Jonathan Nemer e sua irmã, Rebeca, fazem piada com golpista que forjou sequestro; Assista

2

O humorista Jonathan Nemer e sua irmã, a cantora Rebeca Nemer, foram alvo de uma tentativa de golpe por telefone e não perderam a oportunidade de fazer piada com a situação.

Rebeca, que é esposa do cantor Paulo César Baruk, recebeu uma ligação de um homem que dizia ter sequestrado sua irmã. Como ela só tem um irmão, Jonathan, resolveu colocar a chamada no viva voz e passou a filmar a conversa com o suposto sequestrador.

O episódio curioso, em que os dois irmãos resolveram pregar uma peça no golpista, repercutiu rapidamente nas redes sociais, e o vídeo do diálogo foi compartilhado mais de 385 mil vezes até o fechamento desta matéria.

Rebeca passou o celular para Jonathan e ele começou a pedir que o suposto sequestrador dê provas de que sua “irmã” está viva. O rapaz pede R$ 20 mil pelo resgate de “Renata”, e fingindo desespero, Jonathan oferece R$ 700, dizendo ser tudo o que tem em casa no momento, e que o resto o “sequestrador” poderia cobrar da própria vítima, porque ela devia dinheiro a ele.


“Foi a primeira vez que recebi esse tipo de ligação, mas já tinha ouvido muitas pessoas que passaram por isso, então não nos desesperamos”, disse Jonathan, em entrevista ao jornal Extra.

Jonathan e Rebeca são advogados por formação, e cientes de que era um golpe, esticaram a conversa com o sequestrador, sem deixar que ele desconfiasse de que estava sendo alvo de uma brincadeira.

Tentando arrancar mais algum valor da família da vítima fictícia, o golpista diz que “vai ajudar” a resolver a situação sem morte, e pede que Jonathan arrume mais R$ 300,00 e complete R$ 1 mil.

“Tenho certeza de que ele não desconfiou, porque eu fingia que estava chorando, e se ele tivesse desconfiado ele teria desligado e não ficado tanto tempo na linha”, comentou o humorista.

Depois de muito enrolar o golpista, Jonathan deu indícios de que estava fazendo piada com a situação e se despediu de uma forma curiosa do rapaz: “Ah, eu nem gosto tanto dela assim. Tchau, abraço!”.

Como advogado, Jonathan Nemer sabe que esse tipo de crime é bastante comum, e aconselha as pessoas a não fazer nada antes de se certificar de que não é um golpe: “Se alguém ligar, não se desespere, porque o fator que determina cair no golpe é o emocional, então o ideal é manter a calma, não dizer nomes e insistir pra falar com a pessoa, fazer perguntas pessoais, e por fim, tentar contato com a pessoa que ele diz ter sequestrado”, recomendou.

Assista:

Assine o Canal

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA