Com intermédio do papa Francisco, Estados Unidos e Cuba reatam relações diplomáticas

45

A Guerra Fria enfim, acabou. Foi desta maneira que muitos analistas políticos comentaram o anúncio da retomada das relações diplomáticas entre Estados Unidos e Cuba após 53 anos. A volta do diálogo foi intermediada pelo papa Francisco, que recebeu o presidente Barack Obama no Vaticano e enviou cartas aos líderes cubanos.

O rompimento das relações entre os dois governos aconteceu em 1961, quando os Estados Unidos fechou sua Embaixada em Cuba como reação à aproximação do país da União Soviética e à ascensão do governo comunista na ilha.

Posteriormente, os Estados Unidos declararam embargo econômico a Cuba, impondo ao país um isolamento significativo. “Não é só uma frase de efeito, mas a Guerra Fria acabou hoje [ontem] às 15h01″, afirmou o jornalista Fernando Morais, autor do livro “A Ilha”, em entrevista à Folha de S. Paulo.

O momento histórico para o continente americano foi anunciado com menções enfáticas ao pontífice católico. “Quero agradecer particularmente à Sua Santidade, o papa Francisco, por demonstrar com seu exemplo moral, a importância de se lutar por um mundo como ele deveria ser, não como ele é”, disse Obama.


O presidente cubano, Raul Castro, também mencionou o intermédio feito pelo líder católico, agradecendo “as gestões do Vaticano, especialmente do papa Francisco”.

Com a volta do diálogo, a reabertura da Embaixada norte-americana em Havana e a permissão da retomada do turismo na ilha, é possível que a economia de Cuba dê um salto de crescimento significativo por conta do turismo. O embargo econômico não chega ao fim automaticamente pois existem leis nos Estados Unidos que impedem as relações comerciais entre os dois países.

“Por causa da curta distância entre os países, o turismo ficará ainda mais fácil. Com esses 6 milhões a mais de americanos, estima-se um aumento na economia de US$ 15 bilhões, cifra que representa 25% do PIB de Cuba […] O anúncio foi inesperado. Finalmente Obama fez jus ao prêmio Nobel que ganhou. O reatamento das relações vai produzir uma mudança imediata na economia cubana. A viagem de avião entre Miami e Havana leva 18 minutos. Certamente eles vão colocar ferryboat para as pessoas irem de carro. É uma revolução. É importante”, comentou Fernando Morais.

Com o anúncio da retomada do diálogo entre os dois países, o papa Francisco manifestou “viva satisfação” com a atitude das autoridades de Estados Unidos e Cuba em buscar medidas que tenham como “objetivo superar, em nome do interesse de seus respectivos cidadãos, as dificuldades que marcaram suas histórias recentes”.

A aproximação entre Obama e Castro teve seu primeiro registro público há um ano, durante o funeral de Nelson Mandela, na África do Sul, quando os dois presidentes se encontraram e se cumprimentaram cordialmente, marcando o primeiro contato entre os mandatários de Estados Unidos e Cuba após 52 anos.

45 COMENTÁRIOS

  1. Desculpe Dona Imprensa, mas o Papa não disse que os cães vão para o céu

    Uma declaração polêmica foi atribuída ao Santo Padre Francisco. Muitos veículos de imprensa afirmaram que o Papa reconhece que os animais possuem uma alma e, por isso, terão a salvação eterna. Para variar um pouco na incompetência, a grande mídia não se deu ao trabalho de checar a fonte e mandou brasa na redação.

    Extra, extra: O Papa disse que os cães irão para o céu, anunciou os grandes jornais com trompetes. Os católicos, por sua vez, muito ocupados em fazer nada foram compraram a mentira da grande mídia. Afinal, quem precisa procurar no site da Santa Sé, onde se encontra os discursos oficiais do Papa, ou recorrer a mídia católica?!

    O resultado foi uma tragédia: Todos os grandes veículos de comunicação repetiram que Francisco teria dito a um garoto que todos os cães vão pra o céu!

    Como não podia ser diferente, a revolucionária mensagem ocupou destaque em veículos do mundo todo, como o jornal americano New York Times, o francês El Pais, a rede britânica BBC e a rede CNN . No Brasil, os gigantes da comunicação, como a revista Veja e o jornal Folha de São Paulo compraram a mesma história.

    Muito bem, passada a poeira que o vendaval dos veículos de comunicação produziu, podemos dizer com convicção: FRANCISCO NÃO DISSE ISSO!

    Como sabemos que Francisco não disse isso? Muito simples, indo até a raiz do problema. Rick Gladstone, repórter do jornal New York Times, atualizou seu artigo que deu origem a todo esse furacão midiático. Gladstone admitiu publicamente que errou na compreensão das palavras do Papa e explicou que, diferente do que foi noticiado anteriormente, Sua Santidade não teria dito isso para consolar um garotinho triste pela perda de seu cachorro. Por fim, na breve nota que deu sobre o caso, ele acaba por confessar, embora de forma um tanto quanto sutil, que a mensagem foi distorcida.

    O jornalista usou em sua defesa o fato de ter se baseado num suposto artigo do jornal italiano Corriere della Sera, onde o autor apenas sugeriu que Francisco poderia estar dizendo que exista vida após a morte também para os animais.

    A nada sutil gafe jornalistica foi denunciada pelo jornal americano USA Today, que desqualificou o jornalismo de segundo nível produzido com a matéria. O USA Today chegou a classificar o incidente de “lenda urbana” e um “desastre de trem jornalístico”.

    Para variar um pouco, os portais protestantes aproveitaram para inquerir ao Papa com argumentos de “grande” profundidade teológica como: “Onde está na Bíblia?” Enfim, tomemos cuidado, pois a imprensa está a serviço da desinformação. A grande mídia está aí para tirar as palavras da boca do Papa e por novas. O Papa da mídia é outro. Tomem cuidado.

    Fonte: fides pres. Com
    Que tal esse site fazer a correção da informação, se for do interesse dos seus redatores o trabalho em prol da verdade e não da mentira.

    • Régis,

      Concordo que os líderes evangélicos façam o mesmo, mas quem tem que fazer dez vezes mais é a igreja católica, pois foi ela que ensinou tudo isso e quem causou essa discriminação no mundo todo, com a palavra um dos que ela afetou, os judeus conhecidos por cristãos novos.

      Outra coisa, Obama se aproximou dos islamitas, bem assim decidiu há quase um ano em transferir presos ao vizinho Uruguaio, ou seja, vem dialogando de há muito com os radicais. e aí cabe a você observar que o presidente americano é evangélico.

      Lembre antes de falar besteiras, que foram os fundamentalistas que se encontram infiltrados no islamismo e em países ditatoriais, como o iraque de sadam, o irá, a arábia saudita a fazer a degradação atual do mundo, tendo deixado de lado o diálogo e partido para o radicalismo.

    • So uma ressalva amigo Regis,apesar de religiosos fazerem as conciliacoes necessarias a sociedade e ao mundo ,a principal tarefa de um lider evangelico ou catolico sincero e revelar o evangelho que propoe reconciliacao da humanidade com o criador atraves de Jesus Cristo o unico mediador entre Deus e os homens 1 tm 2/5,porque todos pecaram e carecem da gloria de Deus rm 3/23.Esta escrito romanos 5/12 por um so homem entrou o pecado no mundo Adao,e pelo pecado a morte,assim a morte passou a todos os homens,porque todos pecaram.E como existe um salario para o pecado que e a morte ,tambem existe um antidoto para a morte eterna que e o dom gratuito de Deus em Cristo Jesus atraves do qual recebemos mediante confissao de pecados perdao e vida aterna rm 6/23.Esta e a maior missao do verdadeiro lider cristao,esclarecer o plano de redencao para a humanidade demonstrando como podemos constituir Jesus como nosso advogado diante de Deus.

  2. Ué, mas os comunistas não são contra o livre mercado?

    Espero que isto venha a melhorar a vida do povo Cubano esmagado por este regime canalha dos irmãos Castro.

    • Comunistas não são contra vender seus produtos ao exterior. O que fizeram com Cuba foi uma tremenda covardia, isolando a pequena ilha e impondo insuperáveis barreiras econômicas. Barack Obama mais uma vez é motivo de orgulho ao mundo.

      • Sandro,

        Sugiro que estude o que é o comunismo, comece por este artigo:

        Álvaro Pedreira de Cerqueira
        Vice-presidente do Instituto Liberal-MG

        Todas as doutrinas políticas prometem o bem-estar do povo, ou o que as esquerdas chamam de ‘justiça social’, conceito que ninguém consegue definir com clareza. Aliás, nem Marx nem seus seguidores jamais explicaram o funcionamento de uma sociedade socialista. Porém, Ludwig von Mises, economista e professor austríaco, em seu livro ‘Socialismo’, publicado em 1922, previu com acerto que o socialismo, se levado às suas útimas conseqüências, não poderia funcionar, isto é, satisfazer a sua promessa de prover o verdadeiro bem-estar da sociedade. Isto porque, com o planejamento centralizado em lugar de um sistema de preços livremente estabelecidos pelo mercado, não poderia contar com esta ferramenta – os preços livres – indispensável para que os agentes econômicos possam determinar, com a menor margem de erro possível, o que produzir, em que quantidades e momentos. Somente uma economia de livre mercado, com a mínima intervenção do governo, oferece as condições para maximizar-se a produção e o consumo, mantendo elevada a taxa de emprego. Além disso, uma economia sadia para funcionar bem requer um sistema político assentado num arcaboço legal (constituição) que limite o poder de legislar dos políticos e da burocracia do Estado, e defenda os direitos fundamentais dos cidadãos, como o direito à vida, à propriedade privada, enfim, assegure a liberdade individual, vedando qualquer tipo de privilégio a quem quer que seja. Trata-se de um sistema em que prevaleça o governo da lei e não a lei do governo. Este corpo de leis fundamentais deve conter apenas os artigos que tratem destas questões fundamentais, deixando para a legislação ordinária outros detalhes de organização da sociedade. Mas a Constituição deve impedir também que a legislação ordinária conceda quaisquer privilégios a pessoas, grupos ou empresas.

        Na Inglaterra, um outro professor austríaco, ex-aluno e colaborador de von Mises em Viena, Friedrich Hayek, que receberia o prêmio Nobel de Economia de 1974, publicou em 1944 seu livro ‘O caminho da servidão’, confirmando a previsão de Mises de que o socialismo, mesmo moderado, acabaria levando a sociedade que o adotasse à tirania e ao fracasso econômico e social. O que se confirmou após quase trinta anos de governo socialista do Partido Trabalhista inglês, que estatizou a economia, produzindo inflação, alto desemprego e sucateamento da indústria britânica, até que o governo liberal do Partido Conservador, com Margaret Thatcher no poder, restaurasse a economia e o emprego. Na União Soviética, desde 1917, o socialismo já havia sido implantado à custa de umas 50 milhões de vidas. O nacional-socialismo (ou nazismo) na Alemanha resultou na Segunda Grande Guerra, com 44 milhões de mortos, aí incluído o extermínio de 6 milhões de judeus. Isto é o socialismo real. Veja-se também Cuba, Albânia e Coréia do Norte, que proporcionam literalmente a fome de seus povos.

        No Brasil as esquerdas vêm há décadas se preparando para implantar o socialismo, através do lento processo gramsciano de doutrinação nas escolas públicas de todos os níveis e através da imprensa. Seria o socialismo tardio, pois o fracasso desse sistema político como forma de distribuição de riqueza está mais do que comprovado. As esquerdas argumentam que o capitalismo, e mais recentemnte o neoliberalismo adotado no governo FHC levaram à elevada concentração da renda e da riqueza. Ora o Brasil nunca adotou o regime democrático de livre mercado capitalista, e somente as privatizações do governo FHC não são suficientes para caracterizá-lo como liberal. Continuamos no sistema mercantilista da colonização portuguesa, com o velho Estado patrimonialista e cartorial de sempre, onde o desenfreado empreguismo com nepotismo levaram este país a ter uma das mais altas cargas tributárias do mundo, concentrada numa minoria da sociedade, que se destina a satisfazer os ganhos exorbitantes e as gordas aposentadorias da alta burocracia, e nada beneficia os cidadãos contribuintes ou não. Estes, por não terem, em sua maioria, acesso ao ensino básico, nem ao saneamento nem à saúde pública, não se podem habilitar a bons empregos, com remuneração condigna, e se mantêm na condição de “excluídos” da economia monetária, na pobreza ou mesmo na miséria. A implantação do socialismo não vai alterar essas causas. Vai mantê-las, distribuindo a pouca riqueza entre os militantes dos partidos socialistas então aboletados nos cargos públicos, formando a nova Nomenklatura. As massas pobres continuarão iludidas por promessas vazias, como em Cuba.

    • Não foram os irmãos Castros que esmagaram o povo cubano, mas o embargo economico imposto pela escoria homicida do planeta. Este não apenas cortaram relações comerciais com cuba, mas impediram que outras nações o fizessem, uma vez que tal bloqueio atingia direta ou indiretamente outros países nas questões não somente de comercio, como também de prestação de serviços. Mas os vermes capitalistas, enquanto procuravam definhar o regime socialista, mantinham hipócritamente, relações com os chineses e com a extinta URSS. Tal ” providência” já havia sido sido tentada com a política Bonapartista, contra os ingleses, sem efeito, pois os portugueses optaram pela subserviência aos anglo saxões. E aqui estamos nós com seus representantes coxinhas chorões.

