Líder do governo Dilma no Senado é preso por tentar atrapalhar investigações da Lava-Jato

17

O senador Delcídio Amaral (PT-MS), líder do governo Dilma Rousseff (PT) no Senado, foi preso na manhã desta quarta-feira, 25 de novembro, pela Polícia Federal, sob ordem do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com informações preliminares divulgadas pela imprensa, Amaral teria sido gravado tentando pôr em prática um plano de fuga para o ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, preso durante uma das fases da Operação Lava-Jato.

A gravação, feita por um dos filhos de Cerveró, teria evidenciado o plano construído por Amaral para que o ex-diretor não entregasse os detalhes do esquema de corrupção na Petrobras.

De posse da gravação, a Procuradoria-Geral da República encaminhou o pedido de prisão do senador ao ministro Teori Zavascki, que contatou os colegas do STF às pressas na madrugada dessa quarta-feira, sigilosamente, para uma reunião nesta manhã. Perante as evidências apresentadas, os ministros deram autorização para a prisão do senador.


Como Amaral é líder do governo no Senado – cargo político que o coloca em contato próximo e direto com ministros de Dilma e com a própria presidente – a PF resolveu fazer uma busca nos escritórios da liderança do governo na Casa, de acordo com informações da jornalista Vera Magalhães, da coluna Radar Online, de Veja: “Devido à prisão do líder do governo no Senado, Delcídio Amaral, a Polícia Federal realizou buscas no Congresso nesta manhã. Foram apreendidos computadores e documentos na liderança do governo no Senado”, informou.

Em outra nota, Magalhães informa que o banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, também foi preso pela PF na mesma operação que prendeu o senador, por participar do plano de fuga elaborado e oferecido por Amaral a Cerveró.

“Nas gravações em que foi flagrado e que o levaram à prisão, o senador Delcídio Amaral discutiu possíveis maneiras para a fuga do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Nas conversas gravadas ele discutia em detalhes com o filho de Nestor Cerveró e o advogado do ex-diretor que rotas deveriam ser usadas na evasão. O plano seria implementado tão logo fosse concedido habeas corpus para livrar Cerveró da cadeia”, acrescentou Vera Magalhães.

17 COMENTÁRIOS

  1. A corrupção não fruto de partido político (PT/ PSDB/ PMDB), mais do ser humano. É fruto exclusivo do pecado e da queda do homem. Se lermos em gênesis , veremos que o gênero humano se corrompeu totalmente.

    Nesse interim, não é um partido, ideologia, religião que pode libertar o homem da corrupção, mais somente Jesus pode livrar o homem da corrupção.

    Tenho pena daqueles que conhecem a verdade e praticam a corrupção de forma deliberada , pois está plantando morte – e contra essa lei não há impunidade.

    O fato e Eduardo Cunha ser evangélico não isenta de sofrer as consequencias dos seus atos,e minha oração é para que TODOS os envolvidos sejam punidos exemplarmente.

    Nisso estão Eduardo Cunha, Renan Calheiros – Presidentes das casas legislativas, o poder executivo, judiciário. O Brasil precisa disso. Minha oração é que a Igreja do Brasil passe por um processo purificação, onde o pecado e a corrupção seja exterminada

  2. Impressionante.

    O Zé mané que vende cachorro quente na esquina e pede o impeachment da anta é golpista, coxinha, inimigo do povo. Um funcionário público que tem alto salário, muito acima do que recebe a quase totalidade dos brasileiros, tem imunidade, foro privilegiado, despesas com moradia custeada pelos impostos (Amaral morava em um hotel 5 estrelas), segurança particular… este é o representante do povo.

DEIXE UMA RESPOSTA