Militância do PSOL se alia a Jean Wyllys contra a candidatura de pastor apoiado por Silas Malafaia

17

O imbróglio envolvendo a pré-candidatura do pastor Jefferson Barros à Câmara dos Deputados pelo PSOL ganhou um novo capítulo nesta semana. A militância do partido, que apóia o ativista gay Jean Wyllys à reeleição, manifestou-se contra Barros.

Num texto publicado por um dos militantes no Facebook, o pastor Silas Malafaia é acusado de tentar “criar uma falsa polêmica” ao dizer que Wyllys estaria  com medo de perder a eleição para Barros.

“Silas Malafaia, que já está em campanha, tenta criar uma falsa polêmica com nosso deputado Jean Wyllys, acusando-o de ‘pressionar’ o PSOL para que não aceite ‘um pastor’ como candidato. Absurdo! No PSOL tem duas importantes lideranças que são pastores evangélicos: Mozart Noronha, luterano, que foi candidato em 2010 e 2012, e Henrique Vieira, batista, que é vereador em Niterói. Ambos são pastores comprometidos com as lutas do povo e contra todas as formas de opressão, e não usam o templo para enriquecer. Jean Wyllys fez campanha com os dois!”, diz o texto assinado por Tarcísio Motta, militante do PSOL.

Motta afirma que existem “outras razões” para a rejeição da militância do PSOL quanto à candidatura do pastor Jefferson Barros.


“Somos um partido com programa e com princípios, e não uma legenda de aluguel que aceite qualquer candidatura. Qualquer candidatura que defender nossos princípios e programa e tiver apoio da militância pode ser referendada e irá às urnas, independente da sua religião e da sua fé. Não é o caso do cidadão defendido por Malafaia, que por acaso é pastor”, afirmou o militante socialista, antes de acrescentar: “No PSOL não há lugar para o racismo, o machismo e a homofobia. Se o Malafaia quiser buscar um espaço para candidatos que defendam o ódio, como é o caso do seu protegido — que não é rejeitado apenas por Jean, mas pelo conjunto da militância —, o PSOL é o partido errado para ele”.

O pastor Mozart Noronha também se posicionou contra a candidatura de Barros: “O PSOL é um partido sério e ninguém, que não tenha uma história de compromisso com as lutas concretas pela liberdade e não tenha um compromisso claro com o SOCIALISMO E A LIBERDADE tem legenda neste partido. Muito bem já foi dito que o PSOL não é sigla de aluguel para abrigar oportunistas. Um pretenso candidado que tenha vínculos políticos com Silas Malafaia já não serve para o PSOL. Defendemos a liberdade menos a liberdade de destruir a liberdade. Silas Malafaia se não encontrar um partido para o seu protegido funde um. Eu, pastor evangélico e teólogo luterano e Henrique Vieira, pastor evangélico batista, e muitos outros evangélicos nunca nos sentimos discriminados por um só militante do PSOL nem dentro de sua estrutura local ou nacional”.

Num comunicado do PSOL sobre o caso, o pastor Silas Malafaia é tratado como “principal liderança do fundamentalismo homofóbico brasileiro”, e a possibilidade de negativa à candidatura de Jefferson Barros é exposta como algo natural: “As decisões sobre candidaturas, no PSOL, são tomadas coletivamente, através das instâncias democráticas de representação eleitas pelos filiados. Nem o deputado Jean Wyllys nem qualquer outro parlamentar decidem quem pode ou não ser candidato: a decisão cabe ao diretório e à convenção partidária […] No caso de Jefferson Barros, mencionado numa reportagem da revista Veja (que faz acusações sem ter ouvido as partes envolvidas), o questionamento à postulação dele, que será debatido e decidido nas instâncias partidárias, não é apenas do deputado Jean Wyllys. A militância dos núcleos e setoriais, os demais parlamentares e todas as correntes que integram a chapa majoritária da direção estadual eleita no último congresso com 78% dos votos têm uma opinião comum sobre o caso, de modo que sequer caberá ‘pressão’ alguma. Os motivos do questionamento à pré-candidatura do cidadão Jefferson Barros são vários e não têm nada a ver com a sua religião ou com sua condição de pastor”.

Entenda o caso

De acordo com informações publicadas na imprensa, Jean Wyllys – que em 2010 foi eleito com apenas 13 mil votos e conseguiu a vaga pelo coeficiente eleitoral, já que Chico Alencar teve votação expressiva – teria ameaçado a direção do partido de não se candidatar à reeleição caso o pastor Jefferson Barros obtivesse autorização do partido para tentar a vaga.

Lauro Jardim, jornalista da revista Veja, chegou a afirmar na coluna Radar Online que Wyllys considera Barros um “infiltrado” do pastor Silas Malafaia, com o objetivo de impedir sua reeleição.

Recentemente, Malafaia ironizou Wyllys em seu perfil no Twitter, dizendo que o ex-BBB estava “com medo de perder” a eleição, e classificando a contra Barros como uma “vergonha”.

17 COMENTÁRIOS

  1. Na verdade eu gostaria mesmo é a total debandada do PSOL que na minha opinião é uma organização terrorista onde a maioria defende o assassinato de bebês no ventre das mães, liberação das drogas,kit gay nas escolas, desconstrução da familia.

    Fora PSOL vocês são uma corja dos infernos!

        • o melhor governo foi o pt, e tair a prova vai continuar pois nao tem melhor quem quer voltar pra fome miseria desinprego,so desgraças antes do lula, claro temos que votar em homens de deus e isso no pt tanbem tem o lula ele pode nao conhecer a palavra mais e uma pessoa de deus pois foi o unico que se preocupou com os pobres, e melhorou muito o pais so nao ta melhor por que tem aqueles politicos do diabo que nao ta nem air com a populasao,e nao ajudam ao pt faser um governo que nos merecemos , eu oro sempre pelo o lula,pois ele e bom de coraçao e quem e bom de coraçao tem deus mesmo nao conhecendo deus esta com ele,paz

  2. Falar que o psol é um partido serio,é para sorrir,porque ele deve ser um humorista,o fala para descontrair,porque todos nos sabermos perfeitamente,que ele nunca existiu,o nome dele é PT 2,é o braço do pt para abrir processo,difamar e executar todos os mecanismos sujos do pt, que o pt não faz a publico,o psol,faz,para manter bem O PT ,nas eleições diz que é oposição, formado por falsos dissidentes,mas que nunca deixaram de ser petistas,dando uma impressão que são oposição, mas se alia ao pt contra tudo e contra todos em apoio ao pt, então não á psol,e muito menos um partido sério.acredite que quiser. relembre a quem o psol apoiou na campanha passada.

  3. Nunca que o PSOL iria aceitar a candidatura de um evanjegue homofóbico Jean Willys vai ser o deputado mais votado do brasil eu mesmo ja comecei a fazer campanha aqui na minha cidade no face e whatsapp

  4. Que vergonha esses partidos de aluguel! Desculpa esfarrapada…”pastores” ??? Pastor que se preza fala verdade de Deus como esta escrito e não faz aliança por interesses. Esses “pastores” do Psol não estão nem ai para o fato do sr. Jean Willis e sua turma tentar destruir a família brasileira, acabar com o título de pai e de mãe…e outras barbaridades. Pobre das ovelhas desses “pastores”. No texto acima citaram que são contra um monte de coisas, menos contra a “cristofobia”! Porque eles próprios, preferem a glória dos homens. Se aliaram ao inimigo do povo de Deus, inimigos de Deus e dos cristão. Falei.

  5. O fato de esse individuo estar numa cadeira de deputado com apenas 13 mil votos me deixa enojado desse sistema politico eleitoral brasileiro, enquanto alguns candidatos (bons candidatos) não foram eleitos com mais de 50, 100, 150 mil. A questão é pior do que parece: Enquanto esse individuo sem escrúpulos e sem moral compra briga por causa de sua assexulidade e por conta de projetos anarquistas, o Nordeste, o próprio estado de onde ele saiu sofre sem representantes em algumas localidades e que poderiam estar apresentando projetos salutares como minimizar os efeitos da seca, concentrar a população em seu local de origem, redistribuição de trabalho e renda, infraestrutura, melhorias na educação nesses locais, segurança, saúde e uma seriem de projetos importantes. A cara desse individuo me enoja, não pelo seu gosto intimo que não é o caso e nem é da minha conta, mas pela safadeza velada com esse discurso de “paladino das minorias”. So para se ter um exemplo, enquanto ele brid=gava como outro deputado por causa de uma eleição da CDHM, o mesmo estava em visita a uma comunidade da Bahia afetada por material radioativo somente algumas dezenas de quilômetros da casa dos parentes desse sugeito. Cadê a ação dele com os de sua terra? Ah, foi eleito no Rio de janeiro, estranho q

  6. Continuando:
    Foi eleito pelo Rio de janeiro, onde era apenas um novato morador que teve uma mão amiga de Wagner Moura e uma comunidade LGBT/PSOL ciente que entraria pelo quociente de votos (13 mil votos de sobra de outro candidato).

      • Jânio Manoel Santana,

        Então, vá dizer a Jean Wyllis para cassar o mandato de Chico Alencar, pois foi ele que com quase 300.000 votos levou esse imbecil para Brasilia a reboque para fazer nada de nada, enquanto uma colega do mesmo partido, Luciana Genro, com 130.000 votos não foi eleita.
        Sou defensor de qualquer coisa que responda pelo nome de honestidade, ética e moral, independente de seita, como queira. Pena que você deduz uma pessoa pela sua burrice em entender os comentários dela, que nada tem a favor deste ou daquele individuo pastor ou àquela religião.
        Realmente, nesse seu pensamento chinfrim , colégio eleitoral não tem valor, assim não se cobra tanto dos políticos, o que já não se prestam a fazer para a população.
        Analfabeto como tu deveria conhecer um MOBRAL ou fazer um supletivo noturno. Não sei se isso mudaria a sua opinião, mas pelo menos o próprio nome aprenderia a escrever!

        Durma com essa e sonhe com o deputado de 13 mil votos.

  7. É uma alegria vêr que existem pastores sérios, como estes luterano e batista, e vêr que ambos como eu são contras as artimanhas maquiavélicas de Malafáia o simbolo do retrocesso e resposável por toda difação que a igreja evangélica tem sofrido, ele e seu bamdo de fariseus fundamentalistas, trogloditas, com o coração cheio de ódio, homofóbicos e xenófobos, graças a DEUS não representam a maioria dos evangélicos.
    O PSOL é um dos poucos partidos sérios do nosso país, senão o único.
    Seu deputado Jean Wyllys, foi já por dois anos, considerado pela mídia e pela camâra, como melhor depuatado do BRASIL.

  8. Tantos projetos que deveriam estar sendo discutido pelo senado, por ser prioridade para a nação, dai tem esse tal de jEAN wYLLYS o qual vem com propostas que não tem nada a oferecer a família brasileira como legalização da maconha, aborto além da ditadura gay… fora wYLLIS!!!!!!!!!!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA