Comentando manifestações pelo Brasil, pastor Ricardo Gondim diz que igrejas com programas de TV “submetem fiéis à alienação”

23

Os primeiros indícios de que a mobilização popular que tem ido às ruas neste mês de junho pode fazer mais do que concentração de pessoas em praça pública foram noticiados ontem e hoje pela mídia. A PEC 37 foi rejeitada por esmagadora maioria na Câmara dos Deputados.

No contexto do levante social contra a corrupção e outras mazelas sociais, o pastor Ricardo Gondim publicou em seu site um artigo que trata das questões reclamadas por manifestantes, e a falta de envolvimento na causa por parte das igrejas evangélicas e seus pastores.

Gondim diz que “em plena ebulição de manifestantes lotando centenas de cidades pelo Brasil a fora, uma breve visita aos programas evangélicos revela não apenas a desconexão das principais igrejas-empresas, como a alienação que elas submetem seus fieis”.

Para o pastor da Igreja Betesda, em São Paulo, “dificilmente qualquer um dos famosos televangelistas se aventurariam nas ruas durante os protestos”, pois a sociedade criou uma imagem pouco amigável desses pastores.


“Nenhum deles marcharia ao lado daqueles primeiros manifestantes. Chego a pensar no pior. Se rasgaram bandeiras de partidos, imagine o que fariam aos mais audazes televangelistas – os que vivem de dedo em riste. Se já aconteceram relatos de discriminação contra pastores ao preencherem cadastro de crediário ou quando alugam casas e fazem o check in em hotel, numa passeata em que xingam tudo e todos, os pastores seriam linchados”, escreveu Ricardo Gondim.

Considerado polêmico devido a seus posicionamentos pouco ortodoxos em relação à postura dos demais pastores, Ricardo Gondim alerta que a Igreja precisa estar ciente do que acontece ao seu redor.

“Líderes evangélicos precisam acordar: o tempo reclama por mais do que mera retórica. Na inquietação popular, evidenciou-se a penúria dos sermões – o conteúdo dos púlpitos não vai além de chavões surrados, reciclados e esvaziados por excessivo uso”, lamentou, complementando que a mensagem bíblica e/ou a conduta cristã não livra fiéis das dificuldades que assolam aos outros brasileiros: “Como o evangelho não doura a pílula existencial, os pastores não podem ter a pretensão de que, em tese, os fieis, literalmente, andam sobre as águas, seguram serpentes sem serem picados e bebem veneno. Os cristãos também sofrem em ônibus lotados, também esperam semanas por vaga em hospital público e também sobrevivem com subsalários”.

Ricardo Gondim convoca um maior protagonismo dos cristãos na sociedade a fim de uma melhoria que urge: “Tornou-se inadiável o diálogo entre a igreja e os diferentes setores que reivindicam mudança radical. Ficou claro: o problema da corrupção, pobreza crônica e injustiça social extrapola pessoas e partidos políticos”, pontuou.

O texto do pastor conclui dizendo que “o Brasil ferveu e os pastores pediram aos crentes que orassem”. Gondim lamenta a opção feita por aqueles que não apoiam a luta popular por um país menos desigual: “Pobres líderes. Esqueceram da resposta de JHVH a Moisés diante do Mar Vermelho: Por que orar nesta hora? Manda o povo que marche. Infelizmente, poucos pastores têm coragem de serem os primeiros a colocar o pé nas águas tumultuadas de um oceano de incertezas. Mais uma vez grandes segmentos da comunidade evangélica perderam o kairós da história e de Deus. Repito: infelizmente”.

Leia a íntegra do artigo “A distância entre o púlpito e as ruas”, do pastor Ricardo Gondim:

Oportuno ressuscitar o Chacrinha: Quem não se comunica se trumbica. Em plena ebulição de manifestantes lotando centenas de cidades pelo Brasil a fora, uma breve visita aos programas evangélicos revela não apenas a desconexão das principais igrejas-empresas, como a alienação que elas submetem seus fieis. Todas mantêm o velho e sovado discurso do milagre, da bênção da prosperidade e da salvação para depois da morte. Resta uma pergunta: os comunicadores evangélicos são bem-sucedidos em suas empreitadas? A resposta cabe tanto um sim como um não. Sim, caso se considere o espetacular crescimento numérico dos crentes e fortuna que amealham. Não, se levarmos em conta o recrudescimento de preconceitos e a ostensiva rejeição que evangélicos sofrem entre os formadores de opinião.

Dificilmente qualquer um dos famosos televangelistas se aventurariam nas ruas durante os protestos. Nenhum deles marcharia ao lado daqueles primeiros manifestantes. Chego a pensar no pior. Se rasgaram bandeiras de partidos, imagine o que fariam aos mais audazes televangelistas – os que vivem de dedo em riste. Se já aconteceram relatos de discriminação contra pastores ao preencherem cadastro de crediário ou quando alugam casas e fazem o check in em hotel, numa passeata em que xingam tudo e todos, os pastores seriam linchados. Se políticos são considerados – numa generalização irresponsável – corruptos, o senso comum trata pastores como falastrões, sempre ávidos por dinheiro.

Eugene Peterson narra sua aflição numa conversa com um passageiro que viajava ao seu lado pela Ásia. Em determinado momento, o homem indagou a profissão de Peterson. Sou pastor, respondeu. A reação do homem foi constrangedora: Pastor, responda-me, por favor: por que, quando me vejo perto de um monge budista, tenho a sensação de estar ao lado de um santo homem de Deus, mas junto de um pastor fico com a impressão de que converso com um  homem de negócios?

Líderes evangélicos precisam acordar: o tempo reclama por mais do que mera retórica. Na inquietação popular, evidenciou-se a penúria dos sermões – o conteúdo dos púlpitos não vai além de chavões surrados, reciclados e esvaziados por excessivo uso. A grande maioria dos pastores só tem um punhado de versículos – não passam de uma centena – pinçados dos contextos de guerra ou da percepção do Deus ainda tribal em Israel. Pastores repetem ad nauseum vitória nas batalhas e milagres excepcionais, mas não conseguem articular agenda de mudança social. O meio gospel trata como excepcionais evangelistas que decoram esses poucos versículos e conseguem citá-los, como rajada de metralhadora, no meio de um sermão. A retórica funciona bem entre os que se acostumaram à subcultura gospel, mas soa estranha fora de seus muros.

O tempo exige credibilidade. Cansado de corrupção, de conto-do-vigário, o povo precisa de um aceno mínimo dos pastores de que eles não participam da mesma cultura dos caudilhos, dos coronéis, das oligarquias e das elites que se favoreceram da miséria. Caso contrário, permanecerá no país a ideia de que eles não passam de espertalhões, prontos a surfar na onda que prevelacer. O povo os procurará apenas para conseguir bênção, mas jamais acreditará que têm proposta de como organizar a vida. Assim pastores se condenam à categoria de feiticeiros, hábeis na técnica de acessar o sobrenatural, fazendo com que a magia substitua o engajamento político e a religião continue vassala dos interesses de quem precisa de alienados.

Agora, mais do que nunca, tornou-se imperativo sintonizar sermão e vida. De nada serve lidar com conceitos que fazem todo sentido em torres de marfim. Como o evangelho não doura a pílula existencial, os pastores não podem ter a pretensão de que, em tese, os fieis, literalmente, andam sobre as águas, seguram serpentes sem serem picados e bebem veneno. Os cristãos também sofrem em ônibus lotados, também esperam semanas por vaga em hospital público e também sobrevivem com subsalários.

Tornou-se inadiável o diálogo entre a igreja e os diferentes setores que reivindicam mudança radical. Ficou claro: o problema da corrupção, pobreza crônica e injustiça social extrapola pessoas e partidos políticos. Qualquer partido, uma vez no poder, ficará exposto a uma estrutura que exige que ministros ou presidentes de estatais – da Petrobrás aos Correios – sejam ocupados, não por técnicos, mas por indivíduos que defendem os interesses particulares de caciques partidários.

O dilema shakespeareano em que o Brasil se meteu é: mudança ou revolução, eis a questão. Os neopentecostais brasileiros podem até pedir mudança, mas parecem indispostos a “vender tudo e dar aos pobres”. Envolver-se numa revolução radical de inclusão, ascensão social e justiça econômica custa caro – uma cruz. Em Para além do bem e do mal, Nietzsche disse que quando adestramos a nossa consciência, ela beija-nos ao mesmo tempo que nos morde. Fica a sensação de não haver grupo mais preocupado nesse adestramento do que os neopentecostais; e mesmo que não cogitem, eles estarão entre os que serão mordidos.

O Brasil ferveu e os pastores pediram aos crentes que orassem. Pobres líderes. Esqueceram da resposta de JHVH a Moisés diante do Mar Vermelho: Por que orar nesta hora? Manda o povo que marche. Infelizmente, poucos pastores têm coragem de serem os primeiros a colocar o pé nas águas tumultuadas de um oceano de incertezas. Mais uma vez grandes segmentos da comunidade evangélica perderam o kairós da história e de Deus. Repito: infelizmente.

Soli Deo Gloria

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

23 COMENTÁRIOS

  1. Cuidado irmãos, com estes pastores do evangelho integral da teologia socialista da libertação evangélica que apoia casamento gay-abominação para não irem ao inferno desavisados e pelos seus ataques aos neopentecostais evangelistas que fazem o seu trabalho, e tenham também cuidado com os neopentecostais associados a Dilma bolivarista como é o marcelo crivella, e cuidado com a cnbb da Dilma bolivaristiana e com o seu pleblicito chavista e estas babosas salvadoras. Que Jesus nos proteja sempre destes lobos e tantos outros enganadores intelectualoides e de suas estantes e mentes de livros e traças e imundícies!

  2. é triste ver um testo de um camarada que se diz pastor, incentivando o povo ai ir para as ruas ao invés de irem para o altar…

    AQUELES QUE SÃO DE DEUS RESOLVEM SUAS COISAS NO ALTAR DE DEUS..
    COM JEJUM ORAÇÃO E SACRIFÍCIO..

    Se o problema é saúde no passado uma mulher depois de ter gasto todo o seu dinheiro com o sistema de saúde da época e não conseguiu nada, . então ela decidiu resolver com DEUS tocando em JESUS…

    Ora se o problema é imposto, e tarifas altas. JESUS EM SUA EPOCA QUANDO FOI COBRADO O IMPOSTO, OU SUA TARIFA, ele não reclamou, ele não disse que o imposto era alto, ou indevido.
    ELE RESOLVEU NA FÉ, MANDANDO PEDRO IR AO MAR E LANÇAR O ANZOL PESCAR UM PEIXE E PAGAR o imposto dele, e de pedro….

    SE O PROBLEMA ERA FINANCEIRO JESUS SEMPRE RESOLVEU NA FÉ…
    Mandou pedro voltar ao lago e lançar suas redes, é o problema financeiro foi resolvido…

    NÃO HÁ PROBLEMA QUE NÃO SE RESOLVA NO ALTAR…

    Ai eu vejo um suposto pastor so por que fez seminário, querendo que pastores que tem programas de televisão comecem a mandar as pessoas irem para as ruas ao invés de convoca-las para o altar..

    É ISSO QUE DA PESSOAS QUE NÃO CONHECE O PODER SOBRENATURAL DO ALTAR, VAI QUERER BUSCAR RECURSOS DO GOVERNO…

    A IGREJA TEM QUE VIVER PELA FÉ–

    O meu justo viverá pela fé…

    • Amigo Vai arrebentar, permita-me discordar com você em dois pontos:

      1 – O altar não resolve problema de ninguém e não tem poder sobrenatural.Entendi o que o amigo tentou exprimir, mas não foi de maneira correta.Quem é capaz de resolver nossos problemas e sofrimentos é Jesus Cristo por meio da fé em sua palavra.

      2 – Os cristãos são seres sociais também.Estamos munidos de direitos e deveres na sociedade, portanto é válido desde que seja nos moldes democráticos(pacíficos e ordeiros), promover uma manifestação.Nós pagamos impostos e contribuições ao Estado, e quando não vemos o retorno desse investimento, é concebível que nós nos manifestemos exigindo melhores condições e melhores aplicações, afinal o governo nos presta serviços.

      A IURD que acredito ser sua igreja e a minha também, ensina aos seus fiéis a reivindicar as promessas divinas escritas, com base na fidelidade, na relação dar-receber, concorda? Por quê reivindicamos? Porque exercemos a nossa fé cristã com base na palavra Dele, conforme elucidei acima.

      Reflita.

      No mais um abraço e que Deus o abençoe.

    • Ah, mas que ÓTIMA oportunidade tenho agora de postar o que ouvi e assisti um BISPO da IURD falar no seu programa TELEVISIVO… *FALA QUE EU TE ESCUTO!*
      Foi no de segunda feira e lá estava o controverso bispo Clodomir Santos e o tema era sobre as MANIFESTAÇÕES das ruas. Depois de ouvir, concordar e fomentar sobre a necessidade dessas manifestações, ao final, chamando a câmara para bem perto de si, ele deu a seguinte sugestão:
      “Vocês tem feito muitas manifestações que tem atrapalhado a gente e os trabalhadores, porque VOCÊS NÃO VÃO LÁ NO MINEIRÃO 2 HORAS ANTES DO JOGO DESSA QUARTA FEIRA(hoje) E FAZEM UM CINTURÃO EM TORNO DO ESTÁDIO INTERROMPENDO O TRÂNSITO E NÃO DEIXANDO NINGUÉM ENTRAR NO ESTÁDIO! SENSO ASSIM NÃO VAI HAVER JOGO!!!”
      Vejam só a pérola que este bispo teve a audácia de falar! ele não falou isso porque apoia o povo, mas porque quer atrapalhar a copa porque NÃO é a sua Record que está transmitindo os jogos! Vejam, no Youtube, ou na iurdtv porque isto está gravado!
      Vejam só, isso vem logo de quem precisa e VIVE de um povo manipulado e preso as suas falácias!
      O Altar é o teu coração, meu irmão e o teu próximo carente e necessitado é que precisa das tuas doações

        • PELO JEITO VC CONHECE EM JAIRINHO…

          pois é quantas coisa nos ensina a bíblia não é?
          dízimos, ofertas, sacrifícios, ofertas votivas, ofertas voluntarias, ofertas alçadas, oferta de manjar, ofertas pacificas, oferta de lábios, etc etc etc…

          ai vem um e diz: ISSO E DA LEI JESUS JA CUMPRIU TUDO, NÃO TEMOS MAIS QUE FAZER SACRIFÍCIOS, NÃO TEMOS MAIS QUE FAZER OFERTAS, NEM DEVOLVER DIZIMOS PORQUE ISSO É DA LEI, E JESUS CUMPRIU A LEI…

          Ora mas honrar pai e mão também e da lei, não beber sangue, ou comer carne sufocada também e da lei. não adulterar também e da lei, não matar também e da lei.
          porém tudo isso continua de pé…

          MAS O QUE ENVOLVE OFERTAS E DINHEIRO AI TUDO FOI ABOLIDO.
          Porque em? porque tudo que envolve dinheiro vcs são contra?

          o problema e que a pessoa diz aceitar a cristo e pronto.
          ela não quer fazer mais nada, quer so cruzar os braços e esperar bençãos cair do ceu, e a morte chegar para ela subir para o céu…

        • Vai arrebentar,
          Quem lhe falou que meu casamento é frustrado? Seu falastrão e mau informado?
          Aliás, vcs gostam de pegar comentários e palavras maldosas uns dos outros e delas fazerem o seu discursinho hipócrita e infeliz!
          Se sua mulher é alienada e mente lavada como você, talvez ela lhe tolere, MAS… se ela for uma pessoa esclarecida com a mente de Cristo, muito provavelmente, está sofrendo ao lado de alguém tão ignorante!

          • Hora eu devo ter aprendido isso com vcs.
            pois vcs são mestres em fazer as coisas serem tendenciosas.

            não foi vc que pegou um comentário do bispo clodomir e torceu?
            o bispo falou uma coisa e vc ja veio com um punhado de suposições porque a globo e detentora dos direitos de transmissão da copa…

            não e vcs que editam videos e pegam 2, 3 minutos de uma pregação de uma hora de reunião e logo fazem uma noticia e esculhamba com os bispos?não são vcs que distorcem a palavra e os ensinamentos somente para contestar?

            VIU COMO EU APRENDI COM VCS???

          • Será mesmo que ele aprovaria um cinturão de manifestantes em torno da “Fazenda” da Record? Ora, menos, eu não sou burra, meu caro!
            Tem uma senhora que faz salgadinhos para vender, e, nas fogueiras santas ela corre aos bancos fazer um empréstimo para poder sacrificar. Ela defende o sacrifício, e sem ele ela não se sente bem! Uma pessoa mais esclarecidas ao saber disso, já notaria que essa pessoa perdeu o senso de diagnóstico e que sua mente sofreu uma lavagem cerebral. Adianta discutir com alguém assim?

          • O Mary, deixa eu te falar uma coisa, se essa senhora da qual vc diz faz realmente isso, ai e por conta dela, e digo ela nunca será abençoada..

            porque ela esta comercializando aquilo que é sagrado…
            sacrifício e pessoal e intransferível..
            se essa pessoa faz isso ja não é ela que esta sacrificando e sim o banco…

            Ela esta errada, e a iurd nunca ensinou isso.
            essa atitude e coisa da cabeça dela…
            e concordo plenamente com vc , que ela perdeu o senso…
            realmente nisso vc esta certa…
            O que vale no sacrificio, não é o valor, monetário.
            mas sim o que a pessoa fez, para adquirir, ou esta abrindo mão..

            VEJA o que jesus disse sobre a viuva.
            ela deu apenas duas moedas, e seu sacrifício foi maior do que as grandes quantias que os outros deram…

            é isso que estraga a campanha.
            pessoas que não entendem o espirito do sacrifício, e acham que o importante é colocar dinheiro no altar…

            DEUS NÃO PRECISA DE DINHEIRO.
            O QUE ELE REQUER É QUE AS PESSOAS SE DESPRENDAM DELE…

            vc falou certo essa mulher esta com problema, e precisa ser orientada..

    • A igreja é a mior cobradora de tarifas. Dízimo judeu, fogueira santa, campanhas e mais campanhas, votos, desafios, ajuda para comprar alimentos, para o suco de uva, para pagar os ônibus que trazem as pessoas na igreja, livros que são vendidos, ônibus para a regional, etc.c…etc… Pra que jejum e oração, não é isto que os bispos falam, se não fizerem o sacrifiíco (que é dar dinheiro)

  3. VAI ARREBENTAR –me desculpe mas –porque não colocar seu verdadeiro nome –quero te dizer que neste seu comentário concordo com você em cem por cento –sem a fe crente nenhum vai a lugar nenhum –como esta escrito o que você bem falou –O MEU JUSTO VIVERA PELA FE –ninguém pode se chegar a deus sem a FE –pois e com ela que alcançamos o impossível –e com ela que trazemos o irreal para a realidade –realidade palpável o crente sem FE não pode agradar a DEUS–e com o jejum e oração que como sem duvidas derrubamos muralhas foi por ela A FE que o patriarca abrao foi justificado –foi por ela que isaias o grande profeta foi serrado ao meio –foi por ela A FE que os céus foram abertos -foi por ela a FE que o grande apostolo Paulo foi arrebatado ate o terceiro ceu –oh GLORIAS– e por ela a FE que estou escrevendo aqui e agora –somente com jejum e oração entrelasçados na FE que temos vencidos e sendo livres e protegidos –dos enlaços do maligno OH GLORIAS –QUE DEUS TE ABENÇOE E TE GUARDE –UM TEU IRMAO EM CRISTO E QUE PELA FE TE DESEJA ESTAS RICAS BENÇAOS não me importo a que denominação você serve ao SRNHOR o que me importa e que você tem FE EM DEUS

    • O recarte geraldo , eu falei o que creio, e é assim que vou continuar crendo..

      e para mim e como vc disse; não importa qual a denominação que servimos, mas sim como servimos, e uma das principais coisas e respeitar a fé das pessoas, o que infelizmente, não vemos, no meio evangélico, o que vemos muito e um querer impor a fé dele nos outros.
      e isso não é de hoje, pois ja existia na epoca de paulo, pois ele disse: Uns tem fé para comer carne e outros tem fé para comer legumes. Uns crê que tem que guardar dias, e os faz e da graças a DEUS, e outro tem todos os dias como iguais e também da graças a DEUS. CADA UM TENHA A SUA FÉ BEM DEFINIDA.
      Uns tem fé para jejuar, 3hs, outros tem fé para jejuar 3 dias. porém o grande problema e que normalmente o que tem fé para jejuar apenas 3 hs logo começa a criticar o que jejua 3 dias dizendo. NÃO PRECISA DE TUDO ISSO,..
      O mesmo se da com ofertas a DEUS, uns tem fé para dar 10 reais, e outros tem fé para dar um milhão, e outros não tem fé para dar. porém o problema e que aqueles que não tem fé para dar estão sempre dizendo: PARA QUE ISSO? QUE DESPERDÍCIO, DEUS NÃO PRECISA DE DINHEIRO… essa foi a critica de judas…
      o mesmo para mim não importa a denominação ou o cargo que vc tem diante de DEUS, o que importa e se estas na fé. e se estas na fé DEUS É CONTIGO…

      e voltando ao assunto do testo..
      essa foi a grande decepção de DEUS, com o povo de isarel.. POIS TODAS AS COISAS DO POVO E TODAS AS SUAS DIFICULDADES ERAM LEVADAS DIANTE DE DEUS, E FOI DEUS QUE HAVIA estabelecido isso e todas as dificuldades do povo era para se ser resolvida no altar diante de DEUS…
      PORÉM O POVO REJEITOU O GOVERNO DE DEUS, e passou a querer resolver suas coisas politicamente, quando clamaram a Samuel por um rei…
      DEUS FICOU CONTRARIADO COM ISRAEL POR CAUSA DISSO VC DEVE CONHECER A HISTORIA….

      Infelizmente o povo de hoje que se diz de DEUS, tem deixado de buscar seus direitos diante de DEUS para clamar diante de homens…

      MUITOS BUSCAM O FAVOR DAQUELES QUE GOVERNA, MAS PARA O HOMEM A JUSTIÇA VEM DO SENHOR.(PV:29-26)

      Infelizmente a muitos crentes que querem vencer na força do braço e do grito…
      MAS O CAMINHO DO QUE TEME A DEUS, É A FÉ…

      Mas o homem carnal não aceita isso.

      RICARTE GERALDO MAGELA FIQUE NA FÉ E QUE DEUS SEJA CONTIGO..

      Há com respeito a postar com meu nome. EU SEMPRE FIZ ISSO, O PROBLEMA E QUE EU COLOQUEI ALGUMAS VERDADES AQUI, QUE ELES ME BLOQUEARAM..

  4. Jesus vivia em um Império, qualquer levante contra o Imperador era ilegal, e Jesus jamais faria isso. Mas nós vivemos em uma democracia. Parece que o movimento é a salvação da lavoura. Não Vai Arrebentar, é só para cobrar os nossos direitos. É como quando vc tem uma conta de luz muito alta, desconfia, e vai verificar com a companhia o que houve de errado. Ou você vai pro altar fazer sacrifício nesse caso? É como quando você recebe uma conta de telefone com ligações que você não fez, e vai reclamar com a companhia. É seu direito garantido pela lei. Ou vc vai pro altar orar pra Deus fazer um milagre e corrigir a conta? É como você chegar em um hospital e o médico recusar a te atender. Entendeu? Você quer que Deus trabalhe pra você também? Quer que ele faça seu café e sirva seu almoço também? Ou tem coisas que a gente tem que fazer com nosso braço?

    Você não vai pra manifestação pra salvar o País, somente para exigir alguns direitos seus, e se o cristão paga altas taxas de impostos e é roubado, tem péssima educação, péssima saúde, ele não tem o direito de cobrar? Ele tb não é cidadão? Se você tem uma empregada que está roubando o seu dinheiro, não está tomando conta da casa direito, você não tem o direito de cobrar uma postura dela? Pois é, os políticos são funcionários do povo, pagos com o dinheiro dos nossos impostos, e temos o direito de cobrar deles sim.

  5. Quero deixar bem claro aqui. A FÉ SEM AS OBRAS É MORTA! Não é assim que diz a palavra de Deus? Chega de religiosidade! Cristãos também são cidadãos. Jesus não pagava os devidos impostos como todo mundo? Então, porque nós, como Cristãos, também não podemos ir para as ruas protestar, e muito mais do que isso, mostrar a luz de Cristo as pessoas através da nossa atitude. É claro, vivemos pela fé. Mas esta sem as obras é morta.

    Que o Senhor abençoe vocês :)

  6. Quero deixar bem claro aqui. A FÉ SEM AS OBRAS É MORTA! Não é assim que diz a palavra de Deus? Chega de religiosidade! Cristãos também são cidadãos. Jesus não pagava os devidos impostos como todo mundo? Então, porque nós, como Cristãos, também não podemos ir para as ruas protestar, e muito mais do que isso, mostrar a luz de Cristo as pessoas através da nossa atitude. É claro, vivemos pela fé. Mas esta sem as obras é morta.

    Que o Senhor abençoe vocês :)

  7. ESTUDO BIBLICO :

    FOGUEIRA SANTA DA IURD TEM FUNDAMENTO NA BÍBLIA?

    Em que parte da biblia vemos a palavra fogueira santa?

    Vemos O Senhor Jesus pregando algo semelhante a essa campanha?

    Os apóstolos mencionaram algo semelhante?

    Ao menos 2 vezes ao ano somos convocados pela liderança da IURD para fazermos “sacrifícios financeiros” baseados em algumas passagens bíblicas do antigo testamento. por cerca de um mes, a igreja se transforma e muitos membros incomodados com essa insistencia ao apelo financeiro se vão para outras igrejas e não voltam mais.

    Na reunião de segunda, o apelo é ” se vc quer prosperar, ter sua empresa, tem que sacrificar no altar”

    Na reunião de terça e sexta, o apelo é ” O diabo que está na sua vida é que está pondo este medo de sacrificar no altar”

    Na reunião de quarta e domingo , o apelo é ” Vc só terá um encontro com Deus quando se desprender das coisas materiais e sacrificar no altar”

    Na reunião de quinta, o apelo é ” Vc só será feliz no amor quando sacrificar no altar”

    Na reunião de sábado, o apelo é ” essa causa impossível só será possivel quando vc sacrificar no altar”

    Em resumo, o alvo da igreja passa a ser a oferta máxima dos membros que desconhecem a palavra de Deus e ficam a merce de pessoas gananciosas.

    Pergunto agora, pq somos chamados de cristãos, mas insistimos em fazer coisas da velha aliança?

    Será mesmo que vc só vai prosperar se vc vender seu carro ou casa ou seja o que for para dar no altar?

    Quando o Senhor Jesus exigiu algum bem antes de operar o milagre? Quando os apóstolos fizeram o mesmo?

    Pergunto novamente, se fogueira santa é tão de Deus assim onde está essa palavra na bíblia?

    ” também, MOVIDOS POR AVAREZA, FARÃO COMÉRCIO DE VÓS , com PALAVRAS FICTÍCIAS ; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme. ( II Pedro 2:3 )

    Meus amados irmãos, as bençãos de Deus não são compradas…

    ” Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?” ( Romanos 8:32 )

    ” Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente ” ( I Coríntios 2:12 )

    Sei que alguns que lerem meu comentário poderão se zangar, se ofender, ou até mesmo me chamar de estar sendo usado pelo diabo etc, pois é isso que é pregado na iurd, mas me coloco a disposição de qualquer pessoa que quiser me mostrar que eu digo algo errado ou além da palavra.

    Só pq vc não deseja fazer a fogueira santa da iurd não significa que vc é covarde, significa que vc apenas observa os fundamentos da bíblia.

    Na fé ( no Deus da Bíblia ).

DEIXE UMA RESPOSTA