Destaque

Fernando Gabeira recebe apoio de pastores evangélicos em evento no Rio

Comments (1)
  1. A IMPORTÂNCIA DO POBRE E DO RICO

    Segundo estatísticas, existem mais pobres no mundo que ricos. O mais curioso é que a quantidade de ricos nunca excedeu a quantidade de pobres. Parece até mesmo que foi tudo predestinado assim. O que se sabe é que os pobres não vivem sem os ricos e nem os ricos sem os pobres. Monteiro Lobato deu a sua obra o nome de Cidades Mortas, porque, as pessoas ricas e influentes mudavam das cidades, procurando outras regiões do país, devido não ter projetos de um trabalho democrático para com a sociedade da época, e, portanto as cidades acabavam. Ao mesmo tempo o pobre pode ser útil ao seu patrão trabalhando muito e alavancando a arrecadação da empresa, são os mais fiéis cooperadores ofertantes, dizimistas nas igrejas, a maioria são fiéis aos seus candidatos nas eleições, sentem bem com o sorriso de pessoas importantes, são agradáveis em seus lares e tudo mais… Talvez seja por isso que os políticos, nos dias de passeatas em período de eleição, observam muito se os carros dos ricos estão cheios de pobres. Se isso não existe, os adversários espias certamente, contam com a derrota do adversário. Vejo nesse quadro a importância do pobre na decisão das eleições bem como em todos os segmentos da sociedade. Concluo dizendo a todas as pessoas que se julgam pobres: Você pode ser pobre no sentido legal da palavra, mas, és o primor dos mais nobres. Tão somente te pesso, saiba aproveitar o valor que lhe é atribuído. Jesus que é o maior referencial de nobreza, falou a respeito dos pobres: E, levantando ele os olhos para os seus discípulos, dizia: Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o reino de Deus. Lc 5:20. Portanto, nada de pessimismo, você é importante para Deus e para os nobres e importantes da terra…
    Autor: Professor, Jeová Rodrigues Barbosa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *