Nas redes sociais, evangélicos debatem o direito de falar contra a homossexualidade abertamente

64

A enfadonha discussão sobre homofobia e liberdades individuais que se arrasta na sociedade brasileira atingiu um novo patamar a partir das declarações, em rede nacional, do católico Levy Fidelix (PRTB), candidato à presidente da República.

Fidelix afirmou no debate da Record que “iguais não fazem filhos” e “aparelho excretor não reproduz”. Achincalhado nas redes sociais por ativistas e simpatizantes do movimento LGBT, o discurso do candidato despertou a discussão: cristãos podem dizer que são contra a homossexualidade sem serem automaticamente taxados de homofóbicos?

No Facebook, o internauta evangélico Adriano Hany, 37 anos, coordenador de marketing, publicou uma reflexão que rendeu discussão entre as pessoas do seu círculo de amizade: “Poxa, dentro desta coisa louca que anda acontecendo sobre homofobia ou heterofobia, eu não posso nem dizer que sou contra? Isso me torna uma pessoa que odeia a outra? Acho que falo por muitos quando digo: ‘eu só quero neste momento ter o direito de achar que não está certo’”.

De acordo com informações do site Campo Grande News, a reação à fala de Adriano suscitou opiniões favoráveis e contrárias. “Você não precisa achar certo, mas não deve condenar o que ele escolheu fazer da vida dele”, escreveu um internauta. “Religião é religião. Civilidade é civilidade”, comentou outro.


Entre os que apoiaram o direito de discordar, alguns disseram que o pensamento tinha seu “apoio”. “Eu vejo um cara de 2 metros com batom na boca e sou obrigada achar normal… Ele pode usar quanto batom ele quiser, mas daí eu ser obrigada achar certo? Negativo!”, escreveu uma usuária da rede social.

Entre os que preferiram incentivar um meio termo no assunto, houve que dissesse que “a primeira regra da tal boa convivência é respeitar a maneira do outro pensar, mesmo supostamente errado ou estúpido que seja”.

O evangélico Adriano se manteve firme em sua opinião de ter o direito de discordar e expressar isso publicamente.

“Por favor, gostaria de manter o meu direito de poder dizer que acredito que a família seja constituída por homem e mulher e futuros filhos. Posso ter esse direito sem que alguém comece a me chamar de isso ou aquilo? […] A família que a igreja acredita está sendo atacada e questionada. Tudo está parecendo normal… Eu não consigo achar normal que um homem case com outro, ou mulher com mulher… Simples assim… Isso quer dizer que eu odeio quem faz? Não, de forma alguma… Só que para meu filho eu explico que não é certo. Tento não deixar que ele veja novelas, porque hoje toda novela tem um casal homossexual”, concluiu.


64 COMENTÁRIOS

  1. Emitir opiniões, dentro do estado democrático de direito e em harmonia com a declaração universal dos direitos humanos, é uma coisa; agora, ofender, caluniar, injuriar, demonizar, satanizar, incitar ao ódio e ao crime, é outra muito diferente. A propósito: quando se travava, nos EUA, a luta pela libertação dos escravos, evangélicos fundamentalistas bradavam, com a Bíblia nas mãos, o “direito” de manter escravos em suas propriedades. Hoje, não reclamam mais o “direito” de se posicional contra a escravidão, a sanha agora é colocar-se contra os direitos da pessoa homoafetiva. Infelizmente, serão necessários ainda muitos anos para que o câncer do fanatismo religioso seja vencido.

    • Sandro

      1-É facil adotar uma imagem de homofóbico sabe o porquê? Na visão da maioria das pessoas que defendem o casamento homossexual, não existe um conceito prévio estabelecido.Isso faz com que tudo seja visto como homofobia.Mas nada melhor do que buscar historicamente quem criou o termo “Homofobia”:O dicionário Longman’s, um dos mais atualizados da língua inglesa, define “homofobia” como “medo e ódio aos homossexuais”. O termo foi introduzido no vocabulário do ativismo gay pelo psiquiatra George Weinberg, no livro Society and the Healthy Homosexual (New York, St, Martin’s Press, 1972) para designar o complexo emocional que, no seu entender, seria a causa da violência criminosa contra homossexuais.
      2- É absolutamente impossível provar, por meios experimentais ou por quaisquer outros, é que toda e qualquer rejeição à conduta homossexual seja, na sua origem e nas suas intenções profundas, substancialmente idêntica ao impulso assassino voltado contra homossexuais. Olha o seu argumento como ele é todo contraditório: Você primeiramente defende a liberdade de expressão.Logo após faz uma crítica ao excessos. Posteriormente busca na História comprovar e colocar de forma geral toda forma de posição contrária ao homossexualidade como forma de “fanatismo religioso”. Te faço uma pergunta: O que em tese, para você seria tolerável e o que seria considerado como crime,quanto a minha crítica a postura da homossexualidade? Qual o parâmetro pra definir isso?
      3-“Homofóbico” é termo que só pode ser usado de maneira descritiva e neutra quando referido estritamente aos criminosos que o dr. Weinberg(Que criou o termo) tinha em vista ao cunhar a expressão. Aplicado a quaisquer outras pessoas, é propositadamente pejorativo e insultuoso. Você nos acusa de algo que faz.Quem seria em tese o intolerante?
      4-Agora inverto sua fala:A gravidade do insulto, em si, é monstruosa, e qualquer pessoa que o sofra(Digo qualquer pessoa que seja taxado de homofóbico) pode e deve processar criminalmente o atacante antes que este, usando seu próprio crime como prova contra a vítima, a processe por “homofobia”. Toda e qualquer acusação de “homofobia”, se não dirigida a autor comprovado de crime violento contra homossexuais, é crime de injúria, difamação e calúnia, acrescido do uso fraudulento da justiça como instrumento de perseguição política e ideológica.

      • Rafael,

        Desse teu palavrório todo só vale a pena responder duas questões:

        “Olha o seu argumento como ele é todo contraditório: Você primeiramente defende a liberdade de expressão.Logo após faz uma crítica ao excessos.”

        É o seguinte: se um sujeito chamar a sua mãe de “A P Q O P”, você aceita numa boa ou vê em tal agressão verbal um excesso condenável?

        “Te faço uma pergunta: O que em tese, para você seria tolerável e o que seria considerado como crime,quanto a minha crítica a postura da homossexualidade? Qual o parâmetro pra definir isso?”

        Pediu minha resposta, dou a você uma de Jesus e outra de Confúcio:

        “Tudo quanto quereis que os homens vos façam, fazei-o vós a eles.” (Jesus)

        “Não façais aos outros o que não queres que façam a ti”. (Confúcio)

        No mais, recomendo a fazer o seguinte exercício mental:

        formule mentalmente diversas das situações vexatórias, preconceituosas, discriminatórias, de violência física ou simbólica pelas quais os gays passam e coloque-se, em cada uma dessas formulações mentais, no lugar dos gays.

        Abraços.

    • O machismo no século passado tb era defendido com a bíblia na mão, não é? O racismo então. Tudo vindo do VELHO TESTAMENTO, que infelizmente os fundamentalistas insistem em seguir sem parar pra pensar que os textos desse livro, eram num contexto daquela época e para um ESTADO TEOCRÁTICO, no caso a antiga Israel. Mas alguém pensa nisso com seriedade? Poucos. Muito poucos. Eu poderia citar somente o exemplar pastor Ed Rene Kivitz, que já criticou o velho testamento mencionando que ele servia para uma nação teocrática.

      • Interessante que se vocÊ tivesse na pele de um branco séculos passados, acharia normal a escravidão, pois ao redor do mundo era banal isso.
        No entanto, estamos no século XXI. Novas ideologias, novos valores, liberdade de expressão, Direitos Humanos, Leis raciais contra ofensas…

        Você julga com os olhos do presente, sendo imparcial na sua argumentação. Séculos atrás não existia nem o termo “dignidade humana”, pois não se pensaria em tal proposição de cunho universal onde ainda se discutiam quem ia ao céu e inferno, que reino vive e é destruído…
        Cada época tinha pensamentos diferentes, não se pode usar o mesmo peso. VocÊ não julga uma criança com o peso de consciência de um adulto. A criança ainda estava se desenvolvendo e ainda cometia erros por não refletir e não deter amplos conhecimentos que chegaria ao ponto de declarar harmonia de diversos.

        O protestantismo, catolicismo e diversas igrejas evangélicas ao lado de cristãos que não têm intermédios institucionais por motivos pessoais, estão habitando e respeito o espaço cedido a cada pessoa diferente dele, não se elevando à condição de julgador que levaria o outro a um contexto de jihad ou inquisição particular.

      • Slash,

        Visto com olhos que compactuam apenas com a verdade, por mais dolorosa que ela possa ser, o Antigo Testamento é um dos livros que contém narrativas das mais violentas e agressivas ao sagrado e ao princípio da não-violência que a humanidade já produziu, pois toda a incrível violência ali retratada esta tragicamente vinculada ao religioso, quando não ao próprio Deus, e, paradoxalmente, é nessa coleção de livros anacrônicos e ultrapassados que os evangélicos vão fundamentar sua fé, sua religião, sua moral e tentar impor, para toda a coletividade, numa pretensão universalista, os dogmas, as doutrinas, os escrúpulos, os anacronismos resultantes do confuso e horroroso amálgama que fazem de cristianismo e judaismo.

