Brasil

Governo mobiliza parlamentares para que projeto apelidado como “cura gay” não seja aprovado na Câmara

Comments (4)
  1. STARDUST disse:

    esse projeto chamado de “cura gay” é uma coisa boa… ora, se o homossexual quiser ajuda profissional para deixar a prática, o psicólogo estará apto a ajuda-lo a luz da psicologia…

    Se ele mesmo não se sente bem sendo homossexual, qual é o problema de um psicólogo ajuda-lo a mudar essa situação?

    Se o projeto é este mesmo, para liberar os psicólogos a aconselharem os homossexuais a mudarem a prática se assim desejarem, o projeto é justo.

    O problema é que a causa caiu no colo do “pastor’ feliciano notório aproveitador da boa fé, dissimulado, vaidoso assumido, defensor da teologia da prosperidade que tanto fermenta o evangelho nas denominações cristãs.

    Fora os conhecidos videos no youtube das palhaçadas em nome da “fé” desse cara que consagraram a pastor…

    Nessas horas nós vemos a falta que faz um bom testemunho, diante dos cristãos e dos incrédulos…

    como um homossexual vai acreditar que esse projeto é sério, se o parlamentar-pastor que está cuidando dele pede até senha de cartão de crédito no pulpito da assembléia?

    Por isso nós cristãos sinceros dizemos que feliciano não nos representa!

  2. Eduardo Nobre disse:

    O problema é que esse projeto fere o orgulho e machuca os sentimentos dos que acham que sua natureza é homossexual, porque é assim que se sentem desde sempre. Ele diz “implicitamente” que a condição dele é reversível, já que existe a opção de procurar ajuda psicológica para aquilo, se sentirá humilhado se souber que ele não é gay, mas está gay. Esse projeto também diz que ninguém é heterossexual, mas que estamos heterossexuais, já que também há opção de mudança para o heterossexual, mas os heterossexuais já tem orgulho suficiente do que são, e não tem histórico de preconceito. Para os homossexuais, ele reforça o preconceito já existente contra eles.

    Somos todos irmãos, e irmãos às vezes perdem alguns direitos para beneficiar o irmãozinho mais frágil, porque naquele momento ele precisa mais. Ora, hoje em dia, um branco não andaria com uma camisa 100% branco, embora existam muitos negros que o fazem. E é direito do branco usar também. Mas nesse momento em que vivemos, devido ao histórico da escravidão e do preconceito, um irmão abre mão desse direito, sendo isso até considerado crime de racismo, para ajudar o irmão que se sente desconfortável com essa situação.

    Não estou dizendo que o projeto é injusto, mas que não é o momento histórico adequado para se falar disso. Quem sabe um dia, quando a sociedade estiver mais preparada, seja um momento melhor para liberar esse direito dos pacientes e dos psicólogos. Não tem que ser de forma brusca, em um momento onde os homossexuais ainda estão lutando por seus direitos e reconhecimento.

  3. Alex disse:

    Nem com coisas que realmente é necessario não é aprovado muito menos uma coisa dessa.

  4. RICARTE GERALDO MAGELA disse:

    única coisa que posso dizer e que homossexualismo e sim pecado e que morrer nesta situação esta condenado Rn cap 1 versos 18 a 32 –1 coríntios cap 6- versos 9 e 10 so isso e pronto –não falo mais nada —

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *