Legado do trabalho de Billy Graham é debatido conforme sua despedida dos palcos se aproxima

3

O evangelista Billy Graham é tido como uma das lideranças cristãs mais importantes dos Estados Unidos e de todo o mundo, e aos 95 anos, prepara-se para aquela que ele já definiu como sua última cruzada, em novembro.

Com a Minha Esperança, Billy já pregou a mais de 210 milhões de pessoas ao redor do mundo, lotando estádios e arenas. Com a saúde fragilizada, sua ferramenta de alcance desta vez será a internet e redes sociais.

A proximidade da despedida de Billy Graham dos eventos públicos levou um jornalista a analisar o legado que o evangelista deixa para o futuro. A saúde de Billy está fragilizada, e sua audição e visão são limitadas, segundo informações do Urban Christian News.

Ken Garfield, ex-editor de religião do jornal Charlotte Observer, de Carolina do Norte, afirmou que são poucos os jovens que param pra ouvir a mensagem de Billy Graham, e teme que seu legado não se estenda nas próximas gerações.


O jornalista diz que, apesar da grande movimentação em torno da última edição da cruzada Minha Esperança com a presença de Billy Graham, que inclui o lançamento de um livro, o evangelista é desconhecido para boa parte dos jovens.

“Sua jornada está se tornando história muito rapidamente”, escreveu Ken Garfield, parafraseando o professor Grant Wacker, que recentemente realizou um fórum a respeito do trabalho do evangelista.

Neste fórum, que discutia questões como o estilo do sermão de Billy Graham e seu domínio dos meios de comunicação, a plateia era formada por pessoas de cabelos grisalhos, disse Ken ao ilustrar sua tese de que poucos jovens se interessam pelo trabalho evangelístico desenvolvido por Billy.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


3 COMENTÁRIOS

  1. Realmente esse homem de Deus, merece todos os “Títulos Nobres”, é um exemplo a ser seguido como Cristão e Cidadão, sou grata por poder ler suas obras e ouvir suas pregações.

  2. Só para deixar claro: O Rev. Dr. Billy Graham não se envolveu com política. Quem leu a autobiografia dele sabe disso. O fato de ele ter acesso aos presidentes não significa um envolvimento seu na política, muito pelo contrário, os próprios presidentes requisitavam sua presença na Casa Branca para buscar conselhos espirituais. Uma vez ele foi convidado a apoiar a campanha de John Kennedy para a presidência dos EUA, mas sabiamente negou a proposta. Fora isso, é admirável o incansável empenho que Billy Graham demonstrou pela pregação do Evangelho em todo o mundo, pregando uma mensagem simples, ao alcance de todas as pessoas, mensagem essa que mostrava o amor de Cristo pelos perdidos. Esse era o compromisso verdadeiro de Billy Graham: era com as almas perdidas. Deus seja louvado pela sua vida! Amém.

DEIXE UMA RESPOSTA