Preso na Alemanha, jogador brasileiro Breno é batizado por pastor da Igreja Batista de Munique

5

O zagueiro brasileiro Breno, que está preso na Alemanha sob acusação de ter incendiado a própria residência foi batizado na última semana por um pastor da Igreja Batista de Munique. Breno, que antes cumpria pena em regime fechado, está agora em regime semi-aberto e volta aos poucos ao convívio social.

Durante o julgamento, em 2012, o caso de Breno chamou atenção devido a relatos de que o jogador estaria “possuído por satanás” ao atear fogo em sua casa. Desde sua prisão o jogador está sendo acompanhado pelo pastor Teodoro, da Igreja Batista de Munique, e se converteu ao evangelho recentemente.

– Nós estávamos muito felizes. Foi um dia de muita alegria. O pastor Teodoro começou acompanhar o Breno desde que ele foi preso – afirmou Renata Borges, esposa do jogador.

– Deus tem nos mantido fortes e firmes. Com certeza a nossa vida espiritual com Deus é nossa maior força – completou Renata.


Ex-jogador do São Paulo, em 2011 Breno foi considerado o principal suspeito de causar o incêndio que destruiu sua casa. Julgado em julho de 2012, o jogador foi condenado e enviado direto à prisão, onde cumpre pena.

Agora, de acordo com a mulher de Breno, os planos da família são de voltar para o Brasil logo que o jogador terminar de cumprir sua pena e for libertado. De acordo com o jornal Extra, ao voltar para o Brasil o jogador irá voltar a atuar pelo São Paulo, com quem já teria um acordo de trabalho.

– Assim que ele estiver livre, vamos embora no dia seguinte. Morar em outro país não é fácil e em uma situação como essa é muito difícil – disse Renata Borges.

Por Dan Martins, para o Gospel+


5 COMENTÁRIOS

  1. Pelas palavras da esposa do Breno quando ela diz: “Morar em outro país não é fácil e em situação como essa é muito difícil”. Fica claro que no Brasil tudo pode ser feito. É como se ela dissesse: “Se estivesse acontecido no Brasil, ele não estaria um dia na prisão”.
    Basta lembrar que o ex-jogador Edmundo em um acidente em 95 matou pessoas e está até hoje solto como se ele fosse o mais inocente naquele acidente provocado por ele. E pra piorar ainda é comentarista de futebol. Só num país como este que nós vivemos acontece estas coisas. Aliás, acho que não vivemos num país; vivemos numa terra sem lei. Um verdadeiro faroeste.

DEIXE UMA RESPOSTA