando achar melhores pastores e escolher melhor suas igrejas!!
    Na minha igreja pastor é pastor e politico deve ter carater!
    Vote em politico de carater sendo ele pastor ou não, cristão ou não cristão, católico ou não.

    A corrupção, a roubalheira, a prostituição religiosa não precisa existir.
    Suas armas são seu voto e sua oração!
    Quem conhece a Deus de verdade sabe o que eu estou dizendo!
    Vote conciente ou não venha reclamar se um dia seu país for como a India, onde não há liberdade religiosa.

DEIXE UMA RESPOSTA