Israel é o único país do Oriente Médio que protege cristãos dos radicais islâmicos, diz Netanyahu

10

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou recentemente que Israel é o único país do Oriente Médio a proteger os cristãos da violência dos extremistas muçulmanos.

A afirmação foi feita, através de vídeo, durante um fórum dedicado a cristãos israelenses, e o líder político do país destacou que o número de cristãos sendo perseguidos e mortos por radicais islâmicos no Oriente Médio é escandaloso.

“Vocês sabem muito bem que a nossa região está em chamas e os cristãos no Iraque, na Síria e, infelizmente, sob a Autoridade Palestina, estão sofrendo muito por causa do Islã radical. Essas comunidades têm sido perseguidas, e, infelizmente, muitas pessoas perderam suas vidas por causa de sua fé”, disse Netanyahu, de acordo com informações do Christian Headlines.

A seguir, o primeiro-ministro lembrou que “radicais islâmicos não fazem qualquer diferença entre cristãos, judeus e muçulmanos que rejeitem seu extremismo”, o que, naturalmente, transforma a todos que se encaixem nessas descrições como inimigos: “São todos os infiéis que devem ser mortos”, disse, reproduzindo o pensamento dos radicais.


“Por isso, agora mais do que nunca, é claro que o único Estado do Oriente Médio que protege as minorias – onde os cristãos vivem em paz e onde a sua comunidade está crescendo – é o Estado de Israel”, frisou, antes de observar que o oposto acontece nas áreas sob administração da Autoridade Palestina, como a faixa de Gaza, por exemplo.

Atualmente, o governo israelense tem precisado lidar com confrontos entre judeus e muçulmanos no Monte do Templo, em Jerusalém, local onde está a mesquita Al-Aqsa, uma das três mais simbólicas para o islamismo, e onde, no passado, existia o Templo erguido pelo rei Salomão, como descrito na Bíblia Sagrada.

10 COMENTÁRIOS

  1. Mas que grande mentiroso esse Netanyahu…
    É notório o ódio e desprezo dos judeus em relação aos cristãos.
    Os judeus referem-se aos não-judeus como GOYIM, “impuros”, dizem que cristãos são como animais destinados a servir aos judeus, o povo eleito que “Deus” teria escolhido para dominar o mundo.
    É notório o racismo dele.
    Quando alguém ataca um judeu, é anti-semitismo.
    E quando o judeu ataca um cristão, o que é?
    Esse cara já foi chamado de “Hitler judeu”, pois seus métodos em relação aos palestinos assemelham-se às práticas dos Nazistas.
    Tudo o que os nazistas fizeram aos judeus, estes agora fazem aos outros.

    • Princesa de Arendelle,

      Não sei se devo classificar o que você escreve como mentira maldosa ou como simples ignorância, assim que vou te dar a vantagem da dúvida e considerar isso ignorância e explicar.

      A palavra GOY (no plural GOYIM), é uma palavra em Yidishe, a língua que os judeus usavam na diáspora européia nos séculos 19 e 20. E sim, na época ela era usada pejorativamente porque os judeus eram perseguidos em todos os países em que estavam, assim que falavam pejorativamente daqueles que lhes perseguiam – coisa que você também faria em qualquer momento da sua vida.

      Em Israel não se fala Yidishe – se fala Hebraico. A palavra GOY não é utilizada por praticamente ninguém – mesmo porque a maior parte dos judeus que vivem em Israel não são de origem européia e nem sabem o que quer dizer – eles foram expulsos dos países árabes e falavam ladino ou árabe, e não Yidishe.

      Assim que se você encontrar alguém que use essa palavra aqui vai ser meio que um milagre de natal.

      Em Israel se referem aos cristãos como cristãos, aos muçulmanos como muçulmanos, aos drusos como drusos, aos Circassios como Circassios, aos Budistas como Budistas e aos Mórmons como Mórmons, e se houverem mais grupos cada um deles terá seu nome original – e todos serão tratados com muito respeito.

      Fala um brasileiro que já vive há 32 anos em Israel, e não compartilha da sua ignorância do assunto.

      Pessoas que ficam afirmando as besteiras que você diz AFASTAM A PAZ e TORNAM O CONFLITO PERMANENTE, fazendo com que a maior parte dos radicais muçulmanos e judeus (sim, também existe um pequeno grupo radical judeu) se tornem mais radicais e aumentem de tamanho seus grupos e o conflito como um todo.

      Portanto, deixe de pregar o preconceito e a guerra, use um pouco o cérebro que Deus lhe deu, e tente pregar a paz.

    • Princesinha, vou explicar pra vc.

      Novamente vou começar pelo final.

      Talvez vc nunca tenha sabido ao certo todo o mal que os nazistas fizeram aos judeus e ao mundo. Por isso fala bobagens como chamar os judeus de nazistas. Diga, Princesa, onde estão os campos de concentração que os judeus criaram? Vc já viu alguma imagem de criança palestina esquálida pela fome? Onde estão os fornos crematórios? Onde estão os trens que levam prisioneiros para a morte? Você sabia que no Brasil se mata mais do que no oriente médio? Você sabia que nossas favelas são muito mais miseráveis e com índice IDH menor do que nos territórios palestinos?

      Quantos cristãos atacados por judeus vc conhece?

      Quanto ao “povo eleito”, não são os cristãos que ora dizem isso? A religião pacífica, do amor e que ama o pecador? Toda religião se considera a melhor. Foi o judaísmo que trouxe ao mundo as primeiras Leis da ética e da moral nas tábuas de Moisés. Foi o judaísmo que combateu as religiões pagâs, que adoravam o deus Moloch, uma estátua metade homem, metade touro, em cujo ventre ardia um forno alimentado por crianças recém -nascidas, atiradas vivas ali dentro. Foi o judaísmo que nos legou o monoteísmo e deu as bases do que os cristão são hoje.

      Pare de atacar os judeus. Há judeus bons e ruins assim como cristãos bons e ruins. Vc é um exemplo de cristã ruim, que peca pelo preconceito e pelo ódio.

      Mude o seu caminho.

  2. princesa de Arendelle

    O adjetivo “Goy” cujo plural é “GOYIM” é uma palavra hebraica para designar “nação” ou “povo”. Não há nada de pejorativo.
    O Netanyahu pode ser qualquer coisa, menos alguem comparado a Hitler ou nazista.
    Os árabes palestinos é que querem a eliminação do estado de Israel, e não o contrário.
    Israel tem o direito de defender-se com qualquer outra nação.
    Sobre racismo, onde não há?

    • henrjk

      Eu mantenho o que disse.
      Você é judeu para falar assim?
      Você pode achar que GOYIM não é pejorativo, mas a atitude deles é essa sim, quando referem-se a um não-judeu, eles até fazem cara feia e cospem de lado.
      Dizem que cristãos, muçulmanos e outros não passam de animais.
      Os mais radicais nem tocam num cristão, medo de “se contaminarem”…
      E a palavra não é pejorativa?
      E negam a missão de Jesus, dizendo que o salvador prometido nos próprios livros sagrados ainda não veio.
      O calendário deles é outro, não sei a partir de que acontecimento é contado, será a partir da criação do mundo?
      Porque segundo a Bíblia a Terra só tem 6000 anos.
      Coisa que a ciência já desmentiu.

      • Princesa, quanto ódio e quanto desconhecimento sobre quase tudo. Vou começar pelo final:
        O calendário cristão é que é outro, pois modificado do calendário judaico, criado uns 3 mil anos antes.
        Judeus têm todo o direito de negar a missão de Jesus, surgido numa época de trevas onde havia ao menos uma centena de pessoas que se diziam “Messias”. Além disso, nenhum Messias viria para modificar as Leis de Moisés e Jesus tentou alterar essas leis.
        Cristãos na idade média é que não tocavam num judeu. A maioria os queria queimados e “purificados” na fogueira, não é mesmo?

        Uma pena essas suas palavras tão insanas. Cristãos são os irmãos caçulas dos judeus e tomam parte de uma civilização chamada de judaico-cristã, que tem o islã radical como um de seus inimigos.

        Não seja boba menina. Leia um pouco os livros de história e o Velho testamento também.

      • princesa de Arendelle
        Desculpe-me por responder tarde, estava de ferias.
        Qual o termo hebraico para “povos de outra nação” que sugeriria?
        Paises antigos tem o seu proprio calendário como a China que está nos anos 4700.
        O de Israel tambem é proprio e talvez seja a data da libertação do Egito.
        Já o nosso calendário é o cristão e temos tambem um calendário oficial referente à proclamação da independência(não sei de que) em alguns documentos oficiais.

        A biblia nunca afirmou que o mundo tem 6000 anos e segundo um sábio judeu do século XII o universo tem cerca de 15 bilhões de anos.

        Se quiser quebrar um pouco os neurônios dê uma lida neste artigo:

        A idade do universo (Dr. Gerald Schroder). Faça a busca no google e escolha o resultado em Torah Nerd.

  3. a palavra de Deus nao aceita o que realmente esta a acontecendo, se os muçulmanos julga ser aquele que busca a Deus de verdade , o porque de tanta crimes , estragos no mundo promovido por maiorias muçulmanos?

    …..Deus é amor, de paz e nao de violencia!

  4. Não conheço nenhum judeu que exploda a si mesmo em mercados para atingir terceiros… não conheço nenhum judeu que corte a cabeça de professadores de outras religiões . aliado a isso, a contribuição humana e científica que tem dado o povo judeu ao mundo é inigualável. Que Deus abençoe Israel.

DEIXE UMA RESPOSTA