Em livro, ex-primeira-dama Rosane Malta revela uso de magia negra durante mandato de Collor

9

A ex-primeira-dama Rosane Malta, ex-mulher do presidente deposto Fernando Collor, lança dia 04 de dezembro uma autobiografia sobre os 22 anos em que foi casada com o político brasileiro de maior ascensão e queda na história do país.

De acordo com Rosane, que se converteu ao Evangelho há poucos anos, o cenário pré-campanha eleitoral em 1989 foi marcado por apelos à magia negra para vencer a disputa da primeira eleição com voto direto da população.

Os rituais, segundo descreve Rosane, envolviam a violação de túmulos: “Consistia em colocar uma espécie de amuleto, que chamam de azougue, dentro da boca de sete defuntos recém-enterrados”.

O objetivo destes “trabalhos” antes da disputa era impedir que o apresentador Silvio Santos registrasse sua candidatura ao Planalto. O empresário e dono do SBT era um dos mais cotados para concorrer com Lula à época, mas acabou desistindo da eleição.


A Casa da Dinda, mansão onde Collor vivia com a esposa era o cenário dos rituais de magia negra descritos por Rosane: “Quando tudo acabava, ficava uma sujeira danada, sangue espalhado”, conta.

Durante o mandato de Collor, a Casa da Dinda se tornou um dos itens do escândalo de corrupção que culminou no impeachment do presidente mais jovem do país.

A queda de Collor é narrada por Rosane no livro, que usou a cena da descida da rampa do Palácio do Planalto como ilustração para seu papel durante a crise. “Levante a cabeça. Seja forte”, teria dito Rosane a Collor no dia 2 de outubro de 1992, enquanto deixavam a sede do poder de mãos dadas.

“As pessoas vão saber quem é a Janja, essa garota feliz, de bem com todo mundo, de coração lindo, que ajudava a todos. E que foi atrás de um sonho e de um amor em que se jogou por completo”, disse a ex-primeira-dama descrevendo a si mesma no livro.

De acordo com informações da jornalista Mônica Bergamo, colunista do jornal Folha de S. Paulo, Rosane considera que escapou da “maldição” que rondou seu ex-marido e familiares: “O mais interessante é que, tanto eu como a mãe de santo [Cecília], aceitamos Jesus e nos afastamos completamente da magia negra… Fomos as únicas que escapamos da tal ‘maldição do impeachment‘”, finaliza.


9 COMENTÁRIOS

  1. Rosana, faca um favor pro Brasil. Devolva tudo que vc conquistou indevidamente atraves da politica. Esperta..quer ganhar din din. Claro…o collor é um safado e nao precisamos de livro pra saber disso.

  2. Depurando o que está escrito chegamos a seguinte conclusão: A religião é o segundo PODER de uma Nação. O primeiro é a Política, mas a Religião já foi o primeiro PODER. O terceiro? São as Forças Armadas. E, o quarto? A Imprensa, os meios de comunicação. Mas, o pessoal da Religião, não são todos bonzinhos? Depende? O poder da Mente é neutro, você pode trabalhar o lado bom, como Jesus e como nesse caso acima você pode trabalhar com o lado mau.Como vemos nas coisas diabólicas. Se quiser pode dizer que o poder da fé é neutro. Quando se diz neutro o que se quer dizer é que a tua consciência que vai direcionar a prática daquilo que você vai fazer. Veja que Moisés lançou o seu cajado na frente de Faraó e este virou uma serpente. Veio os magos de Faraó e fez o mesmo. Resumo: Não se brinca com Deus!

    • gosta mesmo tanto é que tanto lula quanto dllma foram reeleitos e da~lhe mensalao, petrobras,ze dirceu e seus asseclas vc tem razao.Perto disso tudo collor é um santos,pode ser macumbeiro mas perto dos PTralhas é um ladrao de galinha.

  3. Lamentavel que as igrejas evangélicas não tiveram revelação do ES e tentaram obrigar muitas pessoas votarem nele dizendo: Que o (satanista era lula) eu mesmo fui vítima de preconceito por votar no lula dentro da minha igreja na época,sofro retalhações no meio evangélico até hoje enquanto eles sem a revelação do ES marginaliza o eleitor do seguimento da esquerda.

DEIXE UMA RESPOSTA