“Até Jesus Cristo errou”, diz ex-deputado suspeito de participação na corrupção da Petrobrás

128

O ex-deputado federal Luiz Argôlo (SD-BA) prestou depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a corrupção na Petrobrás e admitiu que pode ter cometido deslizes, embora negue que tenha se beneficiado da corrupção na empresa.

“Só posso dizer que os humilhados um dia serão exaltados. Isso está na Bíblia. Todo mundo erra. Até Jesus Cristo, que era filho de Deus, errou”, argumentou Argôlo (foto), em depoimento à CPI numa audiência realizada em Curitiba (PR).

No depoimento, Argôlo (que não conseguiu se reeleger deputado nas últimas eleições) explicou aos parlamentares que sua relação com o doleiro Alberto Youssef – peça central da Operação Lava Jato – era de amizade, e não política: “Existia algo privado. Conheci o doleiro como um empresário que tinha investimento no Estado da Bahia”, afirmou.

Argôlo foi indiciado esta semana pela Polícia Federal sob acusação de receber propina do esquema operado pelo doleiro na Petrobrás, segundo informações do Diário do Poder.


Na CPI, disse estar colaborando com a Justiça: “Dos três ex-parlamentares fui o primeiro e único a prestar depoimentos […] Eu apanhei e fui denunciado e criticado em ano eleitoral. Se tudo isso fosse antes da eleição mudaria muito o resultado das eleições”, disse, referindo-se aos ex-deputados André Vargas (paranaense, atualmente sem partido após ser expulso do PT) e Pedro Corrêa (PP-PE).

Vargas se negou a expor detalhes de sua relação com Youssef e dos negócios do laboratório Labogen, investigado na Operação Lava Jato. O ex-deputado disse que mantinha um relacionamento “à luz do dia” com o doleiro: “Eu o conheço há mais de 30 anos. Eu o conheci vendendo coxinha no aeroporto de Londrina. Depois de ele ter cumprido pena, ele se transformou no proprietário do maior hotel de Londrina e é sócio ainda de um grande hotel em Aparecida do Norte”, concluiu.

Já Corrêa, condenado por corrupção no escândalo do mensalão, negou ter recebido propina: “Se fosse verdade o conteúdo das delações premiadas do Paulo Roberto Costa e do Alberto Youssef, eu teria algo entre R$ 21 e R$ 25 milhões. Onde está este dinheiro?”, questionou.

128 COMENTÁRIOS

          • A Biblia é Cristocêntrica e não Antropocêntrica, logo, as Escrituras não tem por obrigação alguma relatar a vida de nenhum personagem desde que isso não tenha uma finalidade de glorifica a Cristo, com isto, assim como muitos personagens Maria é pouco citada, até pela sua grande relevância ter se dada somente em gerar e criar o Messias até sua fase adulta, o que é sem dúvida um grande feito.

            Se formos falar de grandes personagens bíblicos, deixe que o próprio Cristo diga:

            “Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista; mas aquele que é o menor no reino dos céus é maior do que ele”. Mateus 11:11

            Ora, segundo Jesus, João Batista foi o maior entre todos os nascidos de mulher, por que ele não disse que era Maria?

            Partir dessa sua ideia é possível citar inúmeros personagens que “não pecaram”, mesmo sabendo que isto é impossível “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;” Romanos 3:23.

            Todo homem já nasce pecador, inclusive Maria.

            Você pede para que mostremos onde na Biblia mostra Maria pecando, já disse, que há muitos personagens que não apresentam pecados o que não significa que não pecaram, porém, a Escritura é clara em afirmar que o único sem pecado é Jesus, com isso eu pergunto: Onde na Bíblia diz que Maria é imaculada?

          • Maria é imaculada em face de que não conheceu homem antes de ter Jesus.

            Se ela não cometeu pecado algum, então Deus é mentiroso, pois deixou bem claro que ninguém conseguiu se livrar dessa mecha, independente do pecado original ou não.

            Se ela não pecou, então a vinda de Cristo foi em vão, pois Deus o enviou justo pra fazer a redenção dos pecadores.

            Evidente que não foi mulher de grandes pecados, tipo os que são cometidos aqui, onde se vê difamações, soberbas, maldizentes… aliás igual a todo cristão, como seja, acerta 9 em 10, já o impio, acerta 1 em dez.

          • Quantos protestantes usam o nome de Lutero para justificar as suas heresias, mentiras e falsos testemunhos, contra a única Igreja de Jesus Cristo? Perseguem os Santos, Virgem Maria, Imagens, o Santos Padre etc. Como se não bastasse, criam doutrinas satânicas, adulteram a Bíblia Sagrada e se dividem como se a Igreja de Jesus Cristo fosse um corpo místico mutilado e desunido.
            Mas será que eles seguem mesmo Lutero? Ou será que Lutero é apenas um bode expiatório para suas heresias? Lutero jamais acusou o Santo Padre de ter dado ordens para que se vendessem indulgências (Absolvições), muito pelo contrario, Lutero isenta o Santo Padre de qualquer culpa a respeito disso, mas o protestantismo fez o seu papel maligno de criar as fábulas sobre indulgências, o mesmo se fez com a inquisição.
            Lutero era devoto de Maria, jamais pregou qualquer coisa contra a Bem Aventurada, nunca negou a sua intercessão; ai fica a pergunta: por que os protestantes não seguem o criador do protestantismo? Já que usam o seu nome para se justificar, então use toda a sua ideologia; seria o mais coerente.
            O protestantismo de hoje em dia não tem nada a ver com Lutero; ele era alcoólatra, fornicador, adúltero e esquizofrênico, mas não cometeria o erro de perseguir a Mãe de Deus como fazem hoje os filhos da serpente. Eu mesmo sendo um critico de Lutero, tenho que reconhecer que se ele estivesse vivo hoje, estaria chorando vendo no que se transformou aquilo que ele mesmo começou, não tenho dúvidas, Lutero cuspiria na cara dos protestantes de hoje em dia.
            A virgindade perpétua de Maria:
            Segundo Lutero, Jesus Cristo era filho único de Maria e seus irmãos eram primos, ele também não deixa de mencionar que na cultura Hebraica primos eram tratados como irmãos.
            “Cristo era o único filho de Maria. Das entranhas de Maria, nenhuma criança além dEle. Os ‘irmãos’ significam realmente ‘primos’ aqui: a Sagrada Escritura e os judeus sempre chamaram os primos de ‘irmãos’.” (Martinho Lutero, Sermões sobre João 1-4, 1534-39)
            “Cristo, nosso Salvador, foi o fruto real e natural do ventre virginal de Maria. Isto se deu sem a cooperação de um homem, permanecendo virgem depois do parto.” (Martinho Lutero, idem)
            “Virgem antes, no, e depois do parto, que está grávida e dá à luz. Este artigo (da fé) é milagre divino” (Lutero, já no fim de sua vida: [FiM95], pg.1122 Sermão Natal 1540: WA 49,182)
            “Ele, Cristo, nosso Salvador, era o fruto real e natural do ventre virginal de Maria … Isto aconteceu sem a participação de qualquer homem e ela permaneceu virgem mesmo depois disso” (Lutero, “Sermões sobre João”, cap. 1 a 4, 1537-39 dC)
            “Creio firmemente que Maria, conforme as palavras do Evangelho que afirmam que de uma Virgem nos nasceria o Filho de Deus, permaneceu sempre pura e intacta Virgem durante e depois do nascimento de seu Filho” (Ulrich Zwinglio, citado em “Corpus Reformatorum” v.1, p.424)
            Maternidade divina de Maria:
            Como todo o devoto de Maria, Lutero afirma com todas as letras que a Bem Aventurada era Mãe de Deus. Lutero também não deixa de alfinetar Nestório e seus Nestorianos ao afirmar que não existe dois Cristos (Cristo Homem e Cristo Deus).
            “Deus diz: ‘o filho de Maria é meu Filho somente.’ Desta forma, Maria é a Mãe de Deus.” (Martinho Lutero, Ibidem)
            “Deus não recebeu sua divindade de Maria; todavia, não segue que seja conseqüentemente errado afirmar que Deus foi carregado por Maria, que Deus é filho de Maria, e que Maria é a Mãe de Deus. Ela é a Mãe verdadeira de Deus, a portadora de Deus. Maria amamentou o próprio Deus; ele foi embalado para dormir por ela, foi alimentado por ela, etc. Para o Deus e para o Homem, uma só pessoa, um só filho, um só Jesus, e não dois Cristos. Assim como o seu filho não são dois filhos… Mesmo que tenha duas naturezas.” (Martinho Lutero, “Nos Conselhos e na Igreja”, em 1539)
            “Esta é a consolação e a transbordante bondade de Deus, que Maria seja sua verdadeira mãe, Cristo seu irmão, Deus seu Pai… Se acreditares assim, então estás de verdade no seio da Virgem Maria e és seu querido filho.” (Lutero, Kirchenpostille, ed. Weimar, 10.1, p. 546.)
            “Por isso em uma palavra compendia-se toda a sua honra: quando se a chama mãe de Deus, ninguém pode dizer dela maior louvor. E é preciso meditar em nosso coração o que significa ser mãe de Deus.” (Lutero, Comentário ao Magnificat, de 1521, [FiM95], pg.1121. Sermão, 1522:WA 7,572)
            Imaculada Conceição:
            Algo que deixa as pessoas totalmente confusas com a divisão protestante, são as suas contradições, pois os protestantes dizem que a doutrina da Imaculada Conceição só foi inventada a partir de seu dogma em (1854), segundo os teólogos protestantes, antes de (1854) ninguém acreditava na doutrina da Imaculada Conceição, sendo assim, a crença protestante é de que uma doutrina só passa a existir depois que é proclamado seu dogma; porém Lutero em 1527 já pregava a doutrina da Imaculada Conceição séculos antes do seu dogma ser proclamado, alguns teólogos protestantes como Arthur Carl Piepkorn (1907-1973) mantêm a aceitação do dogma da Imaculada Conceição a partir dos escritos de Lutero.
            ”É uma doce e piedosa crença esta que diz que a alma de Maria não possuía pecado original; esta de que, quando ela recebeu sua alma, ela também foi purificada do pecado original e adornada com os dons de Deus, recebendo de Deus uma alma pura. Assim, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo pecado” (Lutero, Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus de 1527)
            “É uma opinião doce e piedosa que a infusão da alma de Maria ocorreu sem o pecado original; de modo que, ao infundir a sua alma imune ao pecado original, foi adornada com presentes de Deus, recebendo uma alma pura, infusa por Deus; assim, desde o primeiro momento em que começou a viver ela esteve livre de todo o pecado.” (Sermão: “No dia da concepção da Mãe de Deus,” Dezembro [?] 1527, de Hartmann Grisar, S.J. Luther, da tradução da versão do alemão para o inglês por E.M. Lamond, editado por Luiggi Coppadelta, Londres: Kegan Paul, trincheira, Trubner, primeira edição, 1915, Vol. IV [ de 6 ], p. 238; revisado por Werke alemão, Erlangen, 1826-1868, editado por J.G. Plochmann e J.A. Irmischer, editado por L. Enders, Francoforte, 1862 ff., 67 volumes; citação 15 2 , p. 58)
            “É cheia de graça, proclamada para ser inteiramente sem pecado, algo tremendamente grande. Para que fosse cheia pela graça de Deus com tudo de bom e para fazê-la vitoriosa sobre o diabo.” (Martinho Lutero, Livro Pessoal de Oração, 1522)
            Parece-me que Lutero tinha visões do futuro, só pode, pois ele acreditava em uma doutrina que segundo os protestantes, só foi criada três séculos depois da rebelião. Incrível isso!
            Veneração à Maria:
            Bem, sendo ele devoto de Maria, Lutero venerava a Mãe de Deus, doutrina totalmente repudiada pelos filhos da serpente.
            “A veneração de Maria está inscrita no mais profundo do coração humano.” (Martinho Lutero, Sermão em 1º de setembro de 1522.)
            “Maria é a mulher mais elevada e a pedra preciosa mais nobre no Cristianismo depois de Cristo… Ela é a nobreza, a sabedoria e a santidade personificadas. Nós não poderemos jamais honrá-la o bastante. Contudo, a honra e os louvores devem ser dados de tal forma que não ferem a Cristo nem às Escrituras.” (Martinho Lutero, Sermão na Festa da Visitação em 1537.)
            “Nenhuma mulher é como tu! És mais que Eva ou Sara, sobretudo, pela nobreza, bem-aventurança, sabedoria e santidade!” (Martinho Lutero, Sermão na Festa da Visitação em 1537.)
            “Devemos honrar Maria como ela mesma desejou e expressou no Magnificat. Louvou a Deus por suas obras. Como, então, podemos nós a exaltá-la? A honra verdadeira de Maria é a honra a Deus, louvor à graça de Deus. Maria não é nada para si mesma, mas para a causa de Cristo. Maria não deseja com isso que nós a contemplemos, mas, através dela, Deus.” (Martinho Lutero, Explicação do Magnificat, em 1521.)
            “Quem são todas as mulheres, servos, senhores, príncipes, reis, monarcas da Terra comparados com a Virgem Maria que, nascida de descendência real (descendente do rei Davi) é, além disso, Mãe de Deus, a mulher mais sublime da Terra? Ela é, na cristandade inteira, o mais nobre tesouro depois de Cristo, a quem nunca poderemos exaltar bastante (nunca poderemos exaltar o suficiente), a mais nobre imperatriz e rainha, exaltada e bendita acima de toda a nobreza, com sabedoria e santidade” (Lutero, Comentário ao Magnificat)
            “Não há honra, nem beatitude, que se aproxime sequer, por sua elevação, da incomparável prerrogativa, superior a todas as outras, de ser a única pessoa humana que teve um Filho em comum com o Pai Celeste.” (Lutero, Deutsche Schriften, 14, 250)

            “Maria é a maior e a mais nobre jóia da Cristandade logo após Cristo… Ela é nobre, sábia e santamente personificada. Jamais conseguiremos honrá-la suficientemente.” (Lutero, Sermão do Natal de 1531)
            Intercessão de Maria e de todos os Santos:
            E como não poderia faltar, um verdadeiro devoto de Maria, pede a intercessão da Bem Aventurada e de todos os Santos.
            “Ninguém nunca se esqueça de invocar a Virgem e os santos pois eles podem interceder por nós.” (Lutero, Prep. ad mortem)

            A Igreja Luterana no (Manifesto de Dresden), se propõe a voltar à suas origens e propagar todo o seu amor e devoção a Bem Aventurada, assim como Lutero o fazia, sabendo que tal devoção foi retirada do quadro doutrinal da Igreja Luterana por causa da propagação dessas seitas protestantes ditas pentecostais, tais seitas usavam o nome de Lutero sem ao menos saber quem foi Lutero. Nesse manifesto os Luteranos se propõe a examinar corretamente as Aparições Marianas e aceitá-las.
            Pequeno trecho do “Manifesto de Dresden” (05/1982)
            “Somente Deus pode permitir que Maria se dirija ao mundo, através de aparições. Cristãos Evangélicos da Alemanha, deveremos talvez continuar a opor-lhes recusa e indiferença? Temos o direito de examinar tais fatos. Seria o cúmulo da tolice ignorarmos a voz de Deus que fala ao mundo, pela mediação de Maria, e dar-lhe as costas, unicamente, porque Ele faz ouvir sua voz através da Igreja Católica”
            No mesmo manifesto, Teólogos Protestantes Alemães afirmam que a Igreja Católica é a única que cumpre perfeitamente a profecia Bíblica onde diz: (Todas as gerações proclamarão Maria Bem Aventurada até o fim dos tempos).
            Pequeno trecho do “Manifesto de Dresden” (05/1982)
            ”No seu Magnificat, Maria declara que todas as gerações a proclamarão bem-aventurada até o fim dos tempos. Todos nós verificamos que esta profecia se cumpre na Igreja Católica e, nestes tempos dolorosos, com intensidade sem precedentes. Na Igreja Evangélica, tal profecia caiu em tão grande esquecimento que dificilmente se encontra algum vestígio da mesma.”
            Quando vemos a Igreja Luterana se propondo voltar à suas origens, é porque a coisa está feia mesmo no protestantismo.
            Lutero acreditava na:
            Maternidade Divina de Maria.
            Virgindade Perpétua de Maria.
            Imaculada Conceição.
            Para Lutero Maria era:
            A maior jóia depois de Jesus Cristo.
            Mulher totalmente venerável.
            Nossa intercessora ao lado dos Santos e Santas.
            Então fica a pergunta:
            De onde vieram as serpentes protestantes que tentam dar uma abocanhada certeira no calcanhar da Bem Aventurada?
            Voltem para casa luteranos, a Igreja única de Jesus Cristo estará de braços abertos para recebê-los novamente. Desde que a conversão seja de coração.
            Autor: Cris Macabeus.
            Referencias bibliográficas:
            Martinho Lutero, Sermões sobre João (1534-39).
            Sermão Natal (1540).
            Ulrich Zwinglio, citado em Corpus Reformatorum.
            Martinho Lutero, Nos Conselhos e na Igreja (1539).
            Lutero, Kirchenpostille, ed. Weimar.
            Lutero, Comentário ao Magnificat (1522).
            Lutero, Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus de (1527)
            Martinho Lutero, Livro Pessoal de Oração, (1522).
            Martinho Lutero, Sermão em 1º de setembro de (1522).
            Martinho Lutero, Sermão na Festa da Visitação em (1537).
            Lutero, Deutsche Schriften.
            Lutero, Sermão do Natal de (1531).
            Manifesto de Dresden (05/1982).

          • A prova cabal de que Maria é imaculada, é seu Filho, que se afirmava “filho do homem”, ou seja, humano. Mas humano sem pecado, uma exceção a Romanos 3,23, “com efeito, todos pecaram e todos estão privados da glória de Deus”. Ora, Jesus não está incluído nesse “todos”, mesmo sendo filho de uma mulher. ”Quem fará sair o puro do impuro? Ninguém!” (Jó, 14,4). Atribuir pecado a Maria é atribuí-lo também a Jesus, e contradizer-se quando diz os protestantes: “ Todos herdamos o pecado de nossos pais.” . Um melhor conhecimento das Escrituras iria poupar tanto mico.
            Os heréticos protestantes dizem que Maria se reconhecia pecadora e chamou Deus de seu salvador (Lc 1:46-47). Ela ofereceu um sacrifício pelo pecado quando foi levar Jesus ao templo aos oito dias de vida (Lc 2:22-24 cf. Lv 12:6-8).
            É um absurdo dizer que Maria se tornou pecadora por ter trazido o Salvador ao mundo. Maria ofereceu um sacrifício para submeter-se à Lei de Moisés, como Cristo o fez (Gl 4,4), apesar de não precisar (Mt 17,23-26): para não ser causa de escândalo (Mt 17,26) e dar exemplo de obediência, para que saibamos que devemos obedecer à Lei de Cristo como eles, Maria e Jesus, obedeceram à lei de Moisés.

          • “Pode o puro[Jesus] Vir dum ser impuro? Jamais!”( Livro de Jó 14:4)

            E não me venham com o velho papo de que apenas não a adoram. Todo católico sabe que Maria não é deusa para ser adorada, mas ela merece ser honrada, pois foi a escolhida para ser a MÃE DO NOSSO SALVADOR.

            Suas atitudes e indidefenças para com ela, demonstram todo desprezo por aquela que deve ser proclamada bem aventurada por TODAS GERAÇÕES (Lucas 1).

            Apocalise 12,1-17 :“Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz. Depois apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão vermelho, com sete cabeças e dez chifres, e nas cabeças sete coroas. Varria com sua cauda uma terça parte das estrelas do céu, e as atirou à terra. Esse Dragão deteve-se diante da Mulher que estava para dar à luz, a fim de que, quando ela desse à luz, lhe devorasse o filho. Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono. A Mulher fugiu então para o deserto, onde Deus lhe tinha preparado um retiro para aí ser sustentada por mil duzentos e sessenta dias… Este, então, se irritou contra a Mulher e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, aos que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus.”

            PERGUNTAS QUE NÃO CALAM E OS PROTESTANTES NÃO CONSEGUEM RESPONDER – POR QUE ?

            1ª)-Quem é este homem ? NASCIDO DESTA MULHER ? E que virá a governar UM REINO QUE NÃO TERÁ FIM ?

            2ª)-O Dragão com VÁRIAS CABEÇAS ? ( As lideranças protestantes brigando entre si).

            3ª)-A mulher foi arrebatada ? Que mulher é esta que foi arrebatada se não Maria a mesma que deu à Luz ao varão (homem) , virá a governar UM REINO QUE NÃO TERÁ FIM ?

            4ª)- Pergunta que Não Cala: A IGREJA GEROU CRISTO ?, OU CRISTO GEROU A IGREJA ? ( Conf.: Mateus 16,18) ?

            5ª)-Quem persegue nos dias de hoje e odeia Maria, e a única e verdadeira Igreja fundada por Cristo conforme: Mateus 16,18 ?
            Para um bom entendedor, meia palavra basta concordam ? – Tudo isto se confirma: O pior cego é o que não quer ver, concordam ? Pois a dedução é SIMPLES, não compliquem por puro egoísmo e revanxismo cego: Se o homem é Jesus é evidente que a MULHER É MARIA e ponto final.

          • A mulher de Apocaipse 12 não é Maria, assim como o filho varão não é Jesus, tampouco o dragão com suas cabeças são as igrejas protestantes.

          • “Pode o puro[Jesus]Vir dum ser impuro? Jamais!” -(Livro de Jó 14,4)

            1)- Em função da missão divina de Maria ela foi PRE-DESTINADA antes da fundação do mundo a SER SEM PECADO. A Escritura fala de uma eleição antes da fundação do mundo: “Nos elegeu N’ele antes da fundação do mundo” (Ef. 1:4)
            2)- Gênesis 3:15, onde Deus disse: “Eu Porei inimizade entre ti e a mulher, entre sua descendência e a dela”, assim, segundo esta profecia, seria necessário uma mulher sem pecado, para dar à luz o Cristo, que reconciliaria o homem com Deus.
            3)- O verso “Tu és toda formosa, meu amor, não há mancha em ti”, no Cântico dos Cânticos (4,7) é usado para defender a Imaculada Conceição, outros versos incluem:
            4)- “Também farão uma arca de madeira incorruptível; o seu comprimento será de dois côvados e meio, e a sua largura de um côvado e meio, e de um côvado e meio a sua altura.” (Êxodo25:10-11)
            5)- “Assim, fiz uma arca de madeira incorruptível, e alisei duas tábuas de pedra, como as primeiras; e subi ao monte com as duas tábuas na minha mão.” (Deuteronômio 10:3)
            6)- Outras traduções para a palavras incorruptível (“Setim” em hebraico) incluem “acácia”, “indestrutível” e “duro” para descrever a madeira utilizada. Moisés usou essa madeira porque era considerada muito durável e “incorruptível”.
            7)- Maria é considerada a Arca da Nova da Aliança (Apocalipse 11:19) e, portanto, a Nova Arca seria igualmente “incorruptível” ou “imaculada”.

            8)-“Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, também chamou, também justificou; aos que justificou também glorificou”(Romanos 8:28-30).

          • 1)- “Nos elegeu N’ele antes da fundação do mundo” (Ef. 1:4) – A Igreja e não Maria. E o texto não faz referência a estes eleitos serem sem pecados.

            2)- Gênesis 3:15, – A mulher do texto é a raça humana oriunda de Eva.

            3)- O verso “Tu és toda formosa, meu amor, não há mancha em ti”, – Alusão à igreja que pelo sacrifício de Cristo é tornada perfeita.

            4)- (Êxodo25:10-11) – ?????

            5)- (Deuteronômio 10:3) – ?????

            6)- Outras traduções para a palavras incorruptível (“Setim” em hebraico) incluem “acácia”, “indestrutível” e “duro” para descrever a madeira utilizada. Moisés usou essa madeira porque era considerada muito durável e “incorruptível”. – ???????

            7)- Maria é considerada a Arca da Nova da Aliança (Apocalipse 11:19) e, portanto, a Nova Arca seria igualmente “incorruptível” ou “imaculada”. – O que o texto tem a ver com a afirmação? Absolutamente nada.

            8)-“Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito. Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, também chamou, também justificou; aos que justificou também glorificou”(Romanos 8:28-30). – Amém, Maria está neste contexto assim como todos os predestinados, a saber, a igreja.

          • Quem lança ódio sobre Maria e disfarça com a palavra “polêmica” são os protestantes modernos. Todos os cristãos primitivos desde os apóstolos até os reformadores fundadores do protestantismo veneravam e tinham Maria como “a virgem mãe de Deus”. A teóloga luterana Elizabeth Parmentier, catedrática da universidade de Estrasburgo, diz que: “muitos protestantes reconhecem que a ocultação total da mãe de Cristo não está conforme a Sagrada Escritura, nem com as confissões da antiga igreja, nem com a opinião dos reformadores”. (Comentário ao Magnificat, conforme escritora evangélica M. Basilea Schlink, revista “Jesus vive e é o Senhor”).
            Ninguém agride mais Maria que os protestantes modernos. Fazem isso contraditoriamente, pois a Confissão protestante de Augsburgo reconheçe em Maria um papel especial dizendo: “Maria é digna de ser honrada e exaltada no mais alto grau” (Art. 21,27).

            Exatamente! A Bíblia não diz que devemos denegrir Maria, rejeitar Maria nas cerimônias e muito menos levantar falso testemunho contra Maria. Antes ensina que devemos dar glória e honra aos que praticam o bem, como Maria praticou sem igual: “Glória, honra e paz para todo aquele que pratica o bem” (Rm 2,10)!
            Maria é sim mãe de Deus, assim como a mãe deste pastor é mãe dele. A mãe do pastor não gerou seu espírito (Ecl 12,7), foi Deus, e nem por isso ela deixou de ser sua mãe. Todos temos um espírito criado por Deus e que retorna a Deus, assim como Jesus retornou, e nem por isso Jesus Deus, nós ou os protestantes, deixamos de ter mães que nos tornaram visíveis.
            A prova cabal de que Maria é imaculada, é seu Filho, que se afirmava “filho do homem”, ou seja, humano. Mas humano sem pecado, uma exceção a Romanos 3,23, “com efeito, todos pecaram e todos estão privados da glória de Deus”. Ora, Jesus não está incluído nesse “todos”, mesmo sendo filho de uma mulher. ”Quem fará sair o puro do impuro? Ninguém!” (Jó, 14,4). Atribuir pecado a Maria é atribuí-lo também a Jesus, e contradizer-se quando diz como o pastor: “ Todos herdamos o pecado de nossos pais.” . Um melhor conhecimento das Escrituras iria poupar este pastor de tanto mico.
            É um absurdo dizer que Maria se tornou pecadora por ter trazido o Salvador ao mundo. Maria ofereceu um sacrifício para submeter-se à Lei de Moisés, como Cristo o fez (Gl 4,4), apesar de não precisar (Mt 17,23-26): para não ser causa de escândalo (Mt 17,26) e dar exemplo de obediência, para que saibamos que devemos obedecer à Lei de Cristo como eles, Maria e Jesus, obedeceram à lei de Moisés.
            Maria é sim Intercessora, e provaremos pelas Escrituras: No evangelho de Mateus (22, 30), Jesus Cristo ensina que os ressuscitados “são como os anjos de Deus no céu”. Zacarias diz: que “o anjo intercedeu por Jerusalém ao Senhor dos exércitos” (1, 12 -13).
            As Escrituras mostram que um santo “homem de Deus” (2 Reis 4,8-9), como era Eliseu em vida, mesmo depois de morto, suas relíquias, ou seja, seus ossos, pôde mediar os poderes de Deus, a ponto de ressuscitar um homem, que saiu caminhando sobre seus pés. (2 reis 13-20,21). Nas Bodas de Caná, onde Nosso Senhor não queria fazer o milagre (pela a falta de vinho), pois “ainda não havia chegado Sua hora”, bastou Nossa Senhora pedir para que seu Filho fizesse o milagre, que Ele adiantou sua hora para atender à intercessão de sua Mãe Santíssima.
            Maria foi serva, assim como é Jesus servo de Deus. (Mt 12,18-21) – Ela está pronta a obedecer e oferecer sua vida, seu ventre, sua alma, seus sonhos ao Senhor. Ela é de Deus. Ela está disponível para Deus.
            É verdade, Maria não foi apedrejada naquele tempo. O verdadeiro apedrejamento de Maria começou após a morte dos reformadores protestantes. Seitas pipocaram e diariamente os modernos arautos destas põe-se a apedrejar Maria, seja por insultos verbais ou por artigos sutis como este que ora refuto. Tudo isso por observarem a devida glória e honra que os católicos lhe prestam. Protestante moderno por o nome de “Maria” numa filha? Nem pensar. Antes o do ladrão Zaqueu, ou qualquer outro errático num filho.
            Todos já sabemos que Maria é uma criatura de Deus, seu Salvador. O que o pastor omite e repetiremos á exaustão é que aproximadamente 750 anos antes de Maria nascer, ela já era projeto de Deus para a salvação do mundo. “uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus conosco!” (Is 7,14); e teve sua assunção prefigurada no sinal do céu, no último livro da bíblia: “Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida de sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. Ela deu à luz um Filho, um varão, que há de reger todas as nações com vara de ferro” (Ap 12,1,5).
            A mãe de Jesus nos ensina com um lindo mandamento: “Fazei tudo o que Ele vos disser.” (João 2,5); … e Jesus disse ao discípulo amado: “Eis aí tua Mãe!” E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa.” (Jo 19,26-27). Nós a levamos para casa, pastor. Quando vocês protestantes modernos a levarão??? Repito sua última frase acima: “Seguir a orientação de Maria é de fato obedecer a Jesus.” – Quando o senhor vai seguir a Jesus???
            “Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso”.

          • Emanuelle, sobre Apocalipse 12, dá uma lida abaixo no que Hipólico escreveu. Ele (e eu) não crê que a mulher seja Maria fugindo do diabo (na terra), ganhando asas (tomando red-bull), etc…

            “Pela mulher vestida do sol então, ele quis dizer mais manifestamente a igreja, dotada a palavra do pai, cujo brilho é acima do sol. E pela lua debaixo dos seus pés ele se referiu a ela sendo adornado, como a lua, com a glória celeste. E as palavras, em cima de sua cabeça uma coroa de doze estrelas, referem-se aos doze apóstolos por quem a igreja foi fundada. E esses, ela, estar com a criança, chora, dores no nascimento e doía a serem entregues, quer dizer que a Igreja não deixará de suportar do coração a palavra que é perseguida pelo descrente do mundo. E ela trouxe, ele diz, um filho varão, que é para governar todas as Nações; pelo qual se entende que a igreja, sempre trazendo Cristo, o filho varão perfeito de Deus, que é declarado para ser Deus e homem, torna-se o instrutor de todas as nações. E as palavras, seu filho foi preso a Deus e ao seu trono, significar que ele que sempre nasce dela é um rei celestial e não um terreno; mesmo que Davi também declarado de velho quando ele disse, o senhor disse a meu senhor, sente-se à minha direita, até que eu faça seus inimigos escabelo de teus pés. E o dragão, ele diz, viu e perseguiu a mulher que trouxe o homem-criança. E à mulher foram dadas duas asas da grande águia, para que voasse até o deserto, onde é sustentada durante um tempo, tempos e metade de um tempo, da face da serpente. Que se refere a mil duzentos e sessenta dias (a metade da semana), durante o qual o tirano está a reinar e perseguir a igreja, que foge de cidade em cidade, e procura esconder-carne no deserto entre as montanhas, possuídos de nenhuma outra defesa do que as duas asas da grande águia, que é dizer, a fé de Jesus Cristo, que, em esticando adiante suas mãos santas na árvore sagrada, desdobrada duas alas, o direito e o esquerdo e chamou-lhe todos os que acreditaram nele, e cobriu-os como uma galinha seus pintos. Para que pela boca de Malaquias também ele fala assim: E para vós que temeis o meu nome o sol da justiça se levantarão com cura em suas asas” Hippolytus: On Christ and Antichrist (61)

          • Emanuelle,

            Se a gente admitir que que Maria tem sucesso na suas intervenções, eis que Cristo se torna mentiroso, minha cara.

            Vamos deixar de infantilidade.

            Cristo deixou bem claro que os mortos fazem intercessões, mas também ficou claro mais ainda da ineficácia delas.

            Leia a parábola de Lázaro e do rico, onde tanto um quanto outro morto são ouvidos, mas sem solução prática.

            Onde é que vocês estão lendo a bíblia para dizer que mortos estão substituindo Cristo na ação de interceder a Deus pela humanidade? É a de Cristo a que tem resolutividade prática.

    • É mesmo? Isso porque o Macedo se sente, ao mesmo tempo, uma espécie de Rei Salomão – simbolicamente no que diz respeito a soberba, e literalmente no que se refere ao tal “templo de Salomão” – e o Pai de Jesus Cristo, já que ele colocou à venda a graça de Deus, e não se põe à venda senão aquilo que pertence ao que vende.

    • Eu digo logo que foi Deus, pois fazer gente igual a você, fê-lo se arrepender e não tendo outra alternativa, enviado Cristo numa espécie de salvo conduto, mas desde que se arrependessem do que fizessem.

      Você vive caluniando, aumentando as coisas, então Deus e Cristo estão tristes por errar em fazer coisa tão ruim como você

    • STARDUST , O POÇO DE ORGULHO O SEMEADOR DE CONTENDAS E INTRIGAS DOS SITES GOSPELS , QUE SE OU SE ACHA CRENTE .
      QUE AMA O PROXIMO , E FALA DO AMOR !
      QUALQUER COISA É MOTIVO PARA TENTAR DENEGRIR U O BISPO MACEDO
      STARDUST COM ESTES FRUTOS ACHANDO QUE VAI PARA O CEU PODE TER CERTEZA QUE O ADVOGADO DE SATANÁS VAI ABSOLVE-LO NO DIA DO JUIZO !
      TA LIBERADO PODEM RASGAR A BIBLIA STARDUST ABOLIU OS MANDAMENTOS !

  1. E já que estamos falando em corrupção gerada por ganância pelo dinheiro, isso me lembra a afirmação dos crentes de que “devolver” o dízimo e dar ofertas ao pastor assegura a prosperidade financeira. Gostaria de saber então porque vivem em grande pobreza, passando até fome os crentes que moram em países assolados pela miséria? Se dar dízimos e ofertas fosse garantia de prosperidade, bastaria o governo de um desses países estabelecer geral o dízimo por lei para subir rapidinho para o primeiro mundo. É impressionante que os crentes minimamente sérios não percebam o engodo que constitui a teologia evangélica e suas visões sobre Deus, o homem, o universo.

      • levi varela, a mesma prova poderia ser aplicada aos tais pastores milagreiros, pois se fosse como eles dizem, não precisaríamos de médicos e hospitais, bastando contratar pastores curandeiros para orar e curar os doentes.

        • Sandro,

          Deus age em frentes amplas.

          Se fosse obra apenas de religiosos, ao certo seriam presunçosos, deuses.

          Deus dá, mas de forma limitada, senão o ser humano implode de soberba, bem assim poderá reger o rumo da sociedade.

          Cavalo comedor? Então rédeas curtas. Deus não é besta/idiota igual a nós não.

    • Sandro
      Só vamos saber se é certo ou não dar dizimo quanto fomos prestar conta com DEUS, DEUS disse, toda vida me roubaste nos dízimos e nas ofertas.

      Muitos acham certo devolver, outros não, que é o seu caso, na dúvida não será melhor devolver, e se a pessoa passa a vida toda roubando a DEUS, e quando chegar a hora do acerto final, ela for colocada junto com os cabritos porque foi ladrão..

      livre arbitro, quem acha que esta dando dinheiro pra pastor, não devolve, espera o resultado depois ,se é certo ou não devolver, o que o pastor faz com dízimo, é problema dele, ele que presta conta depois.. é melhor devolver pra depois quanto bater o arrependimento , pode ser tarde..

      • Zeze é assim mesmo, tem gente que se incomoda com o dinheiro alheio.Se não fosse o dízimo, como as igrejas pagariam a conta de luz, aluguel, colocaria água potável para os membros, comprariam poltronas e etc. A não ser que viessem anjos com maletas de dinheiro para pagar tudo isso.

        • “Sandro Só vamos saber se é certo ou não dar dizimo quanto fomos prestar conta com DEUS”

          Não precisa esperar tanto tempo não, basta ler as escrituras de forma ampla entendendo que estamos no NT e não na lei.

          • Qual foi o erro de Ananias e Safira? Não entregar o dinheiro ou mentir ao Espirito Santo?

            Qual foi a repreensão de Pedro? Porventura ele não disse:

            “Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.”

            Fica claro que Pedro diz que não havia problema algum caso eles não dessem o valor integral ou então não dessem nada, o problema foi guardar o valor recolhido e mentir entregando parte do dinheiro como se fosse o todo.

        • Cessem os dízimos e vejam o sistema ruir, então saberemos que NUNCA foi Deus que o sustentou.

          Eu conheço inúmeras congregações que já não possuem esta prática do dizimo e elas continuam de pé e expandindo suas filiais e até com programa de TV. Tudo custeado pelos OFERTAS VOLUNTÁRIAS de quem realmente entendeu o Evangelho da Graça.

          Avançam porque Deus é com elas e as sustentam sem necessidade de impostos ou obrigações, porém, movidas pelo amor à sua Palavra e aos Santos. Sem barganha, sem ganancia e sem intimidações.

          • Observe, neste sentido, o que Paulo disse:

            “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.” (2 Cor. 2:7)

            Segundo PROPÔS no coração, ou seja, internamente, não segundo um valor fixado em 10%, isto é, exteriormente, por mandamento ou lei.

          • Marcos oliveira

            Aonde congrego não há cobrança de dízimo e o evangelho tem sido pregado sem problemas. Somente são arrecadadas ofertas, que são contabilizadas pelos próprios membros e depositadas em poupança. Todos os membros tem acesso à contabilidade e elas são destinadas aos membros necessitados quando se manifestar nesse caso. Tal como era na bíblia (atos 4:35).

      • Zeze, contra as falácias vamos aos fatos:

        “Só vamos saber se é certo ou não dar dizimo quanto fomos prestar conta com DEUS, DEUS disse, toda vida me roubaste nos dízimos e nas ofertas.”

        Deus não deixa ninguém dúvidas quanto ao que se deve ou não fazer. Dizer que só saberemos no Juízo se uma doutrina é verdadeira ou falsa, é um disparate total.

        “Muitos acham certo devolver, outros não, que é o seu caso, na dúvida não será melhor devolver, e se a pessoa passa a vida toda roubando a DEUS, e quando chegar a hora do acerto final, ela for colocada junto com os cabritos porque foi ladrão..”

        Eu estou entre aqueles que não “acham”, mas têm certeza de que não se deve mais “devolver” dízimos, pois dízimo foi arranjo ou lei judaica destinada aos levitas, não consistindo de dinheiro, mas de produtos da produção da terra e também pastoril. A passagem de Malaquias, que você implicitamente cita, não tem nada a ver com os cristãos, sendo que ladrões são aqueles que, mentindo e enganando, forçam a obediência a uma lei judaica abolida, cometendo até anacronismo ao fazer supor que Malaquias estivesse falando do dízimo imoral cobrado hoje nas igrejas mercantilistas.

        “livre arbitro, quem acha que esta dando dinheiro pra pastor, não devolve, espera o resultado depois ,se é certo ou não devolver,”

        Como eu disse anteriormente, não há doutrina bíblica que se estabeleça tendo a dúvida ou incerteza quanto a sua veracidade como fundamento de sua eficácia. Isso que você afirma é um dos maiores disparates que já ouvi de um achacado dizimista, um desses que, como na Síndrome de Estocolmo, ama o ladrão que o rouba.

        “o que o pastor faz com dízimo, é problema dele, ele que presta conta depois.. é melhor devolver pra depois quanto bater o arrependimento , pode ser tarde..”

        De maneira nenhuma deve ser assim, o erro mais grave é dos que representam o povo cristão, e deve ser punido exemplarmente. E há base bíblica para isso. Na experiência de Acã, que escondeu ou roubou bens que pertenciam ao povo, Josué disse: “Porém toda prata, e ouro, e utensílios de bronze e de ferro são consagrados ao Senhor; irão para o tesouro” (Js 6.19). Observe: para o TESOURO, não para a posse e usufruto individual de qualquer pessoa, ainda que fosse um líder representante do povo.

        Como Acã roubou, enquanto ele não foi descoberto e seu erro reparado, todo o povo sofreu as consequências. Observe: “Dispõe-te, santifica o povo e dize: Santificai-vos para amanhã, porque assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Há coisas condenadas no vosso meio, ó Israel; aos vossos inimigos não podereis resistir, enquanto não eliminardes do vosso meio as coisas condenadas.” (Josué 7:13).

        Observe que Deus, segundo Josué, condicionou as vitórias de seu povo à descoberta e eliminação, do seu meio, do ladrão ou ladrões que entre eles havia. Ora, como Paulo disse que “tudo o que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito” (Rom. 15:4), resta insofismavelmente estabelecido que a igreja tem, SIM, o dever de banir de seu meio os ladrões, incluindo aqueles que industrializam e mercantilizam o Evangelho.

        • Sandro.
          Vc, não precisa se justificar a mim, vc acha que não precisa devolver ok, volto a repetir, vc só vai saber se fez certo ou errado em não devolver o dízimo quando chegar sua hora, de prestar conta com DEUS. na sua interpretação vc esta certo em não devolver ok…………

      • Amigo Zeze, diz as escrituras: Tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz… (Rm 3:19) O dízimo, não é uma exceção. Apenas muitos líderes religiosos não entendendo as Escrituras passam a frente o que ouviram sem se preocuparem com o efeito disto. Quem primeiro deu o dizimo segundo as Escrituras foi Abrâo e apenas uma única vez. Depois, nos dias da lei que foi dada aos Israelitas, foi colocada como obrigação no sacerdócio levítico, mas somente entre os judeus. Quando Jesus Cristo o Filho de Deus, pagou os nossos pecados na cruz, aconteceu a substituição da antiga aliança pela Nova Aliança. No sacerdócio de Jesus Cristo já não entra as obrigações da lei. Pois está escrito: Mudando-se o sacerdócio necessáriamente se faz também mudança de lei. (Hb 7:12). Logo os que estão sob a maldição da lei tornam-se obrigados a pagar o dízimo, mas para os que estão debaixo da Graça de Deus são liberados. Por
        que um rei cobraria impostos de seus filhos? Nós os que estamos em Cristo somos herdeiro de Deus e co herdeiros com Cristo.(Rm 8:17)

    • Foi melhor assim, Slash, porque senão os próprios textos que ele escreveu seriam adulterados. Talvez esse seja um dos motivos pelos quais grandes mestres da humanidade não deixaram nada escrito, tais como Krishna, Jesus, Buda.

      • Cristãos trinitarianos erroneamente interpretam as palavras de João “No princípio era o verbo e o verbo estava com Deus e o verbo era Deus” (João 1:1), como se estivesse se referindo a Jesus. Entretanto, essa frase foi plagiada do Rig Veda, escritura sagrada hinduísta escrita muita, muito tempo antes do Evangelho de João, e que se referia a Brahman, ou seja, Deus, o Ser Supremo. Observe as palavras do Rig Veda:

        “No começo era Brahman; com ele estava Vâk, a Palavra; e a Palavra é Brahman.”

        • E mesmo se não fosse Sandro, até Moisés é chamado de Deus:

          “Vê, eu te fiz Deus para Faraó, e Arão, teu próprio irmão, se tornará teu profeta”.

          Quando Moisés estava tendo com o Faraó, e se pronunciava pela boca de Arão, não seria errado dizer:

          E Moisés estava com Deus (no Sinai) e era Deus (para Faraó).

          “Eu disse: Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo.” (Salmos 82 : 6).

          O Criador pode conceder esse título a quem ele quiser.

          Em João 1 também diz que Jesus era a Luz do Mundo, e a própria Luz é criação de Deus.

          O problema é que no grego (língua na qual as escrituras cristãs foram escritas) não existem palavras para diferenciar o Criador como existe no hebraico, fora os enxertos, textos mal traduzidos e demais adulterações.

          Mas esse é um assunto que sempre termina com essa frase: é mistério de Deus.. nossa mente não consegue compreender etc..

          • Eduardo Nobre, existe “Deus”, com inicial maiúscula, e existem “deuses”, com inicial minúscula. O primeiro se refere ao Ser Supremo, o único Deus verdadeiro de que falavam os Judeus e o próprio Jesus. Os segundos podem se referir inclusive a seres humanos, como nesta citação de Jesus ao dizer “Vos sois deuses” (João 10:34).

          • Sandro, não existe “Deus” e “deuses”. Esqueceu que o Tanach (conhecido como Antigo Testamento) é escrito em hebraico? Não há letras maiúsculas e minúsculas no hebraico. Tanto quando se refere ao Criador, quanto aos deuses das nações, quanto a Moisés, são utilizadas as mesmas palavras, sem nenhuma diferenciação: Elohim ou El.

            O que diferencia o altíssimo de qualquer outro Elohim no Tanach é o tetragrama YHWH, ou os títulos que só são aplicados a ele: El Shaday (Deus Todo-Poderoso), Adonay (os outros senhores são chamados Adoni, ou Baal – que também significa senhor) etc..

            Já nas escrituras gregas a bagunça é generalizada, quanto mais nas traduções para o português.

          • As expressões “Deus”, com inicial maiúscula, e “deuses”, com inicial minúscula, é força de expressão para estabelecer distinção entre Aquele que é chamado Deus, ou seja, o Ser Supremo (lembre-se de que a crença em um Deus acima de todos os deuses não é exclusiva de cristãos e judeus), e dos que são chamados “deuses” (homens ou seres divinos de outras religiões ou que não têm a mesma estatura do Deus acima de todos os deuses). Na Bíblia mesmo é atribuída a Deus, esta frase: “não terás outros deuses diante de mim”, ficando claro que há um só Deus, porém muitos deuses.

          • Então veja, caro Eduardo Nobre, que as explicações que eu dei são em sentido mais simples, popular e que incluem a noção de Deus conforme o hinduísmo, e não recorro a recursos semânticos como você o faz em sua inteligente e bem estruturada explicação sobre o conceito de Deus no judaísmo. Obrigado, você acrescentou conhecimento ao meu pequeno saber.

          • Sandro eu não acrescentei nada a não ser uma demonstração inútil de vaidade, sábia é sua forma simples que educa tanto a criança quanto ao sábio.

            Tenha uma excelente de noite.

          • “eu não acrescentei nada a não ser uma demonstração inútil de vaidade,”

            De maneira alguma permitirei que prevaleça, como última palavra, essa injusta declaração que você faz a respeito de seu próprio e excelente comentário, que, a exemplo de outros, esclarecem e iluminam. Boa noite, caríssimo!

        • Sandro,

          Vou além, o conceito do mundo criado por um “Logus” (palavra) era plenamente difundido pelos filósofos gregos da época.

          João só se utilizou disto para dizer: Ei, sabe o logus de que tanto vocês falam, ou que seja, o Brahma, então…o verdadeiro Deus e criador e o Logus é Jesus Cristo.

        • “E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória.” 1 Tm 3:16

          “Mas, do Filho, diz: Ó Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de eqüidade é o cetro do teu reino. Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiuCom óleo de alegria mais do que a teus companheiros.” – Hebreus 1:8,9

          “E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para que conheçamos ao Verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.” 1 Jo 5:20

          “Dos quais são os pais, e dos quais é Cristo segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito eternamente. Amém.” – Rm 9:5

          “E Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu!” – Jo 20:28

          “Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.” – Ap 1:8

          “Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.” Colossenses 1:16,17

          E para fechar com chave de ouro este texto vai embrulhado como um presente para você SANDRO:

          “Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo; Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade;” – Colossenses 2:8,9

          • Marcos Oliveira, uma pequena olhada no Codex Sinaíticus (até pela internet está disponível – www . codexsinaiticus . org) em grego e essas péssimas traduções caem por terra. Só alguns exemplos:

            Receptus: (I Timóteo 3:16) – E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória.

            Olha a maldade da tradução. Veja o texto original mais antigo:

            Sinaiticus: (I Timóteo 3:16) – E indubitavelmente grande é o mistério da piedade, o qual se manifestou em carne, foi justificado no espírito, visto pelos anjos, apregoado entre os gentios, crido no mundo e tomado acima na glória.

            Sim, a palavra Deus foi malicionsamente enxertada no Textus Receptus (copiado e recopiado por diversas vezes pelos chamados “pais da igreja”).

            Mais um (Fonte – exegeseorignal):

            Colossenses 2:9) – Porque nele habita corporalmente toda a plenitude (perfeição) da divindade;

            Pleroma: perfeição;

            Veja como tendenciosamente no próximo versículo já traduzem da forma correta:

            (Colossenses 2:10) – E estais “perfeitos” nele, que é a cabeça de todo o principado e potestade; Pepleromenoi – perfeitos;

            Por que traduzem o mesmo verbo por “plenitude” e logo após “perfeitos” ?

            Porque se dissermos “a plenitude da divindade” , dá a entender que “toda a essência de D-us habitava em Jesus”, quando o texto quer dizer que “toda a perfeição de D-us habitava em Jesus”

          • Não vejo nenhum prejuízo na tradução. mas gostaria de mais explicação sobre os inúmeros textos citados e não somente dois.

            Se eu for citar as referências Vero Testaemntárias cumpridas em Cristo corroborando sua divindade eu passo o dia inteiro escrevendo.

          • Você não vê nenhum prejuízo, em enxertar a palavra “Deus” onde ela não existe, para justificar uma doutrina (Trindade)? Por que discutir então? É só ficar com a tradução que lhe faz cócegas nos ouvidos.

  2. Quero que alguém mostre na Bíblia aonde JESUS errou, esse que é o problema, a pessoa erra vive na vontade da carne e coloca a culpa em DEUS pelas sua patifaria …

  3. Gostaria de saber desse Ex Deputado porque nunca deveria ser Deputado porque a maioria deles só entram na política para se dar bem financeiramente e não para fazer algum importante para a sociedade, onde Jesus Cristo Filho de Deus errou, pois foi o homem Deus que nunca errou e se tivesse errado não teríamos a oportunidade de termos a salvação, assim seriamos as pessoas mais pobres, infelizes e tristes da humanidade e isso seria uma catástrofe que certamente mudaria o Mundo, Deus iria providencia outras alternativas.

  4. uma coisa eu sei ou por falta de conhecimento ou não esta frase ,pode ter certeza vai custar caro ao jovem deputado ao querer se justificar levando o nome de cristo em vão !
    de Deus não se brinca de Deus não se zomba, tudo que o homem plantar disto também colherá.”
    GALATAS 6 ver.6,7 em diante !

  5. Com todo o respeito e reverência ao compassivo e amoroso Jesus, peregrino poeta e pastor da Galiléia, pergunto na condição de quem sinceramente quer ouvir opiniões e esclarecer dúvida.

    Em momento de grande agonia, pregado na cruz do calvário, Jesus pronuncia estas palavras que denotam dúvida ou incerteza: “Eloi, Eloi, lamá sabactani?” (Marcos 15: 34), e que traduzidas em português significam: “Meu Deus, meu Deus, por que me desamparaste?”

    Teria sido esse um erro de Jesus, ou seja, um erro de avaliação do amor e da proteção de Deus, quando não uma demonstração de certa falta de fé na providência divina uma vez que, como enviado especial de Deus, Jesus deveria saber da natureza do amor de Deus e sua proteção?

    É uma pergunta difícil de se fazer, pois nós, que amamos a Jesus, jamais admitiríamos nele qualquer fraqueza ou vacilo. Por isso agradeço, de coração, aos que não me considerarem um profano e insensível por fazer esta pergunta. Quero dizer a todos que creio no Ser Supremo, o único e verdadeiro Deus e que não constitui uma trindade, e em seu enviado Jesus de Nazaré.

    • Sandro,

      Não houve duvida e nem erro algum. Jesus proferiu estas palavras justamente para demonstrar sua humanidade (ainda que seja Deus).

      Naquele momento ele carregava sobre sí o pecado de muitos na sua humanidade perfeita, naquele momento a ira de Deus reservada ao pecador recai sobre o seu Filho.

      “Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão.” Isaías 53:10

      “Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” Isaías 53:5

      Naquele momento o “homem” Jesus estava separado de Deus levando o castigo dos homens.

      • Se Jesus “proferiu estas palavras justamente para demonstrar sua humanidade”, então tudo o mais que ele disse ou fez fica, por consequência, sujeito ao mesmo raciocínio. O que eu aprendi, e sempre cri, como diz a Escritura, foi que Jesus em tudo foi tentado, porém sem pecar ou errar. Agradeço por sua resposta, mas esse versículo é perturbador.

        • Sandro,

          Não dá pra ser 8 ou 80. Jesus viveu como homem mesmo sendo Deus, isto é um fato. Porém, ora ele falava como Deus ora como homem.

          Em ele sendo Deus havia necessidade de orar? Não! Mas ele orava, pois estava em sua condição humana. O que quero dizer é que todas as sua ações eram humanas através do Espirito Santo.

          Já os seus ensinos nem todos eram humanos, pois Ele trouxe a nós o Pai.

          “Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras.” João 14:10

          • “Não dá pra ser 8 ou 80. Jesus viveu como homem mesmo sendo Deus, isto é um fato. Porém, ora ele falava como Deus ora como homem.”

            Existe meio pecado? Existe meia verdade? Ou há pecado ou não há pecado; ou há verdade ou não há verdade. Jesus não foi algo como “meio fiel” e “meio fiel”. Jesus não era e não é Deus, pois Deus é um só, e mesmo que fosse Deus aí seria mais grave ainda, pois Deus nunca pode errar, mesmo que se manifeste da condição de homem.

            “Em ele sendo Deus havia necessidade de orar? Não! Mas ele orava, pois estava em sua condição humana. O que quero dizer é que todas as sua ações eram humanas através do Espírito Santo.”

            E desde quando orar constitui um erro? Uma falha, uma incerteza ou qualquer outra coisa que diminua um ser, seja ele humano ou divino?

            Ao orar, Jesus FALAVA com seu pai, e falar com o Pai nunca foi erro ou manifestação de dúvida ou qualquer forma de fraqueza.

            “Já os seus ensinos nem todos eram humanos, pois Ele trouxe a nós o Pai.”

            Para ser perfeito, nenhum ensino de Jesus poderia ser meramente humano, mas sim divinos implícita, explícita e completamente.

            “Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras.” João 14:10

            E, no entanto, como as palavras dele proferidas na cruz poderiam ser ditas pelo próprio Deus se suscitam dúvida contra Ele mesmo? Além disso, como alguém que se presume ser o próprio Deus poderia duvidar dele mesmo? Se Jesus é Deus, então Deus duvidou de Si mesmo.

          • “E a vida eterna é esta: que te conheçam a Ti, o Único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” (João 17:3)

            Apesar dos sofismas, das falácias dos trinitarianos, do desespero em tentar dar alguma explicação para esse texto, esta declaração de Jesus fulmina com a falsa alegação de que ele fosse Deus, pois, além de Jesus se diferenciar, se distinguir de Deus, ele ainda se diz um enviado desse Deus, e desde quando Deus poderia enviar a Si mesmo?

          • Que as Escrituras afirmam que Jesus é Deus é chover no molhado.

            Não há falácia alguma na trindade. O grande erro dos que não crêem na divindade de Jesus é não entender Jesus no âmbito ontológico (ser e essência) do campo Economia (Obra).

            João 1:1 é claro a esse respeito.

            “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.”

          • “Que as Escrituras afirmam que Jesus é Deus é chover no molhado.”

            Essas palavras ilustram muito bem em que consiste a teologia dos trinitarianos, os que se rebelam contra a verdade, mantida até hoje inclusive pelos judeus, de que há um só Deus, o Pai de Jesus Cristo.

          • Não, Marcos Oliveira, você não crê em um só Deus, pois biblicamente falando, principalmente entre os judeus (lembre-se: Jesus foi judeu) a crença em um só Deus não comporta a existência de Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito, ou seja, a trindade. Deus nunca foi uma trindade, sendo esta doutrina uma heresia gravíssima engendrada pelo papismo.

          • Eu creio em um único Deus, pois, assim afirma as escrituras. Meu conceito de trindade é diferente do Católico e protestante.

          • Marcos Oliveira, você é um comentarista perspicaz. Sinceramente, eu acho que você está apenas tirando sarro desse negócio de trindade, duvido que você acredite nisso.

    • Jesus em sua agonia simplesmente começou a citar o Salmo 22 que se inicia exatamente assim:

      “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Por que te alongas do meu auxílio e das palavras do meu bramido?”

      Como vê, é um salmo citado por judeus em momentos difíceis, de agonia e tribulação, e que para alguém atento descreve a situação de Jesus, e conforta o coração aflito com a certeza que a salvação virá da parte de Deus:

      Caçoam de mim todos os que me vêem; balançando a cabeça, lançam insultos contra mim, dizendo:
      “Recorra ao Senhor! Que o Senhor o liberte! Que ele o livre, já que lhe quer bem! ”
      (Salmos 22:7,8)

      “Meu vigor secou-se como um caco de barro, e a minha língua gruda no céu da boca; deixaste-me no pó, à beira da morte.
      Cães me rodearam! Um bando de homens maus me cercou! PERFURARAM MINHAS MÃOS E MEUS PÉS”. (Salmos 22:15,16).

      “Dividiram as minhas roupas entre si, e TIRARAM SORTE PELAS MINHAS VESTES”. (Salmos 22:18).

      No entanto o salmo não traz dúvida ou fraqueza, mas no final traz a esperança na salvação em Deus, de que ele não abandonará o que clama a Ele, proclama a Glória de Deus e a salvação que será proporcionada aos povos:

      “A posteridade o servirá; gerações futuras ouvirão falar do Senhor,
      e a um povo que ainda não nasceu proclamarão seus feitos de justiça, pois ele agiu poderosamente”. (Salmos 22:30,31).

      • Sua tentativa de comparar Jesus, o enviado de Deus, com seres humanos de fraca fé e pouquíssima compreensão da natureza do Ser Supremo, ao mesmo tempo em que compartilha a crença de que Jesus é Deus, com todo o respeito, é um disparate, pois, ao pronunciar Jesus as palavras dos que, em seu desespero e pequena fé, se sentiam abandonados por Deus, ele revela o mesmo sentimento de desamparo daqueles homens, a mesma angústia, a mesma dúvida, e comprova que não é Deus, pois em Deus não há dúvida, em Deus não há incertezas, em Deus não há necessidade de reforçar, através de orações dirigidas a Si mesmo, e dentro de Si mesmo, as forças ou potências que são dEle por natureza e que Ele as conhece, reconhece e domina com perfeição. É nisso que dá seguir a invenção papista de que Jesus é Deus: comete-se o assassínio da lógica, perverte-se as palavras de Cristo, e faz de Deus um ser que não se reconhece a Si próprio, mas que ora a Si mesmo em busca do conforto que já existe dentro de Si, pois, se Jesus é Deus, então tudo o que pede já estava nele mesmo.

        • Sandro,

          Talvez se você estivesse junto à Cristo no seu tempo diria assim como Satanás o fez:

          “Levou-o também a Jerusalém, e pô-lo sobre o pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; Porque está escrito: Mandará aos seus anjos, acerca de ti, que te guardem, E que te sustenham nas mãos, Para que nunca tropeces com o teu pé em alguma pedra. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Dito está: Não tentarás ao SENHOR TEU DEUS.” – Lucas 4:9-12

          • Pronto! Começou a covardia da falácia ad hominem, marca dos que, sendo derrotados em argumentos, partem para o ataque pessoal.

            Quando Jesus disse: “Não tentarás ao SENHOR TEU DEUS”, ele se referia a tentar a seu Pai, o Ser Supremo, não falava de si mesmo.

        • Sandro,

          1 – Não sei se respondeu para mim, mas em nenhum momento eu disse que Jesus era Deus, eu ainda não fiquei louco, não sofri lavagem cerebral ou perdi minha lógica.

          2 – Mesmo não sendo Deus, Jesus era elevado demais para achar que estava abandonado, o salmo 22 não é para quem tem dúvidas, o leia inteiro (eu só citei as partes angustiantes, que foram proféticas da situação que Jesus estava passando) e verá que é um salmo que confirma a confiança da salvação em Deus (certeza), apesar de toda a tribulação.

          • Eduardo Nobre,

            1. Me desculpe. Eu entendi que você era adepto da trindade. Foi um erro;

            2. creio que ele se sentiu abandonado, o que não é demérito, pois ele não é Deus.

  6. Sandro

    Vc não entendeu. Analise tudo o que outras pessoas falaram de Jesus e diga se não seria melhor ele mesmo ter escrito?

    Quer ver um exemplo?

    Jesus não pregava o preconceito. Desafio qualquer um a encontrar uma única fala preconceituosa que Jesus teria dito.

    Agora, vejam como Paulo de Tarso instituiu o preconceito com a sua listinha….

    • Se tem uma coisa que Paulo não era é preconceituoso, muito pelo contrário, foi o mais perseguido por ter sido a Ele confiado o Evangelho da Graça. Foi ele que bateu fortemente acerca do fato de que nenhum homem é justificado pelo que faz ou deixa de fazer, mas sim pela GRAÇA de Deus.

      Isto não o impedia de fazer recomendações acerca de como deve ser a vida Cristã informando o que agrada e o que não agrada a Deus, agora, ele NUNCA disse que se alguém não andar de acordo com a vontade de Deus estaria condenado eternamente e não seria salvo, desafio a qualquer um a me mostrar tal coisa. Ele fala sim, sobre a disciplina de Deus para os que assim procedem o que nada tem a ver com salvação eterna ou perdição eterna.

      • “Se tem uma coisa que Paulo não era é preconceituoso”

        Com todo o respeito, Marcos Oliveira, mas você só pode estar brincado. O maior preconceito de Paulo foi justamente contra as mulheres, às quais ele destinava um papel apagado e de submissão ao homem tanto na igreja, como na sociedade e no lar, e não gostava delas mesmo como fêmeas, pois disse que seria melhor que os homens nunca tocassem o corpo de uma mulher. Se isso não for preconceito, não sei o que é.

        • Paulo era rodeado de mulheres em seu ministério, não havia nele preconceito algum. Todavia, Deus estabeleceu funções distintas entre homens e mulheres, simples assim. Paulo não fez nada além do que Jesus fez, ou por ventura Jesus chamou alguma mulher para ser “Apóstola”? Todavia Jesus quebrou vários paradigmas em relação às mulheres, assim como Paulo que tinha inúmeras ajudadoras conforme já disse.

          • “Paulo era rodeado de mulheres em seu ministério, não havia nele preconceito algum.”

            Tão rodeado, que aconselhou os homens a não tocarem no corpo delas. A própria expressão “não tocar no corpo de uma mulher” já revela o preconceito que ele tinha contra as mulheres.

            “Todavia, Deus estabeleceu funções distintas entre homens e mulheres, simples assim.”

            Então as funções foram mudadas, pois hoje as mulheres são, à revelia das ordens de Paulo, protagonistas na igreja, na sociedade e no lar, e vivem em condições de igualdade com o sexo masculino.

            “Paulo não fez nada além do que Jesus fez, ou por ventura Jesus chamou alguma mulher para ser “Apóstola”?

            E a quem, exatamente, Jesus chamou de “apóstolo”? Vai, cita aí um versículo, Marcos Oliveira! Além disso, Jesus apareceu primeiro às mulheres, em sua ressurreição, conferindo a elas a grande honra de anunciar a retorno de Cristo. Ademais, as mulheres sempre foram uma presença marcante na vida de Jesus, e ele nunca dirigiu a elas qualquer palavra rude, o que não pode ser dito de Paulo, a não ser com o sacrifício da verdade.

            “Todavia Jesus quebrou vários paradigmas em relação às mulheres,”

            E Paulo não quebrou paradigma nenhum, pelo contrário, só os reforçou, pois institucionalizou na igreja o preconceito vigente na sociedade.

            “assim como Paulo que tinha inúmeras ajudadoras conforme já disse.”

            Só não consta que Jesus tenha alguma vez dito, de sua auxiliadoras, que o ato delas falarem na igreja constituísse um ato “indecente” ou “vergonhoso”, conforme a tradução. Vamos ao texto:

            “As mulheres estejam caladas nas igrejas, porque lhes não é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei. E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos; porque é indecente que as mulheres falem na igreja. A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição. Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o homem, mas que esteja em silêncio”. (junção das passagens de 1 Cor. 14:34-36 e 1 Tim. 2:12)

          • “Tão rodeado, que aconselhou os homens a não tocarem no corpo delas. A própria expressão “não tocar no corpo de uma mulher” já revela o preconceito que ele tinha contra as mulheres.”

            R: Sandro, sinceramente não sei a que passagem se refere, se puder colocá-la agradeço.

            “Então as funções foram mudadas, pois hoje as mulheres são, à revelia das ordens de Paulo, protagonistas na igreja, na sociedade e no lar, e vivem em condições de igualdade com o sexo masculino.”

            R: Por isto o mundo está como está e a igreja tal como o mundo.

            “E a quem, exatamente, Jesus chamou de “apóstolo”? Vai, cita aí um versículo, Marcos Oliveira! Além disso, Jesus apareceu primeiro às mulheres, em sua ressurreição, conferindo a elas a grande honra de anunciar a retorno de Cristo. Ademais, as mulheres sempre foram uma presença marcante na vida de Jesus, e ele nunca dirigiu a elas qualquer palavra rude, o que não pode ser dito de Paulo, a não ser com o sacrifício da verdade.”

            R: “E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus.
            E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos” – Lucas 6:12,13 (poderia ter ficado sem essa). Mas vamos lá, esqueçamos o versículo, Apóstolo significa enviado. Mas me responda então: Quantos dos doze DISCIPULOS eram mulheres?

            “E Paulo não quebrou paradigma nenhum, pelo contrário, só os reforçou, pois institucionalizou na igreja o preconceito vigente na sociedade.”

            R: Se ele fosse preconceituoso não aceitaria ajuda das mulheres como Priscila, Loide e muitas outras cooperadoras.

            “Só não consta que Jesus tenha alguma vez dito, de sua auxiliadoras, que o ato delas falarem na igreja constituísse um ato “indecente” ou “vergonhoso””

            R: Claro que não, não havia igreja ainda…rs

          • Marcos:

            “Sandro, sinceramente não sei a que passagem se refere, se puder colocá-la agradeço.”

            é bom que o homem não toque em mulher (1 Coríntios 7:1)

            “Por isto o mundo está como está e a igreja tal como o mundo”

            Então a culpa é das mulheres? Depois diz que não há preconceito!

            “a quem também deu o nome de apóstolos”

            Quem esta dizendo que Jesus deu o nome de apóstolos foi o autor do Evangelho de Lucas, escrito muitos anos depois de Jesus. Eu pedi uma declaração do próprio JESUS, espertinho. Vamos, cita aí o versículo!

            “Se ele fosse preconceituoso não aceitaria ajuda das mulheres como Priscila, Loide e muitas outras cooperadoras.”

            Ora, Marcos Oliveira, francamente! Quem não sabe, meu caro, que os preconceituosos, os machistas todos aceitam de muito bom grado toda a ajuda que puderem obter das mesmas mulheres às quais oprimem?

            “Claro que não, não havia igreja ainda…rs”

            Igreja como instituição organizada não, mas no sentido etimológico da palavra “eklesia”, que é o que importa, é óbvio que existia!

          • 1 CO 7 Paulo fala do casamento no contexto de que é melhor estar solteiro para servir melhor ao ministério, não tem nada a ver com preconceito à mulher. Basta ler o texto desde o Cap 6 e o 7 inteiro e não o versículo isolado.

            O mundo está como está não por culpa das mulheres, mas pelo erro de ambos, homem e mulher, os homens por não se colocarem no papel que a eles cabem e as mulheres a mesma coisa.

            Sobre o fato de de que Jesus chamou aos discípulos de Apóstolo, você coloca em dúvida, por ter sido uma narrativa do autor, ou seja, pra você Lucas era mentiroso. Mas ainda não me respondeu quantas mulheres havia entre os doze escolhidos.

            Quanto aos machistas opressores (bla, bla, bla cansativo) me mostre tal opressão oriunda de Paulo ou de Jesus.

            Sobre a eklesia, não, ela não existia enquanto Cristo estava vivo, ela foi gerada na sua ressurreição e confirmada na descida do Espirito Santo em Atos.

          • Marcos Oliveira, mesmo que fosse verdade que Jesus houvesse instituído apenas homens como apóstolos, isso em nada diminuiria a importância que Jesus conferiu às mulheres, uma importância que nem de longe pode ser comparada com o desprezo que Paulo manifestou pelas mulheres.

          • Sandro,

            Em nenhum momento eu disse que Jesus não demonstrou respeito e importância às mulheres, pois, é isto que estou defendendo, e coloco Paulo no mesmo tratamento dado a elas.

            Seu problema com Paulo é Romanos 1, não o tenha por inimigo em função disto, inclusive não tenha os Cristãos por inimigos em função de que muitos não entenderam este texto de Romanos, talvez nem você tenha entendido.

    • Sim, Slash, compreendo o que você quer dizer, mas veja que, se não pouparam nem o que os escritores da Bíblia escreveram, pois nesse livro há muitas interpolações e erros de tradução de um copista para outro, e se não preservaram sequer um único texto original, é claro que teriam feito o mesmo com os textos que Jesus houvesse escrito, porém com um agravante: distorceriam as palavras de Cristo e seu ensinos e usariam da grande autoridade que um texto diretamente escrito por ele conferiria para dar ainda mais vigor e virulência no propagar de erros e intolerâncias. Se distorcendo e tripudiando em cima de palavras de homens comuns já fazem o diabo, imagine o que não fariam esses fanáticos fundamentalistas se tivessem textos escritos diretamente pelo enviado de Deus, o Senhor Jesus Cristo.

    • Amigo, sei que fala do não conhece, não quero com isso afrontar o amigo, mas dar esclarecimento dos fatos. O apóstolo Paulo foi uma escolha do Próprio Jesus para pregar o Evangélho em seu nome. Foi o homem a quem o Senhor escolheu para levar o seu ensino ao povo que não era judeu. Paulo não ensinava de si mesmo, mas pelo Espírito Santo que nele o Senhor fez habitar. Ora, quem ousa criticar uma escolha de Deus? Quem ousa dizer que Deus está errado na sua escolha? Quém tem coragem de criticar a palavra de Deus, a qual Ele fala através de Seus servos? Ti digo mais amigo: Todos os que de coração aceitam a Cristo recebe o seu Espírito e pode endender e falar das coisas santas, quanto os demais não. Com que autoridade digo estas coisas? com a autoridade que Deus deu a todos os seus escolhidos. Que Deus seja verdadeiro, e todo homem mentiroso.

  7. Brasil o país da impunidade,uma canta no depoimento,outro diz asneira que até jesus errou,outro diz que roubou mesmo mais vai devolver tudo.se fosse na china esses corruptos iam ser fuzilados e ainda ia mandar a conta da bala para familia.
    BRASIL PARAISO DOS CORRUPTOS!

    • E por que existe toda essa corrupção? Por causa de alienados que votam em corruptos e enriquecem pastores ladrões vagabundos, vendilhões do Evangelho e politiqueiros!

  8. Estou lendo pessoas discutindo teologicamente o suposto erro de Jesus. Basta usar a lógica para saber a que “suposto erro” esse deputado se refere. Obviamente é um erro que possa justificar sua defesa, pois esses caras não citam a Bíblia sem segundas intenções.

    Acredito que o erro a que esse deputado se refere para se defender das acusações, seja Jesus ter se associado a Judas. Em sua defesa, ele recorreu à infeliz comparação, de que assim como Jesus errou ao se associar com Judas, e que Jesus não tem culpa da má índole de Jesus, ele também errou ao se associar com o doleiro, e que assim como Jesus não compactuava com as atitudes de Judas, ele nada tinha com as roubalheiras do doleiro, ele apenas o conhecia de longa data.

  9. Estou lendo pessoas discutindo teologicamente o suposto erro de Jesus. Basta usar a lógica para saber a que “suposto erro” ele se refere. Obviamente é um erro que possa justificar sua defesa, pois esses caras não citam a Bíblia sem segundas intenções.

    Acredito que o erro a que ele se refere para se defender das acusações, seja Jesus ter se associado a Judas. Em sua defesa, ele recorreu à infeliz comparação, de que assim como Jesus errou ao se associar com Judas, e que Jesus não tem culpa da má índole de Judas, ele também errou ao se associar com o Youssef, e que assim como Jesus não compactuava com as atitudes de Judas, ele nada tinha com as do Youssef, ele apenas o conhecia de longa data.

    • Interessante e corajosa sua análise. Interessante, pela lógica que a comparação estabelece; corajosa, porque o deputado pode não ter tido tal inteligente vislumbre que você percebe.

    • Interessante e duvidosa sua análise. Interessante, pela lógica que a comparação estabelece; duvidosa, porque o deputado pode não feito a inteligente comparação que você faz.

    • Interessante e duvidosa sua análise. Interessante, pela lógica que a comparação estabelece; duvidosa, porque o parlamentar pode não feito a inteligente comparação que você realizou.

      Quanto à discussão sobre o suposto erro de Cristo ao se pronunciar na cruz, ela não pretende estabelecer que foi isso que passou pela mente do ex-parlamentar, mais se deu em razão de uma pergunta que fiz e que não guarda, necessariamente, relação com a fala do Argôlo.

      • kkkkk.. entendi Sandro, mas para “maracutaias” não subestime a inteligência deles.

        Quanto à pronunciação de Jesus, como expliquei abaixo, creio (e não sou o Sr. da razão) que ele estava citando o Salmo 22, que descreve a sua atual situação (pés e mãos perfurados, rodeado de homens maus que zombam dele, a boca seca, os homens rasgando suas vestes e lançando sorte sobre elas etc..), e a salvação que virá das mãos de Deus, sendo este um salmo de esperança e confiança na salvação de Deus citado por judeus em momentos de aflição (leia abaixo).

        • Sua interpretação, Eduardo Nobre, das palavras proferidas por Cristo na cruz, é uma explicação devocional que sugere um Cristo, tal como um ator em cena, declamando um poema em forma de oração enquanto morre asfixiado na cruz, mas ela não respondem como um Deus, partindo da falsa ideia de que Cristo fosse Deus, pôde sentir qualquer forma e agonia ou falta de algo que já o constitui como ser. Em minha concepção, embora eu não compreenda tudo sobre o significado, essa passagem deixa claro que Jesus não é Deus.

          • Mas quando eu disse que Jesus era Deus?

            Jesus citava diversas vezes as Escrituras, citou para confrontar o Diabo no Deserto, citou para explicar como elas profetizaram acerta do seu Ministério, e também citou como clamor a Deus em sua morte.

          • “Mas quando eu disse que Jesus era Deus?”

            Por equívoco imaginei que você fosse um adepto da trindade, Eduardo Nobre. Me desculpe pelo ato falho.

          • sandrete vc não dev falar no nome do Senhor Jesus. Só de pensar no nome d’Ele você ofende os céus porque vc não é digno . vc é um lixo de aberração gay que fica nesse site evangelico falando besteira. Vá para o seu entulho de imundices que vc vive que são os sites pornograficos e deixe os salvos em paz , desgraça mal amada.

          • “Certa vez um sábio caminhava pela vila ao lado de seu novo discípulo, apresentando-lhe a vila e as pessoas que nela viviam.

            Então passaram por um homem que começou a insultar o sábio, chamando-o por nomes que o rebaixavam a menos que um cachorro.

            E quanto mais o homem xingava, mais alegremente o sábio sorria.

            Então o seu discípulo revoltado com as palavras do homem, e indignado com a passividade do sábio pergunta ao seu mestre:

            – Porque não manda prender esse homem? O senhor é um homem bondoso, reto e justo. Como pode suportar todos esses insultos?

            E o sábio sorrindo amigavelmente lhe responde:

            – Eu não mando prende-lo porque ele me honra. Esse é o maior mentiroso da cidade. Me sentiria insultado se ele me elogiasse”.

            Sandro, criei essa história pensando em você, e inspirado no seguinte texto:

            “Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim.
            Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos Céus, pois assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós”.
            (Mateus 5:11-12).

          • “Quem odeia seu irmão é assassino. E sabeis que a vida eterna não permanece em nenhum assassino” I Jo 3:15

            delldellphone, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia !

    • Na verdade ele náo soube se expressar em que sentido Meus errou, mas sua integridade ficou. Ilesa pois ele náo tinha associação com os planos de Judas , assim tbm se ele náo tiver tbm vai ficar ileso, só vai se taxado errado pelos fanáticos, que as vezes lêem as matérias e só pegam o inicio e náo lêem o resto

    • Prezado amigo Eduardo Nobre.

      Respeito a sua opinião, porém, quero discordar sobre o termo “associação” de Cristo com Judas Iscariotes. Consta em Luca, 6:12-16, que Jesus Cristo havia retirado a uma montanha para rezar… Ao amanhecer, chamou os seus discípulos e escolheu doze, dentre eles Judas Iscariotes, que o traiu. Não encontrei na Bíblia nenhum encontro do Mestre com Judas Iscariotes e, que desse encontro Jesus houvesse feito convite para que Judas o seguisse. Acredito que o Cristo ao escolher Judas Iscariotes sabia, por antecipação, que estava escolhendo o seu traidor, Em João, 13:21-30, disse o Mestre: Em verdade, em verdade vos digo: um de vós me há de trair. Confidenciando a Simão Pedro disse: é aquele quem eu der o pão embebido. Em seguida molhou o pão e deu a Judas Iscariotes. A escolha de Judas Iscariotes é algo que foge ao meu insignificante discernimento. Temos a seguinte pergunta: quais os motivos das “escolhas” de Judas Iscariotes? Eu não sei. Se alguém souber, peço informar-me.
      Quanto ao comentário do nobre deputado (de que até Jesus Cristo errou) pertence ao universo dos crimes indefensáveis, pois, Jesus Cristo passou pela vida fazendo o BEM, pregando o AMOR, não roubou, não matou e não furtou, como faz a maioria absoluta dos políticos brasileiros, que transformaram a mais rica nação latino-americana chamada BRASIL num paraíso “onde o crime compensa e a impunidade recompensa”.

      Ambrósio da Cruz Viana
      Goiânia – GO

    • “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna,mas o salario do pecado é a morte…todo aquele que negar a Cristo …Ele negará diante da congregação dos justos. Como é feliz aquele
      que não segue o conselho dos ímpios,
      não imita a conduta dos pecadores,
      nem se assenta na roda dos zombadores! Ao contrário, sua satisfação
      está na lei do Senhor,
      e nessa lei medita dia e noite. É como árvore plantada
      à beira de águas correntes:
      Dá fruto no tempo certo
      e suas folhas não murcham.
      Tudo o que ele faz prospera! Não é o caso dos ímpios!
      São como palha que o vento leva.

  10. Meu Jesus nunca errou, manda esse deputado cassar o que fazer, ele rouba e que se justificar ou dizer que Jesus é o culpado dos roubos deles e suas corrupções?

  11. Eu entendi a discursos de vcs ‘ mas Jesus Cristo nao é Deus, tanto que ele diz que náo sabia nem o dia nem a hora do julgamento, sabia que seria traido , mas mesmo assim deixou que acontecesse, disse que nada ele teria feito se náo fosse concedido do pai, como muitos taxam erroneamente Jesus como Deus, mas ele deixou claro que ele era filho do homem então ele teve inicio de dias, mas Deus náo, Deus é o inicio e termino de todas as coisas

  12. Esses criminosos para se justificarem de sua bandidagem não hesitam, nem um pouco, para blasfemarem da santidade de Cristo. Todos os seres humanos nasceram sob o pecado (Sl.51:5), menos Cristo, que nasceu imaculado (Lc.1:35). Cristo mesmo desafia esses acusadores blasfemos: ” Quem de vós pode me condenar por algum pecado?” (Jo.8:46). Se esses criminosos não se arrependerem de seus crimes, restituindo o que não é deles vão descer ao fogo do inferno sem fazer escala, levando junto sua família (se concordarem com essa falcatrua – Pv.15:27).

  13. Resposta às bobagens de emanuelle disse: 14 de maio de 2015 ás 9:18 am

    “Quantos protestantes usam o nome de Lutero para justificar as suas heresias, mentiras e falsos testemunhos, contra a única Igreja de Jesus Cristo? Perseguem os Santos, Virgem Maria, Imagens, o Santos Padre etc. Como se não bastasse, criam doutrinas satânicas, adulteram a Bíblia Sagrada e se dividem como se a Igreja de Jesus Cristo fosse um corpo místico mutilado e desunido”
    .
    Resposta apologética:

    Emanuelle, seu falso conhecimento é pior que sua ignorância teológica. Todas essas suas “afirmações” são baseadas, não na Bíblia, mas em literatura extra-bíblica, que não reduzem ou acrescentam nada à Bíblia, pois a Bíblia é o único livro dos cristãos e não há outro. É pela Bíblia que, nós cristãos protestantes, firmamos nossa fé, diferente dos adeptos das seitas que, além da Bíblia, possuem outras literaturas, que apoiam suas mentiras e heresias. A igreja de Deus não está desunida, como vocês católicos acreditam, isso porque a união da igreja (fieis) se dá, não pela religião ou pela placa da igreja, mas pelo Espírito Santo (Ef.4:3). Veja a minha simples resposta a essas suas mentiras e heresias sem qualquer base bíblica.
    A Bíblia, diferente do que muitos entendem e ensinam, não foi adulterada. Os erros que há na Bíblia derivam-se de erros do copista, erros esses que são mínimos e que podem ser entendidos pelo contexto. Por exemplo, Josias começou a reinar com 8 anos. (II Cr.22:1), mas compreende-se que ele era mais velho pelo versículo seguinte que diz: “que ele praticou o que era reto e agradável ao senhor “(V.2). De acordo com uma pesquisa feita, a Bíblia, dentre vários outros livros antigos, foi considerada 95% confiável. “Pois toda a Escritura Sagrada é inspirada por Deus e é útil para ensinar a verdade, condenar o erro, corrigir as faltas, e ensinar a maneira certa de viver.” (II Tm.3:16 – Bíblia LH).

    A verdade é que são os adeptos das seitas que adoram denegrir a palavra de Deus, rebaixando-a e colocando as suas próprias literaturas heréticas acima da palavra de Deus, a Bíblia, que está acima de tudo (Sl.138:2). Cuidado com os adeptos das seitas: Mormonismo; Espiritismo; Catolicismo; Testemunhas de Jeová; Seitas Unicistas: Igreja A voz da verdade; Tabernáculo da fé etc Adventismo do sétimo dia (que descedem do mesmo movimento das testemunhas de jeová, tendo doutrinas semelhantes: http://www.iepaz.org.br/flagrante-analogia/).

    “Mas será que eles seguem mesmo Lutero? Ou será que Lutero é apenas um bode expiatório para suas heresias? Lutero jamais acusou o Santo Padre de ter dado ordens para que se vendessem indulgências (Absolvições), muito pelo contrario, Lutero isenta o Santo Padre de qualquer culpa a respeito disso, mas o protestantismo fez o seu papel maligno de criar as fábulas sobre indulgências, o mesmo se fez com a inquisição.
    Lutero era devoto de Maria, jamais pregou qualquer coisa contra a Bem Aventurada, nunca negou a sua intercessão; ai fica a pergunta: por que os protestantes não seguem o criador do protestantismo? Já que usam o seu nome para se justificar, então use toda a sua ideologia; seria o mais coerente.
    O protestantismo de hoje em dia não tem nada a ver com Lutero; ele era alcoólatra, fornicador, adúltero e esquizofrênico, mas não cometeria o erro de perseguir a Mãe de Deus como fazem hoje os filhos da serpente. Eu mesmo sendo um critico de Lutero, tenho que reconhecer que se ele estivesse vivo hoje, estaria chorando vendo no que se transformou aquilo que ele mesmo começou, não tenho dúvidas, Lutero cuspiria na cara dos protestantes de hoje em dia.

    Resposta apologética:

    Não existem versículos bíblicos, que afirme que Lutero tenha sido devoto da suposta virgem Maria e nenhuma das acusações de que ele era alcoólatra, fornicador, adúltero e esquizofrênico se comprovam. Ainda que essas acusações fossem verdadeiras, qual é o problema ? Nós, cristãos, seguimos a Cristo e não a homens, que são falhos.

    A virgindade perpétua de Maria:

    “Segundo Lutero, Jesus Cristo era filho único de Maria e seus irmãos eram primos, ele também não deixa de mencionar que na cultura Hebraica primos eram tratados como irmãos.
    “Cristo era o único filho de Maria. Das entranhas de Maria, nenhuma criança além dEle. Os ‘irmãos’ significam realmente ‘primos’ aqui: a Sagrada Escritura e os judeus sempre chamaram os primos de ‘irmãos’.” (Martinho Lutero, Sermões sobre João 1-4, 1534-39)
    “Cristo, nosso Salvador, foi o fruto real e natural do ventre virginal de Maria. Isto se deu sem a cooperação de um homem, permanecendo virgem depois do parto.” (Martinho Lutero, idem)
    “Virgem antes, no, e depois do parto, que está grávida e dá à luz. Este artigo (da fé) é milagre divino” (Lutero, já no fim de sua vida: [FiM95], pg.1122 Sermão Natal 1540: WA 49,182)
    “Ele, Cristo, nosso Salvador, era o fruto real e natural do ventre virginal de Maria … Isto aconteceu sem a participação de qualquer homem e ela permaneceu virgem mesmo depois disso” (Lutero, “Sermões sobre João”, cap. 1 a 4, 1537-39 dC)
    “Creio firmemente que Maria, conforme as palavras do Evangelho que afirmam que de uma Virgem nos nasceria o Filho de Deus, permaneceu sempre pura e intacta Virgem durante e depois do nascimento de seu Filho” (Ulrich Zwinglio, citado em “Corpus Reformatorum” v.1, p.424)”

    Resposta apologética

    É verdade, primo pode ser entendido como irmão, mas por que Maria era referida por “mãe” e não por tia, que seria o correto ? A Bíblia católica versão CNBB declara que Cristo é o primogênito de Maria, sendo primogênito, era ele o primeiro, vindo a ter outros irmãos. Além do mais, sexo não é pecado. Sobre a pureza perpétua de Maria, essa declaração não tem base, pois se tivesse, teríamos que considerar seus antecedentes puros também, e não há qualquer menção bíblica sobre essa questão.

    Maternidade divina de Maria:

    “Como todo o devoto de Maria, Lutero afirma com todas as letras que a Bem Aventurada era Mãe de Deus. Lutero também não deixa de alfinetar Nestório e seus Nestorianos ao afirmar que não existe dois Cristos (Cristo Homem e Cristo Deus).
    “Deus diz: ‘o filho de Maria é meu Filho somente.’ Desta forma, Maria é a Mãe de Deus.” (Martinho Lutero, Ibidem)
    “Deus não recebeu sua divindade de Maria; todavia, não segue que seja conseqüentemente errado afirmar que Deus foi carregado por Maria, que Deus é filho de Maria, e que Maria é a Mãe de Deus. Ela é a Mãe verdadeira de Deus, a portadora de Deus. Maria amamentou o próprio Deus; ele foi embalado para dormir por ela, foi alimentado por ela, etc. Para o Deus e para o Homem, uma só pessoa, um só filho, um só Jesus, e não dois Cristos. Assim como o seu filho não são dois filhos… Mesmo que tenha duas naturezas.” (Martinho Lutero, “Nos Conselhos e na Igreja”, em 1539)
    “Esta é a consolação e a transbordante bondade de Deus, que Maria seja sua verdadeira mãe, Cristo seu irmão, Deus seu Pai… Se acreditares assim, então estás de verdade no seio da Virgem Maria e és seu querido filho.” (Lutero, Kirchenpostille, ed. Weimar, 10.1, p. 546.)
    “Por isso em uma palavra compendia-se toda a sua honra: quando se a chama mãe de Deus, ninguém pode dizer dela maior louvor. E é preciso meditar em nosso coração o que significa ser mãe de Deus.” (Lutero, Comentário ao Magnificat, de 1521, [FiM95], pg.1121. Sermão, 1522:WA 7,572)”

    Resposta apologética

    Onde existe na Bíblia Deus declarando que o filho de Maria é seu filho ? Não existe nenhuma passagem bíblica que confirme isso.
    Imaculada Conceição:
    Maria não foi pura a vida toda. Após o nascimento de Jesus, Maria teve relacionamento sexual com José como qualquer outra mulher (Mt.1:26)

    “Algo que deixa as pessoas totalmente confusas com a divisão protestante, são as suas contradições, pois os protestantes dizem que a doutrina da Imaculada Conceição só foi inventada a partir de seu dogma em (1854), segundo os teólogos protestantes, antes de (1854) ninguém acreditava na doutrina da Imaculada Conceição, sendo assim, a crença protestante é de que uma doutrina só passa a existir depois que é proclamado seu dogma; porém Lutero em 1527 já pregava a doutrina da Imaculada Conceição séculos antes do seu dogma ser proclamado, alguns teólogos protestantes como Arthur Carl Piepkorn (1907-1973) mantêm a aceitação do dogma da Imaculada Conceição a partir dos escritos de Lutero.
    ”É uma doce e piedosa crença esta que diz que a alma de Maria não possuía pecado original; esta de que, quando ela recebeu sua alma, ela também foi purificada do pecado original e adornada com os dons de Deus, recebendo de Deus uma alma pura. Assim, desde o primeiro momento de sua vida, ela estava livre de todo pecado” (Lutero, Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus de 1527)
    “É uma opinião doce e piedosa que a infusão da alma de Maria ocorreu sem o pecado original; de modo que, ao infundir a sua alma imune ao pecado original, foi adornada com presentes de Deus, recebendo uma alma pura, infusa por Deus; assim, desde o primeiro momento em que começou a viver ela esteve livre de todo o pecado.” (Sermão: “No dia da concepção da Mãe de Deus,” Dezembro [?] 1527, de Hartmann Grisar, S.J. Luther, da tradução da versão do alemão para o inglês por E.M. Lamond, editado por Luiggi Coppadelta, Londres: Kegan Paul, trincheira, Trubner, primeira edição, 1915, Vol. IV [ de 6 ], p. 238; revisado por Werke alemão, Erlangen, 1826-1868, editado por J.G. Plochmann e J.A. Irmischer, editado por L. Enders, Francoforte, 1862 ff., 67 volumes; citação 15 2 , p. 58)
    “É cheia de graça, proclamada para ser inteiramente sem pecado, algo tremendamente grande. Para que fosse cheia pela graça de Deus com tudo de bom e para fazê-la vitoriosa sobre o diabo.” (Martinho Lutero, Livro Pessoal de Oração, 1522)
    Parece-me que Lutero tinha visões do futuro, só pode, pois ele acreditava em uma doutrina que segundo os protestantes, só foi criada três séculos depois da rebelião. Incrível isso!
    Resposta apologética: Assim como todo ser humano, Maria também está incluída no pecado original (Sl.51:7; Rm. 3:23; 5:12). Romanos 3: 23 diz: “Todos” incluíndo aí Maria.
    Veneração à Maria:
    Bem, sendo ele devoto de Maria, Lutero venerava a Mãe de Deus, doutrina totalmente repudiada pelos filhos da serpente.
    “A veneração de Maria está inscrita no mais profundo do coração humano.” (Martinho Lutero, Sermão em 1º de setembro de 1522.)
    “Maria é a mulher mais elevada e a pedra preciosa mais nobre no Cristianismo depois de Cristo… Ela é a nobreza, a sabedoria e a santidade personificadas. Nós não poderemos jamais honrá-la o bastante. Contudo, a honra e os louvores devem ser dados de tal forma que não ferem a Cristo nem às Escrituras.” (Martinho Lutero, Sermão na Festa da Visitação em 1537.)
    “Nenhuma mulher é como tu! És mais que Eva ou Sara, sobretudo, pela nobreza, bem-aventurança, sabedoria e santidade!” (Martinho Lutero, Sermão na Festa da Visitação em 1537.)
    “Devemos honrar Maria como ela mesma desejou e expressou no Magnificat. Louvou a Deus por suas obras. Como, então, podemos nós a exaltá-la? A honra verdadeira de Maria é a honra a Deus, louvor à graça de Deus. Maria não é nada para si mesma, mas para a causa de Cristo. Maria não deseja com isso que nós a contemplemos, mas, através dela, Deus.” (Martinho Lutero, Explicação do Magnificat, em 1521.)
    “Quem são todas as mulheres, servos, senhores, príncipes, reis, monarcas da Terra comparados com a Virgem Maria que, nascida de descendência real (descendente do rei Davi) é, além disso, Mãe de Deus, a mulher mais sublime da Terra? Ela é, na cristandade inteira, o mais nobre tesouro depois de Cristo, a quem nunca poderemos exaltar bastante (nunca poderemos exaltar o suficiente), a mais nobre imperatriz e rainha, exaltada e bendita acima de toda a nobreza, com sabedoria e santidade” (Lutero, Comentário ao Magnificat)
    “Não há honra, nem beatitude, que se aproxime sequer, por sua elevação, da incomparável prerrogativa, superior a todas as outras, de ser a única pessoa humana que teve um Filho em comum com o Pai Celeste.” (Lutero, Deutsche Schriften, 14, 250)

    “Maria é a maior e a mais nobre jóia da Cristandade logo após Cristo… Ela é nobre, sábia e santamente personificada. Jamais conseguiremos honrá-la suficientemente.” (Lutero, Sermão do Natal de 1531)

    Resposta apologética

    Você já viu algum cristão protestante se prostrando diante da foto, seja ela de quem for, para o adorar ? Francamente. Adoramos só a Deus (Mt.4:10).
    Jesus Cristo como homem se submetia a seus pais carnais (Lc.2:51), mas não como Deus: “Quando acabou o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: O vinho acabou. Jesus respondeu: não é preciso que a senhora diga o que eu devo fazer…” (Jo.2:3-4 – Bíblia católica LH – SBB). Cristo, em resposta a uma declaração de que “bem-aventurado é o ventre que te trouxe e os peitos em que te amamentaste (Lc.11:27), respondeu: “Antes bem-aventurados são os que ouvem a palavra de Deus e a guardam” (v.28).

    Intercessão de Maria e de todos os Santos:

    “E como não poderia faltar, um verdadeiro devoto de Maria, pede a intercessão da Bem Aventurada e de todos os Santos.
    “Ninguém nunca se esqueça de invocar a Virgem e os santos pois eles podem interceder por nós.” (Lutero, Prep. ad mortem)
    A Igreja Luterana no (Manifesto de Dresden), se propõe a voltar à suas origens e propagar todo o seu amor e devoção a Bem Aventurada, assim como Lutero o fazia, sabendo que tal devoção foi retirada do quadro doutrinal da Igreja Luterana por causa da propagação dessas seitas protestantes ditas pentecostais, tais seitas usavam o nome de Lutero sem ao menos saber quem foi Lutero. Nesse manifesto os Luteranos se propõe a examinar corretamente as Aparições Marianas e aceitá-las.
    Pequeno trecho do “Manifesto de Dresden” (05/1982)
    “Somente Deus pode permitir que Maria se dirija ao mundo, através de aparições. Cristãos Evangélicos da Alemanha, deveremos talvez continuar a opor-lhes recusa e indiferença? Temos o direito de examinar tais fatos. Seria o cúmulo da tolice ignorarmos a voz de Deus que fala ao mundo, pela mediação de Maria, e dar-lhe as costas, unicamente, porque Ele faz ouvir sua voz através da Igreja Católica”
    No mesmo manifesto, Teólogos Protestantes Alemães afirmam que a Igreja Católica é a única que cumpre perfeitamente a profecia Bíblica onde diz: (Todas as gerações proclamarão Maria Bem Aventurada até o fim dos tempos).
    Pequeno trecho do “Manifesto de Dresden” (05/1982)
    ”No seu Magnificat, Maria declara que todas as gerações a proclamarão bem-aventurada até o fim dos tempos. Todos nós verificamos que esta profecia se cumpre na Igreja Católica e, nestes tempos dolorosos, com intensidade sem precedentes. Na Igreja Evangélica, tal profecia caiu em tão grande esquecimento que dificilmente se encontra algum vestígio da mesma.”
    Quando vemos a Igreja Luterana se propondo voltar à suas origens, é porque a coisa está feia mesmo no protestantismo.
    Lutero acreditava na:
    Maternidade Divina de Maria.
    Virgindade Perpétua de Maria.
    Imaculada Conceição.
    Para Lutero Maria era:
    A maior jóia depois de Jesus Cristo.
    Mulher totalmente venerável.
    Nossa intercessora ao lado dos Santos e Santas.
    Então fica a pergunta:
    De onde vieram as serpentes protestantes que tentam dar uma abocanhada certeira no calcanhar da Bem Aventurada?
    Voltem para casa luteranos, a Igreja única de Jesus Cristo estará de braços abertos para recebê-los novamente. Desde que a conversão seja de coração.”

    Resposta apologética:

    A Bíblia diz que quem intercede por nós é Jesus Cristo (Hb.72:6) e o Espírito Santo (Rm.8:26). Não há qualquer menção na Bíblia que ensine a intercessão pelos “santos.” Aliás, “santo” etimologicamente significa “separado/ consagrado” e não quem faz boas-obras.
    Autor: Cris Macabeus.
    Referencias bibliográficas:
    Martinho Lutero, Sermões sobre João (1534-39).
    Sermão Natal (1540).
    Ulrich Zwinglio, citado em Corpus Reformatorum.
    Martinho Lutero, Nos Conselhos e na Igreja (1539).
    Lutero, Kirchenpostille, ed. Weimar.
    Lutero, Comentário ao Magnificat (1522).
    Lutero, Sermão sobre o Dia da Conceição da Mãe de Deus de (1527)
    Martinho Lutero, Livro Pessoal de Oração, (1522).
    Martinho Lutero, Sermão em 1º de setembro de (1522).
    Martinho Lutero, Sermão na Festa da Visitação em (1537).
    Lutero, Deutsche Schriften.
    Lutero, Sermão do Natal de (1531).
    Manifesto de Dresden (05/1982).

    http://www.iepaz.org.br/category/catolicismo/

  14. JESUS CRISTO nunca errou nem pecou.
    Esse indivíduo simplesmente quer se justificar usando o nome de Jesus.
    Jesus não agradou a todos, isso sim, mas pecar ou errar, Nunca.
    A PALAVRA de Deus é bem clara: Ele jamais pecou, nem mesmo qdo estava na cruz sofrendo as nossas dores e pecados.
    O meu Deus é totalmente perfeito e sem pecado algum !!!
    Esse tal não deveria jamais usar o nome de Jesus Cristo !

  15. Entende tudo de Bíblia ……..

    Declarou ter com o doleiro um relacionamento a luz do dia.
    Acho, que é porque só se contravam na hora do almoço.

    Rsrsrs

    • Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.
      Somos como o impuro – todos nós!
      Todos os nossos atos de justiça
      são como trapo imundo.
      Murchamos como folhas,
      e como o vento as nossas iniquidades
      nos levam para longe.

  16. Emanuelle,

    Se a gente admitir que que Maria tem sucesso na suas intervenções, eis que Cristo se torna mentiroso, minha cara.

    Vamos deixar de infantilidade.

    Cristo deixou bem claro que os mortos fazem intercessões, mas também ficou claro mais ainda da ineficácia delas.

    Leia a parábola de Lázaro e do rico, onde tanto um quanto outro morto são ouvidos, mas sem solução prática.

    Onde é que vocês estão lendo a bíblia para dizer que mortos estão substituindo Cristo na ação de interceder a Deus pela humanidade? É a de Cristo a que tem resolutividade prática.

    • essa história era provavelmente “uma parábola de uso corrente no pensamento judaico e não tenciona ensinar coisa alguma acerca do estado dos mortos”.

  17. =======>> Este deputado Suíno Lôco não sabe o que diz; retardado não sabe o risco que está correndo diante DÊDÊUS . . . .
    =======>> Para justificar seu deslize; seu crime; traiu JESUS que nunca, jamais, ERROU NADA . . =======>> Foi condenado à morrer na cruz pêlo PECADO deste pôrco . . . .

DEIXE UMA RESPOSTA