Brasil

Missionários na folia – Evangelizando no Carnaval

Comments (38)
  1. Phillipe disse:

    O que é isso? Igrejas fundamentalistas no Brasil? Só faltaram as placas com os dizeres: Deus odeia os carnavalescos!

    Isso é tão americano quanto o terno que os pastores brasileiros usam…

    Existem maneiras melhores de se pregar o evangelho sem ficar fazendo ameaça as pessoas.

    Graça e paz!

  2. STX disse:

    Cartazes assim não surtem muito efeito, a não ser q colocassem versos Biblicos que expressem isso! mas ´falar com esse povo nessa hora é igual discutir com bebado! (e muitos estão msm bebados nessas horas)

  3. Carlos Roberto disse:

    A PARÁBOLA IGREJA E O CARNAVAL

    Epêneto era o presbítero responsável pela igreja em Roma desde que Priscila e Áquila tiveram que deixar a cidade em busca de novos campos missionários. Epêneto foi um dos primeiros a se converterem através do trabalho realizado por Paulo nessa cidade.

    Aquela igreja era muito ativa, sempre aberta a acolher as pessoas. Quando havia algum cataclismo, fome ou guerra, os cristãos se mobilizavam para socorrer as vítimas. Por causa de seu envolvimento com a dor humana, ganhou a simpatia de todos, inclusive de funcionários do palácio de César.

    Num belo dia, ouviu-se o clangor do clarim. Todos se reuniram para ouvir o que o mensageiro do império tinha para anunciar. Em duas semanas, o exército romano estaria chegando de uma campanha militar bem-sucedida. O próprio César o receberia com uma Parada Triunfal, que seria seguida de um feriado prolongado dedicado aos deuses Marte e Saturno, também conhecidos como Apolo e Baco, divindades da guerra e do vinho, respectivamente. Seria uma grande festa, regada a bebidas alcoólicas e todo tipo de luxúria. A população sairia às ruas para assistir ao desfile das tropas romanas, dando-lhes boas-vindas, e assistiriam à execução de milhares de prisioneiros. Ninguém trabalharia naqueles dias.

    Epêneto ficou preocupado com a notícia. Qual deveria ser o papel da igreja durante essa festa pagã? Ainda inexperiente como líder, reuniu alguns dos mais antigos membros da igreja para discutir o que fazer. Um deles, chamado Narciso, pediu a palavra e deu sua sugestão:

    – Amados no Senhor, por que não aproveitamos o ensejo para promover um desfile paralelo, onde demonstraremos ao mundo a nossa força, revelando a todos nossa lealdade ao Rei dos reis, Jesus Cristo? Podemos até copiar algumas de suas canções, adaptando-as à nossa fé. Em vez de exibirmos prisioneiros, exibiremos testemunhos daqueles que foram salvos. Vamos montar nosso próprio bloco, quer dizer, nossa própria parada triunfal. Pode ser uma grande oportunidade evangelística.

    Epêneto, depois de algum tempo pensativo, respondeu: Caro Narciso, a idéia parece muito boa. Porém, quem ouviria nossa voz durante os momentos de folia? Nosso modesto bloco se perderia no meio de toda aquela devassidão. Ademais, a maioria das pessoas estará embriagada, incapaz de entender nossa mensagem. Também não estamos preocupados em dar uma demonstração de força. Jesus disse que nosso papel no mundo seria semelhante à de uma pitada de fermento, que de maneira discreta, sem chamar a atenção para si, vai levedando aos poucos toda a massa. Por isso, acho que sua idéia não é pertinente. Quem sabe em gerações futuras, haja quem a aproveite?

    Levantou-se então Andrônico, que gozava de muito prestígio por ser parente de Paulo, e sugeriu:

    – Amados, durante o Desfile Triunfal e as Saturnais, a situação espiritual da cidade ficará insuportável. Divindades pagãs serão invocadas, orgias serão promovidas em lugares públicos à luz do dia. Não convém que estejamos aqui durante essa festa da carne. A melhor coisa a fazer é nos retirarmos, buscarmos um refúgio fora da cidade, e aproveitamos esse tempo para nos congratularmos, sem nos expormos desnecessariamente às tentações da carne. Todos acenaram com a cabeça, demonstrando terem gostado da idéia. Já que seria mesmo feriado, ninguém precisaria trabalhar. Um retiro parecia a melhor sugestão.

    O velho presbítero ficou um tempo em silêncio, meditando. Todos estavam atônitos esperando sua palavra, quando mansamente respondeu:

    – Irmãos, não nos esqueçamos de que somos o sal da terra e a luz do mundo. Se no momento de maior treva nos retirarmos, o que será desta cidade? Por que a entregaríamos ao controle das hostes espirituais das trevas? Definitivamente, nosso lugar é aqui. Não Precisamos de exposição, como sugeriu nosso irmão Narciso, nem de fazer oposição à festa, retirando-nos da cidade, como sugeriu Andrônico. O que precisamos é estar à disposição para acolher aos necessitados, às vítimas da violência, aos desassistidos, aos marginalizados. A propósito, não temos estado sempre disponíveis para atender as pessoas durante as tragédias que tem abatido o império? E o que seriam tais desfiles, senão tragédias morais e espirituais? Saiamos às ruas, mesmo sem participar da folia, e estendamo-los as mãos, em vez de apontar-lhes o dedo, oferecendo compaixão em vez de acusação, amor em vez de apatia. Que as casas que usamos para nos reunir estejam de portas abertas para receber quem quer que seja, e assim, revelaremos ao mundo Aquele a quem amamos e servimos. Afinal, o reino de Deus se manifesta sem alarde, sem confetes, sem barulho, mas perturbadoramente discreto.

    Depois dessas sábias palavras, ninguém mais se atreveu a dar qualquer outra sugestão.

    * Esta é apenas uma parábola que elaboramos para emitir nossa humilde opinião acerca do papel da igreja durante o período carnavalesco.

    Extraído

    Carlos Roberto Martins de Souza
    crms2casa@hotmail.com

  4. eagle disse:

    exato, péssimos cartazes. Eles não estavam mentindo, a mensagem curta e grossa é essa mesmo, mas tem que ter sabedoria com o público que está sendo empregado, principalmente nessa época. Mas que Deus abençoe!

  5. JOELINE disse:

    Aqui, em minha cidade, tem carnaval fora de época. Eu e um grupo de amigos, mais alguns missionários, já evangelizamos neste evento. O evangelismo foi corpo a corpo, distribuindo folhetos e falando, em poucas palavras, do amor de Cristo. Muitas pessoas acham que os crentes devem fazer retiro espiritual nesta época. Nada contra. É bom e edificante, pois são momentos que trazem unidade para igreja. Só que há um porém nisto tudo: Alguns pensam que só o fato de se referir a ir em tal lugar para pregar não condiz.Não estou aqui falando de fazer blocos de carnaval, como muitos fazem, para atrair.Não. Estou falando de assumirmos uma postura cristã de diferença e pregarmos. Uma das experiências que me marcou foi a de um adolescente de uns dezessete anos. Enquanto distribuíamos os panfletos, com dizeres bíblicos, este jovem ficou parado observando. Fui até o mesmo e comecei explanar de forma rápida e objetiva sobre o amor de Deus. Ele encheu os olhos de lágrimas. Era filho de pais crentes. Eu lhe disse:- Com certeza, sua mãe e seu pai estão orando pela sua vida. O seu lugar não é aqui meu jovem. Ele disse: É eu sei. Com os olhos cheios de lágrimas deixou aquele lugar. Eu tive notícias daquele menino nem o vi mais. Mas, naquele momento, ele refletiu sobre sua atitude. Afora outros que se renderam a Jesus ali. Bem, sei que este tipo de evangelismo não pode ser feito de forma aleatória, com qualquer pessoa sem um preparo espiritual grande, através de jejuns e orações. Temos que ter cuidado com a nossa postura e, de forma alguma, deixar-nos envolver. Temos que mostrar e deixarmos claro qual o nosso objetivo ali e isto através de tudo: vestimentas, atitudes e um exemplo bem interessante é que nós ao ouvirmos qualquer música agitada temos inconscientemente a mania de mexer os pés para seguirmos o compasso da mesma e isto requer muita atenção em um lugar deste, porque de maneira nenhuma podemos perder a conduta cristã. Mas vale a pena. Ver Deus operar em lugares assim. Basta, somente, nos dispormos a isto.

    Deus nos abençoe !!!!!

  6. Torquato da Silva disse:

    Será que esses foliões estão entendendo estas mensagens?
    Acredito que essa não é uma boa hora para evangelismo, pois as pessoas estão preocupadas em brincar, beber, e não estão nem ai prá outra.O que não falta ou não faltou é oportunidade para se anunciar o evangelho para essas pessoas.

    E por outro lado, existe alguns “cristãos” que querem essa justificativa para matar um pouco a saudade do passado.

    Desculpe-me a santa ignorância.

  7. Regis disse:

    Bando de estúpidos, cartazes ameaçando não vão resolver nada, Paulo o maior evangelizador da bíblia diz, fiz-me de tolo para alcançar os tolos, de grego para alcançar os gregos,etc.
    Tem que levar o amor de Deus e não o ódio dos evangélicos !

  8. Fernando disse:

    Frases como essas só atingem um tipo de pessoa. Aquele que ja esteve na graça e hoje esta no mundo.

  9. é …realmente importante evangelizar sempre,mais nesta festa é melhor abordar de outra forma, tentando expressar o amor de deus e não com repreeenção e frases duras….

  10. Carlos Roberto disse:

    MÉTODOS E MÉTODOS

    “E enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria” – Atos 17:16.

    Que alternativas temos para oferecer aos foliões? Que programação contundente, que expresse a nossa relação com Deus, podemos apresentar em substituição aos prazeres da carne vividos no período de carnaval? Temos exemplos na nossa vida que justifique outras pessoas nos acompanharem naquilo que fazemos? O nosso testemunho é, no mínimo, convincente? Qual a qualidade das programações de nossas igrejas? Que mensagens os nossos líderes tem pregado? Estes líderes servem de referência para uma multidão desesperada e alucinada pelo prazer? Eles são confiáveis em si tratando de fé?

    A cada ano vemos as nossas igrejas andando à margem dos problemas que envolvem a vida espiritual de nossa gente, cada seguimento tentando, de formas muitas vezes escusas, arrebanhar o maior número de adeptos para as suas fileiras. Mas, o que se percebe é que não há nenhuma preocupação com a qualidade e com a fidelidade naquilo que se prega ou se ensina, na verdade são ideologias que são defendidas como se fossem referendadas nas Escrituras, mas que usam apenas versos isolados da Bíblia para tentarem dar sustentação aos seus argumentos.

    Com o Evangelho em baixa, com a credibilidade comprometida e com os líderes se digladiando na disputa por seguidores e por aumentar os seus domínios, fica muito complicado usar métodos visuais como forma de convencer ou de mostrar os erros que estão cometendo ao optarem pela festa da carne. Não são táticas como estas que irão demover o folião quanto a sua ansiedade em saciar a sua sede pelos prazeres da avenida, pelo contrário, o Evangelho, mais uma vez servirá de piadas e de deboches por parte dos que já não acreditam naquilo que é anunciado como BOAS NOVAS para o cidadão.

    No livro de Atos dos Apóstolos encontramos um texto que ajuda a entender a falta de objetividade em práticas como as dos MISSIONÁRIOS nas ruas de Salvador. É um exemplo clássico de como há deficiência nas pessoas em entenderem o sentido da verdadeira vida com Deus. O Eunuco “LIA” o livro de Isaías, mas qual foi o seu questionamento: “Como poderei entender, se não há quem me ensine?” – Atos 8:30. Obviamente que milhares irão ler os cartazes, mas quem irá ensinar-lhes a Boas Novas? Quem irá auxiliá-los no decifrar a já conturbada mensagem da pregação do Evangelho? Com certeza absoluta faltam pessoas para “ENSINAR” a Bíblia aos pecadores, há muita ideologia sendo pregada e apresentada como verdade, mas que por trás, escondem interpretações pessoais voltadas unicamente para interesses de grupos ou de pessoas, que jamais poderão de fato conduzir o folião a um compromisso sincero com o Senhor Jesus.

    Ensinar, antes de tudo, requer aprendizado e aí a coisa pega. Como ser professor de um leigo nas Escrituras se os próprios crentes têm falta de conhecimento e até alimentam dúvidas quanto aos seus ensinos? Tem muita gente em nossas igrejas que confiam mais no seu líder do que em Deus, o camarada falou, tá falado e não se discute mais. Como ensinar aos foliões a VERDADE – a Bíblia – se nós mesmos temos dificuldade em lidar com ela?

    Os servos de Deus do passado pregavam e evidenciavam Deus com suas vidas, eles faziam de suas atitudes uma vitrine para que as pessoas pudessem conhecer e experimentar Deus em suas vidas. Falavam e pregavam com testemunhos que impactavam, levando as pessoas a verem Deus em suas ações e na solução de seus problemas, sejam de que ordem fosse.

    Quanto ao carnaval, creio que já era hora de nossas lideranças religiosas se unirem e buscarem algo que pudesse atrair o maior número possível de foliões, com planejamento voltado para mostrar ás pessoas que só Deus pode preencher os vazios da alma e do coração, não sem antes mostra ao folião que ele tem uma alma e que esta será a única coisa que o acompanhará depois desta vida. Para o céu ou para o inferno. Mas, creio que pela falta de confiabilidade em si mesmos, muitos cristãos não conseguem expressar esta verdade, assim, preferem um desfile de cartazes como desculpa para não enfrentarem o inimigo com um mensagem convincente e testificadora do poder de Deus. O negócio é que poucos estão dispostos a pegar o boi pelo chifre, muitos preferem a arquibancada, outros um laço, outros um cavalo, mas no chifre ninguém se encoraja a agarrar.

    “De sorte que disputava na sinagoga com os Judeus e religiosos, e todos os dias na praça com os que se apresentavam… Podemos nós saber que nova doutrina é essa que nos fala?” – Atos 17:17. Paulo falava com autoridade e com conhecimento, além é claro de poder provar com a sua vida, que Deus realmente poderia mudar a vida daqueles homens.A ousadia de Paulo permitiu que o Evangelho quebrasse conceitos, rompesse com ideologias e acima de tudo, que as pessoas cressem que a sua mensagem não era uma mera ficção ou uma pregação de conceitos pessoais.

    “…Assim falamos, não como para agradar aos homens, mas a Deus, que prova os nossos corações” – I Tessalonicenses 2:4

    Carlos Roberto Martins de Souza
    crms2casa@hotmail.com

  11. Carlos Roberto disse:

    Só mais algumas perguntas:

    Qual era mesmo o nome do Bloco de Jesus ou do Apóstolo Paulo?
    Quantos componentes tinha?
    Quem fazia parte do Abre Alas?
    Qual era o Samba Enredo dele?
    Qual era o dia oficial do tal evento carnavalesco?
    Quem era o Mestre Sala e a Porta Bandeira?
    Quantos componentes tinha?
    Quem era o Mestre de Bateria?
    Quem era o Patrono?
    Em qual cidade era o SAMBÓDRAMOS DELES?
    Quantos carros alegóricos tinha?
    O Bloco tinha a aprovação da igreja?
    Quem era o Pastor da igreja?
    Quais eram os destaques?
    Quem fornecia as fantasias e quais eram?
    Quem compôs o Samba Enredo?
    Existia a Velha Guarda?

    Acho que sei apenas o nome do patrocinador, claro, não poderia ser outro senão Judas Iscariotes. Afinal, lucro era com ele mesmo… Negócios Ilicitos então…

    Carlos Roberto Martins de Souza
    crms2casa@hotmail.ccom

  12. Phellipe disse:

    O que é isso? Igrejas fundamentalistas no Brasil?

    Isso é tão americano quanto o terno que os pastores brasileiros usam… Só faltou a placa com os dizeres: “Deus odeia os carnavalescos!”

    Concordo com Regis, é muita estupidez usar a ameaça para atrair as pessoas para Jesus.

    Depois não querem ser perseguidos…

    Graça e paz!

  13. Carlos Roberto disse:

    MÉTODOS E MÉTODOS

    “E enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria” – Atos 17:16.

    Que alternativas temos para oferecer aos foliões? Que programação contundente, que expresse a nossa relação com Deus, podemos apresentar em substituição aos prazeres da carne vividos no período de carnaval? Temos exemplos na nossa vida que justifique outras pessoas nos acompanharem naquilo que fazemos? O nosso testemunho é, no mínimo, convincente? Qual a qualidade das programações de nossas igrejas? Que mensagens os nossos líderes tem pregado? Estes líderes servem de referência para uma multidão desesperada e alucinada pelo prazer? Eles são confiáveis em si tratando de fé?

    A cada ano vemos as nossas igrejas andando à margem dos problemas que envolvem a vida espiritual de nossa gente, cada seguimento tentando, de formas muitas vezes escusas, arrebanhar o maior número de adeptos para as suas fileiras. Mas, o que se percebe é que não há nenhuma preocupação com a qualidade e com a fidelidade naquilo que se prega ou se ensina, na verdade são ideologias que são defendidas como se fossem referendadas nas Escrituras, mas que usam apenas versos isolados da Bíblia para tentarem dar sustentação aos seus argumentos.

    Com o Evangelho em baixa, com a credibilidade comprometida e com os líderes se digladiando na disputa por seguidores e por aumentar os seus domínios, fica muito complicado usar métodos visuais como forma de convencer ou de mostrar os erros que estão cometendo ao optarem pela festa da carne. Não são táticas como estas que irão demover o folião quanto a sua ansiedade em saciar a sua sede pelos prazeres da avenida, pelo contrário, o Evangelho, mais uma vez servirá de piadas e de deboches por parte dos que já não acreditam naquilo que é anunciado como BOAS NOVAS para o cidadão.

    No livro de Atos dos Apóstolos encontramos um texto que ajuda a entender a falta de objetividade em práticas como as dos MISSIONÁRIOS nas ruas de Salvador. É um exemplo clássico de como há deficiência nas pessoas em entenderem o sentido da verdadeira vida com Deus. O Eunuco “LIA” o livro de Isaías, mas qual foi o seu questionamento: “Como poderei entender, se não há quem me ensine?” – Atos 8:30. Obviamente que milhares irão ler os cartazes, mas quem irá ensinar-lhes a Boas Novas? Quem irá auxiliá-los no decifrar a já conturbada mensagem da pregação do Evangelho? Com certeza absoluta faltam pessoas para “ENSINAR” a Bíblia aos pecadores, há muita ideologia sendo pregada e apresentada como verdade, mas que por trás, escondem interpretações pessoais voltadas unicamente para interesses de grupos ou de pessoas, que jamais poderão de fato conduzir o folião a um compromisso sincero com o Senhor Jesus.

    Ensinar, antes de tudo, requer aprendizado e aí a coisa pega. Como ser professor de um leigo nas Escrituras se os próprios crentes têm falta de conhecimento e até alimentam dúvidas quanto aos seus ensinos? Tem muita gente em nossas igrejas que confiam mais no seu líder do que em Deus, o camarada falou, tá falado e não se discute mais. Como ensinar aos foliões a VERDADE – a Bíblia – se nós mesmos temos dificuldade em lidar com ela?

    Os servos de Deus do passado pregavam e evidenciavam Deus com suas vidas, eles faziam de suas atitudes uma vitrine para que as pessoas pudessem conhecer e experimentar Deus em suas vidas. Falavam e pregavam com testemunhos que impactavam, levando as pessoas a verem Deus em suas ações e na solução de seus problemas, sejam de que ordem fosse.

    Quanto ao carnaval, creio que já era hora de nossas lideranças religiosas se unirem e buscarem algo que pudesse atrair o maior número possível de foliões, com planejamento voltado para mostrar ás pessoas que só Deus pode preencher os vazios da alma e do coração, não sem antes mostra ao folião que ele tem uma alma e que esta será a única coisa que o acompanhará depois desta vida. Para o céu ou para o inferno. Mas, creio que pela falta de confiabilidade em si mesmos, muitos cristãos não conseguem expressar esta verdade, assim, preferem um desfile de cartazes como desculpa para não enfrentarem o inimigo com um mensagem convincente e testificadora do poder de Deus. O negócio é que poucos estão dispostos a pegar o boi pelo chifre, muitos preferem a arquibancada, outros um laço, outros um cavalo, mas no chifre ninguém se encoraja a agarrar.

    “De sorte que disputava na sinagoga com os Judeus e religiosos, e todos os dias na praça com os que se apresentavam… Podemos nós saber que nova doutrina é essa que nos fala?” – Atos 17:17. Paulo falava com autoridade e com conhecimento, além é claro de poder provar com a sua vida, que Deus realmente poderia mudar a vida daqueles homens.A ousadia de Paulo permitiu que o Evangelho quebrasse conceitos, rompesse com ideologias e acima de tudo, que as pessoas cressem que a sua mensagem não era uma mera ficção ou uma pregação de conceitos pessoais.

    Mas, qual era mesmo o “BLOCO” de Jesus ou do Apóstolo Paulo?

    “…Assim falamos, não como para agradar aos homens, mas a Deus, que prova os nossos corações” – I Tessalonicenses 2:4

    Carlos Roberto Martins de Souza
    crms2casa@hotmail.com

  14. Carlos Roberto disse:

    Só mais algumas perguntas:

    Qual era mesmo o nome do Bloco ou da Escola de Samba de Jesus ou do Apóstolo Paulo?
    Onde era a concentração?
    Quantos componentes tinha?
    Quem fazia parte do Abre Alas?
    Tinha a Ala das Baianas?
    Qual era o Samba Enredo dele?
    Qual era o dia oficial do tal evento carnavalesco?
    Quem era o Mestre Sala e a Porta Bandeira?
    Quantos componentes tinha?
    Quem era o Mestre de Bateria?
    Quem era o Patrono?
    Em qual cidade era o SAMBÓDRAMO deles?
    Quantos carros alegóricos tinha?
    O Bloco tinha a aprovação da igreja?
    Quem era o Pastor da igreja?
    Os Dízimos eram também para fazer a festa?
    Quais eram os destaques?
    Quem fornecia as fantasias e quais eram?
    Quem compôs o Samba Enredo?
    Existia a Velha Guarda?
    Havia Rei Momo e Rainha?

    Acho que sei apenas o nome do patrocinador, claro, não poderia ser outro senão Judas Iscariotes. Afinal, lucro era com ele mesmo… Negócios Ilícitos então…

    Carlos Roberto Martins de Souza
    crms2casa@hotmail.com

  15. JOELINE disse:

    Phellipe disse:

    “Depois não querem ser perseguidos…”

    Não querido irmão, pelo contrário, os verdadeiros crentes não têm medo de serem perseguidos e ,se possível for, morrerem pela causa de Cristo:

    1 Pedro 2:17 Porque é coisa agradável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, sofra agravos, padecendo injustamente.

    Mas cabe a nós não odiarmos, não. Pelo contrário,cabe-nos orarmos por aqueles que nos perseguem, porque não sabem o que fazem.

  16. MEUS IRMÃOS EM CRISTO .OREM POR ELES QUE ESTÃO EVANGELIZANDO DE ALGUMA FORMA CORAJOSA QUE MUITOS SÃO CRENTE SECRETOS TIPO FBI. nO TRABALHO,ESCOLA,E ONDE MORA E ELEVAM TITULO DE CRENTE LEGAL PORQUE NÃO MEXE COM NIMGUEM .ATÉ O DIABO ACHA LEGAL .EU TRABALHEI COMO POLICIAL NO CARNAVAL DE OLINDA .PE NESTA SEGUNDA DE CARNAVAL.COMO EU QUERIA SUBIR NAQUELE PALCOS E GRITAR QUE JESUS É O SENHOR E SALVADOR DAS NOSSAS ALMAS .SABE QUE VI EM OLINDAS RUAS TOMADAS POR GAYS E JOVENS SE DROGANDO NAS BEBIDAS E MACONHAS E CLACK ,LÓLÓ. AI AS TVS MOSTRAN AS IMAGENS SUTIS . E O DIABO ALEGRES PELAS CONQUISTAS . OREM PELOS ERRADOS QUE AINDA TEM CORAÇÃO.(DDDVALRECIFE@GMAIL.COM

  17. alex disse:

    Irmãos em Cristo, Joeline e Durval, lembram de Noé, imagina todos aqueles anos construindo a arca, todos zombavam, imagino que era tido como louco, até a porta ser celada. Esses irmãos serão recompensados por Deus. Amém

  18. STX disse:

    Alex, se eles levassem a palavra de Deus msm e de uma maneira q eles sentissem q Deus é algo bom e necessario, estaria tudo bem! Mas as msgs mostradas nesse momento da maneira q levaram (mostrando um deus ameaçador, um ditador) enquanto eles estão alegres só traria é raiva contra o evangelho! Noé não tinha a palavra de Deus como nos temos, por isso pregou daqulea maneira! Veja q João batista era “bravo” em suas pregações, mas não fazia isso em lugares ou momentos de festa, pelo contrario! Temos que mostrar sim que o fim dos tempos esta proximo e que eles precisam de arrependimento, mas com base no que diz a Biblia e não palavras terroristas.

    Boas intenções não significam que Deus as aprova!

  19. Phillipe disse:

    Joeline,

    Espero de verdade que todo cristão sincero não tenha medo de expressar sua fé pessoal em Jesus. Mas, sem duvida, nenhum cristão, deseja ser perseguido por manifestá-la. Nenhum missionário Cristão, antes de sair para o campo, tem o sonho de ser perseguido no país aonde vai levar a mensagem da salvação. Por isso oramos a Deus em favor deles.

    O meio que esses irmãos baianos usaram para pregar o evangelho, pra mim, foi um meio infeliz que só desperta o ódio das pessoas. Ódio que, muitas vezes, causa perseguição. E uma perseguição que podia ser evitada caso eles pregassem o evangelho sem fazer ameaças.

    Graça e paz!!!!

  20. JOELINE disse:

    Concordo Phillipe, em partes. Se você amado, dispuser-se a pregar ou ser missionário na janela 10/40 irá na incerteza se voltará. A chance de morrer e ser perseguido são muito maiores do que sobreviver ali sendo um cristão autêntico. Mas nós, como “bons cristãos ocidentais”, em sua maior parte não estamos interessados em perder nossa liberdade ou vida por esta causa, não é mesmo? Por isso, nas agências missionárias não têm mais espaço para o número de pessoa que desejam ir para Europa, E.U.A mas, para janela quase não há ninguém.Creio que se tivessem, provavelmente, estes lugares já não estariam desta forma. Agora, em si tratando da matéria acima, talvez os irmãos não souberam colocar ou adequar bem a mensagem ao contexto.Porém é louvável a atitude dos mesmos, em ter coragem de pregar e não esconder a cara.E temos que levar em conta que a palavra de Deus nunca volta vazia.Além disto, pode parecer um pouco terroristas estas palavras, mas não deixa de ser a verdade seca e crua do evangelho sem rodízio.Se alguém, infelizmente, morreu ali naquele dia e leu este cartaz sem refletir em suas atitudes deve estar constatando esta verdade. Infelizmente!!!!!

  21. Evangelista Junior disse:

    “Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.” Is. 55:11.

    Amados, é bem verdade que de um ponto de vista evangelistico, para os que estão distantes de Cristo, estas palavras podem soar agressivas, porém todos nós sabemos que trata-se da verdade, e todos nós sabemos que é a verdade que liberta.

    Não vou me alongar mt neste comentário, nem ficar respondendo a provocações. Só sei que com ou sem sabedoria eles estão sendo corajosos e cumprindo o ide de Jesus, coisa que 99% dos crentes não fazem.

    Além do mais, falta de sabedoria é criticar algém que está se expondo ao escárnio por amor do evangelho.

    Portanto amados, oremos para que o Espírito Santo faça a sua obra nos corações de possíveis desviados que estiveram no meio desta festa do capeta, pois pregar os amados já pregaram.

    No amor de Cristo Jesus,
    Evangelista Junior.

  22. Eu fui muito ao sambódromo de saõ Paulo quando era na av Tiradentes.A primera escola de samba que desilei foi a Ágia de ouro,eu era da idade de 10 anos,pra mim foi divertido eu participava dos ensaios.E quando chegou o grande dia me preocupei em cantar o samba da escola e fazer tudo o que tinha passado nos ensaios.
    Realmente eu não tinha olhos para nada só em desfilar.
    Hoje eu tenho temor a Deus e fiz uma promeça a Deus.Que Quando chegasse o carnaval eu sempre ia ler a bíblia em Apocalipse 22:14 ao 17 Que diz assim”Bem aventurados os que lavam as suas vestiduras no sangue do cordeiro para que lhes assista o direito da árvore da vida.
    De fora ficam :os cães,os feiticeiros ,os impuros,os assinos,os idólatras e todo os praticam a mentiraEu Jesus enviei o meu anjo para testificar estas coisas as igrejas.Eu soua raiz de Geração de Dai a Brilante estrela da manhã.
    Amém!

  23. JOELINE disse:

    é Concordo Phillipe, em partes. Se você amado, dispuser-se a pregar ou ser missionário na janela 10/40 irá na incerteza se voltará. A chance de morrer e ser perseguido são muito maiores do que sobreviver ali sendo um cristão autêntico. Mas nós, como “bons cristãos ocidentais”, em sua maior parte não estamos interessados em perder nossa liberdade ou vida por esta causa, não é mesmo? Por isso, nas agências missionárias não têm mais espaço para o número de pessoa que desejam ir para Europa, E.U.A mas, para janela quase não há ninguém.Creio que se tivessem, provavelmente, estes lugares já não estariam desta forma. Agora, em si tratando da matéria acima, talvez os irmãos não souberam colocar ou adequar bem a mensagem ao contexto.Porém é louvável a atitude dos mesmos, em ter coragem de pregar e não esconder a cara.E temos que levar em conta que a palavra de Deus nunca volta vazia.Além disto, pode parecer um pouco terroristas estas palavras, mas não deixa de ser a verdade seca e crua do evangelho sem rodízio.Se alguém, infelizmente, morreu ali naquele dia e leu este cartaz sem refletir em suas atitudes deve estar constatando esta verdade. Infelizmente!!!!!

  24. Lopes disse:

    Acredito na sinceridade de coração de muita gente que faz esse tipo de trabalho, nesta visão, parabéns !!!!

    Se a intenção foi alertar a moçada, Parabéns !

    Mas se a intenção foi levar o ódio evangélico/religioso/denominacional (que acredito não ser o caso), nao dou parabéns !

    Pregai em tempo e fora de tempo, por todos os lugares !

  25. Carlos Roberto disse:

    RETIRANTE OU FUGITIVO

    “…Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção” – Gêneses 12:2.

    O Pastor de nossa igreja, ao retornar da programação agendada para o carnaval, vibrava ao afirmar do púlpito nesta terça feira: “O nosso RETIRO DE CARNAVAL foi uma benção!” Teve muita comida, e da melhor qualidade; Muitas brincadeiras, lazer com sobra, tivemos até a “NOITE DOS ANOS 60” e a “Noite da Fantasia”, um espetáculo. Entusiasmado ele dizia: “Foi benção pura para a nossa juventude…”. Tá no Okut!!! Não falou de oração, não falou de adoração, não falou de crescimento espiritual em momento algum, talvez pelo sucesso do negócio.

    Como critico e zeloso pelo que andam fazendo com o Evangelho para agradar o povão, resolvi examinar as Escrituras para ver o que ela fala sobre o assunto e sobre o comportamento e qual deve ser a atitude e a vida da igreja de Jesus Cristo neste mundo. Encontrei o texto mencionado acima e resolvi tomá-lo como base na minha defesa e nas minhas argumentações sobre o tema. Fiz uma ampla e exaustiva pesquisa na rede de computadores, examinei a minha velha Bíblia, mas não encontrei qualquer relato de que uma igreja do passado, das mencionadas nas Escrituras, tenha se retirado para algum lugar para alguns dias de laser e de divertimento. Nem mesmo um de nossos homens de Deus tiveram esta idéia. Encontrei apenas Jesus se retirando para o DESERTO como preparativo para a sua morte, nada mais.

    Fugir parece fazer parte da vida dos crentes, qualquer feriado, e lá estão os irmãos movimentando a turma para mais uma jornada de lazer e de divertimento. É, como afirmam, a oportunidade de fugir do barulho, da rotina, do trabalho e de descansar um pouco. E ai, vale ir para um “DESERTO QUALQUER”, onde não tem barulho, multidões, igreja, etc. A palavra DESERTO provém do latim “DESERTUS”, cujo significado é “ABANDONAR”. É um local que recebe pouca precipitação pluviométrica, local árido, vazio, sem vida, repleto de areia, mas também lugar de medo, solidão, desconforto, provações.

    Quando Deus chamou Abraão, seus parentes e amigos para deixar sua terra e seguir para um lugar que ele ainda não sabia ao certo onde seria, para ali criar uma nova nação e estabelecer um povo para Deus, o Senhor deu-lhe uma recomendação nestes termos: “…Sê tu uma benção”. Tal imperativo definiu um perfil diferente na vida de Abraão. Ser bênção, e não simplesmente viver à procura dela, faz uma grande diferença, é algo mais profundo e desafiador.

    Quando o Senhor o enviou para ser uma bênção, ele sabia que, ao ser bênção para os outros, encontraria a que buscava. Abraão foi um homem abençoado porque viveu para os outros, e não para si mesmo. Será que a felicidade que busco está na minha capacidade de fazer com que as pessoas que convivem comigo experimentem a felicidade também? O chamado cristão é sempre especial, as obras hão de ser conseqüência de sua fé – Efésios 2: 10.

    Ser bênção para a vida dos outros é criar os meios para que a graça de Deus os envolva trazendo salvação, reconciliação, cura e libertação. É criar os meios para que o cansado encontre alivio, para que o doente ache consolo, para que o perdido seja achado. É usar os dons e talentos que Deus nos deu para criar novas esperanças e para alimentar a fé de outros. Um “RETIRO” é importante? Para a maioria sim, afinal, não somos de ferro, argumentam. Mas e as almas sedentas que soa reféns do inimigo, o fazer por elas? De quem é a responsabilidade de alertá-los nestes dias de folia e de imoralidade incontrolável? Do Diabo? Do Pai de Santo? Do Papa? De uma entidade qualquer? Não, a responsabilidade é do crente, “mas como ouvirão, se não há quem pregue”? Como ouvirão se os crentes estão em descanso e em retiros? E como pregarão se não forem enviados? Como está escrito: “Quão formosos os pés dos que anunciam o Evangelho da paz, dos que trazem alegres novas de boas coisas”. Romanos 10:15.

    “SÊ TU UMA BÊNÇÃO” é também a recomendação de Deus para cada um de nós. Não busque uma igreja abençoada, seja você mesmo uma bênção para ela. Não espere que seus irmãos sejam uma bênção para você, seja você uma bênção para eles. Não fique em casa aguardando algo extraordinário, saia e torne, em nome de Jesus, sua vida e a vida dos outros extraordinária. À medida que caminhamos em obediência e submissão, mesmo sem saber para onde estamos indo, mesmo sem termos nenhuma garantia do que vamos encontrar, se mantivermos uma consciência de dívida, seremos uma bênção. Assim foi com Abraão, com José e também com o Apóstolo Paulo. Eles foram abençoados porque abençoaram.

    “O meu povo consulta a sua madeira, e a sua vara lhes responde, porque o espírito de luxuria os engana, e eles se corrompem, apartam-se da sujeição do seu Deus” – Oséias 4:12.

    “Não sejais como o cavalo, nem como a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio para não se atirem a ti” – Salmos 32:9.

    Carlos Roberto Martins de Souza
    crms2casa@hotmail.com

  26. Bom seria se mais cristãos, não os ditos evangélicos, mas os verdadeiros filhos de Deus, tomassem posição frente essa festa da morte, muitos cartazes poderiam ser espalhados alertando sobre o o juízo de Deus que se aproxima.
    Não seria necessário tentar evangelizar ou falar com alguém,mesmo porque seria bem dificil, o fato dos cartazes estarem a mostra, já representam que os filhos de Deus estão vivos.

    Grande abraço

  27. Marco A disse:

    “Os maus serão lançados no inferno”. É muita prepotência desse povinho que se acha dono da verdade, vai amar que é isto que esta faltando a vocês, vai pro interno é você que se imagina ser superior.

  28. JOELINE disse:

    corrigindo: agora em se tratando…

  29. tati disse:

    vai ser dificil alguem se converter com essas palavras

  30. Phillipe disse:

    Irmã, Joeline

    Por isso que eu digo. Se a atitude deles resultar em perseguição, os mesmos, não devem reclamar. Desfrutamos de uma liberdade valiosa que não precisa ser desperdiçada com ameaças ou palavras que ofendam os outros. O que seria dos cristãos se todos eles saíssem por aí jogando na cara das pessoas que somos os donos da verdade, os únicos certos e que o resto, que não compartilha das nossas crenças, irão arder no inferno? Alem de ser uma atitude arrogante, não é pouco desrespeitosa. Alem do mais, em um país como o Brasil, as pessoas estão saturadas de ouvir o evangelho, agora elas querem “ver”. Como aquela musica do Diante do Trono, Corpo de Cristo:

    “Eu quero ver a tua fé em obras, me mostre, por favor, onde estão os frutos e eu os comerei, quero ver o teu amor tão cantado teu discurso encantador sendo encarnado, Cristo em vós”.

    Essa musica soa, tipo: Chega de cartazes, camisas estampadas, pulseiras e bonés com dizeres Cristãos, chega de shows gospel ou discursos moralistas vazios e hipócritas. Mostrem suas obras. O mundo lá fora, como João Batista disse aos fariseus e saduceus, diz hoje para os Cristãos: Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento (Mateus 3.8).

    Acredito tambem na sinceridade dos irmãos da reportagem. Como acredito que nem sempre nossa sinceridade se manifesta de forma positiva!

    Deus ti abençoe,
    Graça e paz!!!

  31. JOELINE disse:

    Carlos Roberto;
    Finalmente gostei deste seu último comentário. É isso, aí amigo!!!! O povo de Deus tem que toma vergonha e cumprir o ide do Senhor!!!! Mas a maioria vive na ideologia da sociedade pós moderna.Sem muito se envolver e perdendo as característica cristã a cada dia.

  32. JOELINE disse:

    Sabe querido Phillipe, estou começando achar que uma perseguição seria muito bom.Pois, o joio logo revelaria a sua face.Agora, não fique o amado pensando que não sofremos perseguição. A pior que temos enfrentado no cristianismo ocidental é a perseguição de valores biblicos o qual muitos têm perdido.Sofremos perseguição dos próprios que se dizem “crentes” quando queremos viver a Bíblia e renunciarmos o mundo. Manter-se firme nesta condição, amado, é mais complicado que se possa imaginar.

    Fique na Paz.

  33. JOELINE disse:

    Evangelista Junior ,

    Como sempre você brilhou amado.Glória a Deus por sua vida. Você é um exemplo para mim!!!!

  34. jânio disse:

    É meus amados, concordar com esta atitude infeliz destes “evangelizadores”, é o mesmo que concordar com os que tiveram a opinião de que Deus é um carrasco. Alguém pensa que aqueles que estavam com a cabeça completamente voltada para a falsa alegria do carnaval, iriam ver com seriedade algumas palavras escritas em alguns cartazes. No mínimo a impressão passada foi de alguns lunáticos que queriam dar uma espiadinha no carnaval e não tinham coragem, então usaram isto como desculpa, aliás, sei não, se não era esta a intenção. Se quisessem realmente evangelizar, teriam feito antes do evento. Se tivessem mesmo a coragem que quiseram demostrar, iriam se expressar oralmente, e não se escondendo atrás de meia dúzia de palavras. Assim é muito cômodo evangelizar, eu quero ver é ter argumento para ir como iam os discípulos de casa em casa. Neste caso poderia faltar sabedoria e conhecimento de causa, principalmente, se alguém levantasse uma questão que não tivessem completo domínio, como que ficaria sua reputação de pregadores da verdade? Queria ver os pregadores de púlpito sairem para as ruas pregarem a palavra, com a mesma ousadia que pregavam no tempo da bíblia. Fazer evangelização só dentro das igrejas é fácil. É como se os perdidos tivessem a obrigação de que, se quisessem conhecer a verdade e se converterem, entrarem em suas igrejas e lá adquirirem o conhecimento. Querem evangelizar, muito bem, só provem que vocês realmente vivem o que pregam, mostrem que vocês realmente conhecem e manejam bem a palavra. Será então mais fácil convencerem alguém do erro em que estão vivendo. Que confiança você teria em cirurgião que não domina completamente sua área de atuação? Esta é a mesma impressão que um evangelizador passa quando está fazendo seu trabalho.

  35. Evangelsita Junior disse:

    Amado CARLOS ROBERTO, com toda a certeza eu concordo com o irmão. Ensinar a verdade bíblica sem criar sofismas para justificar as mazelas humanas é algo que já saiu das grades de doutrinamento da grande maioria das igrejas faz tempo.

    Fico alegre quando vejo pessoas como vc, que mesmo com todas as limitações impostas pela nossa composição carnal, procurando ser fiéis em tudo ao Senhor. Até porque, foi justamente para isso que Cristo veio em carne, para nos mostrar que é possível sim, vivermos uma vida de santidade. O triste de tudo, é que a maioria dos líderes prefere optar por não pregar isso, com medo de esvaziar as igrejas. Mas, de que adianta encher templos, se a Igreja de Cristo, aquela que vai subir, estiver vazia???

    “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade”. Mt. 7:21-23.

    No amor de Cristo Jesus,
    Evangelista Junior.

  36. Evangelsita Junior disse:

    Amada irmã JOELINE, é para isso que fomos chamados não é. Temos que brilhar em todo o tempo, se não o munda fica sem direção.

  37. Pr. Mauricio disse:

    Já pertenci ao carnaval e ao mundo do samba,na minha opinião não surte muito efeito evangelizar nessa hora,a tempo para tudo,mais Deus mandou que pregássemos em tempo e fora de tempo, E se os irmãos tem este dom é segundo a fé de cada um.

  38. Wqueiroz -Lisboa disse:

    POIS É, APROVEITEM E MATEM A SAUDADE DA FOLIA UM POUQUINHO!!! uSEM CAMISINHA TÁ!!!!!!!!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *