Foliões gospel preparam bloco carnavalesco para evangelizar em Salvador: “Estamos anunciando a volta de Cristo”

18

O carnaval de Salvador terá este ano, além dos trios elétricos de axé, a comemoração de 15 anos do bloco evangélico Sal da Terra, organizado pela Igreja Batista Missionária da Independência.

Os 500 foliões gospel percorrerão as ruas do Centro Histórico, no trecho conhecido como Circuito Batatinha, com abadá verde e amarelo e sob a liderança de Valdemiro, ex-membro do Olodum responsável por adaptar as músicas gospel ao ritmo do samba-reggae.

Os organizadores afirmam que a ideia de evangelizar no Pelourinho durante o carnaval pode parecer estranha, mas cumpre o propósito de levar a mensagem de Cristo em qualquer tempo e lugar: “Não somos do Carnaval, estamos no Carnaval com um propósito missionário. Estamos anunciando a volta de Cristo, levando esperança aos perdidos, provando que a verdadeira felicidade está em Jesus”, disse Gustavo Mercês, um dos assessores do bloco, em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia.

O tema do bloco esse ano será “Todos precisam saber e você precisa falar”, e será um tributo a Deus, com manifestações culturais diversas, como dança, robozão, apresentações infantis, capoiera, teatro, shows e outras atrações, que serão mostradas na Praça da Sé, apelidada pelos foliões gospel de “Praça da Fé”.


Por Tiago Chagas, para o Gospel+

18 COMENTÁRIOS

    • Stardust Jussara.

      Vc ta reclamando de que?
      Vc acha que vc é diferente destes dai?
      vc rouba a Deus para comprar pernil de porco no sábado.
      “Ai de ti, Corazim! ai de ti, Betsaida! porque, se em Tiro e em Sidom fossem feitos os prodígios que em vós se fizeram, há muito que se teriam arrependido, com saco e com cinza.” (Mateus 11 : 21)

      • Edy (ex.)

        aonde eu roubo a Deus? vc pode provar isso?

        Essa alegação que vcs, da iurd fazem para quem não dá dízimo pra vcs já caiu por terra. Cada vez mais as pessoas estão descobrindo a verdade sobre o dízimo, e a forma distorcida com a qual ele tem sido ensinado.

        Jesus não pagou dízimo… Ele era ladrão também edy?

          • “E, chegando eles a Cafarnaum, aproximaram-se de Pedro os que cobravam as dracmas, e disseram: O vosso mestre não paga as dracmas? Disse ele: Sim. E, entrando em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Que te parece, Simão? De quem cobram os reis da terra os tributos, ou o censo? Dos seus filhos, ou dos alheios? Disse-lhe Pedro: Dos alheios. Disse-lhe Jesus: Logo, estão livres os filhos. Mas, para que os não escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que subir, e abrindo-lhe a boca, encontrarás um estáter; toma-o, e dá-o por mim e por ti.” (mateus 17:24-27)

            Repare que nesse texto, vemos o Senhor Jesus e Pedro falando acerca do imposto que era cobrado da parte dos romanos em israel… Jesus por não ter dinheiro ( ao contrário dos lideres evangélicos dos nossos dias) ordena que pedro pesque um peixe e retire da boca dele a moeda para pagar o imposto…

            Mas segundo a tradição evangélica, essa moeda que veio as mãos de pedro, não teria de ser dizimada antes de ser usada? mas contrariando o ensino erroneo dos lideres evangélicos, Jesus manda a moeda ser utilizada integralmente no pagamento do imposto romano em favor Dele e de Pedro.

            Portanto, biblicamente comprovado, Jesus não pagou dízimo.

            Agora, fica a pergunta edy… Jesus era ladrão?

  1. Pode um cristão ser favorável a despenalização e legalização da maconha?

    No contexto da promulgação da lei que permite o consumo de até 40 gramas de maconha por pessoa ao mês no Uruguai; e em meio ao debate público sobre a sua possível legalização ou despenalização em outros países, o Sistema Informativo da Arquidiocese do México publica um artigo no qual apresenta 10 razões convincentes para opor-se a esta medida.

    O artigo, publicado em 17 de fevereiro, apresenta as seguintes razões:

    1. Falou-se falsamente que fumar maconha não afeta a saúde. Segundo estudos publicados pelo Drug Abuse National Institute dos EUA, entre os efeitos de consumir maconha estão: percepção distorcida da realidade; perda da memória e da capacidade de aprendizagem; falta de coordenação motora; desorientação; incapacidade para pensar com clareza, de reagir e resolver problemas; perda de habilidades cognitivas, que podem ser permanentes; ataques de ansiedade, paranoia, pânico; fobias, alucinações; aumento da frequência cardíaca e diminuição da pressão, o que aumenta em até quatro vezes o risco de ataque cardíaco; baixa no sistema imunológico; problemas respiratórios; tosse; congestão pulmonar e câncer, pois contém mais substâncias cancerígenas que o tabaco.

    2. Afetaria gravemente a economia dedicar ao cultivo de droga terras que poderiam dedicar-se a cultivos alimentares e/ou medicinais.

    3. Legalizar a maconha não diminuiria a violência; só serviria para enriquecer a uns quantos latifundiários que já sonham com os lucros que conseguirão.

    4. Mais de noventa e nove por cento dos viciados em cocaína e heroína começaram com este vício porque algum dia cederam à tentação de experimentar a maconha. E uma vez atravessada essa porta, continuaram experimentando outras drogas cada vez mais fortes. A maconha é a porta de entrada a vícios mais graves.

    5. Muita gente que hoje não se atreve a experimentar a maconha porque está proibida, o faria se fosse legal. Logo, não apenas adultos, mas também jovens, adolescentes e crianças estariam consumindo-a, começando seu triste caminho de vício e destruição.

    6. Da mesma forma que, ainda que seja proibido, se vende cigarro de tabaco nas esquinas aos motoristas, também se venderão cigarros de maconha. Agora, além de ter que tomar cuidado com os motoristas que dirigem embriagados, também teremos que ter cuidado com os ‘maconheiros’! E quando aumentarem os acidentes automobilísticos, as autoridades instalarão ‘maconhímetro’ junto com o ‘bafômetro?’.

    7. As estatísticas provam que uma porcentagem impressionante de delitos são cometidos sob o efeito da droga, em especial, da maconha. As prisões estão cheias de delinquentes que não teriam cometido nada ilícito se não se drogassem.

    8. Promover a maconha é promover uma saída falsa. As pessoas se drogam para evadir sua realidade porque vivem um grande vazio existencial. Mas a solução não está em fazer com que as pessoas vivam uma evasão que deixará graves consequências, mas em ajudar-lhes a encontrar o sentido da sua existência. E para isso, não precisa de maconha, precisa de Deus.

    9. Diz Paulo Apostolo: “É para que sejamos homens livres que Cristo nos libertou. Ficai, portanto, firmes e não vos submetais outra vez ao jugo da escravidão” (Gal 5, 1). Como fiéis não podemos estar a favor da legalização de algo que escraviza o ser humano, o deixa viciado, alienado de sua realidade e privado de sua liberdade.

    10. Os interessados em legalizar a maconha expõem como muito ‘progressista’ e como um grande ‘avanço’ imitar a outros países que a legalizaram. Mas incentivar que as pessoas se droguem, alterem sua consciência, fiquem viciadas, percam a bússola, a paz, a saúde e o sentido de sua existência, não contribui em nada para melhorar a sociedade, pelo contrário, promove sua deterioração física, mental e espiritual. Queremos isso para a nossa pátria, para o nosso lar?

    Francisco, em sua visita ao Brasil realizada no ano passado por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, inaugurou o polo de atenção aos dependentes químicos de um hospital no Rio de Janeiro e em seu discurso disse que “não é deixando livre o uso das drogas, como se discute em várias partes da América Latina, que se conseguirá reduzir a difusão e a influência da dependência química; é necessário enfrentar os problemas que estão na raiz no uso das drogas, promovendo uma maior justiça, educando os jovens para os valores que constroem a vida comum, acompanhando quem está em dificuldade e dando esperança para o futuro”

    ACI

  2. Fico triste ao saber que parte da igreja tem recorrido a se igualar ao mundo. Fico imaginando quando um não servo de Deus nos olha. Sera que ele enxerga alguma diferença? Os Cristãos estão cada vez mais igualados ao mundo. Estamos perdendo nossa identidade. Precisamos acordar.

  3. Engraçado os proprios crentes julgando os irmaos, sendo levado por uma manchete sensacionalista, conheço o trabalho dessa igreja, que alias é voltado para o trabalho missionario, antes de comentar sugiro que conheça como é realizado a evangelizaçao no periodo do carnaval, apenas para conhecimenro, no carnaval passado foram mais de 1000 vidas aceitando Jesus, esse numero foi apenas os nomes cadastrado e as pessoas que foram direcionados aoa postos fe acolhimento, nao pertenço a rdsa Igreja mas aqui em Salvador esse trabalho e muito conhecido. E um trabalho sério que envolve muita gente. Cuidadp ao emitir uma opiniao acerca do povo de Deus, Cristo pregava para pecadores, o ide nao foi feito para ficar dento dos templo…Ah! A midia ama desmoralizat o povo de Deus nao contribua.

  4. final de tempos o anti-Cristo já chegou, ten seusd parceiros gospe mais aqui mesmo9, é só ver postra um religios evangelico de Cristo e posta ujm monte de ateu gay começando por stardust e cia

DEIXE UMA RESPOSTA