        • Os princípios do maldito Velho Testamento, se houvesse tentativa de ser aplicado no século XXI, encontrariam sérios embates com os ecologistas e a turma da proteção aos animais. Como você pode ver (só os ativistas evangélicos não conseguem notar), a humanidade evolui, apesar desses esquizofrênicos mais conhecidos como ativistas evangélicos conspirarem contra.
          .

          • De fato, a perspectiva para os direitos animais fica seriamente comprometida se considerarmos muitas das prescrições do Velho Testamento como sendo válidas para os dias atuais. Como você coloca com acerto, “a humanidade evolui”, e, nesta evolução, os direitos dos gays e os direitos dos animais também contam.

  2. é essa questão que muitos ignorantes não querem entender. Eu ser contra não quer dizer que eu odeie ninguém .O que o outro faz não me interessa desde que não me imponha concordar com ele. Povo hipócrita porque nenhum pai quer um filho homossexual, aceitar é uma coisa e concordar com ele é outra.

    • Quem dera vocês fossem só contra. É fato que nenhum pai quer um filho homossexual (nem eu quereria), mas também é fato que nenhum pai ou mãe quer um filho autista, cego, com síndrome de Down, com problemas cardíacos, com dificuldade de visão, mas eles são gerados do mesmo jeito e tem que ser aceitos como são.
      .

      • J.C

        Além de hipócrita, você também é demagogo!

        Basta alguém dar uma opinião que vá de encontro com o que vocês pensam, que pronto, vocês, e principalmente imbecis como você, já ofendem de “evanjegue”, “fanático”, fundamentalista”, “ignorante” e outras baboseiras mais.

        Idiotas como você não suportam a ideia de que existem pessoas que pensam diferente, e que não se deixam levar pela maldita mídia gay, que transforma vocês “pobres coitados perseguidos”, quando na verdade são os malditos vagabundos LGBT’s que perseguem e difamam as pessoas por pensarem diferente.

        Então, essa sua conversinha fiada não engana ninguém.

        • Como também não somos obrigados aceitar as coisas que os pastores fazem com os fieis
          liberdade de discordar
          E eu estou num país Democrático de direito
          é um direito de discordar da religião evangélica

          • Vicente

            Concordo, você tem o direito de discordar da religião evangélica, ou de qualquer outra, e também tem o direito de não aceitar aquilo que o pastor lhe impõe, se é que ele impões algo!

            Do mesmo jeito, o pederasta aí de cima tem todo o direito de fazer de sua vida o que bem lhe cabe.

            E eu tenho direito de discordar, e é exatamente isso que essa cambada de terroristas não consegue aceitar, que alguém discorde de suas opiniões!

    • A questão não envolve meras opiniões, cara deyse, mas a recusa, por parte dos fundamentalistas fanatizados, em reconhecer e respeitar os direitos civis dos gays.

  3. não sou homofobico , tenho amigos gays e não os odeio. converso com eles falo que a postura deles está errada no sentido moral e ninguem morre por isso. agora se falo de um gay que não conheço já corro o risco de ser processado. isso sim é perseguição e retrocesso.

    • E por que o seu conceito de moral tem de prevalecer sobre o deles, cara pálida?

      Acaso não sabes que a moral é um conceito relativo, que a sociedade é multicultural, que só viveremos em paz se respeitarmos o direito do outro até o ponto em que o direito dele não atinja o nosso? A postura dos gays é tão correta quanto a dos héteros e você deve aceitar esse fato ou assumir-se intolerante.

  4. Como também não somos obrigados aceitar as coisas que os pastores fazem com os fieis
    liberdade de discordar
    E eu estou num país Democrático de direito
    é um direito de discordar da religião evangélica

  5. Homofobia é isso aqui!
    http://noticias.r7.com/bahia/cabeleireiro-que-ateou-fogo-em-padaria-e-ouvido-e-confessa-que-pretendia-matar-ex-namorado-03102014

    Gay querendo matar gay, não é homofobia?

    Ora, mostram que o Brasil é o pais top no ranking de assassinatos de gays, mas não especifica como se deu cada morte. Se um bandido, assaltante mata um gay que reagiu a um assalto, obviamente seria pela reação, e não pelo fato de ser “gay”.

    Se um gay é atendente de telefonia celular, recebe palavrão no telefone, o outro cara na linha via ser taxado de homofóbico se por ventura ele usar de ofensas com termos unissex, que ofendem ambas as sexualidades?

    Se um gay escuta uma verdade, pode tachar de homofóbico, mas se um cristão é morto por islâmico, vai escutar “foi merecido” nas redes sociais? que hipocrisia é essa?

    Pelo simples fato de haver homossexuais que são contra a LGBT, penso que num momento, nem todos os homossexuais pensam da mesma forma. Nem todos iriam se “ofender” com comentários de Levy, ué. Como um ateu comum, que ignora religiões, porque simplesmente não ignorar frases, sem remeter a emocionalismos? até parece que todo gay é predestinado a morrer por um tiro de pistola por um homofóbico.

    O passado já passou, nao adianta remoer passado triste e sofrido. Todos sofremos por causa das pessoas, independente da sexualidade. Tem gente que nem se importa, e tenta viver a vida.

    Pessoas emocionais são massa de manobra, é o que penso. Se um homossexual usa da emoção pra se justificar e condenar TUDO como ato homofóbico, sem ao menos visualizar e interpretar a situação e a questão da livre expressão, posso dizer que o que ele faz é um ato irracional.

    Não usa a razão, mas a emoção, simples.

    Depois usam “sob justificativa da razão cientifica” pra falar que a homossexualidade é comum nos animais, mas quando se tratam de casos banais, e na explicação do sexo , a ciência é totalmente deixada de lado.

    Homossexuais tem sentimentos? sim. Mas sentimentos não seguem a razão, pois ela cria elos invisíveis que só você compreende, e que no final, tenta externalizar e expor às outras pessoas como verdade, sendo apenas uma subjetividade.

    • Um conhecido meu, heterossexual, acredita que os gays são mutantes, uma forma mais evoluída de ser humano. Mas eu discordo dessa visão, pois gays são pessoas nem melhores, nem piores, mas iguais ao restante de sua espécie.

      • Uma coisa é certa: os gays são racionalistas e, portanto, são mais inteligentes do que esses crentes em mitos, fábulas e lendas escritas na Idade do Ferro (faz um tempinho).

        .

        • Para ser inteligente não precisa abrir mão da emoção, pois um ser inteiramente racionalista não seria um homem, mas uma máquina.

          De qualquer forma, concordo que, neste aspecto de nossa comunidade manter distância de visões religiosas obscuras, medievais – quando não mosaicas -, e, desta forma, estar melhor informada e mais concatenada com a realidade, isto é fato.

          • A questão não é esta. O problema dos crentes é fazer de lendas, mitos e fábulas uma verdade incontestável e, pior do que isso, condenar a um lugar de tormentos eternos que não for cúmplice nessas mentiras.

            .

      • Sandro

        Não confunda pontos de vista e opiniões, com segregação seja ela racial ou social.

        O fato de você ser homossexual não te faz melhor nem pior que ninguém, nem mais humano, nem menos humano. Do mesmo jeito que negros e brancos, católicos, espíritas, evangélicos, judeus e etc.

        A única coisa em que eu tenho minhas dúvidas, é a respeito do seu amigo José Cláudio. Ele realmente deve ser uma mutação, gerada a partir de duas bactérias com disfunções no DNA!

        • Elder Lima, em nenhum momento preguei a segregação, seja de que natureza for, e muito menos sugeri que os gays somos melhores que o restante da população. O que faz o homem, o que a faz a mulher não é a orientação sexual, mas, em última instância, o caráter.

  6. Visto com olhos que compactuam apenas com a verdade, por mais dolorosa que ela possa ser, o Antigo Testamento é um dos livros que contém narrativas das mais violentas e agressivas ao sagrado e ao princípio da não-violência que a humanidade já produziu, pois toda a incrível violência ali retratada esta tragicamente vinculada ao religioso, quando não ao próprio Deus, e, paradoxalmente, é nessa coleção de livros anacrônicos e ultrapassados que os evangélicos vão fundamentar sua fé, sua religião, sua moral e tentar impor, para toda a coletividade, numa pretensão universalista, os dogmas, as doutrinas, os escrúpulos, os anacronismos resultantes do confuso e horroroso amálgama que fazem de cristianismo e judaismo.

    • Sandro
      Você falou uma tremenda besteira. O Antigo Testamento é um conjunto de livros que retrata a história do povo hebreu. As “violências” que você vê ali se trata de guerras que os povos daquela época viviam. Em nenhum momento ali está ensinando ou incentivando que a igreja deva praticar essas violências. Na guerra quem não mata, morre. Ou você acha que se você for pra guerra, tu vai ficar dando lição de moral pros teus companheiros pra não matar porque você é contra a violência? O mal de pessoas como você é sempre achar algo na Bíblia pra querer denegrir os cristãos.

      Você, querendo dar uma de intelectual, não passa de um hipócrita burro. Se você já foi da igreja, como disse em outro comentário, deveria saber que a igreja está fundamentada no Novo Testamento e não no Antigo como você diz. Nós, os cristãos, estamos no nosso direito garantido pela constituição de exercermos nossa liberdade religiosa. Temos nossa liberdade de pensamento e de expressão garantidos pela constituição como todo cidadão tem. Nós não estamos impondo nada a ninguém. Cada um segue o que quer.

      • Não se trata apenas das guerras que aqueles povos viviam. Envolvem, também, guerras induzidas pelo seu deus. Eu acho que você não leu a bíblia direito (se é que leu), já que a maioria prefere escutar as partes que o pastor seleciona. Eu frequentava essa maldita igreja cristã desde que me entendo por gente. Quando eu me deparei com aquela passagem que prega que as mulheres não devem falar nas igrejas e devem se manter submissas ao homem, eu pensei: Nunca vi nenhum padre ou pastor falando sobre isso. Vá estudar. Só o estudo liberta.

        .

        • José Cláudio

          Deixa de ser otário! Me converti lendo a Bíblia. E pra seu governo, já li a Bíblia toda antes mesmo de me converter ao evangelho.

          Quanto ao que a Bíblia diz que a mulher não deve falar na igreja, se você soubesse o que é exegese bíblica, saberia que Paulo está dizendo que a mulher não deve ser pastora. Mas, eu vou te explicar o que Paulo quis dizer com mais detalhes:

          Em 1Tm 2.12 o apóstolo Paulo diz: “Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio”.

          1. Quando Paulo fala que a mulher não deve ensinar (gr. Didaskalía = doutrinar), não significa que a mulher não possa dar aula de escola dominical ou pregar. Ele diz que a mulher não deve doutrinar a igreja. Pois, quem doutrina a igreja é o pastor.

          2. Note que Paulo também fala que a mulher não deve ter autoridade sobre o marido. Se a mulher for pastora, ela vai ter autoridade sobre o marido. E, mesmo que o marido também seja pastor, ela vai exercer a mesma autoridade que o marido exerce na igreja. Isso contraria a Palavra de Deus que diz que a mulher deve ser sujeita ao marido (Ef 5.22-24).

          3. Quando Paulo fala que a mulher deve estar em silêncio na igreja, não significa que ela deve estar muda. A palavra silêncio (gr. Hesíckia) tem o sentido de submissão a doutrina; não causar problema e desordem. E, se ela deve ser submissa à doutrina, significa que a mulher cristã não pode exercer a ministério pastoral (doutrinar a igreja); antes, ela deve ser submissa à doutrina do pastor.

          4. Quanto à orientação que Paulo dá àquele que deseja o ministério pastoral, Paulo fala que o bispo deve ser marido de uma mulher (1Tm 3.2). Em nenhum momento Paulo dá orientação para as mulheres que desejam o episcopado. Por quê? Não teria que ter orientação para as mulheres como acontece com as diaconisas? (1Tm 3.8-11). Por que a Bíblia faz menção de diaconisas, como é o caso de Febe (Rm 16.1), mas não faz menção de pastoras?
          Devemos observar também que Paulo escreveu uma epístola para orientar a Timóteo no ministério pastoral. Se ele fala que a mulher não deve doutrinar a igreja, não deve exercer autoridade sobre o marido e deve ser submissa ao ensino, é porque a mulher não deve ser pastora.

          E, antes que eu me esqueça, não precisa me mandar estudar porque já sou professor de teologia. E não é o estudo que liberta; é a verdade da Palavra de Deus que liberta (João 8.32). Se o estudo libertasse, como você pode se passar por intelectual se continua preso nesse teu ódio pela igreja? Pelo visto você se frustrou com alguém ou alguma coisa na igreja e nunca se libertou dessa frustração.

          • Renato Paura, o conceito que você tem de igreja nada tem a ver com o cristianismo que existia nos dias de Paulo, um cristianismo que não possuia nem templos, nem o cânon das escrituras do Novo Testamento tal qual o conhecemos hoje e que só foi estabelecido no século IV, ou seja, quando já reinava o papado e a apostasia estava estabelecida. O cristianismo igrejeiro, com toda a sua moderna administração, é uma invenção tardia e a respeito da qual os apóstolos jamais tiveram conhecimento.

            Quanto à posição da mulher na igreja, ou comunidade da fé, o fato é que elas deveriam, segundo Paulo, ficar caladas nas igrejas e aprender em casa, com seus maridos. Ora, se elas deveriam aprender em casa como é que você supõe que elas poderiam ensinar nas igrejas, ainda que seja pregando?

            Portanto, não venha com falácias, e não cometa anacronismo ao tentar impor, para os dias de Paulo, a visão atual que os evangélicos tem a respeito da posição da mulher na igreja.

          • Sandro
            Mais uma vez você está falando besteira. A igreja podia não possuir templos como hoje, mas, já se reunia nas casas (Fl 1.2), em cavernas e nas catacumbas. E isso acontecia por medo da perseguição do império romano. Os templos começaram a ser construídos quando acabou a perseguição do império e não quando entrou a apostasia. E isso não tem nada a ver com doutrina eclesiástica que foi fundamentada pelos apóstolos (Ef 2.20). As cartas doutrinárias de Paulo já eram circuladas de igreja em igreja ainda no seu tempo. Todas as cartas de Paulo, de Romanos até Filemom, reivindicam inspiração divina. Em Romanos, Paulo comprova sua vocação divina para o apostolado (Rm 1.1-3). O apóstolo encerra sua carta com a afirmação de que se trata de texto profético (Rm 16.25,26). Paulo no final de 1Corintios diz: “… as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor” (1Co 14.37). Gálatas nos apresentam a mais forte defesa que Paulo faz de suas credenciais divinas. Ao falar da revelação a ele feita do evangelho da graça, ele escreveu: “… não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo” (Gl 1.12). Em Efésios, o apóstolo declara também: “Como me foi este mistério manifestado pela revelação, como antes um pouco vos escrevi” (Ef 3.3). A Primeira Carta aos Tessalonicenses encerra-se com esta admoestação: “Pelo Senhor vos conjuro que esta epístola seja lida a todos os santos irmãos” (1Ts 5.27). Anteriormente, o apóstolo havia lembrado a esses irmãos “… havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, não como palavra de homens, mas (segundo é, na verdade), como palavra de Deus…” (1Ts 2.13). A Segunda Carta aos Tessalonicenses também termina com a exortação: “Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, e não vos mistureis com ele, para que se envergonhe” (2Ts 3.14). E você vem me dizer que o conhecimento que temos é invenção da igreja moderna. Ah! Faça-me o favor!

            Outra coisa. Não deturpe as minhas palavras. Onde você viu eu dizer que as mulheres falavam na igreja naquele tempo? O que eu disse é que “Quando Paulo fala que a mulher deve estar em silêncio na igreja, não significa que ela deve estar muda. A palavra silêncio (gr. Hesyckia) tem o sentido de submissão a doutrina; não causar problema e desordem”. Fica claro que você não sabe o que é exegese bíblica. No idioma grego é difícil uma palavra ter duplo sentido. De acordo com o léxico grego-português “hesyckia” significa: oposto de causar problemas, distúrbios; tranquilidade como uma postura de aprendizado; acalmar, prestar atenção. Enquanto que “sigao” significa: estar quieto, não falar nada, manter segredo, ocultar.
            Viu a diferença ou preciso desenhar? Isso não é falácia, é perquisa.

      • Pura perda de tempo sua tentativa desesperada, quase histérica, de salvar a inspiração desse conjunto de livros obscuros, anacrônicos, ultrapassados, repletos de erros científicos, históricos, sociológicos, filosóficos, etc.

        Se quer saber a verdadeira natureza desses livros, pesquise, no Google, pela frase “Blíblia do cético comentada”. Acredite, ler algo além da Bíblia não dói e faz muito bem ao intelecto.

        • Em tempo: fui, sim, evangélico, e por isso sei perfeitamente bem que a igreja evangélica fundamenta suas crenças tanto no Velho quanto no Novo Testamento, sendo prova disso que ela chega ao ponto de interpretar o mito de Adão e Eva, do diluvio de Noé, do mar que se abre por ordem de Moisés, e outros relatos do mundo do maravilhoso e do fantástico, como se fossem fidedignos fatos históricos. E, como se não bastasse, ainda afirmam que foi o próprio Deus quem inspirou a redação desses livros que, entre outras barbáries, ensina a violência contra crianças, adolescentes, idosos e animais.

          • HOMOSSEXUALISMO NUNCA FOI ALGO NATURAL.
            Toas as causas que levam a pessoa a cair no ERRO MORAL do homossexualismo estão ligadas ao pecado, que provem de influencias espirituais malignas como a pomba gira. Além claro da falta de estrutura familiar e educação dos filhos.

            Já vi centenas de gays e travestis POSSESSOS POR LEGIÕES DE DEMÔNIOS, que saiam pela imposição de mãos e oração em nome de JESUS.
            A Bíblia tem total razão, quando afirma que os seres humanas abandonaram o conhecimento de DEUS, trocando-o por costumes e praticas abomináveis.
            O mais engraçado é que CIÊNCIAS COMO A PSICOLOGIA, já trataram o homossexualismo como doença (patologia) distúrbio mental. Até hoje eles ainda consideram o TRAVESTISMO COMO DOENÇA e os gays mais comportados agora passaram a ser normais. ISSO NÃO PASSA DE UMA DISCRIMINAÇÃO COM OS TRAVESTIS E TRANSEXUAIS.

            Pra DEUS pecado é pecado, não importa a aparência, se é gay discreto, enrustido, afeminado, travesti, transexuais.. TUDO SE RESUME A SODOMISMO=ERRO MORAL=PECADO ABOMINÁVEL.
            PORTANTO, TENHO TOTAL CERTEZA E AUTORIDADE PARA AFIRMAR QUE DEUS NÃO MUDOU DE IDEIA.
            A escolha é: OU se entrega ao pecado, ou o abandona.

  7. É grande a proporção de evangélicos fundamentalistas que são analfabetos funcionais, intolerantes e terrivelmente pedantes (afirmo isso porque já vivi no meio deles). Ora, são justamente tais características que explicam o porquê desse povo insistir no absurdo de confundir liberdade de expressão com liberdade de opressão.

    • da pra entender porq vc não é mais crente afinal na igreja não é lugar de gente culta rica ou tudo isso q vc disse na igreja é lugar de aprendermos a ir pro céu ,as vezes tropeçando ,levantando e caindo mais sempre tentando isso só entende quem procura uma vida espiritual e não materialista afinal no céu ninguém precisa ter dinheiro cultura faculdade e tudo q esse mundo oferece

      • Mirtes, você não mediu suas palavras e falou besteira. Você se deu conta do que acabou de dizer? Igreja pode não ser lugar de gente culta, já que geralmente as pessoas cultas são racionalistas, mas daí dizer que também não é lugar de gente rica, aí você forçou a barra. A teologia da prosperidade, apesar de só beneficiar o mercadejador da fé alheia, está aí pra provar o contrário. Santa ignorância e alienação…

        .

      • Mirtes, em nenhum momento escrevi qualquer coisa a respeito de gente culta, rica, materialista, etc. Se ler atentamente o que escrevi, você constatará que apenas enfatizei o fato de ser grande a proporção de crentes analfabetos funcionais no meio fundamentalista e isso contribui para a visão medieval que essas pessoas têm da vida religiosa, com também explica a profunda ignorância que manifestam em relação a temas históricos, sociológicos, filosóficos e científicos. Ademais, minha cara, para ser cristão não é preciso ser ignorante, pois a ignorância leva as pessoas a se tornarem massa de manobra nas mãos de líderes religiosos inescrupulosos.

  8. Ás vezes penso em como seria algo de grande e maravilhoso se Voltaire viesse ter com os fundamentalistas e lhes abrissem os olhos para outras visões, outras paisagens mais belas, luminosas, esclarecedoras que essas nas quais eles se embriagam, como se embriagam as mariposas com a tênue luz das velas quando há um sol brilhando lá fora; todavia, no mesmo desfaleço em grande e invencível desânimo ao pensar que eles, os fundamentalistas, não entenderiam uma frase sequer que o grande pensador pronunciasse. Então deixo Voltaire em paz e prossigo buscando o diálogo com esse povo.

  9. Ás vezes penso em como seria algo de grande e maravilhoso se Voltaire viesse ter com os fundamentalistas e lhes abrissem os olhos para outras visões, outras paisagens mais belas, luminosas, esclarecedoras que essas nas quais eles se embriagam, como se embriagam as mariposas com a tênue luz das velas quando há um sol brilhando lá fora; todavia, no mesmo instante desfaleço em grande e invencível desânimo ao pensar que eles, os fundamentalistas, não entenderiam uma frase sequer que o grande pensador pronunciasse. Então deixo Voltaire em paz e prossigo buscando o diálogo com esse povo.

  10. Até a vinda de Cristo, essa estória não acabará e a intolerância vai piorar a cada dia que passa. No julgamento final, cada um dará conta de si mesmo. Muita gente confunde o livre arbítrio, achando que pode fazer de tudo fora da lei de Deus, mas está redondamente enganado, porque no Tribunal de Cristo, não haverá misericórdia por causa disso.

  11. Não sou homofóbico, por favor, não queiram colocar isso de goela abaixo, que não vai colar. Minha dúvida é a seguinte: Se uma boa parte do movimento LGBTS não aceita a bíblia com veracidade, o porque de preocuparem-se tanto com o que está escrito ali com com relação aos homossexuais. Onde moro há vários homossexuais, (homens e mulheres), todo dia aparece um na fila. Pois bem, em meus anos de vida,estou perto de meio século, que me lembro só vi uma gay assassinado, e foi seu próprio parceiro quem o matou, mas por causa de drogas. Vi algumas vezes eles brigando entre si por causa de um querer tomar o amante do outro. Então assim como todos não são obrigados a aceitar que Cristo salva, assim como está na bíblia, por que eu não posso discordar de práticas que estão na bíblia, já que nela eu acredito. Repito não sou homofóbico, pois não tenho medo, e nem tão pouco tenho a pretensão de causar mau a qualquer um deles

  12. É isso,isto é!…Quando a sociedade se deixa levar por assuntos “(…)” o qual não vai levar a lugar nenhum; o que pode se fazer?…O assunto ora em pauta; sempre foi tabu; porem, com o crescimento da desmoralização de uma sociedade “(…)” já existente, o que não está faltando
    são muitos problemas a serem resolvidos…porem, se banaliza aquilo que se deve seguir o curso
    natural.(AGORA, QUAL É O CURSO NATURAL?) É bem simples, desde os primórdios da criação
    a sociedade existe dentro… da racionalidade que apregoa, ou seja, IGUALDADE DO DIREITO,
    PELO DIREITO: AGORA, EM QUE SE EMBASA O DIREITO? ONDE COMEÇA A SOCIEDADE?.
    QUAL É O MAIOR BEM DE UMA SOCIEDADE? PORVENTURA NÃO É O QUE SE REPRODUZ
    DENTRO DA AÇÃO DE AMBOS!!? SOCIEDADE TEM QUE SER PARTES IGUAIS: E ISSO ESTÁ
    EM UM CONTEXTO, NÃO EM PRETEXTO COM A FINALIDADE DE FAVORECER UMA DAS PARTES.( QUAIS SÃO O FRUTOS DE UMA UNIÃO NATURAL, ISTO É, COM A CONSUMAÇÃO
    DO COITO, PORVENTURA, EXISTE BEM MAIOR QUE OS FILHOS? TODA ESSA POLEMICA
    ESTÁ SE DANDO PELA SIMPLES DECLARAÇÃO DE UM QUE É CANDIDATO A PRESIDENTE
    DA NOSSA NAÇÃO, AGORA, O PORQUE DOS EMPECILHOS DAQUELE QUE DISSE UMA
    VERDADE QUE É INCONTESTÁVEL.) È BEM SIMPLES, A SOCIEDADE COMEÇA NA
    INDIVIDUALIDADE DE CADA UM DE NÓS; AGORA, SE ALGUÉM FAZ PARTE DE UMA SOCIEDADE, ISSO É BOM: AGORA, SE QUISER PARTICIPAR, AÍ É ÓTIMO, ( PARTICIPAR
    É ISSO QUE TANTOS ESTÃO FAZENDO, ISTO É, TENTANDO INFLUENCIAR NOS ASSUNTOS
    POR MAIS QUE SIMPLES QUE SEJAM.) TODA SOCIEDADE COMEÇA AO SER HOMOLOGADA POR UMA AUTORIDADE COMPETENTE E INSTITUÍDA, OU SEJA, EMBASADA EM UMA LEI
    VIGENTE, NA PRESENÇA DAS PARTES INTERESSADAS E ACEITA PELAS PARTES. TODA
    TERMINOLOGIA DE DÁ ASSIM: AS PARTES TENDO LIDO O CONTRATO E DE COMUM ACORDO ASSINAM EM DUAS PARTES DE IGUAL TEOR.( ISSO É O CASAMENTO.

  13. Concordo plenamente com vocês cristãos de ter o direito de não aceitar o homossexual, isso é uma escolha sua e claro todos tem que respeita! Mais agora alguns dizer que é errado, dizer que é um pecado grande (desde quanto tem tamanho para pecado?) eu só acho que a única pessoa que pode jugar se certo ou errado é DEUS no juízo FINAL! Até porque na bíblia diz ser pecado jugar o próximo, e lá também fala que devemos amar o próximo como a si mesmo. Então eu só acho que deus que ver às pessoas felizes do jeito que ela é.

  14. Sandro

    Você jamais vai me ofender em atacar a Bíblia. E nem tampouco estou tentando te provar nada. Se você não crê isso é problema seu. Mas, eu creio e todos os cristãos crêem.

    Quando você insiste em afirmar que a igreja está fundamentada no Velho Testamento, só se for a igreja que você frequentou porque, onde eu frequento, o AT é somente um livro histórico dos judeus e que nós, os cristãos, apenas o temos como livros que nos fortalece a fé (Hebreus capítulo 11).

    Agora, se você acha que a Bíblia é um mito, mais uma vez eu te digo que isso é problema seu. Pra mim e para os cristãos não é.

  15. Mas, perguntam muitos, por que Paulo determinou que “A mulher aprenda em silêncio, com toda a submissão. E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio” (1 Timóteo 2:11 e 12)? A resposta evidente é que Paulo assim o fez porque essa era a cultura do judaismo em relação à mulher diante da religião e que ele, misógeno como era (misógeno, sim, pois disse que melhor seria que um homem nunca tocasse no corpo de uma mulher), resolveu manter em suas igrejas.

DEIXE UMA RESPOSTA