      • Eu acho que se há alguma hipocrisia de alguém este alguém são dos países comunistas que tanto combatem o livre mercado e o imperialismo capitalista mas DEPENDEM deles para comprar papel higiênico. Isto só mostra que o comunismo é uma utopia que só funciona na cabeça de doentes mentais.

        • Tanto é que acabou.

          Nada à força como foi o comunismo deve prosperar, o povo tem o direito de escolher seu destino.

          A questão com Cuba foi por três razões, minimamente. como:

          O golpe em cinquenta e nove, depois a a aproximação de cuba, pais no quintal dos americanos, à União Sovietica, e terceiro, que depois do fim do imperio soviético, cuba continuou com o ditador Fidel, falador e inimigo da humanidade, mas que o irmão aos poucos vem desmanchando as utopias do desconcertado psiquicamente.

          Outrossim, cabe informar que fechou a diplomacia com a ilha foi um presidente católico, kennedy, então justo que a católica desfaça seus nós.

          • O comunismo acabou? Ta maluco? Em baixo dos nossos olhos temos a Unasul, Foro de São Paulo, etc.

            Pesquise a respeito e verá onde eles querem chegar.

          • O pai dos comunistas já faz mais de vinte anos que morreu, o estado soviético.

            Meu cara,o que existe ainda é direito de espernear, só isso.

            Esta semana Cuba já se entregou, breve será coreia do norte, passo seguinte, China.

            Acabou-se.

  3. Gente temos que reconhecer que como mediador politico o papa e muito bom.Alias nao so ele como o anti-cristo tambem sera.So tenho algo a acrescentar em relacao ao papa.Como lider espiritual e fraquissimo e e so ver a qualidade de obediencia de seus fieis ao evangelho.

      • O alfabeto divino e OBDC.A obediencia envolve adoracao,o temor a Deus,que e o principio da sabedoria,reverencia,submissao a sua vontade,e ao trabalho do Espirito Santo em nossas vidas.Quanto a levar homens a serem obedientes, realmente a iniciativa e de Deus, a partir de que o homem nao resista a ele e a seus propositos.Interessante e que o mesmo Deus,se utiliza destes como seus instrumentos em toda a biblia para guiar as pessoas a seus planos e caminhos, inclusive para a eternidade.Romanos13/1 nos revela quais devem ser nossas atitudes em relacao as autoridades.A insubmissao a lideres revela a incapacidade de se subordinar a aqueles a quem Deus escolheu e demonstra que se nao obedecemos a quem ele capacitou e designou, como poderemos nos submeter a ele a quem nao vemos, a seu Filho que o revelou aos homens e a seu Espirito que os capacita a obedece-lo.Lucas10/21E22.

        • “Quanto a levar homens a serem obedientes, realmente a iniciativa e de Deus, a partir de que o homem nao resista a ele e a seus propositos.”

          Deus é soberano e nada nem ninguém, nem o homem pode resistir ao seu propósito.

          “Desde o princípio anunciei o futuro, desde a antiguidade, aquilo que ainda não acontecera. Eu afirmo: O meu propósito será realizado, certamente farei tudo o que me apraz.” Isaías 46:10.

          Não entendo essa dificuldade em entender isso é colocar o homem como responsável por tudo, inclusive a salvação.

  4. Quem lê a Bíblia sabe que alguns acontecimentos históricos sinalizam para o cumprimento das profecias. Sim, podemos refletir quanto ao reatamento das relações diplomáticas entre EUA e Cuba com a intermediação do papa e verificar, pelas escrituras, se há indícios em Daniel ( pés da estátua, ferro com barro, união do socialismo e capitalismo) e Apocalipse, a besta que sobe do mar e a besta que sobe da terra (união política e religiosa).Num contexto ainda mais abrangente não podemos deixar de pensar nas profecias sobre Jesus, o arrebatamento da igreja e o milênio.

    • Pedro,

      Que estamos próximos do fim está mais do que claro, mas creio que nenhuma das passagens citadas tenha referência com este fato da matéria em questão.

      Em relação à Daniel trata-se da Europa unificada, já ocorreu com a comunidade européia, só falta o lider que virá de lá.

      Em relação à Apocalipse o próprio texto é claro em dizer que as àguas são os gentíos e a terra os judeus.

    • O pedro os pés da estatua de Daniel nada tem haver com socialismo e capitalismo.

      Os pés da estatua sinaliza para.
      Barro- governo democrático, governo do povo, frágil.
      Ferro- Governo ditatorial,

      Lembre-se que esse governo ja existia, nas pernas da estatua que era de ferro, simbolizando o império ditador de roma.

      O socialismo nasceu por volta do século XlX .
      Já o capitalismo nasceu com a crise do à crise do feudalismo do século XVI…

      Sendo assim nenhum desses governos existia.
      então não tem como ser eles a fusão dos pés da estatua.
      Pois ela se funde de um governo que ja existia. em suas pernas.
      as pernas eram de ferro, e os pés eram em parte de ferro e em parte de barro.

      Veja países que seu governo é ditador.
      Em países como : Venezuela, senegal, Argélia, eritreia, Bielorrússia, Afeganistão, Etiópia, mianmar ,coreia do norte. cuba, Uzbequistão, líbia, Egito, Barein, sudão, camarões, congo, Uganda, angola , Zimbabué, Burkina, Camboja, Suazilândia,

      democracia, um regime de governo onde o poder de tomar importantes decisões políticas está com os cidadãos (povo), democracia é o “governo do povo para o povo”, e se opõe às formas de ditadura e totalitarismo, em um país democrático os representantes são eleitos pelo voto popular, o que subentende que então os eleitos são os representantes do povo, em que o poder é dividido em esferas, e as leis e ações do governo sempre passam por votações em suas esferas.

      Já a ditadura:
      chama-se a atenção pela imposição a obrigatoriedade de obediência de um líder, é considerado um regime político caracterizado oposto à democracia, podem existir regimes ditatoriais de líder único, no regime ditatorial a escolha dos governantes é feita por eles mesmos, sem necessidade de aprovação popular. A ditadura se caracteriza por um Ditador, uma pessoa que detém todo o poder e manda e desmanda como quer, e a população era obrigada a realizar tudo o que o Governo deseja sem reclamações e sem opiniões.
      ESSES GOVERNOS SÃO COMO BARRO E FERRO Não se misturam.
      essas são apenas umas das diferenças.
      Na Democracia, podemos votar e nos candidatar..
      Na Ditadura, não nos deixam votar e nem nos candidatar..
      Na Democracia, as pessoas são livres para escrever e comentar….
      Na Ditadura, as pessoas são perseguidas..
      Na Democracia, as pessoas saem do seu país, viajam..
      Na Ditadura, como acontece em Cuba, as pessoas precisam fugir…
      Na Democracia, as pessoas têm a liberdade para protestar..
      Na Ditadura, elas têm que obedecer às ordens e aos desejos do soberano da nação

      • ou seja: tudo que diz respeito a ditadura está acontecendo atualmente no Brasil, claro que disfarçadamente, mas acontece TODOS OS DIAS.

        Um dos exemplos é nossa Urna eletrônica. a maior farsa ditatorial já criada.

  5. Engraçado. mas nada mais justo que um católico desfaça a besteira que o outro fez.

    Quem cortou as relações diplomáticas foi o presidente católico kennedy, então parabéns papa que desfez a besteira católica, aliás, por pouco o mundo não entrou numa guerra nuclear nesse período, início dos anos sessenta.

      • JL

        Tem muitas coisas ridículas a ser consertadas pela tua igreja, haja vista que meio mundo encontra-se de perna pro ar em face dela sair pregando o evangelho dela e convertendo à força, coisa que os do islâ estão fazendo, ou melhor, imitando, O poder de besta passando pra outra besta. Quer que desenhe, meu caro?

      • JL
        Nem perca seu tempo tentanto colocar juizo na cabeça oca ou mal intencionada do Levi. O Kenedy foi o único presidente catolico dos EUA. Boa parte do alto comando militar da época dele simplesmente defendia jogar logo uma bomba nuclear em CUba e militares que eram evangelicos(ai o Leviano não vai culpar os evangelicos por esta tentativa de crime).

        E ainda que o falecido presidente tivesse tomado tal decisão de bloqueio isoladamente netão porque todos os seus sucessores fora o OBAma que foram evangelicos não acabaram com o bloqueio, na verdade, até o reforçaram??

        O negocio é que ele quer por todas as culpas dos males do mundo na conta da IG Catolica.

DEIXE UMA RESPOSTA