Deputada evangélica critica insistência do governo em impor ideologia de gênero “goela abaixo”

32

A deputada federal Geovânia de Sá (PSDB-SC) fez um discurso em tom de crítica à estratégia do governo com relação à educação, sempre tentando burlar a decisão do Congresso Nacional quanto à ideologia de gênero.

Geovânia é vice-presidente da bancada evangélica e representa a região sul na diretoria do grupo de parlamentares evangélicos.

Dizendo-se “preocupada” com a citação de um trecho do livro “O Segundo Sexo”, da feminista Simone de Beauvoir, na prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), em que a autora diz que “ninguém nasce mulher”, a deputada sugeriu contradição ao constatar que o tema da redação era justamente “a violência contra a mulher”.

“Todos sabem o quanto esse Parlamento trabalhou para não passar o Plano Nacional de Educação (que previa a implantação da ideologia de gênero no currículo escolar). Após [isso], os governos estaduais também trabalharam para não passar. Não passou nas Câmaras Municipais […] Mesmo assim, o governo colocou de goela abaixo no ENEM, para que as escolas do nosso país viessem a tratar essa questão nos seus currículos”, protestou Geovânia de Sá.


“Fiquei muito preocupada. Em que país nós estamos? O que é que nós queremos para as próximas gerações, para os nossos filhos, netos? Os valores estão invertidos. O que era certo passou a ser errado. O que era errado passou a ser certo. O STF discutindo agora a liberação das drogas… Enquanto mães, pais, estão desesperados em busca de uma saída para seus filhos [do vício], porque não têm onde recuperá-los, não existe recursos do governo federal”, lamentou a deputada.

Ao longo do discurso, ela lamentou que o país viva uma crise de proporções gigantescas, que tem implicado na redução de recursos destinados à educação, e que o governo e setores da sociedade ainda se dediquem a discutir a liberação das drogas.

Assista:

Assine o Canal

32 COMENTÁRIOS

  1. Gente, isso é só uma distração para desviar nossa atenção da lameira que a gente está envolvido. Sabendo-se que o Brasil é conservador, seja qual credo, raça ou forma de pensamento, esse assunto vai despertar interesse, e enquanto a gente ficar debatendo essa bobagem, a lama vai respingando na nossa cara e a gente não percebe.

      • O que mais irrita nesse meio evangélico é declarar coisas sem conhecimento de causa. Tudo é falado de forma superficial, sem conhecimento profundo da situação. O que você entende por safadeza? E se eu te disser que eu conheci uma maricona velha pedófila e maconheira que era assessora do Ernesto Geisel. Essa maricona era informante e viajou o mundo todo com a filha do Geisel, tudo com o erário (espero que tenha aprendido que não existe “erário público”). Vá estudar antes de falar besteira, sua anta de Balaão

      • O que mais irrita nesse meio evangélico é declarar coisas sem conhecimento de causa. Tudo é falado de forma superficial, sem conhecimento profundo da situação. O que você entende por safadeza? E se eu te disser que eu conheci uma maricon@ velha pedófila e viciada em drogas, que era assessora do Ernesto Geisel? Braço direito mesmo. Essa maricon@ era informante dos militares usava drogas para se infiltrar entre os que lutavam contra o regime militar. Ele deve ter sido responsável pela prisão e tortura de muita gente inocente. Viajou o mundo todo acompanhando a filha do Geisel, tudo com o erário (espero que tenha aprendido que não existe “erário público”). Vá estudar antes de falar besteira, sua anta de Balaão.

      • O que mais irrita nesse meio evangélico é declarar coisas sem conhecimento de causa. Tudo é falado de forma superficial, sem conhecimento profundo da situação. O que você entende por safadeza? E se eu te disser que eu conheci uma maricon@ velha pedófila e viciada em drogas, que era assessora do Ernesto Geisel? Braço direito mesmo. Essa maricon@ era informante dos militares usava drogas para se infiltrar entre os que lutavam contra o regime militar. Ele deve ter sido responsável pela prisão e tortura de muita gente inocente. Viajou o mundo todo acompanhando a filha do Geisel, tudo com o erário (espero que tenha aprendido que não existe “erário público”). Vá estudar antes de falar besteira, sua anta de Balaão

  2. Eis aí uma das frases de abertura de um dos maiores mentores dos movimentos esquerdistas, pasmem!! (tradução abaixo)

    Lest we forget at least an over-the-shoulder acknowledgment to the very first radical: from all our legends, mythology, and history (and who is to know where mythology leaves off and history begins—or which is which), the first radical known to man who rebelled against the establishment and did it so effectively that he at least won his own kingdom — Lucifer.

    SAUL ALINSKY

    • “Para que não esqueçamos, pelo menos, um reconhecimento de ‘especial’ ao primeiro radical: de todas nossas lendas, mitologia e história (e quem é que sabe aonde deixa de ser mitologia e a história começa, ou qual é qual), o primeiro radical conhecido pelo homem que se rebelou contra o estabelecido e o fez tão eficazmente que ganhou pelo menos seu próprio reino – Lucifer.

      Esses são os mentores esquerdistas, satanistas, malignos, não é á toa que a ICAR rejeitou prontamente qualquer movimento de esquerda, inclusive a teologia da libertação.

      Não deem mais atenção para esquerdistas eles estão moralmente corrompidos!

  3. Acabei de tomar numa panificadora que serve café colinial. Chegou uma família com um menino de uns 6 anos. Ele usava um crock (aqueles calçados que se perecem com um tamanquinho holandês) e andava na ponta dos pés, como se estivesse de salto alto. Eu fiquei só observando. A certa altura, o menino falou pra prima, com voz delicada e pausada: “Tatá, eu tô com saudade do teu irmão”. Aquele menino, com certeza, vai precisar dos trabalhos realizados pela ideologia de gênero que os “cristãos”tanto condenam. Duvido que algum dia ele faça o papel de Rambo.

    • 6 anos? Caraca, com essa idade eu via meu pai falando alto e grosso, meu irmão mais velho pegando meninas (e isso era muito bonito entre homens), meu avô era um grosso e tosco, eu usava chinelo, sem luxo, sem falar manso, e minha mãe era extremamente feminina, bonita e todos trabalhadores. Brincava de luta, de guerra e de soldado. Fazia carrinho com tijolo maciço e pintava com tinta guache! Ou fazia carrinho com os prendedores de roupa de madeira da minha mãe.

      A gente aprendia a ser macho, algumas vezes apanhava outras batia, as brigas eram boas e educativas.

      Bons tempos aqueles em que os meninos eram meninos e as meninas eram umas flores lindas, cheirosas e delicadas.

        • Lucianta, ponha seus neurônios para funcionar (se é que os tem). Você já viu algum pai ou mãe ensinando os filhos a serem gays? Já dei exemplo de um senhor criado no interior do Maranhão, onde nem luz elétrica tinha, numa família de 17 irmaos, sendo que sóum e gay. Quem influenciou o gay, que desde criança preferia brincar com bonecas de palha de milho em vez de ir pra roça com os outros. Deixe de ser imbecil. De acordo com o seu raciocínio, não deveriam existir gays, já que a sociedade, a família, a igreja e tudo conspiram contra a homossexualidade. No Irã os homossexuais são condenados à pena capital. E lá existem gays. Como podem existir pessoas tão idiotas quanto você, que acham que homossexualidade é ensinada?

          • CLAUDIO

            Ponha seus neurônios para funcionar, se tiver…
            Quando eu era criança, adorava a companhia das meninas, eu achava os meninos um bando de selvagens…
            E os evitava quando podia.
            Para mim era como um civilizado convivendo por anos nos confins da África com uma tribo de canibais selvagens.
            E NÃO ME TORNEI HOMO SEXUAL.
            Não tenho e nunca tive atração por homens.
            E continuo preferindo a proximidade com mulheres…
            E continuo evitando os homens…
            São sombras do passado, de uma outra vida, que só Deus conhece…

        • Você é um novo pai! Como é maravilhoso olhar nos olhos de uma criança inocente e saber que aquela criaturinha que você esta pegando é seu próprio filho. Você espera observá-lo enquanto cresce. Antes que você o saiba, ele estará formando suas primeiras palavras, chamando Mamãe e Papai. Então ele ensaiará seus primeiros passos vacilantes. Num piscar de olhos, ele estará correndo, fazendo amizades, jogando bola, indo para a escola, namorando e até mesmo se casando. Começou uma aventura especial, e Deus lhe deu o privilégio de estar nela desde o comecinho.

          “Herança do Senhor são os filhos; o fruto do ventre, seu galardão” (Salmo 127:3). Deus abençoou-o com seu filho. Ele nos criou, nos ama e sabe o que é melhor para nós. Não há hora melhor do que agora para parar e pensar sobre o privilégio — e a responsabilidade — de ser pai ou mãe. Se Deus lhe deu esta bênção, não deveria você voltar-se para ele para saber o que fazer enquanto você educa seu filho? 

          Seu filho tem um espírito eterno. Você já contou os dedinhos dos pés e das mãos. Já tem na memória a cor dos olhos de seu filho e a forma do nariz dele. Mas a parte mais importante de seu filhinho não é visível para você. Deus deu a seu filho um espírito eterno que um dia voltará a ele (Eclesiastes 12:7). Deus quer que seu filho viva para sempre na glória de sua presença (João 5:28-29; Romanos 6:23). Cada pessoa que vive nesta terra estará, ou com Deus no céu, ou separada dele no sofrimento eterno (Mateus 25:46). Cada pai amoroso quer que seu filho vá para o céu. Você pode ajudar seu filho a encontrar o caminho certo para chegar ao destino eterno do céu.

          Deus espera que você guie seu filho para o céu. Provérbios 22:6 diz: “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.” Este versículo nos mostra algumas coisas importantes: ì Ensina a criança: Deus espera que ensinemos nossos filhos. As crianças não conhecem instintivamente a diferença entre certo e errado; elas têm que ser ensinadas. í No caminho em que deve andar: Há um caminho certo. Nosso mundo confuso oferece muitas incertezas. Pessoas que não confiam em Deus nos dizem que não há nenhum caminho certo para viver. A Bíblia nos ensina que o único caminho certo, e o caminho em que devemos guiar nossos filhos, é encontrado em Jesus Cristo (João 14:6). î E, ainda quando for velho, não se desviará dele: O que você ensinar ao seu filho nos primeiros 20 anos de vida provavelmente determinará a direção que ele seguirá durante o resto de sua vida aqui. Mais importante ainda, seu ensinamento provavelmente o guiará a fazer a escolha de onde ele estará na eternidade. Ajude-o a fazer a escolha certa!

          Deus sempre tem confiado esta grande responsabilidade aos pais. Abraão foi abundantemente abençoado porque Deus sabia que ele guiaria sua família no caminho do Senhor (Gênesis 18:19). Moisés instruiu os pais do seu tempo a que aprendessem a palavra de Deus e a inculcassem em seus filhos: “Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te” (Deuteronômio 6:6-7). Para ser bons pais, é necessário saber a palavra de Deus e fazer dela uma parte importante da vida do dia-a-dia. No Novo Testamento, a revelação que governa hoje todos os homens, Deus nos diz como guiar nossos filhos: “E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor” (Efésios 6:4).

          Deus lhe confiou um espírito eterno para que você o guiasse ao céu! Para cumprir a incumbência que Deus lhe deu, é preciso que você também esteja indo nessa direção. Não haverá jamais um momento melhor para aprender o que Deus quer de você e de sua família.

          Deus espera que você sustente e cuide de seu filho. A Bíblia ensina muito claramente os nossos papéis básicos na família. Uma das responsabilidades de cada pai (homem) é trabalhar para prover as necessidades materiais da família. “Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente” (1 Timóteo 5:8). Bons pais não são preguiçosos. “Se alguém não quer trabalhar, também não coma” (2 Tessalonicences 3:10). As mães têm que prover os cuidados de criação que toda criança precisa e merece. Mães jovens precisam aprender como amar seus esposos e filhos e ser boas donas de casa (Tito 2:4-5). No plano de Deus, pais e mães trabalham juntos para cuidar de seus filhos.

          Os filhos precisam aprender a respeitar a autoridade. Os problemas de nossa sociedade são resultados de falta de respeito pela autoridade. O próprio Deus é a autoridade suprema e amorosa que deverá ser obedecida por todas as pessoas. Mas uma criança muito nova não pode entender como submeter-se a alguém que ela nunca viu. Seu respeito às autoridades começa com seus próprios pais: “Filhos, em tudo obedecei a vossos pais; pois fazê-lo é grato diante do Senhor” (Colossenses 3:20). Você pode ajudar seu filho a aprender a respeitar sua autoridade: ì ensinando-lhe o que ele deve fazer, í vivendo de modo que ele possa facilmente respeitá-lo, e î corrigindo-o quando não obedece. Esta correção não é agradável, mas serve para moldar o caráter da criança em crescimento (Hebreus 12:4-11). O sábio rei Salomão escreveu: “Castiga a teu filho enquanto há esperança, mas não te excedas a ponto de matá-lo” (Provérbios 19:18). Uma vez que seu filho aprenda a respeitar sua autoridade, será mais fácil para ele respeitar a autoridade que Deus deu aos homens em outras áreas (1 Pedro 2:13-14). Mais importante ainda: você o estará preparando para respeitar e obedecer a Deus.

          Enfrentando o Desafio!

          Educar uma criança é um desafio, mas vale o esforço. Um grande engenheiro pode planejar a construção de um edifício monumental que durará séculos, talvez até milênios. Mas, com o passar do tempo, seu nome será esquecido e o edifício será destruído. A obra dos pais é diferente. Você está moldando o caráter de um ser eterno que pode glorificar a Deus para sempre. Seu trabalho requer sacrifício e freqüentemente o deixará exausto. Ocasionalmente, você ficará frustrado. Mas jamais esqueça por que o está fazendo: você ama seu filho e quer o que é melhor para ele. Nada poderia agradar mais a você do que ver seu filho ir para o céu para ficar com Deus para sempre. A alma dele, como a sua própria, vale mais que todo o mundo: “Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma? Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos, e, então retribuirá a cada um conforme as suas obras” (Mateus 16:26-27).

          • O caráter de uma pessoa pode ser moldado, a sexualidade não. Você pode ter um filho gay com caráter irretocável e outro filho hetero com caráter duvidoso. Feliz o pai que tiver um filho gay e aceitá-lo e amá-lo como é. Esse pai terá amparo na velhice, já que os filhos heteroa se casam e constituem sua própria família. Os gays geralmente não se casam, e sobra tempo pra cuidar dos pais na velhice. Conheço vários casos de gays que cuidaram dos pais até o último suspiro, apesar de terem sido mal tratados por serem gays. Interessante observar que em todos os casos que eu conheço os pais algozes morreram de câncer. Vai ver foi castigo de deus por terem maltratado seus filhos.

      • Eu também fui criado assim. Meu pai era meu ídolo – minha mãe que me maltratava por eu ser gay nem tanto -, e nem por isso deixei de ser gay. Se você perguntasse pra mim se eu gostaria de ser como meu pai, claro que eu gostaria. Vida de hetero é muito mais fácil. Prova de que sexualidade não é como um interruptor que liga e desliga ao bel prazer. Parabéns pra você por não ter nascido gay, mas você terá filhos e netos, portanto, deixe esse radicalismo religioso de lado e aceite as pessoas como elas são. Evitará sofrimentos para você e seu descendente.

        • Não precisa me parabenizar obviamente, nem eu estou a julgar tua situação, eu me resumo a dizer o que todos os demais deveriam dizer: NAO SEI o que acontece com voces, mas sabemos que pode ser comportamental sim (talvez nem todos os casos), o fato é que ser gay não é pecado, é uma inclinação ao pecado (deitar-se com outro homem é que é pecado), como muitas outras inclinações que outras pessoas possuem, e claro que não interfere necessariamente no caráter.
          Do ponto de vista da sexualidade, o comportamento é errado. Deve ser evitado com todas as forças e se buscar as causas com toda a honestidade.

          • Você diz “deve ser evitado com todas as forças e se buscar as causas com toda a honestidade”. Por que minha homossexualidade incomoda tanto tua vida? Que mal faço pra te incomodar tanto? Vocês procuram os argumentos mais absurdos pra tentar justificar um preconceito que parece estar impregnado no sangue. Quer dizer que devo me reprimir para satisfazer teus – EU DISSE TEUS – princípios religiosos? Só se eu fosse louco. Já viu gato não miar, cachorro não latir, passarinho não voar? Só se forem aleijados. É por isso que já existem estudos que demonstram que o cara que é muito preocupado com a sexualidade alheia, na verdade está refletindo um desejo que incomoda a ele próprio.

          • Você parte de algumas premissas perigosas:
            1 – a de que você tem essa natureza impregnada como o miado de um gato, não é assim certamente;
            2 – Que a visão cristã é só uma parte relativa, ou seja, que essa é a “nossa verdade”, ora, certamente existe algo de relativo, mas não mesmo o relativismo poderia ser absoluto ou vocês entrariam em um profundo paradoxo; Há questões definidas e fechadas, a homossexualidade é transgressão da ordem divina e contraprodutivo do ponto de vista da continuidade da espécie, além de ser imoral;
            3 – O que você pratica não incomoda, não é da minha conta, mas querer perverter sexualmente toda uma geração e uma sociedade para ter sua “consciência” tranquila é um pouco demais, não acha?
            4 – Vocês falam sempre em “estudos”, nunca demonstram a fonte nem o autor, claro, o autor do estudo geralmente não é um cientista de verdade, mas um partidário das causas de vocês aproveitando que para essa geração apenas a ciência ou pseudociência tem respostas para as coisas;
            5 – Não tenho nada reprimido, apenas não quero que meus filhos tenham comportamento sexual anômolo, se tiverem terei de administrar a situação, que posso fazer? Mas não quero que sejam ensinados na escola que se pode escolher o sexo com essa teoria absurda de gênero, macho é macho, fêmea é fêmea. Se há alguma disfunção hormonal então que se corrija isso pelo tratamento médico adequado, mas tapar sol com peneira não é correto.

            Agora, se você defende tanto essa bandeira porque não viva feliz do seu jeito? Quem aqui está impedindo algo? Você já sabe o que nós cristãos pensamos a respeito, porque está em um site gospel confrontando a gente o tempo todo? Deixe-nos em paz, nós e nossos filhos e seja feliz do jeito que você entender, a igreja jamais lhe fará mal algum, mas também não quer esse comportamento explicito dentro do seu meio, será que você não respeita o espaço dos outros? Vá para um site adequado ao seu tema e seja feliz.

  4. Luciano, e pare de citar trechos bíblicos que isso demonstra fanatismo religioso e não representam nada para mim. Vivemos num regime democrático, não teocrático, como acontece em muitos países muçulmanos. Restrinja seus ensinamentos bíblicos para as quatro paredes da sua seita evangélica e aprenda a viver em sociedade.

    • Hooo rapaz, pensas que está aonde? Isso é um site GOSPEL, portanto, saia você das nossas 4 paredes. Você é que esta sendo impertinente e intrometido.

      Caro Luciano, cite trechos bíblicos e cite-os em demasia, amamos ler e ouvir a Palavra de Deus, eles que saiam, o espaço é nosso.

DEIXE UMA RESPOSTA