Justiça de Santa Catarina condena padre a 26 anos de prisão por abuso sexual de crianças

12

Na última semana o Tribunal de Justiça de Santa Catarina condenou um padre católico a 26 anos e 2 meses de prisão, em regime fechado, por abusar sexualmente de crianças. Essa foi a segunda instância da condenação do religioso, que inicialmente havia sido condenado há 20 anos.

De acordo com a Justiça em Foco, o aumento da pena se deu porque o Tribunal o considerou culpado por um terceiro crime da mesma natureza pelo qual havia sido inocentado inicialmente.

De acordo com o processo contra o padre, ele utilizava o momento da confissão que precede o sacramento da primeira comunhão para conversar sobre assuntos de cunho sexual com as crianças. Nesse momento ele também acariciava os órgãos sexuais de suas vítimas, preferencialmente meninos.

Durante o processo, as vítimas revelaram ainda que a igreja sabia a respeito das práticas indevidas do padre, mas que outro religioso os havia instruído a não fazer alarde sobre o caso e nem “duvidarem da fé” do padre.


A defesa do padre afirma que o religioso foi condenado sem provas, e que um dos meninos o denunciou por causa de uma antiga rixa de família em relação à sua pessoa.

Porém, o relator do caso, desembargador Roberto Lucas Pacheco, ressaltou que após a divulgação na mídia da prisão do padre, diversas outras vítimas, de diferentes cidades, se sentiram à vontade para revelar suas histórias semelhantes às das vítimas que denunciaram o religioso.

Pacheco afirma que essas histórias deram ainda mais sustentação à versão da acusação. Ele afirma também ser difícil acreditar que uma família inteira iria ser conivente com “mentiras” desse tipo, principalmente expondo uma criança a um processo de cunho sexual.

– O relato das vítimas, desde que firme e coerente em todas as oportunidades que tenham sido ouvidas, e não derruído pelos demais elementos probatórios, pode, sim, mostrar-se suficiente à condenação – afirma a decisão do tribunal, que foi unânime.

O desembargador ressaltou ainda o fato de que o religioso utilizou-se de sua condição, respaldada por total credibilidade e confiança, para praticar os crimes, dentro de um ambiente onde os pais julgavam que as crianças estariam em segurança.


12 COMENTÁRIOS

  1. Já está mais do que na hora, de não apenas serem condenados, mas cumprirem a pena integralmente, deixando assim suas vitimas dormirem em paz.
    E isto serve para padres pastores e toda sorte de safados.

  2. Cadeia pra todos, independente do status social, pastor, padre, políticos, pessoas comum, e não so merecem cadeia,mais tratamento psicológico também.

  3. Mais que urgente o Estado criar normas de condutas a ser obedecidas pelos religiosos em geral, onde será penalizada a igreja que descumprir, tipo, deixar crianças sozinhas com apenas uma adulto religioso, tem que ter mais de uma pessoa. tipo comissão sob pena de sequer iniciar os atos inerentes à solenidade, como ensaios e demais outros.

    Que o estado também exija dos pais mais vigilância para com os filhos, não os deixando a sós, haver um rodízio dentre eles, vigiando o filho e os dos outros.

    É padre, é pastor, é pai de santo, é todo mundo se aproveitando das crianças?

    • Proposta justa e interessante, me lembrei do caso de Arapiraca onde o repórter cabrine do sbt achou no flagra a casa do padre cheio de crianças e adolescentes, ai eu me perguntei na época, onde estão os pais dessa molecada toda? Na minha opinião os pais deveriam ser responsabilizados também.

  4. É criminosos tem em toda parte, mas se for olhar crime,olhem a luz do que ensina a bíblia sagrada e vejam o que ensina a igreja católica, e notaremos um crime o estelionato por si só todos deveriam ser presos mas tudo bem…Agora com relação ao fato em sí, vemos muitos casos de pedofilia tanto de um quando do outro lado, mas havemos de concordar que a justiça pelo menos humana nunca é feita na igreja católica com relação a seus padres pedófilos que são maioria, acompanhemos o caso para ver até onde vai..

  5. PRISÃO PERPETUA PARA QUEM ABUSA DE CRIANÇAS: SEJA PADRE,PASTOR,BISPO,REFERENDO,RABINO,GUIA,AIATOLÁ,MISSIONARIO,APOSTOLO,DISCÍPULO,DIÁCONO,ETC…

      • prisão para homossexuais??

        uai amigo.. o que tem haver uma coisa com a outra??

        algum deles já te violou para dizer que eles merecem prisão por conta de sua condição de homossexuais??

        não se pode confundir as coisas amigo…

        se vc diz que é um disturbio, deve, no mínimo ter um bom embasamento científico para isso.. por gentileza.. nos esclareça com as fontes…

      • Homossexualidade não é um distúrbio, pode ser um pecado, mas distúrbio não é, por isso, eles não merecem a prisão, porque não faz mal a ninguém o que eles fazem da vida deles.

DEIXE UMA RESPOSTA