Pastor de “igreja de metaleiros” é entrevistado no Programa do Jô e diz estar “na contramão do sistema religioso”

50

O apresentador Jô Soares entrevistou na última quarta feira (16) em seu programa na TV Globo o pastor evangélico Antônio Carlos Batista do Nascimento, vocalista da banda de grindcore e death metal “Antidemon” e líder da Crash Church, uma igreja conhecida por reunir adeptos de diversas vertentes do rock, em São Paulo (SP).

Durante a entrevista, Batista, como é mais conhecido, falou sobre seu ministério pastoral e sobre a relação de sua congregação com a música e a cultura. Ele afirma que a igreja que lidera não se encaixa nos sistemas sociais vigentes, e conta que é chamado de “herege” por muitos cristãos e de “careta” por muitos metaleiros, deixando-os assim na contramão de ambos os meios.

– Nós estamos meio que na contramão do sistema religioso e do sistema do heavy metal – afirmou o pastor.

Ele conta que a música surgiu primeiro em sua vida, e que o ministério pastoral foi algo que aconteceu naturalmente em decorrência da mensagem que leva através da sua música. Sobre sua missão como pastor, ele explica ainda que trabalha para tentar desvincular o rock’n’roll de práticas que foram historicamente associadas ao estilo musical, como satanismo, drogas e perversão sexual.


– Primeiro veio este instinto para fazer esta música com esta mensagem e a igreja foi nascendo naturalmente. Foi uma consequência deste trabalho, com uma mensagem positiva, antidrogas e contra muitas outras coisas que estão envolvidas com o tipo de música que fazemos [rock], que é o satanismo, magia, bruxaria, coisa pesada – resume.

– Infelizmente existem pessoas que doam sangue para Satanás, fazem rituais de consagração. A coisa vai mais longe. Às vezes as pessoas usam o metal [música], falam as letras e, infelizmente, tudo aquilo tem uma influência muito negativa sobre suas vidas. Nós já tocamos em guetos totalmente consagrados a isso. Nós entramos ali para passar a nossa mensagem, mas é realmente bastante difícil. As primeiras vezes que eu entrei, demorei a acreditar que aquilo existia, mas existe – completou Batista, respondendo à surpresa do apresentador diante de suas declarações sobre práticas presentes em alguns guetos marcados pela música que ele faz.

O pastor afirmou ainda que muitas pessoas entram nesse meio apenas pela música e pelo estilo de rebeldia presente no rock, e que acabam se envolvendo com coisas ainda mais pesadas.

Porém, apesar dos rótulos que acaba carregando por seu estilo e envolvimento com um ramo específico da cultura, Batista explica que sua igreja é normal, e tem apenas na música um diferencial em relação a outras congregações.

– É uma igreja evangélica normal, o nosso diferencial é a nossa música, que é sempre bem barulhenta – afirma Batista, com bom humor, explicando que o que diferencia sua congregação é apenas o estereótipo relacionado ao rock.

Clique aqui para assistir à entrevista completa.

50 COMENTÁRIOS

  1. O CLAMANDO, DESESPERADO PELO POVO ESTAR CONHECENDO A FARSA QUE É O DÍZIMO ENSINADO E EXIGIDO PELA RELIGIÃO EVANGÉLICA, ESTÁ COM MEDO DE TER QUE TRABALHAR…

    AGORA, PARA TRISTEZA E REVOLTA DELE, VAMOS POR EM PERSPECTIVA OS PRINCIPAIS PONTOS DO SEU HERÉTICO TEXTO EM FAVOR DESSA PRÁTICA ABUSIVA QUE É O DÍZIMO:

    _________________________________________________________________________

    1 – clamando diz: “Se Jesus sabia que o Dízimo, por exemplo, seria alguns dias mais tarde abolido com sua obra, por que ele não deu diretrizes para seus discípulos? Pois se ele não exigiu o Dízimo de sua Igreja, e nem assim seus discípulos-apóstolos, ELES também não proibiram a sua prática. Portanto, não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

    resposta: Se Jesus não aboliu o dízimo alguns dias antes de Seu sacrifício, então porque Ele não aboliu a circuncisão alguns dias antes também??? Só por essa pergunta, o argumento do texto copiado do clamando já fica ineficaz. Jesus não falou contra o dízimo, pois enquanto Ele vivia fisicamente entre nós, estava debaixo da lei de moisés (gálatas 4:4) e tinha de cumpri-la, pois veio para cumpri-la. (mateus 5:17). O dízimo era mandamento da lei de moisés e Jesus não poderia ser contra o dízimo enquanto não fizesse o Sacrifício na Cruz… da mesma forma Jesus não aboliu a circuncisão, não aboliu o sábado enquanto o Seu sacrifício ainda não havia sido realizado na cruz para abolir toda a lei de moisés:

    ” tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz;” (colossenses 2:14)

    “Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê.” (Romanos 10:4)

    E sobre a alegação de que “não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

    Curioso que o apóstolo Paulo diz categoricamente que: “Vocês sabem que não deixei de pregar a vocês nada que fosse proveitoso, mas ensinei tudo publicamente e de casa em casa…Portanto, eu declaro hoje que estou inocente do sangue de todos. Pois não deixei de proclamar a vocês toda a vontade de Deus.” (atos 20:20 e 26-27)

    Se Paulo afirma que tudo que era proveitoso, e toda a vontade de Deus ele, Paulo havia ensinado, e que por isso estava inocente do sangue de todos, porque ele jamais menciona o dízimo em suas epístolas? claramente vemos que o dízimo portanto não tem nada a ver com o mandamento de Deus para os Cristãos.

    _________________________________________________________________________

    2 – clamando diz: “Quer dizer que há base Bíblica no Novo Testamento para a prática do Dízimo? Sim! E não só no NT, mas também no próprio AT, e melhor, fora dos ditames da Lei de Moisés! Vejamos:E os que dentre os filhos descendentes de Levi receberam o sacerdócio têm ORDEM, com base na Lei de Moisés, para tomar de seus irmãos, o povo de Israel, o Dízimo, ainda que eles tenham saído dos lombos de Abraão. Mas, Melquisedeque, cuja genealogia não foi contada entre os sacerdotes levitas, tomou o dízimo de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas… Neste mundo, pois, tomam dízimos homens que morrem; mas Melquisedeque, tomou o dízimo de Abraão, porém, não temos o relato de sua morte. Isto quer dizer que ele Vive! E assim, por meio de Abraão, até os descendentes de Levi, que recebe dízimos do povo, pagou também o dízimo a Melquisedeque! (Hebreus 7.4-9).”

    resposta: Em primeiro lugar, cabe uma observação que passa despercebido a imensa maioria dos leigos evangélicos… no novo testamento, realmente o unico lugar que há menção de dízimo é na epístolas aos hebreus… nenhum outro livro do novo testamento trata desse assunto, de atos até apocalipse, a não ser a epístola de hebreus…

    E porque somente a epístola de hebreus no novo testamento menciona o dízimo? porque somente os hebreus (judeus), tinham o mandamento de dizimar… o autor das demais epístolas jamais menciona o assunto dízimo porque os habitantes dessas localidades não eram judeus em sua maioria (romanos, tessalonissenses, efésios, coríntios, filipenses etc… ) e não tinham o hábito de dar o dízimo de suas colheitas e animais. Se o dízimo fosse mandamento cristão, porque nessas demais epístolas Paulo e demais apóstolos nunca mencionam sequer o dízimo? o que prova que dízimo não tem nada a ver com mandamento do cristianismo.

    Retornando agora especificamente ao livro de hebreus, que foi uma epístola endereçada diretamente aos judeus, há a menção de dízimo no capítulo 7, mas trata-se apenas de uma menção, e não ordenança de que se de dízimo. Infelizmente, os que querem fundamentar a heresia de dízimo no novo testamento pegam somente o versículo de hebreus 7:8, ou quando muito utilizam hebreus 7 do versículo 4 ao 9… (caso do clamando), mas porque os defensores de dízimo não convidam os incautos a lerem TODO O CAPITULO 7 DE HEBREUS? vamos agora reproduzir os textos omitidos, a partir do versículo 10:

    “Porque aquele ainda não tinha sido gerado por seu pai, quando Melquisedeque saiu ao encontro deste.Se, portanto, a perfeição houvera sido mediante o sacerdócio levítico (pois nele baseado o povo recebeu a lei), que necessidade haveria ainda de que se levantasse outro sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque, e que não fosse contado segundo a ordem de Arão?Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei.Porque aquele de quem são ditas estas coisas pertence a outra tribo, da qual ninguém prestou serviço ao altar;pois é evidente que nosso Senhor procedeu de Judá, tribo à qual Moisés nunca atribuiu sacerdotes.E isto é ainda muito mais evidente, quando, à semelhança de Melquisedeque, se levanta outro sacerdote,constituído não conforme a lei de mandamento carnal, mas segundo o poder de vida indissolúvel.Porquanto se testifica: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.Portanto, por um lado, se revoga a anterior ordenança, por causa de sua fraqueza e inutilidade” (hebreus 7:10-18)

    E porque os defensores de dízimo no NT só querem que vc leia até o versículo 9 de hebreus 7? porque quando continuamos a leitura vemos que o dízimo, assim como toda a lei de moisés foi abolida, pois o sacerdócio de Cristo é superior ao dos sacerdotes levitas, que sobreviviam dos dízimos, que sempre foram alimentos, e não dinheiro. Jesus não precisa de alimentos físicos, e o alimento dos levitas era o dízimo.

    _________________________________________________________________________

    3 – clamando diz: “Pois quando o cristão Abraão pagou o Dízimo ao sacerdote Melquisedeque (Gênesis 14.20), ele o fez quando ainda não havida sido instituído a Lei de Moisés, ou seja, antes do Dízimo se tornar uma prática obrigatória.”

    Resposta: Não há nenhuma referencia bíblica para afirmar que Abraão era Cristão, visto Jesus Cristo só ter sido revelado a humanidade centenas de anos mais tarde. Abraão não era seguidor de Cristo, para ser classificado como cristão como o clamando quer fazer parecer, distorcendo as escrituras. Essa é apenas mais uma de suas mentiras, da mesma forma quando disse que jacó deu dízimo a um anjo, mas até hoje não conseguiu mostrar isso na bíblia.

    outra coisa que é necessário deixar claro… abraão não era esse “dizimista fiel” que tentam fazer parecer… Abraão deu a décima parte apenas dos despojos que tomou na guerra contra os reis (genesis 14:20) e não de toda a sua riqueza anteriormente acumulada (genesis 13:2)

    “Considerai, pois, como era grande esse a quem Abraão, o patriarca, pagou o dízimo tirado dos melhores despojos.” (hebreus 7:4)

    portanto, biblicamente comprovado que Abraão não dizimou de sua riqueza pessoal como os que deturpam as escrituras com essa mentira do dízimo para cristãos, e sim somente do que tomou na guerra que venceu.

    E sobre dízimo ser anterior a lei por causa de abraão é necessário lembrar que a circuncisão também é anterior a lei de moisés, e ainda por cima, era obrigatória e foi praticada por abraão:

    “”De sua parte”, disse Deus a Abraão, “guarde a minha ali­ança, tanto você como os seus futuros descendentes.Es­ta é a minha alian­ça com você e com os seus descendentes, aliança que terá que ser guardada: Todos os do sexo masculino entre vocês serão circun­cidados na carne.” (genesis 17:9-10)

    Agora fica evidente mais uma contradição evangélica… Anteriormente a lei de moisés Abraão deu dízimo tirado dos despojos por livre vontade, e por isso a religião evangélica diz que o dízimo é obrigatório, mas a circuncisão que Abraão fez antes da lei de moisés e era obrigatória, ordenada por Deus, por outro lado, a religião evangélica diz que não precisa ser observada…

    Contradição… a gente vê na religião evangélica!

    _________________________________________________________________________

    4 – clamando diz: ” Jesus pagou voluntariamente o imposto do Templo de Jerusalém e apoio o imposto devido à César…”

    resposta: Gostaria de saber aonde na bíblia vc viu Jesus pagando imposto de templo de Jerusalém, pois não tenho conhecimento de tal fato. Jesus por outro lado, não ficou só no “apoio” ao imposto devido a césar como vc alega… Ele efetivamente pagou o imposto de césar, dando exemplo:

    “Tendo eles chegado a Cafarnaum, dirigiram-se a Pedro os que cobravam o imposto das duas dracmas e perguntaram: Não paga o vosso Mestre as duas dracmas?Sim, respondeu ele. Ao entrar Pedro em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Simão, que te parece? De quem cobram os reis da terra impostos ou tributo: dos seus filhos ou dos estranhos?Respondendo Pedro: Dos estranhos, Jesus lhe disse: Logo, estão isentos os filhos.Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, e o primeiro peixe que fisgar, tira-o; e, abrindo-lhe a boca, acharás um estáter. Toma-o e entrega-lhes por mim e por ti.” (mateus 17:24-27)

    _________________________________________________________________________

    5 – clamando diz: “sabendo ainda que não há nenhum texto em toda a Bíblia que proíba a prática do Dízimo, porquê então você (ou eu) não DEVEMOS pagar o dízimo? Porque somos MELHORES do que eles? Pense nisso!”

    resposta: realmente não há texto na bíblia que se proiba o pagamento de dízimo, mas aonde o dízimo é pago em dinheiro, visto o dízimo sempre estar relacionado a alimentos, e não em dinheiro, que já existia naquela época? essa é uma questão que já põe a farsa do dízimo em dinheiro em contradição, a segunda é que se não há proibição, da mesma forma não há obrigação, e ninguém perderá a salvação por não se submeter a esse ensino distorcido acerca do dízimo da lei de moisés.

    E aonde somos melhores dos que os que estavam debaixo da lei de moisés, que tinham por ordenança o pagamento do dízimo das colheitas e animais? pois na nova aliança em Cristo, somos superiores:

    “Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele.” (mateus 11:11)

    Ou seja, mesmo joão batista, homem exemplar, mas que estava debaixo da velha aliança, é considerado menor do que o menor que está debaixo da nova aliança em Cristo, ou seja, nós cristãos.

    A nova aliança (novo testamento), é superior a velha, que exigia guarda dos sábados, o não consumo de carne de porco e pagamento dos dízimos das colheitas e animais, mas em Cristo Jesus não temos que observar os mandamentos da lei de moisés.

    pensei nisso, e conclui que as suas alegações clamando, não resistem a um exame mais atento das escrituras, sinto muito, mas cada vez mais pessoas estão descobrindo a verdade sobre a farsa do dízimo evangélico, e portanto, sugiro que vc comece a procurar um emprego, pois é biblico:

    “Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma.” (2Tessalonicenses 3:10)

    biblicamente comprovado: “dízimo, a maior mentira da religião evangélica”

    • Vc venceu meu caro mas deixa eu dar MEU DÍZIMO em paz.. o dinheiro é meu eu faço o quizer com ele e vc não tem nada a ver com isso,o que vc faz com o seu seu dinheiro não me interessa,se bebe,se fuma se cheira isso é problema seu.

  2. Stardust

    Continua querendo tomar o lugar do Espírito Santo.tsc,tsc…..
    Nem consegue obedecer a voz do Espírito Santo quer abrir olhos dos como diz ele ´´INCAUTOS“…
    Deve ser uma alma carente de atenção pois o único lugar que ele encontrou atenção foi aqui.
    Pois fora daqui deve ser uma pessoa cheia de depressão e chato viu.

    Peço a todos do site que ver este pedido vamos orar pelo Stardust seja ele homem ou mulher.

    É uma alma desesperada.

      • Não me incomodo.
        O que me incomoda é sua chatice.
        Dê ouvidos ao Espírito Santo Amigo é melhor para você.
        Você diz dizer a verdade,mais quando alguém confronta você,fica nervoso porquê?

        Infelizmente amigo(a),aqui suas ´´VERDADES“,soam como mentira porque você foi desmascarado lembra?
        Insisto agora usando a bíblia.

        “Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação.” (Hebreus 3 : 15)

        Mais sei que ñ vai ouvir e por isso que ñ tem créditos mais entende?
        Eu mesmo fiquei uns 2 meses lendo seus comentários antes de comentar mais depois vi que é mais um amargurado de espírito.

        “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.” (Hebreus 12 : 15)

        Deus te abençoe.

        • Eduardo

          Jesus também incomodava os fariseus religiosos… Ele também chateava os zelosos da lei de moisés.E quando eu fui desmascarado? pelo clamando? ele não provou nada, o estudo que desmascara o dízimo continua intacto.

          E quando vc me viu nervoso aqui? nunca ameacei ninguém, nem apelei… ou será que para vcs, exigir a referencia biblica do que vcs defendem é estar nervoso?

          aliás, Jesus ficou bem nervoso quando entrou no templo e viu o comércio que acontecia lá dentro… se Ele entrasse hoje na sua organização, eduardo, qual vc acha que seria a reação dele?

          É claro que vcs, defensores de templos fisicos como casa de Deus, de ofertas por barganha, dízimo obrigatório e em dinheiro, pastores sendo politicos vão tentar desmoralizar quem usa a bíblia para mostrar que tudo isso não tem respaldo, pois a tática é essa: Se não podemos destruir a mensagem, vamos desmoralizar o mensageiro.

          Só que cada vez mais pessoas tem aprendido a verdade que vcs, evangélicos ocultam. Esse curral evangélico já está manjado, e o povo está deixando os templos de vcs.

          “Saiamos, pois, a ele fora do arraial, levando o seu vitupério.” (hebreus 13:13)

          • Stardust

            Você deveria ter vergonha de se comparar a Jesus.
            Ele em nenhum momento deixou de ouvir a voz do Espírito Santo.
            Obedeça ao Espírito Santo vai ser melhor para você seu Herege.

          • Eduardo

            leia o versículo direito. Eu nunca me coloquei no lugar de Jesus, ou melhor que Ele.

            E por falar nisso, nunca disse que Ele foi injusto por fazer da água, vinho. Vc concorda com essa heresia de seu patrão?

          • Stardust

            Que meu patrão?
            Nem me conhece ñ me incomodo com quem da dizimo e quem não da?
            O dinheiro não é meu,e sobre quem te desmascarou?
            Foi você mesmo quando entrou aqui pedindo desculpas porque o Espírito Santo te ´´PUXOU A ORELHA“,lembra?Não nê?
            Fora um ateu ter colocado o lixo que esta dentro de você lembra?
            Não nêw
            Vamos começar de novo lembra de uma dayane?
            Hum?
            Obedeça ao Espírito santo vai ser melhor para você.
            Ou não foi o Espírito Santo quem puxou sua orelha?

          • Eduardo

            para uma pessoa que diz que não está incomodada, vc está muito incomodado… sobre o comunicado, isso já foi explicado, acho que vc não leu, e sobre o Espírito Santo, eu sou chamado a atenção todos os dias, pelo menos nós cristãos sim:

            ” Mas, se estais sem disciplina, da qual todos se tem tornado participantes, sois então bastardos e não filhos.” (hebreus 12:8)

          • Stardust

            Eu li sim sobre o Comunicado que você deixou aqui.
            Você disse que nunca mais comentaria aqui por ordem do ´´Espírito Santo“.
            E sobre todos dias sermos repreendidos pelo Espírito santo e uma coisa.
            Mais desobedecer é outra coisa nê?
            Dissimulado você hein?
            Meu nem seus apoiadores te apoiam mais a Mary,você chamou ela de velha que parou de dar idéias para ela com medo dela dar em cima de você.

          • Eduardo

            A explicação que me refiro foi depois do comunicado. Expliquei isso já faz tempo. Se vc é velho aqui deveria se lembrar.

            E sobre a mary, esse negócio de chamar ela de velha e ela dar em cima de mim é conversa de pessoa mentirosa. A mary certa vez me chamou de machista e disse que não iria mais conversar comigo, porque eu não defendo o pastoreado feminino, e ela sim.

            Apenas por isso ela não conversa mais comigo.

            E o que vc nos pode falar sobre o dízimo? é para os cristãos hoje ?

          • Stardust.

            Você é muito infantil.
            Sobre dizimo o que eu posso falar é que.

            “Porque um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco, come legumes.” (Romanos 14 : 2)

            Uns tem fé para dar 10% outros 20%,30% ou mais outros como você não.

            O importante é de alguma forma poder contribuir

            “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.” (II Coríntios 9 : 7)



            Assine o Canal
          • E sobre sua explicação depois ñ tem valor porque você colocou o nome do Espírito Santo no meio.
            “Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens.” (Mateus 12 : 31)
            Não estou dizendo que você pecou contra o Espírito Santo,mais desobedeceu ELE,se realmente foi o Espírito Santo nê.
            Aprenda Stardust seu Telhado é de vidro.
            Não tem moral para atacar ninguém e nem dizer que fulano ou ciclano esta certo ou errado.
            Recolha a sua insignificância.

          • Eduardo

            A blasfêmia contra o Espírito Santo é creditar a Ele uma obra maligna. EX: creditar os milagres que acontecem na mundial ao diabo operando.

            O Espírito Santo não me mandou parar de comentar aqui, a repreensão não foi sobre isso, e sim sobre zombar dos outros que comentavam aqui. Optei naquela época por deixar de comentar, mas foi só eu sair que começaram a mentir dizendo que meu sumiço devia a uma internação hospitalar porque eu não entreguei dizimo.

            Retornei e essa mentira foi desfeita. Desde então optei por continuar comentando, mas procurando não tirar sarro mais dos que defendem as heresias do meio evangélico.

            E eu sei que para vcs, eu sou insignificante. ainda bem.

          • “Bandido invade Igreja Universal e assalta 15 pessoas em Campo Grande

            Por volta das 11h deste domingo (15), um homem armado fez arrastão na Igreja Universal do Reino de Deus, na Vila Progresso, em Campo Grande.

            De acordo com o boletim de ocorrência, ele foi até a cozinha, mostrou que estava com uma pistola e mandou as vítimas, cerca de 15 pessoas, colocarem os pertences dentro de uma mochila. O ladrão ordenou que todos permanecessem dentro da igreja, caso contrário, ele iria atirar.”

            FONTE: correio do estado (15/06/2014)

            Essa noticia é mais que suficiente para comprovar a contradição do falso ensino do dízimo na religião evangélica… diz-se que quem dá dízimo lá, repreende o devorador, e fica rico, “bençãos sem medida”, mas um ladrão (devorador) assaltou 15 membros (dizimistas) em plena iurd (a “ca$a do te$ouro”).

            Até agora nenhum defensor de dízimo respondeu essa contradição, preferem fugir do assunto…

          • Não existe nem uma base bíblica no novo testamento para dar dízimos,nem para não dar entendeu perda de tempo discutir sobre isso.
            Mais como hoje estou com tempo estou aqui perdendo meu tempo com você que todos os dias e hora esta aqui.

          • Eduardo

            Vc chegou aonde eu queria. Da mesma forma que dízimo na nova aliança não é para dar, ou deixar de dar, então significa sem sombra de dúvida que o dízimo não é obrigatório. sua entrega/não entrega não tem efeito sobre a salvação, nem da vida espiritual ou financeira do dizimista/não dizimista.

            Jesus é suficiente.

          • EDUARDO
            IRMÃO TEM TAMBÉM O DONO DA AVEIA QUAKER. 99% DE DÍZIMO, NÃO CONSEGUE GASTAR O 1% QUE SOBRA, IMAGINE VC.

          • clamando

            Eu queria era ver os testemunhos dos dizimistas brasileiros… a imensa maioria não tem nenhum testemunho pra contar, mesmo após um ano sendo dizimista. Eu mesmo nunca conheci uma pessoa que era pobre, passou a dar dízimo num templo evangélico e ficou rica.

            Mas eu conheço pessoas que não dão dízimo, e prosperaram muito, pela competencia que tem no seu ramo de atuação.

            logo, dar dízimo num templo evangélico não tem nada a ver com prosperar.

          • J carvalho

            Existe um tanto de testemunhos inclusive de pessoas fieis que comentam aqui e ficam vendo este rapaz,desfazendo delas com estes estudos heréticos dele.
            Até se ele colocasse um testemunho de vida não digo apenas financeiro.
            Mais de vida com Deus.
            Ele estuda a bíblia para satisfazer o ego dele não para a ouvir a voz de Deus.

          • Stardust – Esse Eduardo é só mais um iurdiano disfarçado, ele tenta passar um discurso neutro, mas sua fala não engana, é só mais um papa dízimo, rsrsr…e pelo estilo da conversa, tô pra dizer que é o AMBesta, que de tanto apanhar por aqui, tomou doril, rsrsr…e agora voltou de Dudu, rsrsrrrsrs…

  3. josecarvalho disse: 19 de julho de 2014 ás 11:56 am
    fugindo deu seu gritinho de derrota anti – Cristo e levantou poeira …3…2….1.. tssssss
    Comentar
    josecarvalho disse: 19 de julho de 2014 ás 12:05 pm
    NÃO RESPONDEU, MAS UMA VEZ FUGIU, O GRANDE SABIO QUE CAMINHA A PASSOS LARGOS PARA O LAGO DE FOGO, PERDEU AS ESTRIBEIRAS MENTE MUDA DE ASSUNTO, E NÃO DIZ COMO DEVERIA FUNCIONAR, OU COMO ELE VE A IGREJA DE JESUS. É APENAS UM DOIDO.
    A doutrina do dízimo é inaceitável para aqueles que ainda não tiveram uma experiência pessoal com Jesus Cristo. Isto porque não foram ainda marcados pela consciência da causa de Deus nem pela prioridade do Seu Reino.
    No Novo Testamento a palavra DÍZIMO aparece 9 vezes e ligadas a duas situações:

    1) Mt 23.23 = Partindo dos lábios de Jesus em relação aos fariseus. Jesus aqui reafirma a necessidade do dízimo, ao mesmo tempo que denuncia sua prática como demonstração de piedade exterior (Lc 18.12) – “Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho.” Também Jesus denuncia a prática do dízimo como substituição de valores do Reino tais quais: justiça, misericórdia e fé (Lc 11.42).

    2) Hb 7. 1-10 = Eis as lições desse texto: a) O Pai da fé deu dízimo de tudo – v. 2; b) O pai da fé deu o dízimo do melhor – v. 4; c) A entrega dos dízimos se deu não por pressão da lei, uma vez que o povo israelita ainda não existia e, portanto, muito menos a lei judaica – v. 6; d) Hebreus nos faz perceber e reconhecer a superioridade do valor do dízimo que é dado a Cristo (imortal) em relação ao dado aos sacerdotes (mortais) – v. 8; e) O autor destaca que os que administram os dízimos também devem ser dizimistas – v. 9.
    Ser ou não ser dizimista é uma questão de acreditarmos na causa que abraçamos, na “pérola que encontramos.”
    Hoje muitos crentes não são fiéis a Deus na entrega dos dízimos. Para justificar esta atitude criam vários justificativas e desculpas. Se dependessem deles a igreja fecharia as portas. Não existiria templos, nem pastores, nem missionários, nem bíblias distribuídas, nem assistência social.
    Eis as justificativas clássicas dos não-dizimistas:

    I. JUSTIFICATIVA TEOLÓGICA
    Ah, eu não sou dizimista, porque DÍZIMO é da lei. E eu não estou debaixo da lei, mas sim da graça.
    Sim! O dízimo é da lei, é antes da lei e é depois da lei. Ele foi sancionado por Cristo. Se é a graça que domina a nossa vida, porque ficamos sempre aquém da lei? Será que a graça não nos motiva a ir além da lei?
    Veja: a lei dizia: Não matarás = EU PORÉM VOS DIGO AQUELE QUE ODIAR É RÉU DE JUÍZO
    a lei dizia: Não adulterarás = EU PORÉM VOS DIGO QUALQUER QUE OLHAR COM INTENÇÃO IMPURA…
    a lei dizia: Olho por olho, dente por dente = EU PORÉM VOS DIGO: SE ALGUÉM TE FERIR A FACE DIREITA, DÁ-LHE TAMBÉM A ESQUERDA.
    A graça vai além da lei: porque só nesta questão do dízimo, ela ficaria aquém da lei? Esta, portanto, é uma justificativa infundada.
    Mt 23.23 = justiça, misericórdia e fé também são da lei. Se você está desobrigado em relação ao dízimo por ser da lei, então você também está em relação a estas virtudes.

    II. JUSTIFICATIVA SENTIMENTAL
    Muitos dizem: A bíblia diz em II Co 9.7 “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” = espontânea e com alegria.
    Só que este texto não fala de dízimo e sim de oferta. Dízimo é dívida. Não pagar dízimo é roubar de Deus.
    Perguntamos também: O que estará acontecendo em nosso coração que não permite que não tenhamos alegria em dizimar? Em sustentar a Causa que abraçamos e defendemos?

    III. JUSTIFICATIVA FINANCEIRA
    “O que eu ganho não sobra ou mal dá para o meu sustento.
    1) O dízimo não é sobra = Dízimo é primícias. “Honra ao Senhor com as primícias da tua renda.” Deus não é Deus de sobras, de restos. Ele exige o primeiro e o melhor.
    2) Contribua conforme a tua renda para que a tua renda não seja conforme a tua contribuição = Deus é fiel. Ele jamais fez uma exigência que não pudéssemos cumprir. Ele disse que abriria as janelas dos céus e nos daria bênçãos sem medidas se fôssemos fiéis. Ele nos ordenou a fazer prova Dele nesta área. Ele promete abrir as janelas do céu! Ele promete repreender o devorador por nossa causa.
    3) Se não formos fiéis, Deus não deixa sobrar = Ageu diz que o infiel recebe salário e o coloca num saco furado. Vaza tudo. Foge entre os dedos. Quando somos infiéis fechamos as janelas dos céu com as nossas próprias mãos e espalhamos o devorador sobre os nossos próprios bens.

    IV. JUSTIFICATIVA ASSISTENCIAL
    “Prefiro dar meu dízimo aos pobres. Prefiro eu mesmo administrar meu dízimo.
    “ A Bíblia não nos autoriza a administrar por nossa conta os dízimos que são do Senhor. O dízimo não é nosso. Ele não nos pertence. Não temos o direito nem a permissão nem para retê-lo nem para administrá-lo.
    A ordem é: TRAZEI TODOS OS DÍZIMOS À CASA DO TESOURO PARA QUE HAJA MANTIMENTO NA MINHA CASA. A casa do Tesouro é a congregação onde assistimos e somos alimentados.
    Mas será que damos realmente os “nossos” dízimos aos pobres? Com que regularidade? Será uma boa atitude fazer caridade com a parte que não nos pertence?

    V. JUSTIFICATIVA POLÍTICA
    “Eu não entrego mais os meus dízimos, porque eles não estão sendo bem administrados.”
    Não cabe a nós determinar e administrar do nosso jeito o dízimo do Senhor que entregamos. Se os dízimos não estão sendo bem administrados, os administradores darão conta a Deus. Não cabe a nós julgá-los mas sim Deus é quem julga. Cabe a nós sermos fiéis.
    Não será também que esta atitude seja aquela do menino briguento, dono da bola, que a coloca debaixo do braço sempre que as coisas não ocorrem do seu jeito?
    Deus mandou que eu trouxesse os dízimos, mas não me nomeou fiscal do dízimo.

    VI. JUSTIFICATIVA MÍOPE
    “A igreja é rica e não precisa do meu dízimo.”
    Temos conhecimento das necessidades da igreja? Temos visão das possibilidades de investimento em prol do avanço da obra? Estamos com essa visão míope, estrábica, amarrando o avanço da obra de Deus, limitando a expansão do Evangelho?
    AINDA, não entregamos o dízimo para a igreja. O dízimo não é da igreja. É DO SENHOR. Entregamo-lo ao Deus que é dono de todo ouro e de toda prata. Ele é rico. Ele não precisa de nada, mas exige fidelidade. Essa desculpa é a máscara da infidelidade.

    VII. JUSTIFICATIVA CONTÁBIL
    “Não tenho salário fixo e não sei o quanto ganho.”
    Será que admitimos que somos maus administradores dos nossos recursos? Como sabemos se o nosso dinheiro dará para cobrir as despesas de casa no final do mês?
    Não sabendo o valor exato do salário, será que o nosso dízimo é maior ou menor do que a estimativa? Porque ficamos sempre aquém da estimativa? Será auto-proteção? Será desinteresse?

    VIII. JUSTIFICATIVA ECLESIOLÓGICA
    “Não sou membro da igreja”
    Acreditamos mesmo que os nossos deveres de cristãos iniciam-se com o Batismo e a Profissão de Fé ou com a inclusão do nosso nome num rol de membros?
    Não será incoerência defendermos que os privilégios começam quando aceitamos a Cristo: (o perdão, a vida eterna) e os deveres só depois que nos tornamos membros da igreja? Somos menos responsáveis pelo crescimento do Reino de Deus só porque não somos membros da igreja?

    CONCLUSÃO
    É hora de abandonarmos nossas evasivas. É hora de darmos um basta às nossas desculpas infundadas. É hora de pararmos de tentar enganar a nós mesmos e convencer a Deus com as nossas justificativas.
    É hora de sermos fiéis ao Deus fiel. É hora de sabermos que tudo é de Deus: nossa casa, nosso carro, nossas roupas, nossas jóias, nossos bens, nossa vida, nossa saúde, nossa família. TUDO É DELE. Somos apenas mordomos, administradores. Mordomos e não donos. Deus quer de nós obediência e não desculpas. Fidelidade e não evasivas.
    Que atitude vamos tomar? Nosso coração está onde está o nosso tesouro. Se buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus, não vamos ter problemas com o dízimo. Amém.

    • clamando

      que fuga, seu mentiroso? eu estou por aqui. Vc acha que por ficar postando muitas vezes a mesma mentira vai pensar que todos vão crer que é verdade?

      Vc foi desmascarado em janeiro do ano passado, não esqueça e desde então procura se vingar de mim…

      Mas quem mandou vc dizer que jacó deu dízimo pra um anjo…

  4. BOM TODOS SÃO TESTEMUNHAS DAS DIVERSAS VEZES QUE TENTEI TER APENAS UMA RESPOSTA DE STARDUST, MAS COVARDEMENTE FOGE DO ASSUNTO, ORA ATACANDO SEU OPONENTE, ORA ATACANDO A IURD, E QUANDO TUDO FALHA APARECE COM SEUS ASSECLAS, QUE O AJUDAM A DESVIAR A ATENÇÃO DO ASSUNTO DEBATIDO.
    ENFIM COVARDEMENTE ELE FOGE, DEIXO CLARO A TODOS OS INTERNAUTAS, INCLUSIVE OS IRMAUS DA IURD QUE AQUI DEFENDI, QUE VCS VÃO PARA O LAGO DE FOGO TODOS JUNTOS.
    FUGINDO DE JESUS VAI STARDUST POEIRINHA E TODOS AQUELES QUE ORBITAM AO REDOR DA ESTRELA CAÍDA.

    • clamando

      que fuga, seu mentiroso? eu estou por aqui. Vc acha que por ficar postando muitas vezes a mesma mentira vai pensar que todos vão crer que é verdade?

      Vc foi desmascarado em janeiro do ano passado, não esqueça e desde então procura se vingar de mim…

      Mas quem mandou vc dizer que jacó deu dízimo pra um anjo…

        • STARDUST TE DESAFIO EM PUBLICO PARA QUE PROVES O QUE É IGREJA E COMO ELA DEVE PERMANECER, AQUI POSTO O QUE ELA É PARA MIM, depois poste o que é igreja para ti, para que todos vejam tua vergonha anti-Cristo.
          O mundo religioso tem seu mais novo personagem: o evangélico não praticante. A informação aparece nos resultados das últimas pesquisas realizadas pelo Centro de Estatísticas Religiosas e Investigações Sociais (Ceris) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgadas pela reportagem O novo retrato da fé no brasil

          Os evangélicos não praticantes são definidos como “os fiéis que creem mas não pertencem a nenhuma denominação”, sendo cada vez maior o número de pessoas que “nascem em berço evangélico – e, como muitos católicos, não praticam sua fé”. Os dados revelam que “os evangélicos de origem que não mantém vínculos com a crença saltaram, em seis anos, de 0,7% para 2,9%. Em números absolutos, são mais de 4 milhões de pessoas nessa condição”.

          As pesquisas apenas confirmaram uma tendência há muito identificada, a saber, o crescente número de pessoas que buscam espiritualidade sem religião, e deseja a experiência da fé sem a necessidade de submissão às instituições religiosas. É o fenômeno da fé privatizada, em que cada um escolhe livremente o que crer, retirando ingredientes das prateleiras disponíveis no mercado religioso.

          O novo cenário faz surgir perguntas que exigem respostas urgentes: Para que serve a igreja? Qual a função da comunidade cristã na sociedade e na experiência pessoal de peregrinação espiritual?

          A experiência dos cristãos no primeiro século, no dia seguinte ao Pentecostes, narrada no livro dos Atos dos Apóstolos [2.42-47; 4.32-35], serve de referência para a relevância da vivência em comunidade.

          Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a memória da pessoa e obra de nosso senhor Jesus Cristo: “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos”. Em tempos chamados pós modernos, quando as crenças são desvalorizadas e as verdades se tornam subjetivas e particulares, é importante saber não apenas em quem se crê, e os cristãos compreendem a fé como confiar em uma pessoa, Jesus Cristo, mas também saber o que se crê, e por isso os cristãos chamam de fé também um conjunto de crenças e afirmações a respeito do Deus em quem crêem–confiam. O Evangelho é uma boa notícia, e os cristãos devem saber qual é essa notícia. A igreja é a comunidade que preserva a memória de Jesus, sua pessoa e obra.

          Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a esperança que se fundamenta na abertura para o mistério divino: “Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos […] com grande poder os apóstolos continuavam a testemunhar da ressurreição do Senhor Jesus”.

          Em tempos de banalização do sagrado, as pessoas perdem a noção do que Rudolf Otto chama “mysterium tremendum”, isto é, já não têm na alma o temor que coloca o homem de joelhos diante da manifestação do divino e nem mesmo esperam que tal aconteça. A igreja é a comunidade que preserva a expectativa de que o céu se abra, de que o favor divino se derrame sobre a terra.

          Enquanto o mundo vai se tornando cada vez mais frio e fechado, condenado às estreitas possibilidades da racionalidade e dos limites do poder humano, a igreja fala do milagre como possibilidade real e os cristãos se dedicam às orações.

          Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a oferta do amor de Deus em resposta à solidão humana: “Eles se dedicavam à comunhão, ao partir do pão […] Todos os que criam mantinham se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade […] Da multidão dos que creram, uma era a mente e um o coração. Ninguém considerava unicamente sua coisa alguma que possuísse, mas compartilhavam tudo o que tinham.

          Não havia pessoas necessitadas entre eles, pois os que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro da venda e o colocavam aos pés dos apóstolos, que o distribuíam segundo a necessidade de cada um”. Em tempos de individualismo, egoísmo, segregação, e competição darwinista, a igreja é a comunidade da fraternidade, da partilha, da solidariedade e da generosidade. A igreja é a comunidade da aceitação, do perdão e da reconciliação. É na igreja que se concretiza a oração de Jesus a respeito de Deus e os homens: “que sejam um”.

          Para que serve a igreja? A igreja serve para manter vivos os sinais do reino de Deus na história: “grandiosa graça estava sobre todos eles”. Conforme Jung Mo Sung, “a igreja é o povo de Deus a serviço do testemunho da presença do Reino de Deus”, que se completa com a afirmação de Ariovaldo Ramos: “a igreja deve viver o que prega para poder pregar o que vive”. A igreja é a comunidade em que o anúncio da presença do Reino de Deus entre os homens é seguido do convite desafio: “Vem e vê”, pois o Evangelho de Jesus Cristo não é apenas uma mensagem em que se deve crer, mas principalmente um novo tempo em que se deve viver.

          Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a esperança da ressurreição: “Com grande poder os apóstolos continuavam a testemunhar da ressurreição do Senhor Jesus”. Quando o lacre romano do túmulo de Jesus foi rompido no domingo da ressurreição, a vida afirmou sua vitória sobre os agentes promotores e mantenedores da morte, sobre os processos de morte, que serão enfrentados pela esperança de que um dia a própria morte, último inimigo, cairá de joelhos diante do Senhor da vida.

          A igreja é a comunidade dos que se rebelam contra a morte em todos os lugares e todas as dimensões, e contra ela lutam com todas as forças que recebem do doador da vida.

          A igreja é a comunidade dos que já não vivem com medo da morte (Hebreus 2.14), dos que anunciam e vivem dimensões da vida, e dos que profetizam a ressurreição até o dia quando, aos pés do Cristo de Deus, celebrarão a vitória daquele que no Apocalipse diz: “Não tenham medo. Eu tenho as chaves da morte e do inferno”, pois “Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre!”. Amém.

          • O CLAMANDO, DESESPERADO PELO POVO ESTAR CONHECENDO A FARSA QUE É O DÍZIMO ENSINADO E EXIGIDO PELA RELIGIÃO EVANGÉLICA, ESTÁ COM MEDO DE TER QUE TRABALHAR…

            AGORA, PARA TRISTEZA E REVOLTA DELE, VAMOS POR EM PERSPECTIVA OS PRINCIPAIS PONTOS DO SEU HERÉTICO TEXTO EM FAVOR DESSA PRÁTICA ABUSIVA QUE É O DÍZIMO:

            _________________________________________________________________________

            1 – clamando diz: “Se Jesus sabia que o Dízimo, por exemplo, seria alguns dias mais tarde abolido com sua obra, por que ele não deu diretrizes para seus discípulos? Pois se ele não exigiu o Dízimo de sua Igreja, e nem assim seus discípulos-apóstolos, ELES também não proibiram a sua prática. Portanto, não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

            resposta: Se Jesus não aboliu o dízimo alguns dias antes de Seu sacrifício, então porque Ele não aboliu a circuncisão alguns dias antes também??? Só por essa pergunta, o argumento do texto copiado do clamando já fica ineficaz. Jesus não falou contra o dízimo, pois enquanto Ele vivia fisicamente entre nós, estava debaixo da lei de moisés (gálatas 4:4) e tinha de cumpri-la, pois veio para cumpri-la. (mateus 5:17). O dízimo era mandamento da lei de moisés e Jesus não poderia ser contra o dízimo enquanto não fizesse o Sacrifício na Cruz… da mesma forma Jesus não aboliu a circuncisão, não aboliu o sábado enquanto o Seu sacrifício ainda não havia sido realizado na cruz para abolir toda a lei de moisés:

            ” tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz;” (colossenses 2:14)

            “Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê.” (Romanos 10:4)

            E sobre a alegação de que “não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

            Curioso que o apóstolo Paulo diz categoricamente que: “Vocês sabem que não deixei de pregar a vocês nada que fosse proveitoso, mas ensinei tudo publicamente e de casa em casa…Portanto, eu declaro hoje que estou inocente do sangue de todos. Pois não deixei de proclamar a vocês toda a vontade de Deus.” (atos 20:20 e 26-27)

            Se Paulo afirma que tudo que era proveitoso, e toda a vontade de Deus ele, Paulo havia ensinado, e que por isso estava inocente do sangue de todos, porque ele jamais menciona o dízimo em suas epístolas? claramente vemos que o dízimo portanto não tem nada a ver com o mandamento de Deus para os Cristãos.

            _________________________________________________________________________

            2 – clamando diz: “Quer dizer que há base Bíblica no Novo Testamento para a prática do Dízimo? Sim! E não só no NT, mas também no próprio AT, e melhor, fora dos ditames da Lei de Moisés! Vejamos:E os que dentre os filhos descendentes de Levi receberam o sacerdócio têm ORDEM, com base na Lei de Moisés, para tomar de seus irmãos, o povo de Israel, o Dízimo, ainda que eles tenham saído dos lombos de Abraão. Mas, Melquisedeque, cuja genealogia não foi contada entre os sacerdotes levitas, tomou o dízimo de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas… Neste mundo, pois, tomam dízimos homens que morrem; mas Melquisedeque, tomou o dízimo de Abraão, porém, não temos o relato de sua morte. Isto quer dizer que ele Vive! E assim, por meio de Abraão, até os descendentes de Levi, que recebe dízimos do povo, pagou também o dízimo a Melquisedeque! (Hebreus 7.4-9).”

            resposta: Em primeiro lugar, cabe uma observação que passa despercebido a imensa maioria dos leigos evangélicos… no novo testamento, realmente o unico lugar que há menção de dízimo é na epístolas aos hebreus… nenhum outro livro do novo testamento trata desse assunto, de atos até apocalipse, a não ser a epístola de hebreus…

            E porque somente a epístola de hebreus no novo testamento menciona o dízimo? porque somente os hebreus (judeus), tinham o mandamento de dizimar… o autor das demais epístolas jamais menciona o assunto dízimo porque os habitantes dessas localidades não eram judeus em sua maioria (romanos, tessalonissenses, efésios, coríntios, filipenses etc… ) e não tinham o hábito de dar o dízimo de suas colheitas e animais. Se o dízimo fosse mandamento cristão, porque nessas demais epístolas Paulo e demais apóstolos nunca mencionam sequer o dízimo? o que prova que dízimo não tem nada a ver com mandamento do cristianismo.

            Retornando agora especificamente ao livro de hebreus, que foi uma epístola endereçada diretamente aos judeus, há a menção de dízimo no capítulo 7, mas trata-se apenas de uma menção, e não ordenança de que se de dízimo. Infelizmente, os que querem fundamentar a heresia de dízimo no novo testamento pegam somente o versículo de hebreus 7:8, ou quando muito utilizam hebreus 7 do versículo 4 ao 9… (caso do clamando), mas porque os defensores de dízimo não convidam os incautos a lerem TODO O CAPITULO 7 DE HEBREUS? vamos agora reproduzir os textos omitidos, a partir do versículo 10:

            “Porque aquele ainda não tinha sido gerado por seu pai, quando Melquisedeque saiu ao encontro deste.Se, portanto, a perfeição houvera sido mediante o sacerdócio levítico (pois nele baseado o povo recebeu a lei), que necessidade haveria ainda de que se levantasse outro sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque, e que não fosse contado segundo a ordem de Arão?Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei.Porque aquele de quem são ditas estas coisas pertence a outra tribo, da qual ninguém prestou serviço ao altar;pois é evidente que nosso Senhor procedeu de Judá, tribo à qual Moisés nunca atribuiu sacerdotes.E isto é ainda muito mais evidente, quando, à semelhança de Melquisedeque, se levanta outro sacerdote,constituído não conforme a lei de mandamento carnal, mas segundo o poder de vida indissolúvel.Porquanto se testifica: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.Portanto, por um lado, se revoga a anterior ordenança, por causa de sua fraqueza e inutilidade” (hebreus 7:10-18)

            E porque os defensores de dízimo no NT só querem que vc leia até o versículo 9 de hebreus 7? porque quando continuamos a leitura vemos que o dízimo, assim como toda a lei de moisés foi abolida, pois o sacerdócio de Cristo é superior ao dos sacerdotes levitas, que sobreviviam dos dízimos, que sempre foram alimentos, e não dinheiro. Jesus não precisa de alimentos físicos, e o alimento dos levitas era o dízimo.

            _________________________________________________________________________

            3 – clamando diz: “Pois quando o cristão Abraão pagou o Dízimo ao sacerdote Melquisedeque (Gênesis 14.20), ele o fez quando ainda não havida sido instituído a Lei de Moisés, ou seja, antes do Dízimo se tornar uma prática obrigatória.”

            Resposta: Não há nenhuma referencia bíblica para afirmar que Abraão era Cristão, visto Jesus Cristo só ter sido revelado a humanidade centenas de anos mais tarde. Abraão não era seguidor de Cristo, para ser classificado como cristão como o clamando quer fazer parecer, distorcendo as escrituras. Essa é apenas mais uma de suas mentiras, da mesma forma quando disse que jacó deu dízimo a um anjo, mas até hoje não conseguiu mostrar isso na bíblia.

            outra coisa que é necessário deixar claro… abraão não era esse “dizimista fiel” que tentam fazer parecer… Abraão deu a décima parte apenas dos despojos que tomou na guerra contra os reis (genesis 14:20) e não de toda a sua riqueza anteriormente acumulada (genesis 13:2)

            “Considerai, pois, como era grande esse a quem Abraão, o patriarca, pagou o dízimo tirado dos melhores despojos.” (hebreus 7:4)

            portanto, biblicamente comprovado que Abraão não dizimou de sua riqueza pessoal como os que deturpam as escrituras com essa mentira do dízimo para cristãos, e sim somente do que tomou na guerra que venceu.

            E sobre dízimo ser anterior a lei por causa de abraão é necessário lembrar que a circuncisão também é anterior a lei de moisés, e ainda por cima, era obrigatória e foi praticada por abraão:

            “”De sua parte”, disse Deus a Abraão, “guarde a minha ali­ança, tanto você como os seus futuros descendentes.Es­ta é a minha alian­ça com você e com os seus descendentes, aliança que terá que ser guardada: Todos os do sexo masculino entre vocês serão circun­cidados na carne.” (genesis 17:9-10)

            Agora fica evidente mais uma contradição evangélica… Anteriormente a lei de moisés Abraão deu dízimo tirado dos despojos por livre vontade, e por isso a religião evangélica diz que o dízimo é obrigatório, mas a circuncisão que Abraão fez antes da lei de moisés e era obrigatória, ordenada por Deus, por outro lado, a religião evangélica diz que não precisa ser observada…

            Contradição… a gente vê na religião evangélica!

            _________________________________________________________________________

            4 – clamando diz: ” Jesus pagou voluntariamente o imposto do Templo de Jerusalém e apoio o imposto devido à César…”

            resposta: Gostaria de saber aonde na bíblia vc viu Jesus pagando imposto de templo de Jerusalém, pois não tenho conhecimento de tal fato. Jesus por outro lado, não ficou só no “apoio” ao imposto devido a césar como vc alega… Ele efetivamente pagou o imposto de césar, dando exemplo:

            “Tendo eles chegado a Cafarnaum, dirigiram-se a Pedro os que cobravam o imposto das duas dracmas e perguntaram: Não paga o vosso Mestre as duas dracmas?Sim, respondeu ele. Ao entrar Pedro em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Simão, que te parece? De quem cobram os reis da terra impostos ou tributo: dos seus filhos ou dos estranhos?Respondendo Pedro: Dos estranhos, Jesus lhe disse: Logo, estão isentos os filhos.Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, e o primeiro peixe que fisgar, tira-o; e, abrindo-lhe a boca, acharás um estáter. Toma-o e entrega-lhes por mim e por ti.” (mateus 17:24-27)

            _________________________________________________________________________

            5 – clamando diz: “sabendo ainda que não há nenhum texto em toda a Bíblia que proíba a prática do Dízimo, porquê então você (ou eu) não DEVEMOS pagar o dízimo? Porque somos MELHORES do que eles? Pense nisso!”

            resposta: realmente não há texto na bíblia que se proiba o pagamento de dízimo, mas aonde o dízimo é pago em dinheiro, visto o dízimo sempre estar relacionado a alimentos, e não em dinheiro, que já existia naquela época? essa é uma questão que já põe a farsa do dízimo em dinheiro em contradição, a segunda é que se não há proibição, da mesma forma não há obrigação, e ninguém perderá a salvação por não se submeter a esse ensino distorcido acerca do dízimo da lei de moisés.

            E aonde somos melhores dos que os que estavam debaixo da lei de moisés, que tinham por ordenança o pagamento do dízimo das colheitas e animais? pois na nova aliança em Cristo, somos superiores:

            “Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele.” (mateus 11:11)

            Ou seja, mesmo joão batista, homem exemplar, mas que estava debaixo da velha aliança, é considerado menor do que o menor que está debaixo da nova aliança em Cristo, ou seja, nós cristãos.

            A nova aliança (novo testamento), é superior a velha, que exigia guarda dos sábados, o não consumo de carne de porco e pagamento dos dízimos das colheitas e animais, mas em Cristo Jesus não temos que observar os mandamentos da lei de moisés.

            pensei nisso, e conclui que as suas alegações clamando, não resistem a um exame mais atento das escrituras, sinto muito, mas cada vez mais pessoas estão descobrindo a verdade sobre a farsa do dízimo evangélico, e portanto, sugiro que vc comece a procurar um emprego, pois é biblico:

            “Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma.” (2Tessalonicenses 3:10)

            biblicamente comprovado: “dízimo, a maior mentira da religião evangélica”

    • O heavy metal é uma forma de se fazer música. Se voce olhar pela música, vai ver que faz muito sentido. Se a música é expressão, então o heavy metal é um tipo de expressão. Como se voce pegasse as músicas mais rápidas da harpa cristã e as executasse com mais enfase na guitarra com distorção e uma batida mais rápida ainda.

    • E qual sentido existe entre evangelho e Valsa. Entre Evangelho e Forró, Entre Evangelho e Sertanejo, Etc, etc, etc. É incrível a capacidade do ser humano em achar que só o que ele pensa e gosto é que serve para louvar a Deus. Falta de Bíblia… Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. Filipenses 4:8

  5. Amigos Eduardo, e Jose Carvalho,

    Não percam seu tempo, ou a ponta dos dedos digitando coisas que infelizmente a mente do nosso amigo STARDUST não consegue entender.

    Analisem uma parte do comentário feito por ele:

    “…então significa sem sombra de dúvida que o dízimo não é obrigatório. sua entrega/não entrega não tem efeito sobre a salvação, nem da vida espiritual ou financeira do dizimista/não dizimista.”

    Ora, todos nós sabemos dentro da palavra que a entrega do dízimo não é algo obrigatório, mas que Deus quer seja feito por AMOR À SUA OBRA!
    Também sabemos que só se consegue a salvação mediante a fé em Cristo como único salvador, e isso é dom de Deus e não vem das obras.

    E realmente, a entrega do dízimo não efeito prático na vida financeira, se ele NÃO for entregue com fé e por amor à obra de Deus, pois ele quer que ajudemos a sua obra com alegria.

    Então, com isso podemos afirmar que: Ou o nosso amigo é algum doido varrido, ou ele é daqueles que pegam algum versículo bíblico isolado e tenta formar teorias absurdas, que não passam de preceitos fajutos cheios de enganação.

    Apesar de que na minha opinião pessoal, acho que ele escreve coisas que depois ele mesmo lê, não entende, e fica se perguntando: “afinal de contas o que que eu escrevi?”

    • “Ora, todos nós sabemos dentro da palavra que a entrega do dízimo não é algo obrigatório, mas que Deus quer seja feito por AMOR À SUA OBRA!”

      Aonde tem isso confirmado na bíblia? e afinal, qual é a definição biblica de “obra de Deus” ?

      Até agora nenhum defensor de dízimo respondeu isso…

      • Qual a definição bíblica para a obra de Deus? Ora STARDUST, até você com toda confusão de sua mente sabe qual!

        Conseguir fazer com o que o maior número possível de pessoas(se fosse possível todas!), aceitem a JESUS CRISTO como o único SENHOR e SLAVADOR de suas almas!!!

        Ou como está escrito no evangelho de João 17: 2,3

        2 Pois lhe deste autoridade sobre toda a humanidade, para que conceda a vida eterna a todos os que lhe deste.
        3 Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.

        Quanto a obrigatoriedade do dízimo:

        “Quanto à coleta para os santos, fazei vós também como ordenei às IGREJAS da Galácia. No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte, em casa, conforme a sua prosperidade, e vá juntando, para que se não façam coletas quando eu for.”(1 Coríntios 16:1-2).

        : “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; PORQUE DEUS AMA QUEM DÁ COM ALEGRIA.” (2 Coríntios 9:7).

        Agora, procure não deturpar o que está escrito na epístola de Paulo aos Coríntios!!!

        • Elder lima

          A cada resposta sua fico mais decepcionado… os pró-dízimos estavam escondidos, envergonhados pela matéria onde 15 pessoas foram vitimas do devorador em plena iurd, mesmo sendo dizimistas e por não conseguirem responder as minhas perguntas que exigem a bíblia, e não o “evangeliquês” , e então vc apareceu do nada… mas não acrescentou nada…

          cheguei a ter esperanças de que vc faria diferente dos pró-dízimos que passaram por aqui, ou os que ainda estão, mas vc se mostrou apenas mais um. Pena. quem sabe o próximo que aparecer consiga acrescentar algo novo.

          elder lima diz: “Qual a definição bíblica para a obra de Deus? Ora STARDUST, até você com toda confusão de sua mente sabe qual!

          Conseguir fazer com o que o maior número possível de pessoas(se fosse possível todas!), aceitem a JESUS CRISTO como o único SENHOR e SLAVADOR de suas almas!!!

          Ou como está escrito no evangelho de João 17: 2,3

          2 Pois lhe deste autoridade sobre toda a humanidade, para que conceda a vida eterna a todos os que lhe deste.
          3 Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.”

          Vamos deixar que o próprio Senhor Jesus responda o que é obra de Deus:

          “Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado” (João 6:29)

          Essa é a definição biblica correta do que é obra de Deus.

          Agora vamos a outra “resposta” sua:

          “Quanto a obrigatoriedade do dízimo:

          “Quanto à coleta para os santos, fazei vós também como ordenei às IGREJAS da Galácia. No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte, em casa, conforme a sua prosperidade, e vá juntando, para que se não façam coletas quando eu for.”(1 Coríntios 16:1-2).

          : “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; PORQUE DEUS AMA QUEM DÁ COM ALEGRIA.” (2 Coríntios 9:7).

          Agora, procure não deturpar o que está escrito na epístola de Paulo aos Coríntios!!!”

          Bom, eu não preciso deturpar o que diz paulo aos coríntios, pois vc já fez isso. Eu vou trazer a Verdade sobre o texto que vc quer fazer parecer um caso de dízimo no novo testamento… em primeiro lugar, o nome dízimo nem aparece em 1 Coríntios 16:1-2… é evidente que o próprio texto trata de coletas (doações) e não dizimo, em favor dos santos (irmãos de fé) de igrejas (congregações).

          Isso fica mais evidente quando lemos o versículo seguinte, que vc propositalmente omitiu:

          “Então, quando eu chegar, entregarei cartas de recomendação aos homens que vocês aprovarem e os mandarei para Jerusalém com A OFERTA de vocês.” (1coríntios 16:3)

          lembre-se, dízimo é uma coisa, oferta é outra…

          “dízimo, a maior mentira da religião evangélica”

      • Meu caro, ao defender o dizimo nos dias de hoje, é fundir o materialismo naquilo que é fundamentalmente espiritual. O Senhor Jesus disse; buscai primeiro o reino de Deus e sua justiça, e as ddmais coisas vos serão acrescentadas.Em outra parte lemos a conversa do Senhor com o mancebo rico.Que como orientação lhe disse para que vendesse o que possuia , e repartice com os pobres.E ao ver aquele moço sair triste , Jesus finalizou dizendo que é mais fácil u camelo passar pelo fundo de uma agulha, doque um rico entrar no céu.
        E para que serve o dizimo hoje, não é como uma pedra de tropeço para muitos ? E não é por causa desse versículo 3, 10 de Malaquias que muitos levantaram seus templos , os denominaram de igreja, se auto intitularam de um titulo episcopal, e enriqueceram , e materialmente estão muito bem obrigado ?
        Uma coisa é certa . Nós que entendemos que o dizimo não tem lugar no evangelho da graça, temos uma infinidade de argumentos bíblicos neo testamentários para justificar esse entendimento.Mas os muito poucos argumentos , que os defensores desse mandamento tem, apesar de ser bíblico, acabam anulados pela graça. O propio Jesus disse; as coisas velhas já passaram eis que tudo se fez novo.
        Outra vez; não se coloca remendo velho em pano novo.E nem vinho novo, em oldre velho, e ai ?

        • José d.c. gomes

          O problema é que a religião evangélica em sua maioria de denominações incurtiu nos seus adeptos que o dízimo da lei de moisés apesar de ser apenas para os judeus e ser dado em alimentos, deve ainda ser observado, e que agora é em dinheiro e serve para manter os templos físicos dessa religião.

          Mas graças a Deus estamos derrubando mais este tabu…sim, tabu, porque no meio evangélico muitos pastores sabem que o dízimo não tem lugar na nova aliança onde vivemos, mas por medo de serem expulsos desse sistema religioso, se calam.

          Eu já ouvi pastor que sabe que o dízimo é ensinado e exigido de forma totalmente antibíblica nos templos evangélicos, mas aos que sabem dessa mentira ele “justifica” dizendo:

          “Sim, eu sei que o dízimo é da lei, e que não seguimos a lei (de moisés), mas se a gente não pedir dízimo mesmo sabendo que não é mandamento, o povo não contribui e as contas (da denominação) não fecham…”

          Só que o que os pastores que usam essa alegação não sabem, (ou mais provavelmente não creem nisso) é que quando a mensagem é pelo Espírito Santo, as pessoas contribuem com liberalidade e amor ao evangelho, e o próprio Espírito Santo toca no coração das pessoas para que elas deem as ofertas generosas que sustentarão tanto o pastor (caso ele não trabalhe secularmente e seja dedicado somente ao ministério), como as despesas do templo.

          Mas será que eles tem essa fé???

          A maioria prefere dar o “jeitinho” e distorcer o real significado biblico do dízimo, e forçar o povo a dar 10% de sua renda usando o texto de malaquias 3:10, que se referia somente aos judeus, esses sim com o mandamento de dizimar.

          A verdade mesmo, é que a maioria dos pastores não tem fé… quando uma pessoa não recebe a cura, eles culpam a própria pessoa dizendo que ela não recebeu a benção porque não teve fé…

          (então queria saber como em atos 20:9-10 , Êutico caiu do terceiro andar e morreu, e após Paulo abraça-lo ele ressuscitar… como pode Êutico estando morto ter fé para ressuscitar…)

          “Dízimo, a maior mentira da religião evangélica!”

  6. Pois é, eu acompanho estes sites que tem como assunto principal, os acontecimentos no mundo (evavangelico ). E as vezes fico estarrecido ao ver a relação dos chamados evangelicos, uns com os outros. E podemos concluir que é seguimento de manifestação de fé, mais dividido que existe.Pergunta se a, o Islamismo é assim ? Não. O budismo é assim ? Não .Pra não ir muito longe.As religiões de matriz são assim ? Não .Cada uma dentro da sua filosofia defendem , e dizem a mesma coisa. Mais porque os chamados evangelicos são tão divididos e controversos em suas interpretações ?
    Por acaso não está escrito na Bíblia, pelo grande orientador , ou doutrinador da igreja, que digamos todos a mesma coisa ? Que tenhamos o mesmo parecer ? E também que
    aprendamos uns com os outros ? Agindo assim dessa forma , fica parecendo que cada um que descobre a bíblia , fica querendo ir pro céu sozinho, quando cristo morreu pela humanidade.
    Aqui se vê grande celeuma a cerca do velho dízimo. A biblia está dividida em dois tempos. O tempo da lei, na qual nós gentios não fomos incluidos, chamado velho testamento, e o tempo da graça , que Deus estabeleceu para o alcance de todas as nações, mediante a fé em Jesus Cristo , sendo o seu sangue o selo da nova aliança , ou novo testamento.
    Para os fiéis do dizimo, da lei e os profetas , eu gostária de dizer que penso, que a obra de Deus, se alicerça em primeiro lugar em dois ensinamentos , e mandamentos do Senhor Jesus; amar a Deus sobre todas as coisas , e ao teu próximo como a si mesmo.
    Apartir dai o cristão sai para a obediência da sã doutrina , trazidas pelos Apóstolos, em suas epístolas, por inspiração do Espirito Santo, como o OSCULO SANTO, ordenado em varias epístolas do Apostolo Paulo.
    A doutrina do LAVA PÉS, ensinado pelo propio Jesus, e reiterado pelo Apostolo Paulo em 1º a Timóteo. O uso do véu pelas servas de Deus nos serviços de culto , e adoração. Esses preceitos dados pelo o Espirito Santo para as igrejas, hoje no tempo da graça, são incutidos na cabeça dos crentes de hoje como heresias.
    Eles conseguem convencer aqueles que indagam sobre essas doutrinas, que são usos e costumes, locais, ou coisa de cultura de cada lugar.Quando sabemos que a Bíblia, e a igreja é algo universal.Mas o dizimo da velha aliança, defendem com unhas, e dentes , porque será ? Não é atoa que o Mala Faia disse; se pregarmos a verdade, as igrejas ficam vazias.
    Eles sabem que para aceitar o evangelho genuíno, o individuo tem que ser convertido de fato, e a divisão que há no meio, deixa claro que não há conversão nenhuma. E quefo frisar, que se crer, aceitar, defender, essas doutrinas mencionadas por mim , for heresias,,, quero ser herege até meu encontro com Cristo.

    • Podemos dividir as escrituras de acordo com a revelação de Deus ao longo da história em cinco partes distintas.

      Princípios (Gen1 – Ex18) – Nesta porção das escrituras encontramos a criação e Deus se revelando ao homem através de Epifanias, revelando sua vontade imediata para aqueles a quem Ele chamou (Patriarcas). Toda a revelação desde a criação até a lei era transmitida de forma oral e acompanhou as gerações desde Adão até Moisés.

      Sombras (Ex19 – Ml 4) – Compreende a revelação de Deus de maneira formal através do pacto no Sinai que entendemos hoje como a Velha Aliança ou a Lei de Moisés. Apesar de tomarmos essa porção da escritura para definirmos o período da lei, devemos salientar que, nem todos os livros contidos nesta porção tecnicamente são livros da lei, há livros históricos que narram períodos específicos acerca deste período, assim como livros proféticos que apontam a escatologia de Deus para os tempos ainda vindouros como o livro de Daniel, porém para facilitar a compreensão dizemos que esta porção da escritura foi escrita no período da lei, ainda que nem sempre seu conteúdo seja concernente a ela. A lei funcionava como sombra de uma realidade que haveria de vir apontando para ela em cada ritual ou mandamento. Esta realidade não era outra senão o próprio Deus encarnado na pessoa de Jesus Cristo.

      Transição (Evangelhos): Nesta porção vemos a sombra da lei se tornando realidade e todo o sistema religioso que apontava para o Messias se cumprindo na pessoa de Jesus. Neste período Jesus pavimenta o caminho da obsolescência da lei para a realidade da Graça mediante seu sacrifício vicário. Jesus enquanto homem se submeteu à lei de Moisés, porém, apontou o caminho para a vida no Reino dos Céus. Por isso chamamos de um período de transição.

      Depuração (Atos) – Este é um período de depuração pelo fato de que após a morte e ressurreição de Jesus os Discípulos, agora Apóstolos, começam então o trilhar de um caminho depurando a verdade de Deus em seus entendimentos. O livro de Atos mostra inúmeros conflitos nesse caminhar, o mais explicito se deu entre Pedro e Paulo acerca de como deveria ser o procedimento da igreja em relação aos gentíos. O problema mais comum era justamente a resistência dos judeus em relação ao abandono das praticas do judaísmo. Deus também se utilizou de perseguições afim de que seu objetivo fosse alcançado, espalhando os Apóstolos afim de que fossem por todo o mundo pregando o evangelho a toda a criatura. Neste longo período o Espirito Santo orientou, discipulou e guiou os Apóstolos para o pleno conhecimento da vontade de Deus e acerca de Sua doutrina. O livro de Atos é um livro de registros que mostra os fatos que ocorreram durante esta caminhada.

      Plena Verdade (Epístolas e Apocalipse) – Nesta porção podemos encontrar as bases doutrinárias para a igreja, nesta porção a Plena verdade de Deus acerca de sua vontade e doutrina já estava totalmente presente na vida dos Apóstolos que as transmitiram em forma de epístolas.

      Em relação ao critério para definirmos uma doutrina cristã, creio que, primeiramente, toda e qualquer doutrina deve ser ratificada pelos Apóstolos em suas Epístolas. Em resumo, toda e qualquer doutrina, ainda que não esteja explicita nas epístolas, precisam no mínimo estar em harmonia com a doutrina dos Apóstolos deixada a nós. Muitos não tem essa premissa como base e incorrem em muitos equívocos, pois, tomam partes das escrituras sem tomarem como base a revelação progressiva de Deus e não buscam nas epístolas a chancela para estabelecimento de uma doutrina ou não. Em razão disso existem inúmeras denominações com inúmeras doutrinas diferentes justamente pelo fato de que ao não se atentarem à estas verdades se apropriando de quaisquer textos das escrituras afim de formarem uma doutrina não considerando-a à luz da doutrina Apostólica que expressam A Doutrina de Deus que é única, verdadeira e imutável.

    • Pois é vc fala das controvérsias. dos entendimentos diferentes, em seguida mostra sua bandeira e como bom CCB não esqueceu nem do véu para a comunidade feminina, não entendem que quando Paulo recomendou que se saudasse uns aos outros com ósculo santo, simplesmente estava falando de um costume regional existente. Caso fosse no Brasil, certamente seria mencionado o aperto de mão ou o abraço. Essa é uma questão cultural, a CCB é uma denominação exclusivista e dão a entender que o céu foi feito só para eles e que a salvação só existe em sua denominação e em questão de Bíblia só a interpretação deles é válida.
      A CCB ensina que o Espírito Santo dirige tudo, e não é necessário se preparar, examinar ou meditar nas Escrituras Sagrada, desprezam o estudo das Escrituras, numa postura que desvirtua um dos propósitos de Deus, que é o exame de sua Palavra. “Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detêm no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite”. ( Sl 1.1), lógico que, existem muitas outras passagens que nos orientam a estudar a Palavra.;
      Os membros da CCB não conhecem a Palavra de Deus e fazem questão de dizer que não sabem para dar a entender que tudo que falam provém do Espírito Santo, e falo isso com conhecimento de causa pois tenho amigos nessa igreja e já visitei a CCB, e lá constatei o despreparo deles para ensinar a Palavra.

  7. Nossa! Tenho visto muitos ataques pessoais e ofensas de alguns dizendo tantas bobagens. Se olharmos para Cristo veremos um homem pobre, sem soberba, sem residir em,castelos, etc. A teologia da prosperidade passou longe dele. Como posso entender que alguma pessoa queira construir um templo grandioso e esquecer de milhares sem nada? Que adianta ser tanto rico com centenas de bens materiais e uma alma mesquinha sempre pensando em si mesmo? O deus deste mundo cegou o entendimento de muitos, infelismente.

DEIXE UMA RESPOSTA