Brasil

Justiça anula cassação da licença profissional da psicóloga Marisa Lobo

Comments (48)
  1. levi varela disse:

    O conselho de agora em diante procure ser mais profissional e menos belicoso.

    Deve o conselho efetuar estudos sobre as matérias que são da sua alçada, tomando por princípio que na esteira do psíquico humano, tudo pode até não ser possível de conseguir, porém nunca impedido de se buscar. Cada mente humana trabalha diferente ante os instrumentos que a ela são apresentados. Mesmo que não resolva, se alívio trouxer, assim deva proceder a psicologia, afinal a fim precípuo dela é a junção de esforços do profissional e seu paciente com vistas a uma visão comum, menos traumatizante.

    Dizer pra um indivíduo que não tem cura algo que ele acha que tem, que não pode conversar em vistas de que é proibido. Ora, se nós com os nossos problemas os mais diversos não podemos ter quem nos ouça, em especial num mundo em que cada vez mais se tem menos tempo para o próximo, é encaminhar ao suicídio esse preterido dum direito sagrado de ser escutado, ouvido, acarinhado.

    Se uns lidam com certo grau de normalidade os seus percalços, outros já não, daí a obrigatoriedade de ouvir, de atender, de assistir, de tentar, de dar atenção e oferecer as mãos.

    Ora, se assim não for, quando um psicólogo procurado por um filho cujos pais se separaram, eis que não será atendido em vista de que qualquer separação proporciona tristezas, e como essa tristeza tem sua raiz em causa conhecida, não se pode atender, pois tal implica em tentar curar coisa que não tem jeito, a dor da perda.

    Qual o limite da psicologia se ela lida com algo que não tem limites, o cérebro humano?

    1. Só falou besteiras.Precisa se tratar do seu fanatismo.

      1. levi varela disse:

        Jânio,

        Qual fanatismo?

        Explique.

        Meu caro, tem que haver da parte de qualquer ser humano, que a raça nossa é mutável, adaptável…

        Trabalhei com jovem senhora cujo marido era geneticista e relatou a história de uma criança que teve o órgão genital subtraído pelo abocanhamento dum cachorro,

        Uma vez com o problema da extração, a opção única foi a de converter em sexo feminino, passo seguinte aplicar hormônios também feminino e acompanhamento constante de psicólogos não por força do trauma físico, mas sim para a sustentação da cabeça em face do novo sexo.

        1. regis disse:

          kkkkkk cara vc ta ligando a homossuxualidade ao orgão genital que imbecilidade

          1. levi varela disse:

            Régis

            Não nasci hoje e nem ingênuo pra ser objeto de deboche, meu caro.

            O que eu estou falando é mais complexo que simples discussões, pois enquanto que o caso da homossexualidade pode advir duma questão hormonal invertida, portando da natureza, o do exemplo dado, foi totalmente forçado, onde a medicina entendeu que a criança perdera o principal órgão da masculinadade e o encaminhou para o oposto do seu estado de nascimento.

            Vou mais longe, tem história, não sei se verdadeira, que casal percebendo o filho com traços femininos, procurou assistência médica, e sob dosagem de hormônicos masculinos, findou dos traços, não se tendo certeza de suposta homossexualidade .

            Meu caro, se não tem valor tais coisas, então o que justifica o uso de hormônios femininos pelos que querem traços do sexo oposto..

        2. Leonardo K disse:

          “A única opção foi de converter em sexo feminino”…

          Cara, se essa história fosse verdade, estaríamos diante de uma das maiores aberrações médicas já pensadas e impostas sobre uma criança. É simplesmente uma agressão torpe e medieval em todos os sentidos. Um médico devidamente formado e credenciado jamais sugeriria algo do tipo, por isso acho que isso daí é historinha pra boi dormir.

          Identidade de gênero é uma coisa que praticamente já nasce com a pessoa. Um menino sem pênis não é menos homem só porque perdeu o genital. A cabeça é de homem, não de mulher, exceto nos raros casos em que se observa já um prévio transtorno de identidade de gênero.

          Caso ele fosse normal (como os são mais de 90%), o sofrimento pro resto da vida dele seria irreparável, eles estariam empurrando a criança até pra uma possibilidade bem concreta de um futuro suicídio, tamanho o transtorno. Fora que uma “mudança de sexo” nesse caso também é impossível, já que pra transformar um órgão em outro é preciso que o primeiro exista e seja saudável e funcional.

          Outra vez, se fosse verdade (porque tenho certeza que não é), essa galera toda que você citou (tanto médico quanto os pais, psicólogos, etc) deveriam ir parar detrás de uma jaula dentro de zoológico e começar a serem tratados com ração animal pro resto da vida. Nem digo cadeia, é jaula mesmo, pra animal irracional, porque isso que vc falou é uma aberração científica e humana das mais toscas.

          Por isso essa história aí cheira a ser mais falso que nota de 3 reais. Por favor, pare de espalhar besteiras na internet, as pessoas lêem essas coisas e tem muita gente crédula por aí.

          Obrigado.

          1. Leonardo,com seu comentário inteligente,você acabou com o Levi Tagarela.Tapou a boca dele de concreto.Ele não tem mais argumentos para falar.Só se for para falar asneiras e coisas sem nexos.Aprenda a ser um crente sábio,Levi e não um lunático fundamentalista da lavagem cerebral.

          2. levi varela disse:

            Leonardo,

            Essa história se deu quando ainda sequer faziam a extirpação do sexo masculino como opção, pelo menos aqui no Brasil não se falava em tal.

            Mas, não precisa acreditar em mim, basta se dirigir a uma autoridade médica e indagar se tem conhecimento de alguma situação na literatura científica.

            Acho bem provável que talvez até mesmo aqui internet numa simples consulta se consiga relatos outros e quem sabe, o citado acima.

            Nunca essa história saiu da minha cabeça, cabendo informar que o tal garoto, em vista do ocorrido com ele, ao certo ficaria traumatizado o resto da vida, não se sabendo como sustentaria em sua cabeça, tendo a junta de médicos decidido pelo que era menos traumático.

            Se permanece vivo, não se sabe.Mas muitos homens se perdem ao se tornarem impotentes, tornam-se violentos, pois a sexualidade faz parte da identidade do ser humano.

            Quantas mulheres ficam com traumas por perderem o seio decorrente de câncer, ou seja, de algo apenas estético.

            Sabe-se e bem que houve um progresso no tocante à conversão da genitália masculina em feminina, mas não da feminina em masculina, tanto que não se vê mulheres com próteses enxertadas e com algum grau de satisfatoriedade.

            Ou seja, mesmo que colocassem uma próstese, sensibilidade alguma teria, mais a mais teria que contar à sua suposta noiva antes de casar, podendo ela ser compreensível e aceitar; isso se ela já não soubesse em face dos falatórios sobre a criança que na escola as professoras e os colegas havia percebido do seu problema;

            Não sou de brincar com os traumas humanos, então, meu caro, vá a busca da verdade, em especial nesse ponto, pois os psicólogos mesmos apregoam que as crianças, em parte e até determinada idade, não possuem o sexo ainda definitivamente definido.

  2. Marcelo disse:

    Dentro desta seara, os evangélicos os homossexuais doentes para depois uma “psicóloga cristã” prometer cura. Funciona como se os dentistas distribuíssem doces para depois curar as cáries das pessoas. Imagino como funciona este tratamento: leia Levítico, Romanos e blá, blá, blá. A mesma lengalenga que os pastores pregam. Você foi infeliz na sua colocação, afinal, separação de pais é tolerada no meio evangélico. Que o digam os componentes da bancada evangélica no Congresso.
    .

  3. Fabio Costa disse:

    Fico feliz por ela, não me referindo à sua profissão ou a prática dela, mas como foi desrespeitada recentemente por um pseudo pastor evangélico e uma certo deputado, que do nada lembrou dela e resolveu desrespeita- la publicamente.
    Ele agora pode ir lá no Latu Sensus e ver novamente o curriculum e o nome dela como psicóloga, já o dele, a gente tem que ver, uma vez ou outra, nos arquivos da Globo,no programa Vídeo Show. quanto ao pseudo pastor, basta que sua vida publica fale por ele mesmo!

  4. Rubem disse:

    Esse tratamento seria interessante para pessoas com bissexualidade. Afinal, o ciúme iria duplicar por parte de um dos parceiros. Ter uma mulher que goste dos dois sexos e vice-versa?

    Não olham para esse lado, e acabam acatando como aceitável, depois no futuro os filhos de sangue ou adotivos não sabem porque os pais se separaram.

    Quanto ao olhar do evangélico, este vÊ o mundo sob o olhar dos valores PESSOAIS. Importante anotar que, uma vez que uma pessoa entra em pedido com um psicólogo para tratar de problemas PESSOAIS, ninguém, nem religiosos, nem mesmo homossexuais poderiam impedir.

    Há evangélico que se preocupam demais com o ânus alheio, mas também há homossexuais que se preocupam demais com o evangélico que quer passar por esse procedimento, sendo muitas vezes que nem conhece, nem nunca o viu e nem se importa com a vida do evangélico, para que se importar? Deve-se alguma coisa ao “evanjegue homofóbico”?

    A primeira propriedade privada que cada ser humano recebe por direito, é seu corpo, não podendo ser violado a não ser por consentimento. Se o evangélico quer fazer o processo para se analisar as atrações psico-sexuais com o mesmo sexo, problema é dele. Nada temos com isso. Há pessoas que trocam de sexo por não se sentir bem na sua composição biológica sexual, mas e aí? Não posso impedir ele(a)…

    O problema é você empurrar pessoas estranhas, ao tratamento, sendo que você nem se importa com ele(a), nem ao menos quer saber o que ele quer, o que ele sente, aí sim, é o que devemos impedir, devido a liberdade de escolha.

  5. Slash disse:

    Que ela tenha em mente que tanto os CRP* quanto o CFP** são contrários a mistura de religião com psicologia.

    E que entenda de uma vez por todas, o pq de não haver condições para psicólogos atenderem homossexuais. Sabem pq? Pq numa sociedade onde a homofobia ainda não é combatida por lei (nem precisa ser a PL 122, bastava incluir Orientação Sexual na lei 7,716), o fato do psicologo atender ou mesmo reverter a sexualidade alheia, pode abrir um precedente perigoso. Pois muitos ignorantes podem ver nisso uma oportunidade pra forçar gays a procurarem psicólogos. Lembrem-se, homofóbicos são verdadeiros sociopatas.

    Talvez no futuro, esse quadro mude. Mas pra isso, é preciso vencer a homofobia. Pq uma vez que essa prática criminosa for derrotada, gays que procurarem psicólogos, vão faze-lo por livre e espontânea vontade.

    1. Slash disse:

      *Conselhos Regionais de Psicologia
      **Conselho Federal de Psicologia

    2. “Homofobia”… Termo criado há bem pouco tempo por alguns indivíduos e que, neste último tempo, está tentando impor uma verdadeira ditadura “sodomita” aos cidadãos. O homossexualismo e qualquer uma de suas vertentes nada mais são do que o desvio daquilo que DEUS fez, e uma posição totalmente “anti-natural”, já que geneticamente não existe um terceiro elemento para esse desvio de conduta. A despeito de todos os ataques a pessoas que, como eu, discordam dessa prática absolutamente abominável, a ação ou comportamento dos homossexuais e demais “orientações” contrárias à normalidade é condenada.
      Não quero dizer com isto, que devemos atacar os simpatizantes ou praticantes do homossexualismo enquanto “pessoas” e “cidadãos”. Como pessoas, já têm seus direitos garantidos por lei, o que é um absurdo, porém, é quererem impor seu comportamento distorcido como sendo algo “normal” ou “natural” o que nunca será! Respeito os gays na condição de pessoas, abomino, porém, sua prática.

    3. regis disse:

      Cara vc disse tudo nenhum gay deve procurar psicologo por pressão da sociedade e sim por vontade propria pra passar a conhecer a sua sexualidade.

  6. Marcos disse:

    Parabens irma Mariza, Deus seja louvado.

  7. valdir catelico lima disse:

    e adulterios de pastores evangelicos ou pastoras evangelicas , e membros evangelicos vai ter que ser enviado a esta psicologa magica que cura tudo , meus irmaos eu sou evangelico , nao sou homofobico, Deus ama a todos sem distinçao de cor ou raça , o que Deus nao aprova e a pratica , mas essas pessoas no momento deveriam estarem se preocupando de quem precisa de alimentaçao, a desnutriçao que esta no pais africano , tomado pela aids , e todos os tipos de doença , e aqui se preocupando com estas pequenas coisas Deus deu o livre arbitrio a todos , que quiser que siga a palavra de Deus quem nao quiser paciencia, a Biblia esta ai para todos lerem amem esta psicologa deve cuidar sim da vida dela

  8. essa tal loba foi e será derrotada para sempre.

    1. luciano disse:

      Janio faz um tratamento com ela que eu pago,e se der certo e você virar homem eu passo o telefone da minha irmã pra você.

      1. Luciano,sou saudável sexualmente.Já você sofre de transtornos sexuais sérios.Afirmo sem medo de errar que você é impotente sexualmente.Vá se tratar
        de suas perturbações sexuais.Procure uma psicóloga sábia e séria e não uma fanática
        azeda por fama,dinheiro e poder.

      2. Luciano,não preciso do seu dinheiro,mete no fiobó.E deixe sua irmã em paz,que
        nada tem a ver com suas loucuras de falso crente da lavagem cerebral.Lunático.

    2. ALEXANDRE disse:

      Aí Jânio, o Luciano te ofereceu a faca e o queijo. Aproveita kara

    3. regis disse:

      Daqui a um tempo ninguem vai saber que a loba existiu

  9. Alex disse:

    Ah pra mim tanto faz.

  10. Elinaldo Renovato de Lima disse:

    Em décadas passadas, um casal de velhos, na Alemanha, ganhou na Justiça , uma causa contra uma grande empresa que queria construir um enorme prédio, diante de sua residência, onde viveram toda a sua vida. Na sentença, o magistrado concluiu: “AINDA HÁ JUÍZES EM BERLIM”. Com a vitória da Dra. Marisa Lobo, psicóloga cristã, comprometida com o Reino de Deus e sua palavra, podemos dizer também: “AINDA HÁ JUÍZES NO BRASIL”. Parabéns, Marisa, que continue sendo autêntica, sincera e intimorata serva de Deus, sem medo de enfrentar o “sistema” ou a “AGENDA” homossexual, que quer impor uma verdadeira “ditadura gay” contra todos que discordarem de sua ideologia materialista e anticristã. Você não “cura” ninguém. Quem cura é Deus. A “AGENDA” quer impor sua ideologia de qualquer maneira. Quem discordar é “criminoso” (homofóbico). Eu também sou um “deles”, pois prefiro ficar com os princípios de Deus para o homem e para a sexualidade, bem como no que se refere à ´FAMÍLIA, ao casamento ao relacionamento sexual. Cada pessoa, inclusive gays, tem seus direitos, e devemos respeitar. Mas ninguém tem o direito de interferir em minha liberdade individual, garantida pela Constituição (Artigo 5º) de me expressar, de crença e de religião. Se não me refiro a uma pessoa, especificamente, mas, em termos de crença, de ideologia e de visão de mundo, discordo de determinado estilo de vida, ou de pensamento, não posso ser acusado de nenhum crime. Continue, Marisa. Deus está com você.

    1. Andre disse:

      As afirmações dela foram como psicóloga, logo feriu sim seu código de ética, se ele fizesse essas afirmações somente como religiosa ai não teria problema, entretanto não foi desta forma que ocorreu, a cassação foi justa.

      1. regis disse:

        Pelo menos ela aprendeu e agora anda publicando por ai que não existe cura gay kkkkkkkk boa lição

  11. Marcelo Henrique disse:

    Gostaria que alguem pudesse me esclarecer se um ateu pode ser curado de sua homossexualidade. Ou é condição essencial para essa cura que a pessoa antes de tudo acredite em Deus…

  12. Vagner disse:

    Finalmente foi feita justiça!Se defenestrassem Marisa de suas funções e de seu ganha-pão,teriam que fazer o mesmo com os adeptos da escola de Jung, que costumam usar métodos de regressão, umbilicalmente ligados ao espiritismo e ao orientalismo das doutrinas da metempsicose!É necessário acabar com esses preconceitos!Se o paciente não está satisfeito emocionalmente e psicologicamente com sua condição de homossexua, porque não ter o direito de mudar sua orientação e se adequar ao comportamento no qual se sente melhor!!???

    1. Slash disse:

      A questão é o pq do gay insatisfeito.

      Se for pro pressão resultante de discriminação e preconceito na sociedade, o psicologo NÃO DEVERIA atende-lo. Pois ao fazer isso, vai estar LEGITIMANDO a prática CRIMINOSA da HOMOFOBIA.

      E estamos num momento em que o mundo pede que a homofobia seja combatida. Devidamente combatida, a ONU já declarou que irá combater a discriminação. Acho pq em parte, Uganda chocou o mundo. O que ocorreu lá, foi uma barbárie tão absurda que chega a ser irreal.

      Nada mais triste do que ver um ser humano sendo espancado na rua e queimado vivo, pela opção sexual dele. Eu nem consigo mais assistir aquele vídeo. É muito pior do que um filme de terro….Pq é real.

      1. levi varela disse:

        Slash,

        Concordo e discordo de você.

        Concordo pelo fato de que ninguém deve ser morto por motivo algum, muito menos discriminado.

        Todavia discordo de você quando diz que não deve o psicologo assistir caso o sofrimento advenha da discriminação, pois assim você está a dizer que esse profissional não assista ao gordo que sofre bullyng para não legitimar a ação dos que excluem, discriminam. ora, quando possuirmos uma sociedade perfeita, ai sim desnecessitará de Lei Maria da Penha, dos princípios constitucionais,

        Do contrário, enquanto nós tivermos a essência do mal dentro do nosso âmago, careceremos de psicólogos para nos tratar a saúde, conversar, e do que sei, a mudança nunca foi rápida, automática.

        Quanto mais “perseguido” socialmente, mais necessitado de apoio de tais profissionais. Uma pena, mas mais pena é não deixar que as pessoas busquem dialogar com terceiros aquilo que o incomoda seja coisa da cabeça dele seja por pressão alheia.

      2. levi varela disse:

        Slash,

        Concordo e discordo de você.

        Concordo pelo fato de que ninguém deve ser morto por motivo algum, muito menos como objeto da ação discriminatória.

        Todavia discordo de você quando diz que não deve o psicologo assistir em situações que o sofrimento advenha da discriminação.

        Ao assim dizer, você está agindo desproporcionalmente e na mesma moeda, que se iniba a tal profissional deixar de assista, por exemplo, pessoa gorda que sofre bullyng, tudo para não legitimar a ação dos que zombam do estado dela.

        Quando a sociedade tornar-se perfeita ou então menos discriminadora, ai sim desnecessitará, por exemplo, de norma regedoras dos comportamentos humanos, como a Lei Maria da Penha, os princípios constitucionais dos direitos básicos da pessoa humana.

        Do contrário, meu caro, enquanto nós tivermos a essência do mal dentro do nosso âmago, careceremos de psicólogos para tratar da saúde, ou pelo menos conversa. Mudança alguma nunca foi rápida e automática.

        Quanto mais “perseguidos” socialmente, mais necessitados de apoio somos de tais profissionais.

        Uma pena, porém mais pena é não permitir atribulados e supostos atribulados buscarem dialogar seus dramas ou supostos dramas com terceiros aquilo que os incomoda seja coisa da cabeça dele seja por pressão alheia.

  13. Leniéverson disse:

    Pelo jeito, você, Slash, não entendeu nada. Ou melhor: exala ignorância sobre o projeto apelidado “cura gay” e as boas intenções da psicóloga.

    1. Slash disse:

      É vc que não está entendendo. Talvez pq seja mais um adepto da ideologia extremista normativa que infectou tantas pessoas. Um nazismo opressor que não vai descansar até que todos sejam héteros, evangélicos e dizimistas.

      Eu sou contra o atendimento a um homossexual que procura o psicologo pro PRESSÃO EXTERNA. Pq ai, o problema NÃO É ELE. Mas sim a sociedade imbecilizada homofóbica neo nazista.

      Quando o governo começar a combater a homofobia por LEI(não necessariamente PL 122. Podem simplesmente incluir Conduta Sexual na lei 7,716). Ai sim, não terá problema pq quem procurar psicologo, o fará por MOTIVOS INTERNOS E PESSOAIS. Pq se sofrer pressão externa, haverá a LEI para ampara-lo.

      Essa é a diferença que Marisa Lobo e seus defensores, não compreendem.

      1. levi varela disse:

        Skash,

        Não sei a razão dessa sua zombaria.

        Meu caro, com todo o respeito, ninguém aqui está convidando e nem impondo a vida evangélica pra você e nem ninguém daqui.

        Outra coisa, se acha que há desrespeito para com os gays, então o que motiva a você chamar todos os evangélicos de imbecis com essa história de ser todo mundo protestante e pagar dízimo. Ora, meu caro, dê-se ao respeito pra ser respeitado, pois não é fazendo igual ao seu próximo que você se mostra melhor que ele.

  14. Rubem disse:

    O Levi falou sobre gordos…

    Interessante argumentação, porque um gordo não deve ser impedido de ir ao psicólogo devido a bullying que recebeu devido à aparência. Quem iria dizer que isso só iria incitar a “gordofobia”? Pelo contrário, é até uma questão de saúde, mas vai partir do paciente se ele quer ficar no estado em que ele está ou fazer um regime, afinal, há casais que estão bem felizes tendo um esposo urso ou uma esposa fofa. (desculpe, não achei termos mais politicamente corretos)

    Claro, temos uma sociedade onde o ideal é um corpo sarado, esbelto… mas não façamos utopias, uma vez que muitas pessoas se sentem depressivas por não atingirem esses marcos pre-estabelecidos.

    Caso a pessoa “acima do peso” opte por ser magro, não vai deixar de ter metabolismo lento, por exemplo, devido ao emagrecimento, mas foi opção dele. Pelo custo benefício, a saúde dele ficou mais estável, porém a anorexia é o outro extremo de ser magro, por isso, mesmo diante da nova realidade, deve-se ter cuidado.

    O mesmo valeria para a heterossexualidade e homossexualidade, caso valendo da vontade tão somente do paciente, sem pressão externa, não entendo que a pessoa esteja sendo manipulada, já que ela usou do livre-arbítrio.

    1. levi varela disse:

      Rubem,

      Entendi muito bem, sou curto das ideias.

      Mas parece que tece crítica ao que falei ou estou errado?

      Bom, Levi falou sobre gordos que são zombados como poderia ser qualquer coisa que incomodasse, sendo ou não defeito, sendo ou não aceito pela sociedade, tipo: alto demais, baixo demais, magro demais, pouco cabelo, muito peludo, pouco inteligente,…

      Mas ninguém é obrigado a buscar psicólogo, porquanto não entendi, vez que você dá a entender que estão exigindo e muito menos obrigatório procurar tal profissional

      Outrossim, também ninguém, após procurar tal profissional, é obrigado a fazer e não fazer o que não queira ou que ache que não esteja ao seu alcance ou ainda que vai de encontro à sua ética, à sua moral…

      1. Rubem disse:

        Toda opinião Levi, é crítica, só que elas podem ser construtivas ou destrutivas. Neste caso, construtivo, não estou me posicionando contra a sua opinião, e estou acrescentando uma ideia a mais ao conteúdo postado.

        Ninguém deve ser proibido de procurar o psicólogo sob a justificativa de que isso vá acentuar preconceitos. Mas anotei que isso de fato não será ruim se não houver pressão externa, influência. Tudo é questão de livre e espontânea vontade, pessoal.

        Em todo caso, é o paciente quem resolve seus problemas, o psicólogo só dá “insights”, caminhos para percorrer no pensar e refletir. Isso o ser humano é capaz de fazer só, no entanto, quando não consegue por si mesmo – porque nem todos são autossuficientes – procuram o profissional. Agora o psicólogo deve ser imparcial no seu dever…

  15. Andre disse:

    Silas e a Loba, difundiram a “mentira” que o homossexual é proibido de procurar um psicólogo, isto é mentira, qualquer homossexual pode sim procurar este profissional. (para tratar o sofrimento que a sociedade homofóbica o faz sofrer e para que este indivíduo aceite sua condição de nascimento).
    Entretanto este profissional este profissional é proibido de oferecer tratamento de cura, para a homossexualidade.
    Simples assim.

  16. Andre disse:

    O meu estado do Paraná é maravilhoso o qual amo, nossas instituições de direito funcionam em média muito melhor que as do restante do país, uma pena a Justiça Federal (pra mim sem credibilidade), ter distorcido o julgamento do CRP-PR, pois a mulher falou como psicóloga e foi antiética, como religiosa ela pode falar o que quiser, mas se o fizer na condição de psicóloga, não pode ferir o código de ética como o fez.

  17. Andre disse:

    A mesma não ganhou como deputada em nosso estado, justamente porque nosso povo, sabe distinguir o ético do antiético, da verdade e da mentira.

  18. Andre disse:

    As afirmações dela foram como psicóloga, logo feriu sim seu código de ética, se ele fizesse essas afirmações somente como religiosa ai não teria problema, entretanto não foi desta forma que ocorreu, a cassação foi justa.
    Pena, que a justiça Federal não seja tão competente como as instituições de meu amado Paraná, onde a tal não ganhou como deputado, nosso povo é instruído e sabe distinguir o ético do antiético.

  19. Rogerio H disse:

    Eu sou psicólogo e explico, é muito simples:

    Se não existe técnica científica nesse mundo que possa alterar a condição da orientação sexual de alguém, não pode existir algum psicólogo que se autoproclame capaz de fazer isso, se o fizer, não é pelo aval da ciência psicológica, mas de qualquer outra coisa que não ciência. Não interessa se o paciente quer ou não! Não há como fazer isso… é como uma criança de 5 anos entrar em um dos nossos consultórios pedindo pro terapeuta pra não morrer nunca, ou pra voar que nem o superhomem… se você se propuser a arranjar técnicas para isso, você NÃO está fazendo ciência, e portanto não se pode usar o crivo da Psicologia para isso. Se o sujeito acha que precisa se alterar, que vá para a igreja na esquina mais próxima caso seja essa a intenção, lá você cura a homossexualidade, tem a vida eterna, ganha na loteria e fica rico e tudo mais, dentro do consultório se faz CIÊNCIA. Quem não entendeu essa explicação agora, realmente está mal intencionado com relação ao ânus alheio.

    1. Léllison disse:

      Concordo, e reintero o seguinte; a Drª Marisa nunca fez essa afirmação.

      1. Rogerio H disse:

        Pior, ela defende atos profissionais. Oferecer ou defender que exista cura gay infringe em larga escala o código de ética da Psicologia por todos os motivos que expliquei no post anterior.

  20. Maria Candinha disse:

    Depois de tentar se eleger sem sucesso como deputada, Marisa Lobo respira mais aliviada, ao menos por enquanto. Na verdade, apenas tenta de qualquer forma ficar famosa e ganhar o seu, seja como deputada, psicóloga ou curandeira, tanto faz!
    A Lobo continua sendo uma das maiores charlatães da psicologia brasileira, todos os psicólogos sérios sabem disso e ela tem espaço e mídia apenas entre religiosos e incautos que ouvem o que desejam que ela fale… que há ex-gay. Cura gay não existe e nunca existiu, quando alguém sonha com isso, esta se iludindo cientificamente e indo contra a própria psicologia e a OMS, que simplesmente não considera a homossexualidade uma doença e algo passível de reversão. E se e Deus que cura, mimimi, pra que vocês precisam da psicologia??.

    Os lideres religiosos que a defendem contra os gays devem ter um dedo nessa decisão, sabemos da rede de maçonaria e política do Silas Malafaia e amigos da Marisa, porem ainda cabe recurso e ainda que pare no STF, a decisão interna do contra a intervenção da religião na ciência deve ser respeitada. A igreja não pode ter prevalência sobre o saber e poder regulativo das profissões. Não estamos mais na Idade Media…acordem!!

    1. Léllison disse:

      É muita inveja hein Candinha, kkkk, rindo muito de você aqui é só o que me resta!
      Parabéns Drª Marisa Lobo.

  21. Léllison disse:

    kkkkk, os pró gays vem correndo digitar asneiras e xingamentos contra a psicóloga, aliás asneiras é com eles mesmos…, chupem baitolas!
    Parabéns Drª Marisa Lobo, nós que conhecemos o seu trabalho sabíamos que isso ia acontecer.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *