SBT recusou oferta de R$ 200 milhões da Igreja Mundial por locação de horários, diz jornalista

8

A Igreja Mundial do Poder de Deus teria oferecido R$ 200 milhões ao SBT para alugar horários de sua grade de programação, mas o dono da emissora, Silvio Santos, recusou.

O SBT, que completou 35 anos de existência na última sexta-feira, 19 de agosto, é a única grande emissora de sinal aberto do país a não veicular nenhuma atração de cunho religioso. Silvio Santos é judeu e considera que não deve abrir espaço para nenhuma religião no formato que as concorrentes fazem. Equilibrado, ele não veta a presença de líderes religiosos em seus programas, que constantemente se valem de cantores gospel ou padres artistas.

A procura da denominação fundada por Valdemiro Santiago pelo SBT aconteceu quando, há aproximadamente quatro anos atrás, a Igreja Universal do Reino de Deus iniciou uma ofensiva midiática e praticamente expulsou a Mundial das emissoras de TV aberta, usando os atrasos recorrentes nos pagamentos como forma de ocupar seu espaço.

De acordo com o jornalista Ricardo Feltrin, do Uol, “houve gente na direção do SBT que considerou que era hora de o SBT ‘entrar no jogo’, afinal, seriam R$ 200 milhões líquidos para os cofres da emissora, sem custos”.


Mas, Silvio Santos, convicto, não aceitou. “E não foi por simpatia ou antipatia à igreja de Valdemiro”, observou. “Acontece que em 2005, sete anos antes de Valdemiro pisar no palco de Ratinho como convidado, o SBT já havia sido sondado pela mesma soma (e que nesse ano valia muito mais) da própria Igreja Universal, que também tentou comprar as madrugadas da rival”, acrescentou Feltrin, explicando o critério de Silvio Santos.

Atualmente, todas as grandes emissoras do país veiculam algum conteúdo religioso. Globo e Cultura exibem, respectivamente, a Santa Missa com padre Marcelo Rossi e a Missa de Aparecida. O espaço é cedido gratuitamente à Igreja Católica por essas emissoras.

As demais, Band, Record, Gazeta e RedeTV! vendem fatias consideráveis de suas grades para igrejas evangélicas diversas, por valores que variam, em média, de R$ 20 milhões (Gazeta), R$ 150 milhões (Band), a R$ 550 milhões anuais (Record).

SBT 35 anos

A comemoração do aniversário da emissora provocou congratulações e alfinetadas na TV Record, concorrente que tem vínculos umbilicais com a Igreja Universal do Reino de Deus. Ambas são dirigidas por Edir Macedo, empresário e bispo.

A equipe de comunicação em redes sociais do SBT publicou no Twitter uma lembrança ao aniversário da emissora, e a TV Globo respondeu, parabenizando a concorrente e desejando vida longa. Foi o suficiente para que os internautas começassem as provocações. Confira:

8 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA