Ministro Gilberto Carvalho recebe líderes evangélicos e propõe parceria para “cuidar do povo que mais precisa”

12

O ministro Gilberto Carvalho (PT), titular da Secretaria Geral da Presidência da República recebeu líderes de igrejas evangélicas nacionais históricas para uma reunião em Brasília e reconheceu a relevância do trabalho que essas instituições realizam no país há décadas.

Participaram da reunião líderes das direções nacionais das igrejas Metodista do Brasil, Presbiteriana Independente, Convenção Batista Nacional, Luterana do Brasil,  Presbiteriana do Brasil, Exército da Salvação, Presbiteriana Unida, Associação de Missões Transculturais do Brasil e da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure).

O ministro, que no passado afirmou que o PT precisava disputar a influência na Classe C com as igrejas evangélicas, dessa vez disse que o governo tem interesse em fortalecer a relação com as igrejas para aumentar “a cooperação para cuidar do povo que mais precisa”.

De acordo com informações do Portal Brasil, Gilberto Carvalho reconheceu que para o Estado funcionar de maneira eficaz, o governo não pode monopolizar a cidadania: “Estamos tratando da incapacidade do Estado de cuidar de tudo. Há convergência de ideais e projetos entre o trabalho que vocês realizam e aquele que nós desenvolvemos aqui”, disse o ministro aos líderes evangélicos.


Durante a reunião, Carvalho explicou detalhes do projeto do novo Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (OSCs), que vem tramitando no Congresso Federal e conta com apoio do governo. Esse item da pauta da reunião era considerado importante porque grande parte das igrejas executam trabalhos sociais através de organizações não governamentais e sem fins lucrativos. “Queremos estimular diálogos e parcerias. Queremos que as igrejas, sem se partidarizar, possam ser uma voz mais ouvida, e que assim sejam estimuladas a ampliar sua ação em benefício do nosso povo”, argumentou o ministro.

O ministro ouviu também os líderes evangélicos expressarem sua preocupação com o novo Plano Nacional da Educação (PNE), e pediram que o conteúdo do projeto seja voltado para valores e não ideologias.

Sobre isso, Gilberto Carvalho demonstrou um discurso flexível: “O governo não deve ditar o rumo da sociedade, não pode ser ditador para a sociedade, querer impor temas em debate. Mas temos que criar mecanismos que facilitem e ampliem o debate”.

Os líderes evangélicos também solicitaram que a pasta de Carvalho intermedeie um acordo com a Fundação Nacional do Índio (Funai) para permitir às igrejas manter e ampliar o trabalho missionário junto às tribos indígenas.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


12 COMENTÁRIOS

  1. Heim meus amigos o Brasil não e besta os ptistas estao se aproveitando que estamos em ano eleitoral, eles não podiam ter feito essa reuniaozinha antes? Acorda povo abençoado.

  2. Tanto o governo que e o partido que Gilberto Carvalho representa quanto a outra parte interessada tem algo em comum, a cobrança de impostos, a imposição do imposto sobre a renda desde o ajuntamento do governo inglês a seu povo para fazer fundos para uma iminente guerra contra o exército de Napoleão Bonaparte, é tal qual a “imposição” dessas instituições quanto a cobrança do dízimo ao povo judeu, que digamos a quem não sabe desde a destruição do templo judeu no ano 70DC os judeus não recolhem os dízimos, pois eram entregues por direito a tribo de Levi seus verdadeiros proprietários e a ninguém mais, basta lerem Hebreus 7 em seu capítulo na integra que completa todo meu raciocínio, coisa que nunca ouvi ser pregada em uma igreja, e a visitação da confraria nada mais é do que um demonstrativo de apoio eleitoral futuro em troca de algo lhes favoráveis em que encobrem com a proposta singela, afinal quem tem Deus usa da fé para superar obstáculos, não de governos, e a única coisa que devem a governos é a obediência a estes seja de qualquer espécie, e não quando a emanação de qualquer Lei ou Ato destes, contrapõem a obediência a Deus, e bem sabemos que o Apóstolo João disse que querendo justiça neste mundo é melhor sair dele.

  3. Não é novidade pra ninguém a opinião do GB sobre diversos temas que confrontam com os ensinamentos cristãos. Quem se reuniu perdeu tempo e tapinhas nas costas.

    Com esse tipo de gente não se negocia sob risco iminente de ser traído pela total falta de caráter..

  4. Gilberto Carvalho é homem bem informado e tem sua ideologia como fundamento ao socialismo, não esquecendo de disser que Cuba fez de seus líderes senhores de posses e seu povo privado de liberdade, e por isto é bem claro quando está afinado e de olho como governo quando disse a frase “Queremos estimular diálogos e parcerias. Queremos que as igrejas, sem se partidarizar, possam ser uma voz mais ouvida, e que assim sejam estimuladas a ampliar sua ação em benefício do nosso povo”, argumentou o ministro, pois sabem que estas são partidárias e contrapõem aos interesses de seu governo quando apostam tudo em votos em seus adversários políticos, atentando contra sua bandeira de perpetuar no poder, a igreja imiscuiu na política para sustentar seus organogramas e interesses financeiros, poderio e ajuntamento de povos em que possam explorar a veia pecuniária, desde que o vosso “amor” sejam remunerados, e muito.

  5. Grandes vigaristas,,eu só tenho um consolo….Jesus tem um tratamento diferenciado prá vocês,,que usam a palavra de Deus como mercadoria de barganha,e com isso ,,produzem esc?anda-los..impedindo que as pessoas aceitem a Jesus,como salvador…Ficarão de fora,os cães…são vocés que se dizem cristãos,,e estão a cada dia ficando mais ricos,,enganando os incautos..Palavras de Jesus Cristo..”É nescessário que venham escânda-los,,mas,,aí daqueles por

DEIXE UMA RESPOSTA