PSOL exclui pastor Jefferson Barros da propaganda eleitoral na TV e sofre represália

17

O pastor Jefferson Barros, candidato a deputado federal pelo PSOL e a deputada Janira Rocha, candidata à reeleição pela mesma sigla, voltaram ao centro das atenções no partido.

Recentemente, Barros teve a candidatura recusada pelo diretório estadual do PSOL, que o acusou de ser um infiltrado do pastor Silas Malafaia para atrapalhar a reeleição de Jean Wyllys. No entanto, ambos os pastores negaram envolvimento e a convenção nacional do partido acabou validando a candidatura do pastor, que conseguiu registrar seu nome no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Durante todo o debate interno, a deputada estadual Janira Rocha se manteve em defesa do direito do pastor Jefferson Barros se lançar candidato, o que desagradou os principais líderes do PSOL no Rio de Janeiro: o deputado federal Chico Alencar e o deputado estadual Marcelo Freixo.

Em retaliação, a direção estadual do PSOL decidiu excluir Janira e Barros dos programas de TV, sob alegação de que a deputada é acusada de estar envolvida em um escândalo de desvio de dinheiro de um sindicato, e o pastor seria aliado de Malafaia.


Como consequência, a convenção nacional do partido resolveu retaliar o diretório fluminense: “Irritada com a decisão do PSOL-RJ, controlado por Chico Alencar e Marcelo Freixo, a direção nacional resolveu vetar o repasse de recursos para campanhas no Rio de Janeiro”, informou o jornalista Lauro Jardim, em sua coluna Radar Online, no site da revista Veja.

A postura do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) no Rio de Janeiro é apenas uma amostra das disputas internas que acontecem em todo o Brasil. A candidata à presidência pela sigla é Luciana Genro, do Rio Grande do Sul, que substituiu o senador Randolfe Rodrigues, do Amapá, após desavenças sobre a estratégia de campanha.

Uma das fundadoras do partido, ex-senadora Heloisa Helena (e que concorre novamente ao Senado), também estaria pronta para deixar o partido e migrar para a Rede Sustentabilidade assim que Marina Silva conseguir o registro junto à Justiça Eleitoral.

17 COMENTÁRIOS

  1. saem muitos esquerdistas aqui do rs ao estilo de luciana genro infelizmente nosso estado e um dos mais secularizados do pais e tambem onde as praticas como magia negra homossexualismo encontram forte arraigo. nao sei qual e o interesse de um pastor em figurar nas listas desse complot socialista chamado psol.

  2. Então e aquele tal de Jean gay Wyllys wanker , não disse que não iria se candidatar se o Pastor fosse candidato pelo seu partido? Você é um “homem” ou um rato , Wyllys honra o que vc falou e volta pro lixo que você saiu o BBB da Rede esgoto!

  3. Pastor e Bom Pastor
    INVASOR x CONVIDADO

    “Eu sou o “BOM PASTOR”, o Bom Pastor dá a vida pelas ovelhas” – João 10:11

    Você é capaz de diferenciar um “PASTOR” de um “IMPOSTOR”? A crise financeira, as distorções dos conceitos Bíblicos, as facilidades de se tornar um “PROFISSIONAL DA CRENÇA”, aliada a falta de seriedade nas questões espirituais, tudo isto tem permitido nos últimos tempos o surgimento de pessoas que encontraram no “MINISTÉRIO PASTORAL” uma forma fácil de enfrentarem a crise, completarem os seus ganhos, e de quebra ainda terem um monte de pessoas sob a sua tutela. Assim, tem muita gente se intitulando “PASTOR” com toda a naturalidade do mundo, como se este fato fosse uma coisa comum, mais uma na lista do Ministério do Trabalho.

    Lendo o Evangelho de João, deparei-me com um texto perturbador, que me levou a ser desafiado a fazer um paralelo entre o que Jesus trata como “PASTOR DE OVELHAS” e “MERCENÁRIOS”. O texto não deixa margens para duplas interpretações ou para desvios ideológicos de interesses pessoais. E mais, Jesus chama de “LADRÃO” e “SALTEADOR” qualquer um que se aventure, com suas idéias, na conduta do rebanho de ovelhas. O que me chama a atenção e me deixa perplexo, é que ninguém que exerça um “MINISTÉRIO ALTERNATIVO” contesta as acusações feitas por ele, pelo contrário, para estes o texto parece não constar dos ensinos Sagrados. Outra coisa importante, é que há uma afinidade entre “pastor” e “ovelhas”, até a voz do líder é diferenciada, e um movimento de sua vara o de seu cajado são imediatamente reconhecidos.

    Uma das características marcantes da “OVELHA” é que ela é calma, serena e obediente, além de ter um excelente espírito de grupo, geralmente não se espalham, a menos que se sintam ameaçadas. Já os “CABRITOS”, vivem saltando, berrando, dando cabeçadas, rebelando e trocando chifradas entre si, isto sem contar o odor desagradável que exalam. Um rebanho, onde bode e ovelhas se misturam, por submissão e por características próprias, as ovelhas acabam seguindo e adotando o comportamento dos cabritos, que passam a dominar, mesmo que estejam e número menor. Qualquer semelhança com as nossas igrejas não é mera coincidência!

    Voltando ao texto, ele é muito claro, um “PASTOR” jamais deve deixar o seu rebanho à mercê de invasores, e vai além quando afirma: “O BOM PASTOR, dá a vida pelas ovelhas” – João 10:11. Ora, se Jesus classifica como “BOM” a quem dá exclusividade e a quem cuida de seu rebanho, o oposto, segundo o próprio Jesus, seria “MAU”, não deixando margem nenhuma para duvidas ou interpretações distorcidas. O bom pastor trata das feridas das ovelhas, tira os carrapichos, provê alimentação adequada, e conduz o rebanho a águas tranqüilas e limpas. Jesus vai além, ele trata os oportunistas, os “PREGADORES DE PLANTÃO” de “MERCENÁRIOS”. Eles não são Pastores! Deixo claro, é a Bíblia e não eu, portanto, se existem apenas duas classes…

    Mercenário, do latim “MERCENARIU”, de merce – comércio. É o nome pelo qual é chamado aquele que trabalha por soldo ou pagamento. O termo designa, especificamente, os soldados que lutam objetivando o pagamento ou a divisão dos despojos, sem “IDEAIS” ou “FIDELIDADE” a um estado ou nação. O mercenário não se preocupa com o rebanho, porque não é dele e ele não tem a menor responsabilidade com o que faz.

    Por outro lado, o “PASTOR” é chamado, é preparado e treinado nas questões pertinentes ao rebanho, ele tem à sua disposição um manual completo de como zelar pelo aprisco que lhe é confiado, que por um tempo estará sob a sua responsabilidade, a bíblia sagrada. Outra coisa interessante no texto, é que o “PASTOR” se preocupa com as ovelhas que estão fora do rebanho, senão vejamos: “Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco. Também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um pastor” – João 10:16. Um “BOM PASTOR” dedica tempo integral ao seu rebanho, até por questões de segurança, como alerta Pedro: “Sede sóbrios, vigiai, porque o Diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como um leão, buscando a quem possa tragar” – I Pedro 5:8. Infelizmente, as ofertas tentadoras de ganhos financeiros, tem levado muitos a dividirem o “REDIL” com outras atividades, colocando em risco todo o rebanho.

    Nos últimos tempos, lamentavelmente a liberdade cristã – “DEMOCRACIA DA FÉ” – foi substituída pela “DEMÔNIOCRACIA”, pela “APOSTOLOCRACIA”, pela “BISPOLOCRACIA” e vai por ai. Com tantas vertentes se abrindo, os “MERCENÁRIOS” tomaram forma e invadiram o cristianismo, fazendo do “ministério pastoral” apenas um ofício, uma profissão, que em muitos casos é altamente rentável. O pior de tudo é que não se pode colocar sob suspeita nenhuma prática que esteja desvirtualizando o Evangelho, mesmo que estas duvidas estejam comprovadamente estabelecida sobre a “CARTA MAGNA” do cristão, a Bíblia, que logo você recebe tiros de todos os lados. Isto nada mais é do que a prova evidente da baixa qualidade da religião praticada no Brasil. Uma religião interesseira e imperialista, a igreja tornou-se numa “AGRADÁVEL DIVERSÃO”. Os crentes procuram a igreja por entretenimento religioso, pensando que estes não afetam a sensibilidade cristã, mas o que acontece é que está todo mundo perdido nos conceitos e valores da religiosidade moderna. Parece até ser divertido tirar dinheiro de fiéis…

    O problema é que muitos se contentam em ouvir os pobres fiéis falar sobre “MILAGRES” e “MARAVILHAS” que arrancam aplausos e causam pulos na platéia, mas que não há neles qualquer comprovação. Os “MAUS” Pastores, segundo Jesus, estão por toda a parte e se especializam em coisas desta natureza. Nenhum individuo pode, ao mesmo tempo, ter a sua sede saciada por Deus e pelo Diabo, assim de engano em engano o povo vai atrás da procissão acendendo uma vela para Deus e oura para o Diabo. Eu só lamento que os evangélicos estejam produzindo pouquíssimas mudanças na vida da sociedade, tudo por causa das mentiras e das distorções praticadas por entidades ritualistas, constituídas para explorar as necessidades do povo. E como o que não falta são necessitados…

    A cruz para estes “mercenários”, ficou no calvário, eles até lembram-se dela, de vez em quando, nos rituais macabros, onde os fiéis são levados a tocar num pedaço de madeira para remover os encostos e as aflições. No mais, é puro engano, sujeira, tapeação, mentiras, jogo sujo e outras coisas que são largamente cultivadas no inferno.

    Portanto, preste muita atenção e veja se você não está sendo seduzido por um “MAU PASTOR”, pois os bons estão escassos e andam em fase de extinção no meio evangélico. Só uma sugestão, lei atentamente o capitulo 10 do Evangelho de João, ele pode te dar algumas dicas importantes.

    “Assim também, ordenou o Senhor aos que anunciam o Evangelho, que vivam do Evangelho” – I Coríntios 9:14

    A Verdade Bíblica

    • a paz amigo
      Em questão por que eu estuou no PSOL vc só vai entender lá na frente
      leia daniel entenda porque ele estava na Babilonia
      leia a sobre Jose do Egito que era um Hebreu e foi Governdor do Egito
      e outros, para quem ler a Biblia O ESPIRITO DE DEUS NOS DA O ENTENDIMENTO
      sobre minha pessoa sou um pastor que não fui escolhido para ficar dentro de 4 paredes
      sou pastor professor, sindicalista a qual sempre vou estar defdendo o direito da TRABALHADORA E OPRARARIA. pela misseriocordia do meu Deus sou um revoluçionario e vou continuar minha luta ate a volta de Jesus, entendo que não basta orar e sim ter atitude.

  4. A primeira coisa que se deve investigar em um candidato, antes mesmo de sua atuação passada ou de suas promessas, é o partido político a que pertence. Dos 32 partidos registrados no Tribunal Superior Eleitoral, muitos são amorfos. Seus estatutos dizem pouco ou quase nada. Tais partidos não trazem ameaças aos cristãos que a ele se filiam. Há uns pouquíssimos partidos que se propõem explicitamente à defesa da vida humana e da família. E há, por fim, doze partidos que constituem um verdadeiro exército organizado contra os valores cristãos. São eles:

    1º Partido dos Trabalhadores (PT) 13
    2º Partido Comunista Brasileiro (PCB) 21
    3º Partido Popular Socialista (PPS), sucessor do PCB 23
    4º Partido Comunista do Brasil (PCdoB) 65
    5º Partido da Causa Operária (PCO) 29
    6º Partido Democrático Trabalhista (PDT) 12
    7º Partido da Mobilização Nacional (PMN) 33
    8º Partido Pátria Livre (PPL) 54
    9º Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) 50
    10º Partido Socialista Brasileiro (PSB) 40
    11º Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) 16
    12º Partido Verde (PV) 43

    • Especificamente

      9º) Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) – n.º 50

      O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) tem por objetivo a “construção de uma sociedade socialista”. Coerentemente com sua doutrina socialista, ele defende o direito ao aborto. Segundo resolução aprovada no 4º Congresso Nacional do Partido em 29/01/2014 denominada Conjuntura Nacional, “é tarefa do PSOL […] barrar o estatuto do nascituro [criança por nascer] e sua ‘bolsa estupro’, defendendo a autonomia das mulheres sobre seus corpos e os direitos sexuais e reprodutivos”. Qual o valor dessa resolução? Diz o Estatuto do PSOL: “As resoluções do Congress0 representam a posição oficial do Partido e são válidas para todos os órgãos e filiados” (art. 36).

DEIXE UMA RESPOSTA