Estudo revela que a maioria dos pastores creem que a Bíblia trata de temas atuais, mas não falam sobre eles nas igrejas

8

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos aponta que a maioria dos pastores evangélicos creem que a Bíblia Sagrada tem respostas para questões do dia a dia em questões sociais, morais e políticas, mas que a grande maioria deles não aborda tais temas nos púlpitos de suas igrejas.

A pesquisa é o resultado de um trabalho realizado durante os últimos dois anos pela Organização Barna e foi apresentado por George Barna no programa American Family Radio, durante uma conversa em torno do tema “Mensagens de Hoje”.

– O que foi descoberto na pesquisa é que, quando perguntados se a Bíblia aborda todas as questões chaves do dia a dia [90% dos pastores] disseram que sim. Então, em seguida perguntamos: “Bem, vocês estão ensinando aos fiéis o que diz a Bíblia sobre estes temas diários?”. Os números caíram drasticamente, menos de 10% dos pastores disseram que falam sobre isso aos fiéis de sua denominação – explicou Barna, segundo o Noticia Cristiana.

A pesquisa questionou também os líderes cristãos a respeito de como medem o êxito de suas igrejas. Entre os principais indicadores apontados pelos pastores, estão o número de membros das igrejas e a quantidade de ofertas recebidas.


– Há cinco fatores que a grande maioria dos pastores relata: número de assistência realizado pela igreja, quantidade de ofertas recebidas, números de programas, número de membros e tamanho da igreja em metragem – relatou George Barna.

– Os pastores estando longe das polêmicas do dia a dia dos fiéis que estão nos assentos das igrejas, e não tendo nenhuma controvérsia cotidiana a ser esclarecida por eles a partir do púlpito, fica mais fácil manter estes focados em doar dinheiro e participar de seus programas – completou.

O radialista e pastor Chuck Baldwin comentou o assunto afirmando que a grande maioria dos pastores escolhe deliberadamente não falar sobre os assuntos do dia, embora a Bíblia fale deles.

– Quase 90% dos pastores nos Estados Unidos não estão a abordando algumas das questões importantes que afetam a vida política e social dos cristãos, temas esses que não deveriam surpreender ninguém. Já se passaram décadas desde que uma minoria considerável de pastores teve o incomodo de usar seu tempo para educar e informar os fiéis de suas congregações que, os princípios bíblicos estão relacionados com a vida política, cultural e social dos Estados Unidos – afirmou Baldwin.

– É hora dos cristãos reconhecem que estes ministros não são pastores; só são diretores executivos. Eles não são ensinadores da Bíblia, são artistas. Não são pastores, são mercenários – ressaltou.

8 COMENTÁRIOS

  1. Simples falar de temas atuais é sempre o que dizia João Batista, arrependei-vos raça de víboras quem vos ensinou a fugir da ira futura? logo hoje o ser humano se acha o máximo e que quem precisa dele é a igreja, e não ele da igreja, por isto e por crer nisto os pastores omissos , não falam mais do inferno e do pecado.

    • Errado. Os evengélicos políticos dão ênfase ao pecado da homossexualidade. Muitos pastores fizeram da questão seu mote de campanha política (e não evangelizadora) e foram eleitos. Estou acompanhando a campanha do advogado candidato que sugeriu criar o kit macho e o kit fêmea. Eu soube que ele está com processo de cassação pela OAB por declarar esta imbecilidade. Liberdade de opinião tem limite. Ele, como advogado, deveria saber disso.
      .

  2. “Qualquer, pois, que violar um destes menores mandamentos e assim ensinar aos homens será chamado o menor no Reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.” (Mateus 5.19)

  3. Graça e paz!

    O problema é que a maioria dos pregadores querem acomodar sua pregação aos desejos dos seus ouvintes. E nessa busca de “agradar à platéia” acaba negligenciando as verdades bíblicas. É um problema bi-lateral. De um lado está o auditório, ávido por ouvir uma mensagem que agrade, que os faça emocionar-se, chorar, ou uma mensagem de prosperidade, ou uma mensagem que exalte o ego, essa pressão, faz, por outro lado, os pregadores narcisistas abandonarem temas que falam de amor, perdão, justiça social, compromisso, etc. Nestes últimos dias é necessário uma nova reforma, desta vez do nosso lado, antes foi a “Reforma Protestante” e agora necessitamos da “Reforma Evangélica”. Um abraço a todos.

    Cordialmente,

    Pr. Jampier Vedana

  4. eu nao concordo a biblia fala sim como nos devos nos comportar fala sobre a doutrinas muitos nao crer porque nao tem e conhecimento com a palavra de deus essa e a verdade o que adianta ler a biblia e nao entender direito hoje em dia a maioria das igrejas evangelica mudaram completamente e essa e a verdade muitos dizem que deus so quer o coraçao e a nossa alma ele nao quer nao ? voce na frente de um juis vai chegar todo de qualquer jeito de m ini saia calça legue e enfim outros e porque pra deus voce vai de qualquer jeito acha que deus e brinquedinho da gente ? e logico que nao por isso eu nao concordo com o que dizem eu acredito na biblia sagrada e deus fala sim sobre as doutrinas

  5. Existem fatos interessantes quando se fala em ensino dos fieis de igrejas, pois é extremamente difícil pregar ou ensinar o que não se vive, e é aí que mora o perigo. Pois quando se leva para este lado, o negócio é como, quando, porque e pra que se ensinar? Quanto menos educação, maior é a enganação. Uma doença que jamais pode ser curada!

DEIXE UMA RESPOSTA